1. Spirit Fanfics >
  2. Sakura: A filha do presidente (off) >
  3. Tenten

História Sakura: A filha do presidente (off) - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Hinata Narrando...👇👇👇👇👇👇👇👇👇

Capítulo 8 - Tenten


Fanfic / Fanfiction Sakura: A filha do presidente (off) - Capítulo 8 - Tenten

A primeira semana na casa de Naruto foi uma fase para me acostumar, mas se não fosse por Sakura eu me sentiria totalmente desconfortável.

No último dia da primeira semana, dona Kushina me pediu para acompanhar Naruto no veterinário, para levar o cachorro dele, Kurama. Tudo estava indo muito bem, até que na volta, eu esbarrei em ninguém menos, ninguém mais que meu primo super conservador do qual eu quase não me lembrava, após sete anos sem ver ele.

- Neji. - Eu murmurei me sentindo nervosa.

- Hinata? - Neji tirou o óculos escuros e parou a meio passo de entrar no carro dele, me encarando com curiosidade.

- Neji? - Uma outra voz feminina chamou por ele e nós dois olhamos na mesma direção de uma mulher morena muito linda, com um rosto simpático e curiosa.

- A-ah... - eu fiquei confusa da situação, uma vez que a mulher também saiu do carro que eu julguei ser de Neji.

- Hinata, está muito ocupada, para vir tomar um chá e conversar? - Neji perguntou e eu ia responder que sim, pois eu estava acompanhando Naruto até ali e também porque eu não sabia o que me aguardava naquela conversa, mas Naruto apareceu na hora e me entregou.

- Se quiser ir, tudo bem, Hina... - Ele parou ao meu lado com seu grande cachorro de pelos alaranjados em seu colo.

Neji o olhou curioso e eu quis poder impedir os olhos do meu primo de verem Naruto, mas seria em vão.

- Não podemos conversar em outra hora? - Eu perguntei nervosa.

- Não vamos ficar adiando isso... - Neji sugeriu e eu assenti.

- Quer que eu te busque depois? - Naruto perguntou baixinho para mim e eu o encarei pensativa. - Tudo bem, se precisar é só me ligar... - Ele me disse ao perceber minha indecisão e sorriu abertamente antes de ir embora.

- Onde vamos conversar? - Perguntei a Neji, observando a mulher entrar no carro novamente, totalmente em silêncio.

- Meu novo apartamento, ou se quiser podemos ir a um restaurante próximo daqui. - Ele contou e eu dei de ombros, entrando no carro.

Eu já disse que Neji era meu primo super conservador, né? Então, nossa história não era uma das mais felizes que já presenciei. Nascemos de pais que eram irmãos gêmeos, os pais de Neji morreram quando ele tinha apenas 5 anos de idade, em um acidente que eu não soube a causa, e eu era muito nova para entender qualquer coisa, mas já sentia a diferença de ser tratada com carinho e com desprezo, logo eu cresci no meio de muitas críticas e sentia que Neji era o único que não me odiava ou culpava por algo que eu não sabia, porém ele também acabava tendo que agir como um boneco perfeito diante da nossa família estupida e isso nos tornou como primos distantes.

Neji sempre era elogiado por seus feitos e eu sempre era punida por não ser uma princesinha educada e perfeita que podia se equiparar a meu primo, isso me magoava. Ouvir dos meus próprios pais que eu não era boa o bastante...

Foi eu completar meus 10 anos e Neji completar os 13, que aconteceu de ele ir estudar no exterior e eu fui mandada para um internato, depois fui transferida a outro, onde conheci Sakura. Entretanto, eu só voltava para casa nos dias de comemoração nacional, quando a escola não funcionava, fora isso nunca tinha notícias da minha família, a não ser por comunicados oficiais de nomeação, como foi no caso de Hanabi.

Enfim, reencontrar meu primo, em um estacionamento de rua, 7 anos depois de perder contato total com ele, foi muito inesperado.

- Você não mudou muito... - Eu me peguei comentando depois de um bom tempo em silêncio.

- Na verdade... só na aparência... - Ele me respondeu dando uma espiada pelo retrovisor e depois voltando a prestar atenção na rua, pois estava dirigindo. - Não parece ter mudado também...

- Acredito que não... não mudei... - Eu resmunguei olhando pela janela, sem muito para falar.

Minutos mais tarde, ele parou o carro em frente a um grande restaurante e saímos do veículo, foi só aí que eu percebi que a mulher que estava no carro, estava grávida, pois Neji correu para ajudar ela a sair tranquilamente.

Os encarei um tanto alheia e demorei longos segundos para assimilar algum pensamento. Como por exemplo, o par de alianças que adornava o dedo de ambos os dois nas mãos esquerda, o olhar carinhoso dele para ela, o cuidado até nos pequenos gestos e por fim a barriga de sei lá... cinco meses?

- Vamos entrar... - Neji falou suavemente e a morena assentiu, acompanhando os paços dele tranquilamente enquanto ambos estavam de mão dadas.

Segui a eles em silêncio até nos sentarmos em uma mesa disponível e Neji começar a falar.

- Acho que agora é o momento ideal para apresentar as duas... - Ele falou em inglês e me olhou em soslaio, querendo confirmar se eu entendia.

Eu assenti e observei os dois, esperando ele prosseguir.

- Tenten, essa é Hinata Hyuuga, minha prima, que cresceu comigo... - Ele falou e eu fiquei em dúvida se corrigia ele, mas decidi me calar. - Hinata, essa é Tenten Mitsashi, minha esposa...

- Olá... - Tenten arriscou um pouco de japônes e tentou se curvar um pouco, mas eu fiz sinais com as mãos para que ela não fizesse aquilo por causa da barriga e Neji também a segurou.

- Olá. -  Eu respondi em inglês e ela sorriu para mim. - Esposa? - Eu perguntei logo em seguida para Neji e ele assentiu. - Quando casou? Já vai ser pai?

- Faz 5 anos que nos casamos... esse é um dos motivos de eu não ter voltado para casa quando completei a maior idade no exterior.

- Se... casou...5 anos? - Gaguejei surpresa.

Uma das regras do clã, Hyuuga era que não devíamos casar sem antes apresentarmos o pretendente aos anciãos do nosso clã e muito menos se a pessoa não tivesse a aprovação de toda a família, o que era feito sob eleição de opiniões. Mas além de casar, Neji ainda ia ser pai. Eu estava perplexa. Neji Hyuuga, o príncipe do clã secundário, quebrando as regras?!!!

- Não está feliz por mim? - Ele perguntou com um sorriso morno e eu neguei com a cabeça, procurando as palavras certas.

- N-não é isso... Eu... só... estou surpresa! Parabéns... - Eu disse e encarei a esposa de meu primo por mais alguns minutos, até que senti meus olhos embaçarem com as lágrimas.

- Pelo visto, não aconteceu muita coisa e o clã continua o mesmo, não é? - Neji perguntou e eu ri enquanto limpava algumas lágrimas.

- Quem liga para aquele clã estúpido?! - Eu disse feliz, após muito tempo, eu senti o calor que era ter uma família. Eu estava feliz por Neji e por saber que eu teria um sobrinho ou uma sobrinha.

- Certo.... - Neji sorriu acolhedor.

No meio de tanta emoção, eu engatei em um assunto com Tenten e ela era realmente uma mulher incrível, falamos sobre ela, sobre Neji, sobre o bebê,  que ainda não se sabia o sexo, pois os dois não queriam saber antes do tempo e falamos sobre a estadia daquela nova família no japão, já que Tenten ainda não era fluente no idioma. 

Tenten era americana, mas tinha descendentes chineses e japoneses, por esse motivo ela e Neji se casaram e ele também pode se naturalizar americano, quebrando assim as amarras com o clã Hyuuga, se tornando independente já nos Estados Unidos. Anos depois Tenten engravidou do primeiro filho e agora que estava com 8 meses de gestação, foi ela quem convenceu Neji a voltar para apresentar o novo membro a família Hyuuga.

A conversa estava ótima, até que chegamos no assunto: eu. A essa altura, já estávamos fartos do almoço e a sobremesa tinha acabado de chegar.

- Não quero me prolongar, então só escuta... - eu falei, me sentindo mais tranquila para contar a Neji sobre minha emancipação. - Eu fiz a prova final do internato e passei para a faculdade, mas só vou começar o curso de direito no ano que vem. Também me emancipei de meu pai, com a ajuda do presidente e da filha dele, Sakura Haruno, que é quem está me abrigando no momento, junto do rapaz loiro que você viu mais cedo, ou seja, estou sem casa, sem dinheiro, querendo um emprego e com uma futura faculdade a pagar, mas estou bem...

- Você fala isso assim? Hinata! - Meu primo se assustou, mas eu estava realmente tranquila naquele momento.

- Olha... eu não aceito você me criticar, Neji... estou fazendo o que eu quero e...

- Ok! Mas, por que não me procurou? Eu poderia ter te ajudado desde o começo. - Ele disse pensativo.

- ... - Eu suspirei e sorri gentil. - Tudo bem, Neji... agora você tem a sua família... cuide dela e isso já vai me deixar feliz.

- Hinata-san, também é nossa família... - Tenten respondeu  pelo meu primo e segurou a minha mão sobre a mesa. Gesto esse que aqueceu meu coração.

- Obrigada, Tenten... Mas me recuso a ser um incomodo para vocês. - Eu disse e vi que Neji ia retrucar, mas o parei: - Se eu realmente precisar, sei que posso contar com meu primo rebelde e com a bela esposa dele, mas agora quero tentar sozinha.

- Teimosa. - Neji reclamou, mas logo mudamos de assunto de novo.

Após o almoço, me despedi primeiro do casal e fui andando até a estação de trem, porém recebi uma mensagem de Naruto e estranhei o nome dele estar escrito como "Naru", o que eu julguei ser coisa da Sakura, mas não reclamei. Jamais reclamaria.

Trocamos mensagens, até ele me convencer de dizer onde eu estava, para ele ir me buscar, e quando ele chegou montado em uma moto amarela linda (não sei o modelo, já que não conheço motos), me entregou um capacete e me fez segurar firme em sua cintura, eu me perguntei se ele não era realmente meu príncipe encantado vindo para me resgatar e me fazer feliz para sempre.


Notas Finais


Sakura narrando...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...