1. Spirit Fanfics >
  2. Sakura e seus amores >
  3. Capítulo 2 - Encontros

História Sakura e seus amores - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


oi lindezas ... novo cap.

Capítulo 2 - Capítulo 2 - Encontros


- Inoooooooooo, vamos nos atrasar para o nosso primeiro dia de aula aqui!!!!.

- Estou indo Testa, você não entende que eu preciso ficar bonita, vai que eu esbarro com um gato...

- Você já esbarrou em um – eu disse rindo da cara dela.

- Não fala no Sr chá preto ... aquele filho da puta manchou minha roupa.

 

Chegamos, a universidade era tão grande quanto a de Tóquio, tinham diversos blocos e muitooooos alunos, todos andavam pelo campus cuidando das suas próprias vidas, o lugar era limpo, não tinha lixo no chão nem nada, tinha um jardim no meio do campus que era lindo cheio de flores ... eu tinha que atravessar essa parte toda até chegar ao campus de medicina.

Assistimos algumas aulas e fomos para o hospital de treinamento no campus, tudo era bem completo de equipamentos, poucos pacientes, fiquei preenchendo relatórios médicos e fichas de paciente.

Depois fomos para a coordenação do hospital, precisávamos saber para onde deveríamos ir e em que áreas seremos úteis... conforme a especialidade de cada uma.

 A Coordenadora do hospital nos chamou na sala dela.

 - Entrem, e sejam breves.

- tia ? – eu disse fitando Tsunade.

- Sakuraaaa. O que faz aqui?

- Somos as novas alunas e viemos para cá pra você nos mandar pras nossas respectivas áreas.

- Certo, será um prazer...

- Senju, qual área você quer seguir?

- Medicina de emergências, clínica médica e genética médica ... esses são os meus interesses.

- hmmmm...

- Yamanaka, qual área quer seguir?

- Cirurgia geral.

- ótimo, Ino vou te designar para o nosso supervisor, ele vai aceitar você e como você chegou no meio do período todos os outros doutores estão cuidando de seus residentes ... ele é um ótimo cirurgião, entregue esse papel quando chegar ao 3° andar e eles te levarão até ele.

- Obrigada, não vou desapontar. – disse saindo do local.

- Sakura, eu vou ser sua supervisora. E não pense que vai ser fácil por eu ser sua tia.

- Sim, como faremos isso? Sei que está ocupada com a coordenação do hospital.

- Bom, eu vou te mandar para o laboratório de genética médica pra você começar a treinar, está tudo aqui ... você irá fazer isso aqui pra mim.

- Tem até as 18h de amanhã pra me entregar.

- Ok. – peguei o papel e saí da sala, espero que Ino tenha sorte.

 

--------

INO.

 

Chego no 3° andar, na recepção e logo entrego o papel a moça que me pede para acompanhá-la, ela está séria, estou nervosa ... é meu primeiro dia, espero me sair bem, sempre quis ser cirurgiã e agora é minha oportunidade e não posso desperdiçar.

Entro em uma sala, em um consultório e espero, a moça passa pelo consultório, me deixa sentada em uma cadeira de frente a uma parede branca e uma mesa que é a do meu novo chefe, mas ele ainda não está lá... fico um pouco nervosa, mas logo fico confiante também, ela e vai em direção a outra sala, e me pede para esperar o doutor. E fico no seu aguardo.

-  Yamanka Ino, - ele disse entrando no consultório enquanto eu estava de costas paraele, entrou olhando a recomendação de Tsunade, e olhando minhas qualificações ... ainda não consegui ver o rosto dele.

- Você - ele se senta em sua cadeira rapidamente me olha de cima abaixo.

- Sr. Chá preto. – eu disse sem reação.

- Sr. Chá preto... – ele repetiu o que eu falei com um tom surpreso, senti muita vergonha e acabei ficando vermelha.

- Meu nome é Yamato. – ele disse sorrindo.

 

“Ino inner – é a testa tem razão ele é bonito, e exala um perfume amadeirado ... adoro, mas que inconveniente eu vir encontrar esse homem justo aqui... desgraça”

 

- Doutor Yamato, me desculpe. Eu só não achei que fosse te encontrar aqui.

- Tudo bem Ino, não fique constrangida por favor.

- Bom, vamos conversar um pouco ... – ele sorriu pra mim, e que sorriso bonito.

- Aqui está o prontuário dessa semana, você irá somente acompanhar as cirurgias pela sala de vidro, como não tem tanta experiencia você irá anotar os relatórios dos pacientes e medicações.

- Sou seu novo supervisor, será um prazer trabalharmos juntos. E se me permite ... depois retribuirei de alguma forma nosso mal entendido no shopping.

- Não precisa se preocupar, já passou ... vamos esquecer esse incidente por favor.

- Tudo bem, já pode ir – ele me olhava com uma cara diferente, espero que não me demita por causa do incidente.

- Tchau Sr. Chá preto ... ops, Doutor Yamato  ... me desculpe – eu morri e falei isso alto, Ino sua anta, saí da sala sem olhar para trás, igual ao dia do shopping.

- Sr. Chá preto, isso vai ser interessante ... e olha que eu não queria residentes esse ano.  – Disse com um sorriso.

 

-----

Sakura.

 

O dia foi passando e eu me esforçando muito aqui nesse laboratório, me surpreendi quando ela veio me dizer que iria me treinar ... bom, pelo menos eu a conheço... olhei para o relógio e já era hora de ir embora... vou me encontrar com Ino na entrada do hospital.

Ando em direção ao corredor, perdida em meus pensamentos ... e a encontro na entrada.

- Sakura ... vamos logo sair daqui – a loura falou puxando meu braço e andando rápido.

- Ai, o que foi ? ... para de me puxar ... Shanarooo – eu disse brigando com ela.

- já estamos longe o suficiente do hospital – ela disse vidrada em meus olhos.

- É ele.

- Ele quem ... ? – perguntei curiosa.

- Sr chá preto é meu supervisor ... meu novo chefe – ela disse com vergonha

- kkkkkkkkkkkkkkkk. – eu ri muito alto nesse momento

- Sakura não tem graça. – ela disse cruzando os braços com raiva.

- tem sim, isso vai ser interessante.

- Vagabunda ... – me xingou e ficou rindo de nervoso

- Vamos pra casa, eu preciso de um banho ... foi horrível no laboratório.

- Você poderia ter escolhido cirurgia como eu.

- Não me interessa tanto, você sabe disso

- sim.

E fomos em direção ao carro, de longe eu avistei Sasuke em uma moto com uma garota de cabelo vermelho na garupa ... eles estavam partindo, senti um leve incomodo ... bom ele foi a minha paixão na infância ... mas hoje nem o conheço praticamente.

Chego em casa, vou para o meu quarto tomar uma banho, após o banho eu ando pela casa procurando minha mãe ... pergunto aos empregados e um dele me disse que ela estava em seu escritório.

Sem delongas eu vou lá, bato na porta e entro.

- Mãe, podemos conversar. – eu disse sem saber que tinha alguém no escritório.

- Sakura, já está em casa. – ela disse se virando para mim.

Vi um rapaz com um cheiro que eu já conhecia em frente a minha mãe, eles estavam em reunião seu cabelo era grande em um leve rabo de cavalo baixo, os fios eram negros e todos muito bem colocados ...

- Sakura – disse ele virando o pescoço.

- Itachi. Eu disse olhando e entrando e indo em direção a ele.

- Itachi está me ajudando com as questões sociais aqui de Konoha, eu pretendia trazer a ONG pra cá e ele está me ajudando.

- Que interessante – eu disse, só consegui ficar olhando aqueles olhos negros cor ônix.

- Bom, Itachi é um advogado especializado em causas sociais e direitos humanos como eu ... além de ser um pacifista que eu acho fascinante. – disse minha mãe entusiasmada com o currículo dele na mão.

- Sim, fascinante mesmo – eu disse olhando pra ele, o encarando ... me senti corar ao dizer isso.

- Sakura podemos nos ver depois, estou em reunião minha filha.

- Sakura, se estiver livre podemos nos encontrar quando acabarmos aqui aí colocamos o papo em dia... o que acha? – ele disse me olhando atentamente.

- tudo bem, mãe.

- Acho que estou sim, quer dizer ... mãe você irá precisar de mim? Ajuda com Konohamaru, Mirai ou vovô?

- Não, podem ir, mas agora me dê licença querida.

- Tudo bem – disse indo em direção a porta.

Subi rapidamente, meu coração acelerou fui ao meu quarto, coloquei uma roupa mais arrumadinha, uma saia preta e uma blusa branca que realçava meus seios... passei uma make bem natural e uma rasteirinha ... com um ar bem natural ... fui ao quarto de Ino e disse que iria sair, ela nem quis saber ... estava focada em procurar o Sr chá preto nas redes sociais e queria saber mais sobre ele.

Voltei para sala e o encontrei lá, a reunião já havia terminado e ele estava sentado no sofá me aguardando.

 - Sakura, como você cresceu ... não a vejo há muito tempo – ele disse me olhando dos pés a cabeça.

- sim, não nos vemos há bastante tempo ... bom podemos ir.

- ok. – ele disse indo em direção a porta.

- para onde vamos ... ?  - eu senti meu rosto corar um pouco, ele estava muito bonito, de camisa social preta, calça social e sapatos de couro italiano ... eu fiquei mais encanta com seu cabelo e com seu cheiro ... de um perfume suave amadeirado.

- está com fome? Podemos jantar em um restaurante que conheço ... é bem agradável.

- Ótima ideia ...

- Vamos no meu carro.

Ele abriu a porta gentilmente pra mim daquele Porsche preto, eu entrei no banco do carona e fomos em direção a outra parte da cidade, eu percebi que ele me olhava de canto, mas não quis dar muita bola ... digo eu estava interessada mas não quis demonstrar.

Chegamos ao restaurante e fomos para uma mesa que parecia ter sido reservada, pois ele só deu seu nome e entramos.

Sentamos e ele pediu um bom vinho ... parece que a noite só estava começando.

- O que está fazendo da vida ? – ele perguntou interessado.

- bom, eu estou terminando de cursar medicina.

- Você será uma médica incrível. – senti um flerte ...  em suas palavras.

- obrigada, mas ainda tenho muito que aprender.

- E como você se tornou advogado? Achei que fosse seguir os passos de seu pai.

- Eu tive uns problemas com ele, não quero nada daquela empresa... – senti uma raiva em seus olhos ao falar disso.

- Me desculpe Itachi, eu não quis ser invasiva. – disse com vergonha da pergunta.

- Tranquilo Sakura. Você não tem culpa, mas respondendo sua pergunta ... eu nunca gostei de injustiças e tinha um perfil que se encaixava na profissão de advogado, mas eu queria trabalhar com questões sociais ... então me especializei em direitos humanos.

- Eu acho lindo isso, eu fiquei impressionada com seu currículo, quando minha mãe falou ... você é um pacifista, isso é algo admirável.

- sim – ele riu desconcertado e sem graça.

 - Tia Mikoto como está?  - Perguntei ... lembro dela, sempre foi uma Socialite linda, ligada com moda.

- Está ótima desde a separação, meu pai a sugava muito.

- Eu soube da separação...

- Na época foi difícil, eu fiquei ao lado dela e Sasuke ficou ao lado do meu pai, isso deixou ela muito triste, eu quis seguir em frente como minha mãe sem nada da empresa, mas Sasuke ... está seguindo os paços de meu pai, apesar de estar morando conosco ele pretende trabalhar na empresa e seguir os paços de Fugaku se tornando engenheiro.

Senti meu coração apertar quando ele falava do Sasuke, ele tinha um olhar de indignação, com tudo que me contava ...

- Bom, chega de falar sobre mim ... quero saber de você.

- O que quer saber ? – eu disse olhando em seus olhos ônix.

- eu não tenho muito a falar sobre mim, eu só sou eu ... eu sou a doce menina que sempre sonhou em fazer medicina, se apaixonar por um cara bacana e criar uma clínica pra ajudar pessoas de baixa renda, sempre quis ser feliz ... me divertir e viajar o mundo ... morar no Brasil um tempo, e me divertir.

- Pra quem não tinha o que falar ... falou muito – ele sorriu e levou a taça de vinho a boca.

- Por que Brasil ? – disse curioso.

- por que tem uma paisagem muito linda, as pessoas são calorosas e alegras não é como aqui ou em Tóquio que as pessoas são muito fechadas.

- Além das praias que são maravilhosas e eu adoro isso.

- Interessante ... Senju. – ele olhava para meus olhos me encarando

- Se apaixonar por um cara bacana ... – ele riu.

- É ... todos que conheci não deram certo, então eu resolvi me fechar para o amor e pra relacionamentos fúteis que não vão levar em nada.

- Entendo.

- E você ... tem alguém que ame.

- Não tenho ninguém – respondeu com um tom de seriedade, e um certo incomodo.

Ele percebeu que eu fiquei constrangida com a resposta, fora um pouco ríspido e eu não tinha a intenção novamente de deixá-lo em uma situação desconfortável. A comida chegou, pedimos uns sushis e ficamos conversando por mais tempo, tomamos algumas taças de vinho e eu fiquei olhando-o ... estava muito bonito e me deu um negocio que me deixou um pouco interessada nele. Ele exalava um ar sexual, mas não podia deixar ele vê que eu estava interessada nele nessa forma. Terminamos o jantar ele me levou para casa, acho que o vinho caiu mal em mim ...

- Obrigada pela companhia, boa noite, Sakura - ele disse me olhando e tirando a mecha do meu rosto e colocando a mecha de cabelo para traz.

- Obrigada pelo jantar, Boa noite – eu dei um abraço nele e um beijo no rosto que pegou no canto da boca dele... senti meu corpo estremecer, e apenas saí do carro como quem não quer nada. Fiquei me perguntando por que eu beijei o canto da boca dele ... era pra ser no rosto!

Bati a porta do carro sem muita força e fui em direção a minha casa ... ao meu quarto ao meu mundo.


Notas Finais


já teremos envolvimento entra Sakura e Itachi ... como será que Sasuke vai reagir???
espero que gostem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...