História Salvando o Futuro (nome temporário) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Flowey, Frisk, Grillby, Mettaton, Muffet, Napstablook, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Alphyne, Asgoriel, Carrie, Chasriel, Flommie, Flommie2, Frans, Frans2, Grillgaster, Muffeblook, Nathan, Papyton, Smyle, Tonnie
Visualizações 2
Palavras 1.300
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Fluffy, Luta, Magia, Poesias, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Tem um porquê do choque dele. Eu só não vou dizer qual (ainda).

Capítulo 3 - Reencontro.


Frans congelou, arregalando as órbitas douradas ao ver a mãe ali, porém, mais nova.


- Er... - Tonnie abriu a boca, pensando no que falar. - Olá? 


- Vocês me parecem familiares... - Frisk franziu o cenho, confusa. 


- Cara, teria algum problema se isso acontecesse? - Nathan sussurrou para Smyle, que fez um sinal de "não sei" com as mãos. 


- Acha que devemos perguntar para Ink? - Smyle sussurrou de volta, recebendo o mesmo sinal de Nathan.


- Bom... - Carrie chamou a atenção, mas não sabia exatamente o que dizer. - Vai gente, ajuda!


- O Frans congelou. - Tonnie apontou para o primo.


- Okay, eu falo. - Flommie tomou iniciativa, se pondo à frente dos amigos, com um sorriso fofo nos lábios. - Oi, meu nome é Flommie. Flommie Dogat Flower. Assim como todos aqui, tenho 15 anos. Prazer! - a híbrida estendeu a mão para Frisk.


A morena a analisou. Tinha a pele clara, cabelos cinza-escuro e orelhas brancas que lembravam muito Temmie, porém, seus olhos e camisa enorme de cor verde lembravam muito Flowey. E ela era mais baixa que si, o que a deixava fofa, já que Frisk não era tão alta assim.


Sem contar que a adolescente tinha o sobrenome dos dois. Estranhou.


- Frisk. Frisk Dreemurr, 18 anos. Prazer, Flommie! - Frisk sorriu, apertando a mão da menor. 


Os outros - exceto Frans, que ainda estava congelado - suspiraram aliviados. Alguns segundos depois, Frans voltou ao normal. 


- Bom, e esses aqui são meus amigos. - Flommie apontou para os citados, que sorriram, acenando.


- A gente pode entrar? Eu tô congelando aqui. - Smyle pediu. Seu corpo era sensível demais para o frio do local.


- Ah, sim, claro! - Frisk abriu passagem e os jovens passaram para o lado de dentro. 


- Ah, não. Isso é sério, Frisk? Você trouxe mais pirralhos irritantes para cá?! - ouviram a voz irritada de Flowey, que estava sentado no chão, em uma parte que continha grama.


- Ah, dá um desconto pra eles, Flowey! Você já teve essa idade também. - Frisk retrucou. O loiro revirou os olhos, com uma carranca no rosto.


- Seu pai sempre foi assim então, Flommie? - perguntou Tonnie em um sussurro. A híbrida riu sem jeito.


- Pois é... - murmurou de volta. - É o meu pai, fazer o quê. - balançou os ombros, dando um sorriso para o ciborgue. 


- Este é o Flowey. Flowey Flower. - Frisk apresentou ouvindo o murmúrio de "sua abusada" vindo do mesmo. - Flowey, esta aqui é a Flommie e esses são os amigos dela. 


- Tonnie Ghost W.D., prazer. - o ciborgue primo de Frans sorriu para os dois mais velhos. Ele tinha o cabelo negro com pontas rosa choque, o corpo meio robótico com o tom da "pele" claro, olhos castanhos-claro e um cachecol vermelho em seu pescoço era como sua marca registrada.


- Smyle Dinor Waterlee, ao seu dispor. - fez uma reverência, sorridente. Esta possuía um cabelo ruivo-avermelhado, pele azulada, nadadeiras nas laterais do rosto, olhos castanhos-escuro com óculos de grau preto e algumas sardas nas bochechas. 


- Nathan Spider Ghost. - acenou com a cabeça, com o sorriso de sempre nos lábios. Este tinha cabelos azuis-claro, o corpo também meio robótico tinha a coloração lilás porém possuía quatro braços ao invés de dois, quatro olhos completamente negros com somente as íris azuis e um fone azul-claro e preto ao redor do pescoço. Ele era o mais alto dos seis.


- Carrie Dreemurr. - desviou o olhar percebendo a surpresa de Frisk e Flowey. Seus cabelos eram brancos e chegavam até suas costas, possuía um par de chifrinhos de cabra no topo da cabeça e olhos vermelhos. Lembrava uma versão feminina de Asriel com os olhos de Chara.


Frisk estranhou mais do que já estava estranhando, assim como Flowey.


- Frans Dreemurr W.D. Heya. - Frans se apresentou, dando um de seus sorrisos forçados. Ele também tinha cabelos brancos, era praticamente uma cópia de Sans na verdade, apenas os olhos dourados faziam a diferença. 


- Vocês são suspeitos. E estranhos. - Flowey disse fazendo sua careta de desconfiança. - Vai mesmo confiar neles, Frisk?


- Ah, Flowey. Não seja tão rabugento. - Frisk franziu o cenho. - Eles não são perigosos.


- Você que sabe. - Flowey se assustou quando percebeu Flommie rindo, abraçada nele. - Mas o que?!


- Você é fofo! - ela disse risonha. 


- Urgh, me solta, garota! - ele grunhiu irritado, tentando se soltar dela. Era uma cena cômica para os outros, que riam alto. - Muito engraçado, hah hah. - Flowey bufou.


- Você ganhou uma fã, Flowey. - Frisk disse, tentando recuperar o ar perdido.


- Vai contar estrelas, Frisk. - o loiro fechou a cara.


- Vamos indo. Minha mãe ficará feliz em conhecer vocês. - Frisk chamou, voltando a caminhar. 


- Você vai me deixar aqui?! - Flowey questionou alto, meio desesperado por conta da situação em que se encontrava.


- Pode vir conosco se quiser. - Frisk deu de ombros, sem parar de andar.


- Flommie, vamos! - Smyle chamou a híbrida. A acinzentada rapidamente correu até a amiga, largando Flowey. 


- Liberdade, finalmente. - ele revirou os olhos, sumindo misteriosamente no ar. 


Durante o percurso, Carrie e Flommie conversavam com Frisk, enquanto os três garotos conversavam entre si - apesar de Frans estar mais preso em pensamentos do que falando com os amigos.


Aproveitando a oportunidade, Smyle, que se mantinha mais atrás, usou seu bracelete que havia ganhado mais cedo para ligar para Ink.


- Ink. - cumprimentou. 


- Ah, e aí, Smyle né? - a mesma assentiu. - Há que devo sua ligação? Encontraram Cross? 


- Não. Graças a Asgore, ainda não. - olhou para os amigos e Frisk e voltou o olhar para o holograma de Ink. - Seguinte, teria algum problema de tipo, sei lá, encontrarmos com alguém?


Ink pensou um pouco e Smyle preocupou-se.


- Olha, eu acho que não, garota.


- E se falarmos tipo "ah, somos seus filhos"? 


- Também acho que não. Talvez possamos apagar a memória deles no final de tudo. - Ink sorriu. - Seria até bom. Vocês poderiam se aliar aos pais de vocês, entende?


- E assim, juntar mais forças para lutar contra Cross... 


- Exatamente, garota! - Ink fez um joinha, seus olhos em formato de estrela. Smyle sorriu animada.


- Woah, legal! 


- Mas por que as perguntas? - perguntou Ink, curioso.


- Encontramos Flowey e... Frisk.


Ink pareceu surpreso. Todos ficaram quando viram a citada momentos antes principalmente...


- Frans está bem? - perguntou o pintor, preocupado. Smyle olhou o albino, vendo-o rir de algo que Tonnie havia dito. 


- Acho que agora sim. Mas ele ficou em choque quando a viu.


- Imagino. Bem, era só isso?


- Sim. Obrigada, Ink.


- De nada, Smyle! Qualquer coisa, me mantenha informado! 


- Pode deixar, tchauzinho.


- Até mais!


Smyle suspirou, aliviada. Seria bom ter os pais de todos ali como aliados.


Seria muito bom.





- Falta muito? - perguntou Nathan preguiçosamente, vendo uma escada que subia para algum lugar. 


- Quanta moleza, garoto. - todos soltaram um gritinho, assustados, quando Flowey brotou - literalmente - na frente da escada.


- Ele sempre faz isso! - Frisk suspirou, se recuperando do susto. - E eu nunca me acostumo.


- Eu amo fazer isso. - o loiro sorriu vitorioso.


- Sinceramente, ninguém se acostuma. - Frans murmurou baixo. Os amigos que ouviram, concordaram, rindo baixo.


- Respondendo sua pergunta, Nathan né? - Frisk perguntou e o aracnídeo assentiu. - Só precisamos subir essa escada.


- Ah tá. - o azulado concordou. - Então vamos? 


Todos - exceto Flowey, que revirou os olhos - riram, assentindo. Subiram as escadas, sentindo um cheiro gostoso pelo ar.


- Isso é cheiro de Torta de... - Frans começou mas foi interrompido por Carrie.


- Chocolate?? - os olhos vermelhos da albina brilharam, animados.


- Ela ama chocolate. - Flommie riu da observação de Frans para Carrie, o que fez quase todos rirem também.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...