1. Spirit Fanfics >
  2. Sakura e seus amores >
  3. Capítulo 6 - Você me encontrou

História Sakura e seus amores - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


um cap cheio de romance com um casal que eu inventei ... eu shippo aqui na minha história

Capítulo 6 - Capítulo 6 - Você me encontrou


INO.

Aquela filha da puta me paga, me deixou sozinha e foi transar, dei um gole na minha garrafa de cerveja... Sakura eu te odeio ... sinto uma mão me puxando.

- Ei louca vem cá ... ele me puxou e saiu me arrastando pro estacionamento

- me solta desgraçado ... eu não vou embora com você.

Ele me agarrou, tentou me pegar, eu quebrei a garrafa em um carro e furei a perna dele ... vantagens de ser médica é saber onde machucar e não.

Isso me deu tempo de sair correndo, somente corri, sem direção eu não sabia onde eu tava ... a festa tinha ficado estranha, só gente que eu nunca vi ...

- Ino .. onde você se meteu ...- eu disse. Eu corri umas 3 ruas, ele não ia me achar, mas ainda é perigoso andar sozinha ... pego meu celular ... ele tem 3% de bateria ... só deu pra ver a localização do hospital por ser a primeira que estava no histórico. Vi que era a leste da rua que eu tava ... comecei a andar ... digo andei e andei, meus sapatos estão me matando, não sei onde estou. Sem sinal ... me sento no chão de uma rua e começo a chorar. São 4 e pouco da manhã e eu estou em Konoha, um lugar que nunca vi ... sem celular, sem ninguém e sem poder pedir ajuda ... cheguei ao fundo do poço.

- Aquela desgraçada me paga – eu disse soluçando.

 

Vejo um carro se aproximando, fiquei com medo eu me levantei rapidamente e comecei a andar, espero que não seja ele ... que medo que eu senti. De repente...o Carro abaixa o vidro.

- Ino ? O que faz aqui sozinha? Aconteceu alguma coisa.

- Sr. Chá preto – eu disse chorando com medo... me tremendo

Ele saiu do carro correndo, e foi até a minha direção, me pegou e me colocou no carro dele.

- O que aconteceu, pode me contar ...  – ele disse preocupado.

- me desculpa, eu estava com medo ... – continuei chorando.

- Está ferida ?

- Não ... solucei um pouco ao dizer isso.

- Vamos para minha casa.

 - Me desculpe te dar esse trabalho. Eu estava na festa da faculdade com minha amiga, eu bebi demais eu acho ... ela foi embora com um carinha e me deixou, e como eu sou nova na cidade eu não conheço ninguém ... as lágrimas escorreram do meu rosto, aí um cara tentou me agarrar, me puxou pro estacionamento ele queria que eu fosse com ele pra outro lugar. Mas eu consegui quebrar a garrafa que estava na minha mão e meti na perna dele ... ele começou a sangrar e eu fugi correndo ... corri muito, e não sabia onde estava ... meu celular só tinha 3% de bateria e eu só consegui vê a localização do hospital ... que era leste, e então fui andando nesse direção ... quando você chegou eu achei que era ele e que eu iria morrer, eu fiquei com tanto medo. – chorei muito.

- Estamos quase chegando. Obrigada por me contar.

Cheguei ao apartamento dele, era no 8 andar de um prédio espelhado um pouco depois das ruas que estávamos, o apartamento dele tinha um toque amadeirado ... muitas coisas de madeira rustica, mas ao mesmo tempo clean e moderno.  Só tinha um quarto, mas era grande.

- Bom, eu vou tomar um banho ... acabei de sair de uma cirurgia ... quando eu terminar você pode ir.

- eu fiquei na sala, tomei água e fiquei tranquila.

Ele saiu do banho vestindo uma camiseta branca e um moletom cinza.

- Pode ir, deixei uma roupa para você no banheiro.

Tomei banho, chorei mais um pouco e não acreditei onde eu vim parar ... me senti envergonhada. Vesti a camiseta dele mas a calça não me serviu ... ficou caindo eu fiquei com medo da reação dele ... o chamei no banheiro.

- Doutor Yamato ... vc pode vir aqui por gentileza ... tenho um probleminha

Ele veio correndo, e eu abri a porta e coloquei a cabeça pra fora já vestida ... a calça que você me emprestou não me serviu ... – eu fiquei muito corada ao dizer isso.

- desculpe, todas são desse tamanho.

- posso ficar só com a blusa ... ela ficou como um vestido, eu sou pequena e por favor não me entenda a mal.

- claro que pode ... tranquilo, sei que você é uma menina doce, e não vejo maldade em você.

Abri o restante da porta e saí de camiseta branca e calcinha...

Fui em direção ao sofá ...

- eu vou ficar aqui até amanhecer. Pode ir deitar, sei que está cansado ... cirurgia suga muito.

- que isso Ino, vá para a cama eu durmo aqui.

- Não precisa, desculpa pelo incomodo.

- Então vamos ficar os dois aqui no sofá kk ele disse rindo.

Ele pegou uma coberta, levou para sala e ficamos acordados conversando, pedi desculpas umas mil vezes ele estava sendo tão gentil comigo. E ficamos curtindo a companhia um do outro.

- Estou bem, muito obrigada ...

- Por que veio para cá se não conhece ninguém – ele perguntou interessado.

- Bom, eu sou de Tóquio como meu currículo fala. Eu vim por que a mãe de uma amiga pediu ... ela passou por um relacionamento abusivo e esteve bastante tempo em depressão e eu vim para ajuda-la a se recuperar.

- Muito gentil da sua parte. Essa é a amiga que te abandonou ?

- Sim.

- Eu não a culpo, ela precisa ser feliz, o meu problema foi o celular ... eu tinha o número do motorista para ir embora, mas a bateria acabou.

- Devo admitir, que você foi bastante corajosa em ferir seu agressor.

- era minha única escolha ... – abaixei a cabeça com medo ... senti sua mão passar em meu rosto subindo para o meu cabelo.

- Ino meu bem, não aconteceu nada ... foi um susto ... não deixe que um episódio desse apague a luz que tem dentro de você.

Eu levantei a cabeça e vi que ele falava me olhando.

- Você acha que eu tenho mesmo uma luz em mim?

- Sim, tem sim ... desde o dia que eu te molhei de chá preto eu vi em seu olhar um brilho diferente.

- você é uma menina linda por dentro e por fora, uma beleza que atrai a atenção de todos e seu carisma enche o lugar que você passa.

Não pensei, apenas cheguei perto do Yamato e o abracei ... e chorei mais um pouco.

- Não consigo parar de chorar, obrigada por ter aparecido e obrigada por tudo.

Me ajeitei no abraço dele e fiquei lá, até que eu peguei no sono e cochilei em cima dele.

Eu acordei com ele passando a mão em meus cabelos ...  envergonhado.

- Me desculpa Ino ... não quis te acordar.

- Não tem problema. Pode continuar se quiser ...

Ele me puxou pra cima dele, me deu um abraço forte.

-  Você é muito linda ... fiquei muito feliz em te conhecer. Sei que ainda não nos conhecemos bem, mas você trouxe alegria pra minha vida que estava cinza ... isso em poucos dias de convívio ...

 Me surpreendi com as suas palavras ... corei muito e olhei para ele, ele passou a mão no meu rosto.

- Doutor ... eu quero beijar você... mas eu não devo, você é meu chefe que me acolheu e me deu carinho em um momento difícil que eu passei.

- Ino eu também quero beijar você, sei que não devo ... você é minha residente e eu te salvei de uma situação que me dá raiva só de imaginar.

- Mas também somos um Homem e uma mulher por traz dos rótulos ... Ino eu posso te dar um beijo?

Fui me aproximando, aos poucos consentindo com a cabeça e senti nosso lábios se colarem um no outro... ficamos assim um tempinho e ele pediu passagem com a língua, eu concedi e demos um beijo muito delicado, nada grotesco ... foi um beijo suave, tranquilo cheio de ternura e cuidado, ficamos nos beijando por um tempinho e paramos ... acabamos conversando mais um pouco e dormimos no sofá ... ele deitado e eu deitada por cima com a blusa dele e minha calcinha fio dental ...  e uma coberta cobrindo a gente.

A porta abre e nos acorda.

 - Tenzo. – ele entra e olha a situação ... acho que estou atrapalhando eu volto depois.

Acordei com o Tenzo ... e vi um cara alto magro de cabelos prateados acinzentados com uma roupa um pouco social ... seu cabelo não era tão arrumado, mas ele parecia sério ... Acordei e o olhei me cobrindo envergonhada.

- Kakashi ... aconteceu alguma coisa? – quando eu ouvi essas palavras ... meu coração acelerou, eu conheci o kakashi que tá com a Tia kurenai. ... arregalei meus olhos por um segundo e me fiz de desentendida, voltando a olhar o Sr. Chá preto.

- Eu volto depois, não quero atrapalhar.

- já atrapalhou ... – meu comentário saiu sem querer. – Me desculpe – peguei a coberta, me cobri e saí andando em direção ao quarto e encostei a porta.

“Ino inner – não surta porra, fica calma ... eles são amigos, foca em você, foca no doutor ... e fica de boa”

 

- O que quer aqui essa hora? – Yamato disse olhando pra Kakashi.

- Essa hora ? são 8h estou indo para a Universidade ... mas depois conversamos, vi que atrapalhei um momento importante.

- Yamato ... cuidado com as Universitárias.

- Kakashi ... cuidado com Asuma. – disse e o vi fechando a porta.

Escuto a porta bater,

- Ino, ele já foi.

- Desculpe doutor, eu não fui gentil ... me senti invadida.

- Tudo bem, ele foi inconveniente mesmo ... mas é que eu não tenho ninguém então ele sempre entra sem bater.

- Entendo, me desculpe por atrapalhar vocês também ... acho que eu já devo ir.

- Fica mais um pouco – ele chega e me abraça por traz.

- Doutor ... posso perguntar uma coisa.

- claro que pode.

- Você já se envolveu com alguma aluna sua ?

- Não.

- Você vai querer continuar sendo meu professor? E também vai querer continuar me conhecendo melhor?

- Sim para as duas perguntas.

- Eu só me envolvi por que senti algo forte ... não sei explicar ... não sinto isso desde ...

- desde ...?

- Desde que minha mulher faleceu, eu tinha acabado de me casar e ela sofreu um acidente de carro.

- me desculpa, eu não quis ser invasiva.

- Estou te contando por que quero. – ele disse ainda me abraçando por traz.

- Obrigada por confiar em mim.

Ficamos no ap dele por mais um tempo e então eu pedir um carro para me levar pra casa, não quis que ele me levasse para que ninguém nos visse junto ...

Cheguei em casa e aquela vaca ainda não chegou ... foda-se eu vou deitar e dormir ... tive uma noite longa e preciso descansar. Deitei em minha cama e capotei.


Notas Finais


gostaram ... depois eu posto mais ... vou tentar um por dia ou a cada 2 dias :)
vocês gostaram desse casal?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...