História Salvando o Futuro (nome temporário) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Flowey, Frisk, Grillby, Mettaton, Muffet, Napstablook, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Alphyne, Asgoriel, Carrie, Chasriel, Flommie, Flommie2, Frans, Frans2, Grillgaster, Muffeblook, Nathan, Papyton, Smyle, Tonnie
Visualizações 2
Palavras 1.248
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Fluffy, Luta, Magia, Poesias, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Torta de Chocolate


- Mamãe? - Frisk chamou, caminhando pelo corredor que levaria à sala de jantar. O cheiro da torta ficava cada vez mais forte, fazendo com que Carrie desse alguns pulinhos animada.


- Frisk? Você não ia para Snowdin, minha pequena? - a voz doce de Toriel se fez presente, animando tanto Carrie quanto Frans. Ela vestia a mesma roupa de sempre, a túnica roxa com o símbolo dos Dreemurr's e as sapatilhas pretas. 


Estava a mesma Toriel.


- Pois é, eu ia. Mas acabei encontrando eles no caminho. - a morena apontou para os adolescentes, que sorriram, acenando.


- Oh, olá, minhas crianças! - Toriel sorriu meiga. - Sou Toriel Dreemurr, guardiã das Ruínas. É um prazer conhecê-los!


- Igualmente! - Carrie e Frans exclamarau animados, como uma fã que acaba de conhecer seu ídolo favorito. Toriel riu da alegria dos garotos, estavam tão felizes assim em terem a conhecido?


Na verdade, eles só estavam felizes de terem a visto novamente. Já fazia um tempo que não viam a avó. 


- Como se chamam, minhas crianças? - perguntou curiosa.


- Vai ser tudo de novo... - murmurou um Flowey carrancudo. Frisk deu uma leve cotovelada no mesmo, que a olhou feio.


Os adolescentes ouviram e tinham que concordar com o loiro: era realmente chato ter que se apresentarem para eles, que já os conheciam.


Os seis se apresentaram novamente, igual como se apresentaram para Frisk e Flowey. Toriel decorou o nome de cada um com facilidade. 


- Novamente, é um prazer conhecê-los, minhas crianças. - ela sorriu. - Pode parecer estranho, mas é como se... eu já tivesse visto vocês. Me são familiares.


- Pois é, mãe. - Frisk concordou. - Eu também tive a mesma impressão...


- De qualquer maneira, vocês estão com fome? Eu acabei de fazer uma Torta de Chocolate. Querem um pedaço? - ofereceu Toriel.


- Claro! - todos disseram em uníssono, até mesmo Flowey. Afinal, ninguém recusa uma torta feita por Toriel Dreemurr, a guardiã das Ruínas de Underground!


- Então podem ir sentando. Já trago a torta. - ela sorriu, entrando na cozinha.


Os oito sentaram-se na enorme mesa ali presente. Toriel logo voltou com uma enorme e cheirosa torta de chocolate em mãos, fazendo todos salivarem - principalmente Carrie.


- Eu vou chamar Asriel e Chara, fiquem a vontade, crianças. - a matriarca sorriu, saindo da sala.


Alguns poucos minutos que resolveram esperar os três voltarem, passos apressados são ouvidos das escadas e um vulto verde adentra o cômodo.


- CHOCOLATEEEE!! - Chara grita, com um sorriso tão largo que chegava a ser intimidador.


- Chara, temos visita! - Asriel a repreende, dando um tapa fraco na cabeça da menor.


- Como? - a morena olha para os presentes e arqueia as sobrancelhas. - Quem são? 


- Lá vamos nós de novo. - Flowey resmungou. Frisk o chuta por debaixo da mesa. - Ai!


Novamente, os adolescentes se apresentam. Toriel riu pela falta de ânimo para se apresentarem, aquilo deveria estar realmente chato de se fazer.


- Nossa, que complicado. - Asriel coçou a nuca enquanto ria, sentando-se na mesa e pegando seu pedaço de torta. Chara fez o mesmo.


- Você se parece com ele. - Chara apontou para Carrie e para Asriel, desconfiada. - Achamos sua versão feminina, Azzy! - todos riram, exceto o irmão e Carrie, que estava ocupada demais se lambuzando do recheio de chocolate.


- Hah hah, muito engraçado, Chara. - Asriel revirou os olhos, comemdo seu pedaço de torta.


- Mas ela se parece com você! - Chara fez um "porta-retrato" com as mãos, analisando Carrie e Asriel. - E tem o mesmo sobrenome...


Asriel, Frisk, Flowey e Chara se entreolharam, assustados. Toriel, que estava pacífica comendo seu pedaço de torta na ponta na mesa, assustou-se com o grito dos "filhos", assim como os seis adolescentes. 


- A SENHORA TEVE OUTRA FILHA?! - gritaram os quatro juntos. Toriel, por um momento, jurou que as órbitas de seus filhos - incluindo Flowey, que também considerava como um - iriam sair do lugar.


- Claro que não! - respondeu assustada. - Deve ter alguma explicação para isso, não é mesmo, minha pequena? 


- Sim. - Carrie confirmou, com a boca cheia de torta e chocolate. 


- Você não toma jeito quando se trata de chocolate... - Frans riu da prima. 


- Cala a boca, saco de lixo sorridente! - a mesma retrucou, fazendo cara feia. 


- Calma, Carrie. E para de fazer essa cara, porque ela pode ficar...


- Frans, não. - Tonnie alertou. 


- EnTORTAda! - Frans mostrou a língua para Carrie, que o fuzilava com os olhos.


- É como aquele velho ditado: tal pai, tal filho. - Tonnie bateu a mão na testa, balançando a cabeça em negação. 


- TONNIE!! - Frans, Nathan, Flommie e Carrie o repreenderam.


- O que? O que eu disse? - perguntou e logo se deu conta. - Ai, meu Deus...


- Como assim? - Chara perguntou. 


- Então... er... - Flommie gaguejou.


- Tem algo que vocês querem nos contar, minhas crianças? - Toriel perguntou. 


- Treta. - Asriel e Flowey se entreolharam, apenas observando no que ia dar.


- Olha, juntando os fatos. - Chara pigarreou. - Vocês possuem sobrenomes familiares. Vocês possuem características familiares. Vocês agem como pessoas que conhecemos! O que vocês estão nos escondendo?!


Os seis jovens se entreolharam. Smyle respirou fundo, olhando nos olhos dos mais velhos presentes e suspirou. Todos olharam a ruiva levantar, ficando de pé.


- Smyle? - questionou Tonnie.


- Okay, vocês querem saber a verdade? Tudo bem, então direi a verdade. 





Sans suspirou, preocupado. Faziam duas horas que Frans e seus amigos haviam entrado naquele portal.


Não fazia muito tempo, mas parecia uma eternidade. Pelo menos para ele.


- Hey, Sans. - Papyrus o chamou, sorrindo.


- Heya, Pap. - sorriu fraco de volta.


- Preocupado com o Frans? - o irmão sentou ao seu lado e Sans suspirou. 


- Tá tão na cara?


- Na verdade não, apenas perguntei. - riu da cara de tacho que o irmão fez.


- Meu Deus... - riu de si próprio. 


- Relaxa, você não é o único. Eu e Mettaton também estamos preocupados com Tonnie. - o mais alto olhou para frente, observando o esposo brincando de guerra de bolas de neve com Undyne e Alphys. 


- Acho que todo mundo está. - o albino mais velho concluiu. - Eles vão ficar bem.


- Vão. São nossos filhos, por que não ficariam, né não? - Papyrus cutucou o outro com o cotovelo e Sans riu.


- Tem razão. Mas é impossível não se preocupar, ainda mais agora... - sorriu triste e pequeno.


- Eu sei, irmão. - Sans suspirou. 


- Um dia eu supero. - disse determinado. - Mais importante agora é o Frans estar bem.


- Nyeh, concordo. - o mais novo juntou um pouco de neve em mãos. - Sans, me desculpe, irmão. 


- Huh? Pelo o qu- - quando menos percebeu, neve atingiu seu rosto.


- Você foi pego por mim, o Grande Papyrus! Nyeh heh heh heh! - exclamou Papyrus, correndo para perto das garotas e do marido, que riam de Sans com ele.


- Ah, é assim? - Sans se levantou da escadinha da varanda de sua casa, pegando neve nas mãos. - Tome essa! - jogou-a em Undyne, que acabou engolindo um pouco. 


- Gasp! Ora, seu...! - Undyne jogou uma bola na direção de Sans, mas este usou seu poder e parou a bola no meio do caminho, jogando-a no irmão desse vez.


- SAAANS!


- Ops, escorregou! Heheh.


E assim, uma guerra civil de bolas de neve entre Sans, Papyrus, Undyne, Mettaton e Alphys se iniciou em Snowdin, fazendo Sans esquecer, por um segundo, a falta que seu filho fazia agora. 




Notas Finais


*Final fofinho :3

*Eu sou horrível pra fazer piadas, sorry ae, bruh.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...