1. Spirit Fanfics >
  2. Salvem As Feras! >
  3. A Ameaça

História Salvem As Feras! - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


*Akemi Sasuke é interpretada por Nene Odagiri do anime "Yamada e as Sete Bruxas"

*Ryo Noboru é interpretado pelo Kentaro Tsubaki também do anime "Yamada e as Sete Bruxas"

Boa leitura!

Capítulo 4 - A Ameaça


Fanfic / Fanfiction Salvem As Feras! - Capítulo 4 - A Ameaça

"Meu rosto é gentil, mas minhas atitudes não são

Um corpo pequeno esconde o dobro do volume"

(BlackPink - Ddu-Du Ddu-Du)

×

Todas as pessoas dentro daquela sala pararam o que estavam fazendo para olhar para Ayato que estava parado na porta com as mãos na cintura, uma postura bastante arrogante.

- Hum... E quem é você? - Um garoto baixo, de cabelos verdes escuros e bagunçados, olhos verde-limão e um palito de madeira entre os dentes disse se aproximando. Ele vestia a blusa branca de botões e mangas curtas com um cachecol azul jogado sobre os ombros, sua calça era a tradicional do uniforme, cinza com listras azuis, e sapatos pretos.

- Ayato Sakamaki. - Uma voz feminina respondeu atrás do ruivo quando ele abriu a boca, ao virar-se para trás ele se deparou com Mina Yasu parada segurando algumas folhas nos braços. - Saia da frente, por favor.

Ayato franziu as sombrancelhas mas deu espaço para a garota passar, Mina entrou na sala e colocou algumas folhas encima de uma mesa que ficava em frente a porta.

- Então, Ayato, o que você tem na cabeça para invadir nossa sala desse jeito? - O garoto de cabelos verdes levantou uma das sombrancelhas e encarou Ayato parecendo irritado.

- Você é surdo!? Eu disse que quero me candidatar para presidente do concelho estudantil! - O ruivo cruzou os braços e cerrou os dentes.

O outro garoto começou a rir como se Ayato tivesse contado uma piada extremamente engraçada, o que fez o ex-vampiro começar a ficar irritado.

- Ora, o que tem tanta graça!? - Ele gritou cerrando os punhos, tomando uma postura mais agressiva em relação ao esverdeado.

- Hum, Mina. - O menor chamou a garota loira que se aproximou dos dois rapidamente. - Diga-me, em que sala ele está e porque?

- Ayato Sakamaki, Segundo ano C, ruim em todas as matérias mas tem um ótimo desempenho em esportes. - Yasu respondeu rapidamente como se fosse um robô.

- Viu, você deve estar pelo menos no Segundo B para tentar se candidatar. - O outro sorriu vitorioso enquanto cruzava os braços. - Agora, vá embora. - Gesticulou com uma das mãos como se espantasse uma mosca.

- Quem você pensa que é para falar assim com o Ore-Sama!? - Ele apontou para o esverdeado que sorriu debochado.

- Ryo Noboru, secretário do grêmio estudantil, e é um desprazer conhece-lo. - Ele estendeu a mão para Ayato aperta-la, mas o ruivo bateu na mão dele empurrando-a para longe.

- Você vai ver Ryo Noboru, no final dessa eleição eu estarei mandando em você! - Ayato apontou para o menor uma última vez antes de sair da sala pisando firme.

- "Você vai ver Ryo Noboru, no final dessa eleição eu estarei mandando em você!" - Ryo imitou a voz do ex-vampiro enquanto revirava os olhos, fazendo Mina soltar um risinho. - Que garoto ridículo.

Mina, ainda sorrindo levemente, pegou os papéis que os outros participantes do grêmio deixaram sobre a mesa no meio da sala e saiu do cômodo, seu objetivo era colar as folhas no quadro de avisos do primeiro andar. Ela passou por todo o corredor dos clubes e se dirigiu as escadas, desceu alguns degraus e quando virou-se para descer os próximos alguém agarrou o seu braço e a puxou para a parte escura embaixo da escada, ela abriu a boca e soltou um grito agudo, mas a pessoa colocou a mão sobre seus lábios abafando o som. O outro braço de Yasu foi puxado também, fazendo as folhas se espalharem pelo chão, ela sentiu a pessoa a puxar para trás e fechou os olhos, logo depois abaixou a cabeça encolhendo os ombros, ao sentir suas costas encostarem na parede ela abriu lentamente os olhos, primeiramente encarando o chão e um par de sapatos pretos, antes de levantar a cabeça devagar e encontrar um grande par de esmeraldas a encarando.

Mina, levemente assustada mas igualmente com raiva, levantou a mão e desferiu um tapa na cara de Ayato antes que ele falasse alguma coisa. Quando o ruivo se distraiu com o tapa, Mina empurrou os ombros dele e se afastou rapidamente.

- Porque você fez isso!? - Ele virou o rosto na direção da garota com os olhos brilhando de raiva.

- Porque você me assustou. - Mina respondeu simplista como se aquilo fosse óbvio.

- Mas você não tinha o direito de bater no Ore-Sama! - Ayato gritou dando alguns passos na direção da garota.

- Peço desculpas mas você também não tem o direito de fazer uma abordagem desse jeito. - A loira rebateu seria. - E se você quiser falar comigo diga logo o que você quer, eu estou ocupada.

- Eu quero que você me ajude a entrar pra eleição. - Ayato disse se aproximando ainda mais da garota, como forma de tentar intimida-la.

- E como eu poderia fazer isso? - Mina levantou uma sombrancelha, achando ridícula a atitude do garoto.

- Oras, convensa eles. - Revirou os olhos querendo chamar a garota de "burra".

- Não posso fazer isso. - Ela ficou seria e se abaixou para pegar as folhas caídas.

- Como é!? - Ele cruzou os braços e levantou uma das sombrancelhas, havia uma ponta de espanto em sua expressão, aquela era a primeira vez que uma garota lhe negava algo.

- Não vou deixar você trapaçear. - Ela se levantou com as folhas em mãos novamente e encarou Ayato. - Mas posso te ajudar a entrar na eleição de forma justa.

Ayato soltou um pouco de ar pelo nariz e colocou as mãos na cintura antes de perguntar:

- E como você vai fazer isso?

- Hum... - Mina colocou o dedo indicador sobre o queixo enquanto pensava. - Ryo disse que você deve estar pelo menos no Segundo B pra se candidatar, então o meu plano é te ajudar nos estudos para você conseguir mudar de turma. Você aceita?

Mina estendeu a sua mão para o ruivo. Ayato pareceu ponderar por alguns segundos antes de responder:

- Aceito. - E apertou a mão da garota.

[...]

Já era hora do almoço quando algumas alunas do Segundo ano B, C e D estavam sentadas na mesma mesa conversando sobre o assunto mais comentado da escola: as eleições para o concelho estudantil.

- ...E aí nós dissemos para o Ayato-senpai que ele deveria se candidatar para presidente do concelho estudantil. - Uma das garotas estava contando sobre como ela e a amiga convenceram Ayato.

- Ah, eu vi ele hoje no primeiro intervalo, ele parece ser tão sério e responsável, se ele conseguir se candidatar o meu voto é dele! - Outra aluna, do Segundo B, disse balançando as mãos.

A outra aluna, que parecia mais concentrada observando uma garota que andava na direção da mesa delas, bateu a mão na testa e disse:

- Essa não, olhem que está vindo.

- Olá meninas. - Aquela garota de cabelos roxos disse fingindo um sorriso enquanto se sentava no lugar vago.

- Oi Akemi... - A garota ao lado dela respondeu o cumprimento com os olhos esbugalhados.

- Ouvi vocês falando sobre as eleições desse ano... Podem me contar com detalhes o que era? - Ela deu um sorrisinho de lado e entrelaçou os dedos encima da mesa.

- Nós só estávamos falando sobre os candidatos. - Uma das garotas respondeu de pressa.

- Interessante... Há algum novo que eu não esteja sabendo? - Ela lançou um olhar mortal para a garota fazendo suas pupilas violetas brilharem.

- Só um... - A garota ao lado de Akemi disse quase sussurrando. - Conversamos com ele hoje, ele disse que ia tentar se candidatar...

- É mesmo... - A arroxeada se aproximou da garota. - E qual é o nome dele?

- Ayato Sakamaki. - A aluna respondeu tentando se afastar de Akemi que já estava bem próxima.

- Ayato Sakamaki... - Akemi repetiu o nome pausadamente enquanto abaixava o olhar para o chão, seu sorriso aumentou mostrando os seus dentes brancos e seus olhos arroxeados voltaram a brilhar. - Ayato Sakamaki...

[...]

Ainda no segundo intervalo, Ayato entrou na sala de aula recebendo olhares de todos os seus colegas de classe, ele apenas ignorou aquilo e se sentou no seu lugar, logo depois lembrou que precisava pegar seus materiais no armário e se levantou pronto pra sair da sala quando Isamu Hidetaka entrou eufórico no local.

- Ah Ayato, finalmente te encontrei! - O garoto correu até Ayato e o empurrou na cadeira novamente se sentando ao seu lado.

- O que você quer Hidetaka? - O ruivo revirou os olhos e cruzou os braços.

- Fiquei sabendo que você quer se candidatar a presidente do concelho estudantil. - Ele disse cutucando a costela de Ayato com o cotovelo, logo depois deu uma piscadela.

- Mas como você já sabe? - Ayato levantou uma das sombrancelhas e se virou para Isamu.

- Ah Ayato, a escola toda já sabe, aquelas duas fofoqueiras contaram para todos. - O albino explicou apontando para as duas garotas que falaram com Ayato mais cedo. - Mas enfim, eu quero te ajudar.

- Me ajudar? E como você poderia fazer isso? - Mais uma vez o Sakamaki levantou uma das sombrancelhas, demonstrando estar curioso.

- Bem, você precisa de um chefe de campanha e... Olha só! Sim, eu estou disponível. - Isamu piscou mais uma vez fazendo Ayato revirar os olhos.

- Chefe de campanha? E o que você vai fazer? - O Sakamaki parecia realmente interessado.

- Convencer as pessoas a votarem e você, é claro. - Isamu suspirou e deu um leve tapa no ombro de Ayato. - O que acha?

Ayato colocou o dedo indicador no queixo enquanto pensava na proposta, ele já tinha Mina Yasu, uma garota extremamente inteligente, no seu time, e com Isamu Hidetaka, um garoto que sabia convencer as pessoas, ele possuía uma grande chance de ganhar. Quando estava prestes a dar sua resposta o sinal tocou e ele lembrou que precisava pegar o seu material, se levantou rápido e correu até a porta.

- Conversamos depois Hidetaka. - Ele disse antes de cruzar a porta e atravessar todo o corredor até o seu armário.

Não havia mais ninguém no corredor quando ele chegou até o seu armário e girou o cadeado com a combinação de números escolhidos por ele mesmo. Ao abrir a porta de metal ele se surpreendeu com uma folha amarela dobrada em cima de um dos seus livros. Ayato a pegou e a abriu lendo o que estava escrito:

Querido Ayato,

Espero que seu dia esteja sendo muito legal, gostaria de conversar com você depois da aula, é sobre o nosso plano, me encontre na sala do clube de estudos sobrenaturais logo depois que o sinal tocar, estarei esperando por você senpai!

Mina Yasu

Ayato soltou uma risada anasalada lendo aquela carta, não conseguia acreditar que Mina Yasu, uma garota pessoalmente tímida e séria, conseguia escrever coisas tão melosas e delicadas.

[...]

Kanato não parava de puxar o seu celular do bolso, olhando o horário de meio em meio minuto, esperando pela hora em que finalmente pudesse ir embora, já que ele saia mais cedo por conta do seu trabalho. Mesmo se sentindo um pouco mal - de maneira que ele não conseguia encontrar uma explicação -, quando o seu celular marcou o horário tão esperado, ele apenas jogou o seu material dentro da bolsa, apertou Teddy firmemente em seus braços, e se levantou rapidamente, sentindo sua visão embaçar por alguns segundos, fazendo ele apoiar uma das mãos na mesa, depois de recuperado ele caminhou até a porta e saiu da sala, ignorando totalmente o olhar desaprovador do professor, Kanato não se importava, ele tinha certeza que o educador tinha sido avisado que ele saia mais cedo.

Quando chegou até a frente da escola a limusine dos Sakamakis não estava lá, o que fez o ex-vampiro cerrar as sombrancelhas e suspirar irritado, sem limusine significava que ele teria que ir caminhando até a cafeteria, por sorte o estabelecimento não ficava tão longe, mas Kanato não se sentia bem o suficiente para ir caminhando.

- Oh Teddy... Não acredito que teremos que ir andando... - Ele reclamou ao urso enquanto descia os degraus da entrada da escola.

Depois de sair pelos portões do local, ele olhou para os dois lados tomando coragem para se por a caminhar pelo meio das pessoas que caminhavam apressadas pela calçada. Sua cabeça latejava e pessava, ele sentia sua visão turva e as pernas dormentes, seu estômago revirava o lanche ingerido no intervalo, mas mesmo assim ele continuava a caminhar até a cafetetia que já estava perto.

Quando entrou respirando ofegante no estabelecimento, Hikari estava debruçada sobre o balcão, mexendo em seu celular, mas ao notar a presença do ex-vampiro ela tratou de se arrumar para falar algo irritante contra ele, porém ao perceber o quanto ele parecia prestes a desmaiar, com os olhos esbugalhados e opacos, os lábios pálidos e secos, e o rosto sem cor, Hikari arregalou os olhos e entre abriu os lábios.

- Ei Sakamaki, o que aconteceu com você? Está horrível! - Ela disse observando o arroxeado cambalear para trás do balcão, se aproximando dela para ir até a sala dos empregados.

- Eu estou bem... - Ele disse usando toda a sua força para se manter em pé. - Estou bem...

Mas claro que isso não deu certo. Kanato perdeu o controle total de seu corpo, sentindo o mesmo caindo em direção ao chão, para sua sorte Aoki estava em sua frente, e ao cair por cima dela o corpo da garota amorteceu a queda.

- Você com certeza não está bem! - Hikari disse puxando suas pernas que estavam de baixo do corpo de Kanato, que se segurava nos braços dela.

O Sakamaki ficou em silêncio, ainda se segurava nos braços da garota quando ela afastou sua franja roxa para colocar a mão em sua testa. Ele não sabia o que Aoki fazia, mas pela expressão em seu rosto ele deduzia que a azulada estava preocupada. Apesar de abrir a boca para falar algo, ele nem ao menos conseguia formular uma frase e apenas soltou alguns sons com a garganta.

- Não está com febre mas ainda assim parece fraco... Talvez virose ou um resfriado? - Hikari dizia para si mesma enquanto analizava a condição do Sakamaki. - O que você sente?

- Minha cabeça... Eu... - Ele levantou a mão e colocou alguns dedos na testa.

- Tonto? Se sente tonto?

- Sim...

- E enjoado? Com um tipo de fome que dá vontade de vomitar?

- Acho que sim...

- E fraco também? Sem controle sobre o corpo? Pernas molengas?

- Com certeza...

- Hum... O que você comeu hoje? - A garota perguntou levantando uma das sombrancelhas, levemente desconfiada sobre o que poderia ser motivo daquela fraqueza.

- Chocolates e pudim de framboesa... - O ex-vampiro respondeu com dificuldade.

- Ah, - Hikari soltou uma risada anasalada. - Você só está fraco porque não comeu nada de sal hoje.

- Mas eu não gosto de coisas salgadas... - Ele reclarou levantando o lábio inferior.

- Não é questão de gosto, é necessidade! - Aoki revirou os olhos. - Vem, eu te ajudo a levantar. - Ela tomou impulso com os braços e se levantou, ajudando o garoto a se levantar também.

- Eu não preciso da sua ajuda! - Ele tentou se soltar mas perdeu o equilíbrio e quase caiu de novo, se não fosse por Aoki que segurou o seu braço.

- Vou te deixar na sala dos empregados, não acredito que além de te ensinar a trabalhar eu também tenho que te ensinar a viver! - Ela reclamava enquanto ajudava Kanato a andar até a sala. - Você mora aonde? Em uma caixa!?

A garota ajudou o ex-vampiro a se sentar no banco e depois caminhou até o seu armário, sendo seguida pelos olhos curiosos do arroxeado.

- O que você vai fazer? - Ele perguntou depois de ver ela pegando sua mochila.

- Vou comprar alguma coisa salgada pra você comer! Pra sua sorte tem uma lachonete do outro lado da rua, então torça para que não chegue nenhum cliente enquanto eu estiver fora.

Aoki saiu da sala dos funcionários apressada, até se esqueçendo de tirar o seu avental, correu pelo estabelecimento e saiu pela porta, esbarrando em algumas pessoas no caminho, ela atravessou a rua e entrou dentro da lanchonete. O atendente estava escorado no balcão, mexendo em seu celular, e nem se importou com a garota que corria de um lado para o outro procurando alguma coisa salgada.

- Vamos lá... - Ela disse olhando para todos os lados. - Alguma coisa salgada... - Quando seus olhos bateram em uma prateleira até brilharam. - Lámem!

Aoki pegou uma embalagem de lámem e colocou algumas notas sobre o balcão, depois ela foi até a maquina de água e abriu um pouco da tampa, depositando o líquido quente dentro, em seguida saiu da lanchonete correndo novamente, tomando cuidado para não derramar o lámem sobre si.

Kanato ainda estava no mesmo lugar quando Hikari entrou na sala dos empregados abrindo a embalagem de lámem para lhe entregar a comida.

- O que é isso? - Ele levantou uma das sombrancelhas observando a garota se aproximar.

- Lámem. - Hikari separou os hashis da embalagem e entregou para Kanato. - Aliás, você está me devendo setenta e dois ienes.

O garoto, bastante desconfiado, esticou o braço devagar e pegou o pote de lámem, observando atentamente Hikari que também o encarava séria. Kanato levou a embalagem até perto do rosto e cheirou a comida, fazendo a garota soltar um riso anasalado.

- Não ria.

- Coma logo isso. - Ela entregou os hashis para o garoto que ainda olhava desconfiado para a comida.

Com muito desgosto Kanato enrolou um pouco de lámem no par de hashis e os levou até a boca. Hikari largou-se sobre o banco, ao lado do garoto, e apoiou as costas na parede enquanto ouvia o barulho do garoto ao seu lado devorando o pote de lámem.

- Porque você fez isso? - Kanato perguntou depois de um longo tempo em silêncio, quando termimou de comer o macarrão.

- Isso o que? - Aoki virou-se para encarar o arroxeado.

- Isso... - Ele levantou a mão mostrando o embalagem de lámem.

- Ah... - Ela passou as mãos pelas marias chiquinhas azuis. - Eu posso não gostar de você mas isso não é motivo para te deixar desmaiando pelos cantos. - Aoki se levantou e andou até a porta da sala. - Aliás, se você desmaiasse seria mais trabalho para mim.

Kanato observou a garota sair da sala e revirou os olhos, no final Hikari Aoki ainda seria a garota desafiadora que gosta de falar coisas para irritar os outros.

[...]

No final da aula Ayato foi seguido por Isamu até o seu armário, o garoto não parava de falar sobre a campanha e como ele estava feliz em ajudar Ayato. O ruivo apenas concordava sem se importar com o que o outro falava, ele já havia aprendido que responder só fazia Isamu falar mais.

- ...Acho que podemos espalhar panfletos de você para os alunos, você prefere com o seu rosto ou apenas o seu nome? - O albino perguntou se escorando em um armário de metal ao lado de Ayato quando ele abriu o seu.

- Eu prefiro discutir sobre isso quando eu conseguir me candidatar. - O Sakamaki respondeu guardando alguns materiais em seu armário.

- Ah, tudo bem então... - Ele coçou a nuca bagunçando alguns fios de seus cabelos brancos acinzentados.

Os dois ficaram em silêncio por alguns segundos, Ayato guardava alguns livros e cadernos enquanto Isamu observava os alunos caminhando pelo corredor até a saída.

- Eu vou embora agora... - Hidetaka disse enfim achando um novo assunto. - Você vem também?

- Não, eu ainda tenho algumas coisas dessa escola para... aprender. - O ex-vampiro respondeu fechando a porta de metal do armário.

- Certo... - Isamu concordou com a cabeça encarando o chão. - Então... Tchau. - Ele sorriu acenando e depois dobrou o corredor, desaparecendo do campo de visão do ruivo.

Ayato escorou as costas no próprio armário e esperou alguns segundos para ver se Isamu não ia voltar, depois de ter certeza disto ele disse:

- Finalmente.

O Sakamaki suspirou piscando devagar e logo depois puxou de seu bolso o recado que Mina havia deixado em seu armário no intervalo.

Apertou firmemente a alça de sua mochila e caminhou até as escadas que levavam até o terceiro andar, onde ficavam as salas dos clubes.

- Clube de estudos sobrenaturais... - Ayato leu mais uma vez o papel em sua mão. - Eu nem sabia que existia esse tipo de clube.

Já no terceiro andar ele teve que andar até o final do corredor, onde a última lâmpada piscava, deixando a iluminação na frente da porta precária, a porta, de madeira clara, estava emperrada quando Ayato tentou arrasta-la para o lado, por isso ele teve que usar mais força.

Dentro da sala estava tudo escuro, o Sakamaki olhou para os cantos do cômodo tentando enxergar alguma coisa, mas sua visão humana era muito limitada. Ele arrastou a mão pela parede até achar o interrupitor para ligar as luzes.

A sala era uma bagunça, uma mesa escura no canto da sala, algumas cadeiras empilhadas, muitas caixas jogadas pelo chão, um cheiro forte de poeira e nenhuma Mina Yasu.

- Hump, pensei que essa garota fosse mais responsável. - Ayato reclamou entrando na sala, ele não se importaria de esperar, apenas, alguns minutos.

- E eu pensei que você não ia vir. - Uma voz feminina disse atrás do ruivo fazendo ele tomar um susto e se virar para trás. - Ayato Sakamaki.

Não era Mina Yasu, mas era uma garota tão linda quanto a loira.

Seus cabelos eram roxos e cortados na altura do meio de seu pescoço, com pequenas tranças atrás de suas orelhas e franja levemente jogada para o lado. Seus olhos também eram roxos e relativamente grandes, as sombrancelhas arroxeadas eram grossas e arqueadas, os lábios carnudos brilhavam por conta do gloss, sua pele era branca e o nariz arrebitado levemente rosado. Ela usava o uniforme padrão da escola, uma camisa branca de botões e mangas curtas, um suéter sem mangas amarelo pálido, um laço vermelho com listras brancas em torno do pescoço, saia cinza com listras vermelhas, meias pretas até o joelho e sapatos pretos.

- E quem é você? - Ayato perguntou arqueando uma das sombrancelhas enquanto media a garota com os olhos.

- Akemi Sasuke. - Ela sorriu de forma misteriosa. - Eu ouvi muito de você hoje... Já está tão famoso...

- Ótimo, mas eu estou esperando outra pessoa então se você me der licença... - O ruivo tentou andar até a porta mas ela fechou bruscamente e Akemi começou a gargalhar.

- Idiota! Você achou mesmo que era a Mina quem tinha escrito aquele bilhete!? - A garota girou os calcanhares para olhar Ayato outra vez.

- O que você... - Ele se virou irritado mas Akemi colocou a mão sobre os lábios do mais alto impedindo sua fala.

- Eu precisava conhecer meu adversário pessoalmente, e tenho que dizer, comparado a mim você não tem a menor chance! - Ela sorriu de lado colocando as mãos na cintura.

Ayato cerrou os dentes mostrando ter ficado irritado com a provocação, o que fez Sasuke soltar uma breve risada.

- Quem você pensa que é pra falar essas coisas para o Ore-Sama!? - O Sakamaki cerrou as sombrancelhas e os punhos, seu olhar exalava extrema raiva.

- Bem, como eu já disse, Akemi Sasuke, ex-presidente do clube de estudos sobrenaturais, principal candidata a presidência do concelho estudantil, aluna destaque em esportes femininos, responsável por quase todos os troféus que estão expostos na entrada, a garota mais popular do Segundo A e herdeira de uma marca extensa de roupas e produtos de beleza. - Ela jogou os próprios cabelos para trás. - Eu sou a abelha rainha dessa escola.

- Ah é!? - Ayato deu um passo a frente, mas a garota não recuou. - Pois eu vou acabar com essa sua reputação, todos vão me idolatrar e você será esquecida!

Akemi riu incrédula e revirou os olhos. Jogou mais uma vez seus fios roxos para trás e deu um passo a frente, levantou sua mão e agarrou a gravata de Ayato puxando o garoto para baixo, deixando seus rostos perigosamente perto.

- Não se eu acabar com você primeiro. - Ela sussurrou com os lábios próximos ao ouvido do ruivo.

- Acho melhor não me ameaçar. - Ele riu e arqueou uma das sombrancelhas.

- Não Ayato... - Ela puxou sua gravata mais uma vez, soltando logo depois, fazendo o Sakamaki cair no chão, em seguida colocou seu pé sobre as costas do garoto, impedindo que ele se levantasse. - É melhor você não me ameaçar!







Notas Finais


**Setenta e dois ienes são, em média, cerca de 3,81 reais, quase o preço de um miojo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...