1. Spirit Fanfics >
  2. Salvação de um amor - 2Park >
  3. Second Caption

História Salvação de um amor - 2Park - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Voltei né?

Capítulo 2 - Second Caption


P.O.V Jihoon

Depois de 7 anos, voltei para Coreia do Sul com a esperança de encontrar com os meus velhos amigos e ter a nossa antiga vida quando éramos adolescentes mas acho que não irá acontecer tão cedo.

Parece que todos eles já tem suas vidas, suas rotinas diarias, os seus afazeres de cada dia seja em seu trabalho ou em casa.

Com esses 7 anos estudando na China, por causa dos meus pais, fiquei afastado de todos os meus amigos para focar em meus estudos e ser alguém na vida mesmo estando fora do meu país natal e das pessoas que eu amo.

Mas enfim cheguei na cidade mas todos estão longe um dos outros.

Parece que terei que me virar para me acostumar novamente com a cidade.

Meus pais me avisaram que mandariam um motorista para me buscar mas optei por não querer e ir andando pelos lugares.

Quando estava saindo do aeroporto, via um um homem de boa estatura que vestia um terno preto e de boa marca pelo que parece, e em suas mãos segurava um copo de café e então lembrei da antiga cafeteria que todos meus amigos iam.

Próximo destino: à cafeteria antiga.

[...]

Já estava próximo à cafeteria e conseguia sentir o cheiro de café entrar em meu nariz com tamanha força.

Parecia que nada tinha mudado.

O balcão ainda era o mesmo que tinha pequenos arranhões e manchas, as cortinas verde com desenhos de canecas e sementes de café na grande janela do estabelecimento, cadeiras de madeiras que parecem ter recebido uma "reforma", mesas de madeiras combinando com as cadeiras.

- O que o senhor vai querer? - A atendente me chama a atenção tirando do meu momento nostálgico.

- Ah sim, vou querer café gelado e se tiver também Croissant aceitarei. - Sorrio para a atendente que não tirava o sorriso.

- Claro, pode se sentar que já levarei para você o seu café.

- Obrigado.

Me sentei na mesa "mais" distante do lugar e começaria ler alguns artigos para mim acostumar com as notícias da Coreia e quais são os temas atuais usados em reportagens.

Me formei em publicidade e consegui alguns empregos na China como repórter ou em roteirista em algumas emissora grandes e pequenas.

- Aqui está o seu café gelado e seu Croissant. - A bonita moça dos cabelos castanhos e curto que tinha me atendido colocava o café e o pão na mesa com uma bandeja.

- Obrigado. - Faço uma reverência à atendente.

Começo a tomar a bebida e posso sentir o mesmo gosto do café de 7 anos atrás.

Observava o lugar do lado de fora pela janela e entra um homem que me chama a atenção pois seu rosto me parecia familiar de algum lugar mas não dou muita importância para isso e volto a terminar o meu café.

[...]

- Está bem mãe, eu vou cuidar dos gêmeos quando eles chegarem aqui na Coréia... O Changkyun e Chani vão saber se virarem sozinhos, não vão precisar de mim para alguma coisa até porque existe internet, esqueceu? - Olhava para os dois lado da rua para sair e ir pro apartamento que eu tinha alugado.

- Chani vai se dar bem... - Minha frase foi cortada belo baque entre o meu corpo e de um estranho.

- Olha para onde imbecil, agora eu estou todo encharcado de café. -

- Ai me desculpa, desculpa mesmo, não foi por querer, eu estava no celular com a minha mãe e acabei me distraindo, eu posso pagar outro cappuccino para você e uma blusa nova agora mesmo. - Me agachava para pegar o seu copo e jogar fora.

- Não precisa, a sua sorte que estou indo para casa... - Quando os meus olhos se encontram com o do maior que estava bem vestido mas com cara de médico e de uma pessoa conhecida.

O cara que também tinha rosto conhecido e que estava na cafeteria era ele.

A pessoa que eu mais temesse me encontrar, eu encontrei.

Park Woojin.

8 anos atrás.

- Vamos Jihoon para balada, beber e curtir a sua última semana aqui na Coréia. - O amigo me balançava para o lado e pro outro e fazendo bico me olhando fazendo cara de coitado.

- Está bem Daehwi, nos vamos porque não aguento mais você enchendo o meu saco.

- Eba, vamos logo antes que você desista. - Me levava puxando o meu braço para fora do apartamento.

[...]

- Jihoon, eu acho que o Woojin gosta de você.

- Será? Ele não parece muito que gosta de mim do jeito que você fala, porque as ações deles dizem outra coisa, ele me trata quase como irmão. - Lembro de todas as vezes quando o mesmo falava comigo ou estava ao meu lado.

- Eu acho que sim, mesmo ele te tratando dessa forma mas o olhar dele diz tudo. Em qualquer canto que você está, ele tá te olhando como se fuzilha-se com os olhos.

- Não viaja Daehwi, até porque ele não teria chance comigo, eu gosto de outra pessoa e recusaria a sua declaração de amor para mim.

- Então tá, se ele gostar mesmo de você, por favor, seja carinhoso com ele para que não o possa sofrer.

- Vou tentar mas tenho que ser direto e rápido para que ele escute de uma vez e sofra de uma vez. - Tentava ser mais o mais discreto e ter a razão para que o meu amigo não possa saber que eu goste dele também.

Falando essas coisas está acabando com o meu coração.

Lembrar de todo o seu carinho por mim e me cuidar mesmo estando longe querendo estar perto.

Park Woojin, o homem que eu sempre gostei mas nunca disse para ninguém e vou continuar com o segredo.

8 anos depois.

Quando me volto para o presente, vejo o mais novo indo embora sem ao menos falar algo.

- Park WooJin - Chamo o seu nome para saber se o mesmo irá falar comigo.

Fica parado por uns 2 minutos mas volta a andar sem falar nada.

Parece que o mesmo mudou.

Não falou comigo, não me olhou mais, não me abraçou, ele não fez nada.

Não séria louco de o seguir e o pertubar para falar comigo. Irei o deixar seguir o caminho dele.

De todos os meus amigos, o WooJin era o que eu queria mais voltar a falar, já que mesmo não falando muito com todos, ele foi o primeiro que me distanciei rapidamente e não queria que fosse tão rápido quanto foi.

Depois do dia da balada, ele ficou estranho comigo e não quis mais puxar assunto comigo sendo que era o que ele mais fazia.

Achei que tinha acontecido algo e que fizesse o mesmo a parar de falar comigo mas quando perguntei ao mesmo, disse que estava bem e que só queria tirar uma semana para ele pensar sobre as coisas e já se sentiria bem.

Lembrei que ainda estava em ligação e peguei meu celular para falar com minha mãe.

- Ai me desculpa mãe, aconteceu algo e não pude de escutar a senhora... Está bem, vou desligar agora para ir ao apartamento alugado... Ok, tudo bem. - Terminava a ligação e indo direto para o ponto de ônibus que ia ao condomínio do meu apartamento.


Notas Finais


Bom, espero terem gostado do cap mas vou avisando que estou tirando um tempo para mim e ficarei sem escrever caps por um tempo até minhas aulas voltarem e quando elas voltarem, estarei mais concentrado em estudar mas sempre tentarei tirar um tempo para escrever algum cap.
Bom, isso é tudo, vejo vocês no próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...