História Same Old Love - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Candice Swanepoel, James Rodríguez, Kevin Trapp
Personagens Candice Swanepoel, James Rodríguez, Kevin Trapp
Tags Bayern De Munique, Candice Swanepoel, Futebol!, James Rodriguez, Kevin Trapp, Romance, Triângulo Amoroso
Visualizações 219
Palavras 1.741
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Esporte, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiii migos!!!

Me perdoem pela demora! 🙏

Capítulo simples, apenas para terminar essa fase de pai e filha, e começar uma nova fase, o triângulo amoroso entre a Bella e seus dois maridos hahahaha... enfim, espero que gostem! Boa leitura! ♥️♥️♥️

Capítulo 23 - Date


Fanfic / Fanfiction Same Old Love - Capítulo 23 - Date

"Eles vão
Como se nada tivesse acontecido 
E eles voltam
Como se nunca tivessem ido."


Point of view Narrator


A água quente do chuveiro ainda escorria pelos ombros tensos de Isabella, que tentava - de alguma forma - relaxar, algo que estava sendo impossível nesses últimos dias. Além de todos os problemas que lhe rondavam, tinha algo que a perturbava ainda mais, a saudade.


A saudade que sentia de Kevin todo santo dia, ela sentia a sua falta em todos os sentidos humanamente possível...


 Sentia a falta de como com apenas um toque em sua pele a fazia esquecer de tudo e todos ao seu redor. Sentia a falta do tom da sua voz - sempre tão calma e deliciosa de se ouvir - dizendo em seu ouvido que tudo ficará bem. Sentia a falta de como os seus olhos se encontravam em meio a tantas pessoas, e involuntariamente sorriam um para o outro. Sentia a falta de sentir todos os dias o seu cheiro inebriante que sempre a deixava fora dos eixos. E principalmente, sentia a falta de provar o gosto inconfundível dos seus lábios logo pela manhã.


 Sentia falta de tudo aquilo que ele representava. Afinal ele não havia sido apenas um bom amante,  era muito mais que isso. Era um bom amigo, um ouvinte, um refúgio... Ela o via como  o seu porto seguro. Mesmo com várias pessoas sempre ao seu redor, sem ele Isabella se sentia sozinha e incompleta.


 Ela ficou um dia inteiro ao lado do celular esperando receber uma ligação, ou talvez uma mensagem sua... Esperou que ele aparecesse em sua sala - como costumava fazer. Mas nada disso aconteceu, ele não a procurou... e de forma alguma ela queria aceitar que essa era a forma dele de pôr um ponto final no que tiveram.

"Eu tenho esperado tanto tempo
Eu tenho dormido sozinho
Deus, eu sinto falta de você
Eu tenho esperado o telefone
Eu tenho dormido sozinho
Eu quero te beijar
— Miss You, The Rolling Stones."

 Logo tratou de afastar esses pensamentos, e os mesmos se voltaram ao que aconteceria posteriormente, em algumas horas ou até mesmo minutos... Era hoje o dia em que a mesma havia marcado o encontro entre Selena e James - depois de ambos insistirem tanto. Ela estava bastante apreensiva em relação a isso. Torcendo para que tudo ocorresse bem, mas ainda temia que algo ruim pudesse acontecer...


 — Mamãe! Mamãe! Mamãe!


 A voz de Selena do outro lado da porta do banheiro se fez presente, a mesma batia na porta e chamava pela mãe repetidas vezes. Essa situação a fez lembrar de uma cena da sua série de TV favorita, The Big Bang Theory. O que a fez rir sozinha com a comparação ridícula entre Selena e Sheldon.


 — O que foi querida? — perguntou, enfim desligando o chuveiro e pegando sua toalha.


 — Preciso de ajuda para escolher um vestido mamãe, anda logo, por favor! — diz a pequena um tanto autoritária, antes de se afastar da porta.


 A loira acabou rindo sozinha - novamente - com a petulância da menor e se apressou para enfim ir ajudá-la.


[...]


 — Esse está bom mesmo mamãe? — perguntou Selena pela décima vez, enquanto admirava seu reflexo pelo espelho, analisando o belo e rodado vestido azul celeste que vestia, era a cor favorita de seu pai, segundo Isabella. 


 — Você está linda filha. — disse ajeitando a tiara - também em tom azul - que a pequena tinha em seus cabelos. —  Tenho certeza que ele irá gostar! — diz tentando passar confiança, a encarando também pelo reflexo do espelho.


  Selena sorriu satisfeita para a mãe, que fez o mesmo.

 — Eu espero... — O barulho da campainha se fez presente, chamando a atenção das duas e interrompendo a fala da pequen. A mais velha quis rir da reação de Selena, que evidentemente estava assustada, como se tivesse acabado de ver um fantasma.


 — Parece que ele chegou... — falou a fim de chamar a atenção de sua filha, que ainda permanecia do mesmo jeito. — Olha, eu vou lá abrir a porta e quando estiver pronta você desce, está bem? — disse chamando a atenção da menor, que apenas assentiu em sinal de concordância. — Não precisa ter medo, tá bom? Vai dar tudo certo! — diz mais uma vez tentando passar confiança para a filha, que concordou novamente antes de dar um mínimo sorriso para a mãe.


 Era agora que Isabella percebia o quanto esse assunto mexia com a filha, que apesar de aparentar estar feliz e animada com a idéia, no fundo ela ainda estava bastante insegura.


 — A porta mamãe! — Selena diz ao ouvir o barulho da campainha novamente, fazendo a mesma finalmente ir abri-la.


 O colombiano se encontrava parado em frente a porta da casa de Isabella, um de seus pés batia freneticamente contra o chão em sinal de ansiedade, ele ainda temia não ser bem aceito pela filha. Depois de breves segundos - que para ele parecem ter durado uma eternidade - Isabella finalmente abriu a porta. Aos olhos de James a loira estava incrivelmente linda, nada de novo, afinal o mesmo sempre tinha esse mesmo pensamento quando a via. Já Isabella, sempre que o via, começava a mentalizar uma espécie de mantra, afim de manter a calma e não fazer nenhuma besteira, e bem, até o momento isso estava funcionando.


 O clima entre os dois estava bastante desconfortável - como sempre. Ainda estavam aprendendo a lidar com a presença um do outro novamente.


 — Olá Isabella. — falou depois de um tempo a olhando em silêncio.


 — Oi, entra. — a loira respondeu dando passagem para que ele entrasse e assim foi feito. — Mmmm... começou bem, ela ama chocolate. — diz ao observar o mesmo segurando a sacola de uma famosa marca de chocolates.


O mesmo suspirou aliviado, pensando que ao menos lhe agradaria com o presente.


 — Que bom... Aliás, você tem uma bela casa.


 — Obrigada... Olha James, Selena passou o dia todo ansiosa pra esse momento, mas agora acho que ela está um pouco insegura... Talvez ela demore a descer e... 


 Ela parou de falar ao ouvir o barulho de passos nas escadas, e logo o olhar de ambos se direcionaram para o mesmo lugar. Encontrando Selena parada no terceiro degrau com os olhos cravados em James, que até então estava de costas.


 — Você... — ela murmurou assim que enfim conseguiu ver o rosto de seu pai.


 Selena estava surpresa pelo fato de já ter visto aquele homem outras vezes, mas jamais imaginou que fosse ele o seu pai. James ainda estava parado ao lado de Isabella, olhando a filha embasbacado, o brilho dos seus olhos era tanto que podia ser visto a quilômetros de distância.


 Nenhum dos dois pareciam acreditar que aquilo estava mesmo acontecendo e se mantinham em silêncio, apenas olhando cada  mínimo detalhe um do outro, como se quisessem guardar aquele momento para sempre em suas memórias.


 Isabella vendo que os dois provavelmente passariam o resto do dia apenas se encarando, decidiu tomar uma iniciativa.


 — Filha, esse é o James, o seu pai... — a mesma diz antes de dar um leve empurrão nas costas de James, pra ver se ele tomava alguma atitude.


O mesmo pareceu sair do transe, chacoalhando a cabeça rapidamente antes de se aproximar do pé da escada. Selena o olhava curiosa, tentando adivinhar qual seria o seu próximo passo. Mas nem ele sabia qual seria... não fazia idéia do que dizer e muito menos de como agir.


 — Olá... — foi apenas o que escapou de seus lábios.


 Isabella revirou os olhos em frustração, depois de anos, a única coisa que ele tem a dizer para a filha é um simples "olá"? James só pode estar de brincadeira...


 — Oi... — Selena murmurou ainda tímida, olhando para a ponta dos seus próprios sapatos.


 — Será que eu posso te dar um abraço? — a pergunta saiu de forma involuntária assustando o mesmo.


 Selena não respondeu nada, o olhou por alguns breves segundos antes de terminar de descer as escadas e finalmente se jogar nos braços do pai.


 James tinha certeza que esse era o melhor abraço que já havia recebido. Selena também havia gostado, era ainda melhor do que em seus sonhos. A mesma apertava seus braços ao redor do pescoço do pai, como quem não quisesse nunca mais soltar, ou como se estivesse com medo dele ir embora a qualquer momento.


 — Você está chorando? — indagou a pequena assim que ouviu o mesmo fungar em seu ouvido.


 E logo se afastou, tendo a certeza que ele estava mesmo chorando. O que certamente a deixou encabulada, afinal ela não tinha feito nada de errado, ou tinha?


 — Está triste?


 — Não! É claro que não! — ele prontamente respondeu, ao ver a enorme dúvida expressada no rosto da menina. — Eu só estou tão feliz em te ver, que acabei me emocionando...


 Então ele voltou a abrir um largo sorriso nos lábios ao observar Selena se aproximar novamente, no início achou que ela iria abraçá-lo novamente, mas se surpreendeu ao sentir sua mão acariciar seu rosto, enxugando suas lágrimas em seguida.


 — Eu também estou muito feliz em te ver. — ela diz fazendo o sorriso do pai se alargar mais ainda. — Vem, vamos nos sentar. — Selena disse estendendo a mão para James, que prontamente segurou e logo deixou ser levado até o enorme sofá na sala ao lado.


 Isabella observava tudo em silêncio, assim como prometeu que faria. Teve que segurar as lágrimas, que por algum motivo insistiam em querer sair.


 E agora, encostada na soleira da porta, com o olhar preso na filha, que estava radiante ao ver o conteúdo na sacola que James carregava, e em seguida começou a tagarelar com o mesmo, provavelmente estava declarando o seu amor por chocolate.


 Logo seus olhos passaram a observar James, que olhava para Selena como se ela dissesse a coisa mais interessante do mundo, ele realmente parecia bastante encantado com a filha. Ostentava em sua face um largo sorriso, que a mesma não via a anos, e foi involuntário ela não voltar ao passado, ainda que por breves segundos, antes de afastar aqueles pensamentos.


 E só então Isabella suspirou aliviada, vendo que tudo havia ocorrido da melhor forma possível. Agora ela finalmente poderia tentar por a sua vida de volta aos eixos, e sabia muito bem por onde começar...


Notas Finais


Eai, o que acharam? 👀👀

Migas, o Kevin volta a aparecer no próximo, e volta com tudo hein! 🙊😏

Beijo migas, e até os comentários! ♥️♥️♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...