História Sakamakis conhecendo o mundo real - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Reiji Sakamaki
Visualizações 12
Palavras 718
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Harem, Hentai, Luta, Poesias, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖
Essa é apenas a introdução dos Mukamis na história por isso ficou um pouco curto.
💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖
Boa leitura!!!
💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖💖

Capítulo 7 - Todos os caminho levam até você


Universo dos animes...

Autora on:

Essa era a segunda vez que Ruki vinha da mansão Sakamaki sem encontrá-los. Ruki achava estranho que nenhum deles tivessem aparecido para resgatar Yui que já estava em seu poder a mais de um mês.

Kou —Nada?— pergunta Kou já sabendo a resposta.

Asuza —Onde será que eles se enfiaram? Seria possível que eles tenham se cansado desse jogo de salvar a Eve ora das nossas mãos, ora das mãos dos Tsukinamis?

Yuma —Se fosse só o Shu eu até acreditaria, aquele lá é muito preguiçoso. Mas Ayato parece bem mais interessado nela então o fato de pelo menos ele não ter vindo aqui é um grande mistério.

Ruki —Amanhã eu irei falar com Karlheinz. Ele deve ter uma resposta para isso.

O moreno levou seu olhar para a entrada da sala dando de cara com uma loira prestes a chorar.

Kou —Neko-chan porque você está assim?

Ele se teletransporta para o seu lado prendendo-a em um abraço carinhoso.— desde que Yui chegara aqui, Kou tem sido o mais perto de amigo que ela já teve em toda sua vida. Talvez porque ele soubesse como era estar apaixonado por alguém e não ser correspondido. Ele já cansou de negar seus sentimentos  não importava o que fizesse seus  pensamentos sempre seguiam  por um único caminho que dava em apenas uma única pessoa: Sakamaki Subaru.

Yuma on:

Quem ele pensa que é para agir dessa forma?! Depois de todo aquele esforço que ele fez para que eu lembrasse do meu passado ele some?! Justo agora que essas lembranças constrangedoras de promessas e juras de amor rondam pela minha cabeça ele tinha que sumir?! Já não sei o que é apenas sonho ou lembranças, se ao menos ele tivesse aqui para esclarecer tudo. Mais daria para confiar em suas palavras???

Quebra de tempo....

Kou on:

Pensar tanto assim em Subaru me deixa irritado, só porque decidi assumir meus sentimentos por ele não significa que ele pode ficar inundando meus pensamentos todo o tempo, além do mais ele deixou bem claro que não era gay. Insistir pra quê?

Kou —Subaru-kun onde você se meteu?

Com esses pensamentos fervilhando em minha mente acabo adormecendo.

Yui on:

Pelos menos você eu achei que se importaria comigo Ayato-kun. Qual é o problema? Eu ou você? Talvez eu sofra por acreditar demais nas pessoas, se eu deixasse de ser quem sou então...

Cadê ele? Porque não veio? Será que outra noiva de sacrifício tomou meu lugar?

Ayato-kun, por favor volta...

Asuz on:

Porque não é mais a mesma sensação?

Quando eu me cortava eu sentia um grande alivio. Porque já não sinto mais isso?

Talvez eu esteja acostumado demais com Kanato-kun me cortando. Então significa que se eu quiser ter algum prazer terei que esperá-lo voltar, quando eu ver ele novamente queimarei seu urso como forma de vingança pelo que tem me feito passar.

Ruki on:

Pelo visto Laito levou sua perversão para bem longe. Vou comprar alguns chicotes de couro para usar em suas costas quando ele voltar, se é que ele voltará...

Mundo real....

Barbara —La-Laito, vai mais devagar...

Eu me chamo Barbara Heisten, atualmente uma detetive policial e o mais importante, caçadora de seres sobrenaturais. O mais estranho disso tudo é que apesar de eu matar monstros e reabilitar outros, cá estou eu doando meu sangue para um vampiro pervertido que pela milésima segunda vez tentava colocar as mãos dentro da minha saia.

Laito —Bitch-chan você é tão gostosa. Seu cheiro e seu corpo são maravilhosos, me dê mais um pouco de você...

Nessa altura Laito já não mordia mais o colo dos seios e sim meus próprios peitos, bem perto da aureola. Maldito! Como não reparei nisso?!!!— rapidamente mudo de posição deixando-o por baixo de mim o que se mostra ser um erro quando meu seio esquerdo salta para fora da blusa quase aberta completamente.

Laito —Bitch-chan você é tão safada.— quando eu ia abrir a boca para reclamar a porta se abre dando espaço para um Reiji bem surpreso com a cena. Sem demora arrumo minha blusa saindo de cima daquele ruivo pervertido.

Barbara —Não é isso o que você tá pensando.— tento me explicar mas sua expressão gélida mostra que não adiante o quanto eu tente ele não vai acreditar.

Reiji— Vim avisar que o café da manhã está servido.— ele sai do quarto sem dizer mais nada.

“Sempeiii"

Laito —Bitch-chan vamos comer, ainda tenho um pouco de fome talvez comida humana já sirva.

Barbara —Certo.— respondo não reconhecendo minha própria voz.


Notas Finais


Eai gostaram da aparição dos Mukamis?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...