História Saint Seiya Omega Another Timeline - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Me desculpem pela falta de capítulos,mas com o aniversário da minha prima,meu aniversário de 18,churrasco de ano novo e o notebook não conseguindo conectar ao wiff até agora não me deixou muito motivado a escrever.sem falar nos 50 anos da minha mãe.boa leitura!

Capítulo 12 - Lamentação Onde Não Tem Esperança


Fanfic / Fanfiction Saint Seiya Omega Another Timeline - Capítulo 12 - Lamentação Onde Não Tem Esperança

Thanatos:como é? - perguntou o deus da morte em sua forma de alma sobre um berço prateado para o espectro que seria o líder temporário dos espectros - não é possível!isso apenas acontece no fraco santuário de Atena!como podemos estar tendo uma revolta interna?!;

Dener:eu sinto muito em ter que lhes dar essas más noticias.porem,é algo que somente a mão direita de Hades deve saber,já que o senhor é o único a quem posso consultar atualmente - disse calmamente o espectro de Cérbero ressaltando o fato de que os corpos de Hades,Persefone e do representante leal Faetonte ainda estavam muito jovens e desgastados por terem trazido todos os espectros de volta do selo de Atena sendo que para isso precisariam de muita ajuda,necessitando também do poder que seu irmão mais novo nessa era carregava;

Thanatos:Pandora.....não achei que existissem espectros leais a ela a ponto de se rebelarem contra o imperador Hades! - esbravejou o deus que se não fosse uma divindade,agiria como um humano estressado batendo em algo - meu irmão deveria estar aqui para resolver isso e não esta!justo ele que é tão mais inteligente não pode fazer nada.... - suspirou descontente,mas perguntando - já acharam meu irmão?;

Dener:infelizmente ainda não,meu senhor.já mandei Valentine e Silpd várias vezes para tentar acha-lo,mas ainda não obtivemos informações - disse descontente e frustrado com todos os seus esforços não serem o suficiente,mas disfarçando para não transparecer;

Thanatos:é melhor que recuperemos forças logo.....pois corremos risco de sermos atacados pelos cavaleiros de Atena e eles nos humilharem mais uma vez - disse lembrando do único homem que já chegou a humilha-lo o matando com um só golpe,o matador de deuses que agora senta no trono do grande mestre,Seiya de Pégaso - sabemos que atualmente existem um total de dez humanos que são leais a Atena capazes de virem ao mundo dos mortos sem serem sujeitos as regras desse mundo e temos que tomar providencias - alertou;

Naquele momento,Dener deixou que seus sentimento transbordassem ao ponto de sua euforia e preocupação saltarem.

Dener:como assim?!meu senhor eu pensei que somente os cinco lendários fossem capazes disso atualmente!como podem a ver mais cinco pessoas no exercito de Atena capazes de tal feito?! - perguntou se levantando espantado pela descoberta.aquilo de fato era um perigo;

Thanatos:eu sei que é preocupante,mas por isso estou comunicando isso a você,para que tome providências! - alertou apontando para ele e voltando com mais uma para o espectro - aliais,uma dessas pessoas é uma mulher tão habilidosa que nem o oitavo sentido tem;

Dener:o que?.... - chocou-se.não acreditando que existia alguém capaz de tal feito sem ter um cosmo tão poderoso para isso;

Thanatos:mas isso não é hora para isso! - desviou o deus se acalmando - agora vá!e cuide para que Pandora seja detida - ordenou;

Dener:sim....senhor... - disse com certo receio.de fato não gostava de receber ordem do temperamental deus da morte;

Após sair daquele quarto suspirando pesado pelos novos problemas que tinha para resolver,Dener optou por mais uma opinião.

Dener:será que essa mulher possui o mesmo dom de Schiller para conseguir vir até aqui? - se perguntou andando pelo corredor;

 

 

 

 

???:de fato....você tem mesmo um dom poderoso para com as almas para ter-las mandado tão fácil para os elísios,Shiller~ - o ruivo ouviu a voz irritante de um espectro terrestre em seu ouvido enquanto estava acorrentado contra uma parede com seu tronco inteiro cheio de cortes sangrando e vestindo apenas uma calça esfarrapada parecendo uma imagem clara de um prisioneiro sendo torturado e humilhado;

Atualmente,Schiller já podia ser considerado um jovem adolescente pelos seus 16 anos e o corpo tendo crescido junto dos seus cabelos ruivos que ficaram sujos,longos e despenteados,mas o corpo dele deixava bem claro que ele era um guerreiro bem capaz de lutar.

Fazia uns bons anos que Pandora avia o trazido para a área proibida do reino dos mortos,a prisão dos piores pecadores,o Tártaro.

Naquele lugar,ele via o que mais horrorizava acontecendo diante dos seus olhos e sentia aquilo em todos os seus sentidos,pessoas inocentes que apenas por terrem nascido humanos estavam sendo castigados no inferno gritando e implorando por misericórdia.

Aquile não era um lugar que o bondoso Schiller que preza toda a paz para os mortos quando eles vem para o outro mundo presenciar.

Nomes de entes queridos eram chamados,crianças implorando para que seus pais os salvassem dali,pais angustiados vendo seus filhos sofrendo,idosos horrorizados por terem vindo para esse mundo,recém nascidos não entendendo por que estarem longe de suas mães e até os homens de maior fé estavam sujeitos ao pesadelo,castigo ou tormento eterno de sofrerem em cada uma das prisões de Hades.

O quanto Schiller se culpava.pelo que?ele sempre foi de tranquilizar as almas errantes que vagavam sem rumo perto de si para não temerem a morte por que acreditava que os deuses os dariam paz,mas agora a culpa de ter dado falsas esperanças para alguém perdido e com medo o fez se sentir um monstro.traiu a confiança que aquelas pessoas mortas davam a ele por conseguir vê-las e ajuda-las.

A pior coisa de tudo aquilo era que agora ele também estava no inferno e preso como um animal sendo torturado diariamente sem poder fazer nada para ajudar aquelas suplicantes almas a saírem das suas torturas.pedidos de ajuda que ele pode atender,mas não consegue.

???:já faz um bom tempo que sou seu mestre e vivo dizendo para não testar a paciência da senhorita Pandora.quando vai me escutar?estou tentando manter você vivo pra nos servir - disse duramente o seu atual mestre envolto de uma capa,parado na entrada da caverna;

Isso tirou Schiller dos seus devaneios sobre tudo que acontecia com os mortos a sua volta e tentando se distrair dos pedidos de ajuda que vinham até a sua mente o deixando um pouco surdo,para conseguir escutar o que seu mestre tinha a dizer o olhando meio mórbido.

Seu professor não era muito de ter compaixão ou algum tipo de amizade com Schiller,mas não gostava de receber bronca de Pandora.o canceriano preferiria muito mais continuar o seu treino com o agora sábio,justo e generoso Sigmund do que esse merda.

Desde que Pandora o trouxe para o inferno,muitas coisas que tinham que acontecer,acabaram por não chegarem as expectativas.

Como exemplo:quando a serpente do anel de Pandora ia morder Schiller em sua queda para o inferno junto daquela sapuris ter conseguido sobrepujar o cosmo residual pequeno que avia sido mandado,impedindo de tanto a vestimenta quanto Pandora o controlarem.

Como uma criança conseguiu isso?Schiller desde o momento que nasceu já não era mais uma criança comum tanto por possuir o dom de falar com os espíritos,quanto por ter sido escolhido pelos pais para se tornar um guerreiro deus sendo treinado desde a infância.

Schiller usou a sua técnica que tinha aprendido misturando as capacidades da Gram de Sigmund com seu poder espiritual.

Schiller:ceifador de almas! - essa técnica permitia que almas com um forte desejo de sangue se materializassem em fantasmas com foices que atacavam a alma do oponente causando uma dor terrível ao corpo e por se tratarem de fantasmas,é bem fácil deles acertarem;

A serpente de Pandora foi destruída e ele teve que lidar em como conseguir chegar ao inferno sem ser morto pelas leis de Hades.

Felizmente ou infelizmente,como ele era um espectro,não foi subjugado por essa lei e conseguiu chegar vivo onde só deveria ter morto

Pandora obviamente ficou furiosa por ter que lidar com um aprendiz descontrolado,mas não teve que lidar por muito tempo já que Persefone avia dado um jeito nela para conseguir o corpo de seu amado Hades de volta,deixando os espectro rebeldes sem esperança.

Dener decidiu que mandaria aqueles espectros para o Tártaro,mas acabou sendo surpreendido quando Pandora voltou para o mundo dos mortos com seu colar especial e reuniu esses espectros novamente recrutando algumas estrelas celestes no caminho de volta.

Então o que aconteceu com Schiller?durante todo o tempo que ele ficou no mundo inferior,ele ficou sobre a tutela do seu mestre para aprimorar a habilidade de controlar,conversar e compreender os espíritos.e que melhor lugar para isso do que no próprio mundo de Hades?

Suas técnicas aprimoraram-se ao ponto de seu poder espiritual ser tanto que consegue ser confundido com uma alma dentro dos domínios de Hades,sendo um dos poucos humanos que pode ficar no inferno sem ser sujeitos as opressões que os não espectro sofrem.por que ele quis conseguir isso?por que quando adquiriu essa habilidade,no dia seguinte ele renegou a sua sapuris não sendo mais um espectro.

Com isso,Schiller apenas ficou ali por que seria útil para aquele exercito ter alguém tão prodigioso e perigoso para o inferno inteiro,pois até em todos os grupos de espectros sabiam muito bem quem era Schiller e esse nome já era de ser reconhecido como um incrível oponente.

Ele ficou famoso desse jeito após ter liderado inúmeras rebeliões com as almas do mundo dos mortos usando de seus poderes para dar consciência aos desejos que elas tinham,assim planejando um golpe contra todos os soldados de Hades e acabar com toda opressão.

Não conseguindo isso,pelo menos com a pequena janela de oportunidade que se abriu pra ele,mandou as almas que o acompanhava para os campos elísios em segurança fazendo elas se misturarem aos moradores de lá e não podendo ser rastreadas pelas ninfas.

Como punição pelo seu "pecado",Schiller foi pego pelos seus "companheiros" e foi confinado por uns bons meses naquela caverna ardente que ficava bem perto de um dos locais de tortura do Tártaro onde usam bastante lava quente com os prisioneiros.

???:ainda bem que você ainda tem valor para a senhorita Pandora.um guerreiro que pode facilmente fazer o que bem entender com as almas do seus adversários.torturar,prender,controlar mentalmente e até selar o cosmo temporariamente.você é de verdade impressionante para alguém tão jovem.não é atoa que lida com os estrelas celestes de igual pra igual - elogiou o seu mestre vangloriando o jovem ruivo;

Schiller:você só fica falando isso pra se gabar de ter um discípulo com potencial,sendo que essa honra deveria ser de alguém que eu jugo bem maior que você em todos os sentidos - disse sarcástico e zombeiro olhando com um sorriso baixo para o encapuzado que bufa pelo nariz ofendido - você é mesmo bem chato pra ficar no meu cangote desse jeito,Oni de Lich,a estrela celeste da depressão - zombou;

Oni:e você aprendeu a ter uma língua bem afiada,não é? - disse mostrando um pouco do braço revestido pelo metal ébano com algo que pareciam algemas de correntes quebradas como as que prendem Schiller feitas do mesmo material da armadura - mas cuide pra que essa língua me force a tê-lo que ferir você novamente,Schiller.seria ruim você ficar numa situação pior do que já esta! - disse puxando ele pelos cabelos para olhar aqueles olhos rebeldes que não mostravam nada além de uma profunda indiferença com relação ao homem;

O canceriano entendia o que Prometeu sentia ao ver aquela águia voltando para devora-lo,por que ele estaria em um patamar igual.porem,ele poderia dizer que diferente de Prometeu,ele poderia morrer e isso seria até vantajoso pra acabar com o medo dos espectros.

Se o exercito de Hades soubesse que Schiller não avia sido morto por Pandora e seu mini-esquadrão,eles já viriam matá-lo antes que virasse uma ameaça maior,pois sem nenhuma armadura,ele já era muito poderoso para os soldados ao lado de Hades atualmente lidarem.

Ele poderia estar preso agora,mas podia lidar com aquele egocêntrico do Lich que avia pegado uma espada da bainha das costas.

Schiller:cadeado espirita! - em uma velocidade incrível ele se soltou de suas correntes e invocou almas do seu dedo indicador que do chão se tornaram correntes enormes do tipo que seriam usado em ancoras para prender o sue mestre junto de um cadeado de cor roxa fosforescente - sua voz....ela já me irritou por muitos anos....fique ai por um tempo antes que eu me faça o que não quero - ameaçou de costas com a mão estendida ainda com as almas a sua volta em uma figura imponente e seu mestre com muita fúria ao ver Schiller daquele jeito;

Oni:os juízes do inferno e os outros espectros podem não estar com força total!mas quando o senhor Hades despertar,você vai se arrepender e vai tomar uma surra tomando nesse seu cu,ruivinho! - esbravejou rosnando para o canceriano que se virou olhando indiferente;

Schiller:posso sair muito feliz pelo seikichiki e ir ao mundo humano buscar ajuda de alguém capaz de deter Hades,fazendo esse mundo deixar de ser um inferno e sim um pós vida tranquilo - disse sério pegando uns pedaços de pano jogados no chão da caverna até achar um grande o bastante pra ser sua capa.Schiller voltou-se para Oni e disse - como por exemplo,meu senhor Odin e os seus guerreiros deuses;

Ficaram com o rosto da frente do outro seriamente até que Oni debaixo da capa mostrou um sorriso de deboche e um sorriso maligno.

Oni:Odin nunca foi e nem nunca será capaz de enfrentar o imperador Hades!e você deposita a sua fé nele só por que Asgard é seu povo?!hahahahahahahaaa! - Oni cambaleou a cabeça pra trás rindo alto e Schiller emburrou-se com isso apertando as correntes;

O que mais doía era a verdade naqueles afrontas.por mais que Odin tivesse poder,ele,em todas as suas guerras santas nunca enfrentou um exercito tão volumoso como o de Hades.por isso que como os marinas de Poseidon são uma exercito sem um número definido,que vive crescendo com o passar dos anos e também com as especie de vida marinha,então Odin nunca arriscou lutar essa luta.

Schiller:darei um jeito nisso quando voltar para Asgard - disse se virando e deixando um estérico encapuzado pra trás gritando;

O ruivo ao sair da caverna já se deparando com o céu negro e a atmosfera pesada daquele lugar de trevas.que coisa horrível.

Ele olhou pra baixo vendo que tinha um enorme desfiladeiro dividindo o território do Tártaro e o de Hades em uma linha bem longa.

Não foi problema atravessa-la voando,mas depois que estava finalmente livre daquilo,pensou no que Oni tinha dito.ele tinha razão.

Ele não sabia qual era a situação atual de Asgard no momento.sua família estava bem?alguém ainda se lembrava dele depois de tantos anos?ou será que ele ficou tempo suficiente no inferno pro tempo que se passasse aqui fosse maior que o tempo da terra?ele não sabia,mas só saberia se voltasse para sua casa.porem,ele não tinha mais certeza do que ele consideraria sua obrigação agora.

Ele ainda tinha os mesmo ideais para com as pessoas do mundo,mas....parecia que ir para Asgard e ficar não lhe parecia uma opção.

Algumas vezes pensou em sua família,seus amigos fantasmas que vivam em Asgard e seu mestre tremendo,soluçando e chorando de medo em pensar que não poderia a ver uma cidade natal para voltar depois,mas isso mudou quando ele amadureceu um pouco.

Sua família não lhe amava,seus amigos já poderiam ter vindo pra cá,então o único motivo para voltar não seria pra se tornar um guerreiro deus em nome deles,mas sim rever o seu mestre e matar a sua saudade pra ai sim,ir atrás de um jeito de derrotar Hades.

Chegou até a considerar alguma hora entrar para o exercito de Odin e dar um jeito ele mesmo depois de fortalecer as tropas para a tomada do inferno,mas achou uma perda de tempo.seu mestre não concordaria em uma guerra sem fundamentos e muito menos Hilda arriscaria a paz que deve ser mantida para o seu povo em mais uma batalha para perder pessoas importantes pra ela.não de novo.

Foi andando pensando em tudo isso e mantendo a guarda em alerta para qualquer engraçado que tentasse uma luta num dia ruim.

Schiller:o que? - parou de andar quando um brilho apareceu na sua frente e já se preparando para uma luta.ele conhecia aquilo;

Uma técnica de abertura de dimensões.usada por poucos guerreiros,mas ainda assim muito eficaz em muitos combates impossíveis.

O ruivo já lutou com pessoas assim antes,mas não sentiu nenhum cosmo contaminado pelo de Hades por perto.quem era o oponente?

???:kyaaaahhh! - ouviu uma voz feminina gritando alto e daquele brilho sair uma garota de cabelos grandes e azuis celestes presos em um rabo de cavalo com olhos da mesma cor,amessageando os antebraços e tendo algumas tremedeiras pelo corpo - ui!se eu soubesse que a vinda até aqui seria ainda tão dolorosa teria treinado mais com o mestre Kanon pra vir aqui.porem,espero que ele chegue mais confortável!;

Schiller:quem é você? - Schiller perguntou simplesmente,interrompendo as reclamações da mulher a sua frente que só agora ele notou ter uma estranha malha cobrindo o corpo,parecido com o que você veria como roupa para uma armadura medieval ou de treinos antiga;

A mulher se virou um pouco surpresa,mas logo a postura e seu olhar mudaram após passar a analisar bem o encapuzado.

???:não tenho que dar satisfações a uma espectro - disse invocando uma esfera quadriculada da sua mão elevando o seu cosmo;

Só depois de assimilar direito o que estava acontecendo que Schiller notou que mesmo antes de ela ter usado o seu cosmo,parecia que em seu corpo avia uma especie de ondulação estranha em volta dele,como se fosse um campo de força a protegendo como uma capa.

Schiller:não sou um espectro,senhorita.meu nome é Schiller e sou só uma alma azarada que veio vivo para esse lugar horrível - tentou falar educadamente explicando a situação,mas o olhar cético da mulher deixou claro que ela não confiaria tão fácil somente em palavras;

???:como posso saber que você não esta mentindo? - perguntou cruzando os braços,mas atenta a cada movimento dele;

Como resposta,ele simplesmente deixou a capa que estava usando cair e revelar seu corpo cheio de cortes para a de cabelo azul.

Schiller:viu?não estou com uma sapuris e esses ferimentos falam por si só que não sou aliado de Hades - falou normalmente;

???:então como você veio parar aqui? - continuou o interrogatório atenta quando o ruivo foi pegar a capa do chão e coloca-la;

Schiller:sou só um prisioneiro sortudo que fugiu da cadeia e estou tentando fugir - disse não ligando pra toda a suspeita enquanto amarrava duas pontas do enorme pano para prender no pescoço - mas isso me lembrou.seria cordial que você me dissesse seu nome - exigiu com a cabeça inclinada pra frente como se fosse algo obvio a ser feito,mas também querendo parecer magoado pela falta de educação;

???:aff... - suspirou com as mãos na cintura olhando entediada pra ele - é Integra....Integra,a amazona de ouro de gêmeos substituta....;


Notas Finais


Terminei isso quinze pra meia noite tendo aula amanhã por que a greve acabou.espero que tenham gostado e me desculpem se foi meio monótomo,mas é só um capitulo de volta,prometo melhorar.até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...