História San Peter: A Escola dos Mimimis Amorosos (Vol.2) - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Colegial, Colégiointerno, Comedia, Comédiaromantica, Ficçaoadolescente, Humor, Internato, Romanceadolescente
Visualizações 12
Palavras 1.415
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Ficção Adolescente, Fluffy, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 14 - 90. Último Dia Namorando?!


Despertei com barulhinhos de conversa e cocei os olhos, me sentando.

As meninas estavam saindo do quarto, e olhei para a cama debaixo. Lili ainda dormia, pelo menos.

Me sentei de novo, olhando pela janela, vendo um pouco do caminho lá fora, bem ensolarado.

Hoje é o último dia aqui. Sabe-se lá quando vamos voltar, e se vamos voltar. Apesar que… estou sentindo falta da escola. Da minha cama, da comida, da nossa rotina…

Mas enfim. Temos que aproveitar.

Me levantei, peguei minha bolsa e fui ao banheiro. Quando voltei, Lili estava com o travesseiro na cara, sinal que tinha acordado.

— Bora Lili! — falei, guardando minhas coisas.

Ela resmungou. — Acho que toda a preguiça que eu não senti nos outros dias, tô sentindo hoje.

— Acho que eu tenho algo pra te motivar.

Na hora, tirou o travesseiro e me olhou. — O quê?

Sorri. — Vai se trocar que eu te falo.

— Tá. — Revirou os olhos, levantando.

Ela foi, e assim que voltou, ficou na minha frente. — Espero que valha a pena esse esforço.

— Você ia ter que fazer isso de qualquer jeito.

— Fala logo.

— Ontem, eu tinha ido no banheiro antes de dormir, e vi a Erica saindo daqui. — Lili estranhou. — Só consegui ver que ela foi em direção aos chalés masculinos.

— Mas o James estava na barraca…

Afirmei com a cabeça. — Exatamente.

— Hm… Isso é meio complicado, Bru… Eu sei que eles não estão namorando… Não sei como e se eles conversaram sobre ficar com outras pessoas...

— Ahn?! E tem isso? — perguntei alarmada.

— Claro. Quem está ficando ou namorando pode conversar sobre isso. Tem gente que gosta de um relacionamento aberto.

— Mas... pra que namora, então? Se vai querer ficar com outras pessoas?

— É meio complicado. — Deu de ombros. — Estamos desviando o foco, Bru!

— Então... Você acha que devemos conversar com o James?

— Acho que ele não ia ligar de falar disso, mas... Me sinto meio intrometida.

— Como se você não foss. — Ri.

— Ei! Apenas gosto de ficar sabendo.

— Bom, se você não quer ir falar com ele, eu quero.

— Nunca disse que não quero!

Trocamos de roupa e fomos tomar café, com a esperança de achar James no refeitório. Mas ele não estava lá, e comemos rápido e fomos procurá-lo.

Olhamos as piscinas, nada. Olhamos as quadras, ficamos de olho em quem descia pela tirolesa, e nada.

Fomos pra cachoeira, e lá o vimos... com a Erica e suas amigas, dentro d'água.

— Vendo eles juntos, não sei se fico feliz ou mais encucada com isso. — Lili disse olhando pra lá.

É, eu também não sei.

Como já estávamos de biquíni, tiramos as roupas e ficamos sentadas nas pedras, com as pernas na água, só esperando James nos ver aqui para acenarmos.

Eu não me sentia extremamente feliz em ver ele abraçado com a Erica. Era algo meio estranho.

Vi a cara da Lili, de quem estrava um pouco.

— Você... sente ciúmes do James? — questionei.

— Sim. Tecnicamente ele tá me trocando por ela. Mas eu meio que fico um pouco feliz de ver eles bem. É um sentimento confuso. Por quê? Você sente?

Epa.

— E-eu não sei, acho que um pouco.

— É normal sentir ciúmes dos amigos. Acha que eu não sei que você morreu de ciúmes da Tifany? — Riu.

— Vai te catar! — Dei risada.

— O James nunca vai olhar pra cá desse jeito... JAMEESSS!! — berrou com todo seus pulmões.

Até fechei os olhos.

Ai, tô surda.

Mas pelo menos deu certo. Ele olhou, e Lili deu um aceno pra que ele viesse.

Ele deu um beijinho na Erica e mergulhou. Logo apareceu mais perto e andou até a borda.

— James, James... — Lili de uma de misteriosa.

— Lili, Lili. — A imitou, rindo. — Bru, Bru. — Deu uma puxada no meu pé, me fazendo rir. — O que foi? — Olhou para ela.

— Então... O que você fez ontem à noite?

Ele estranhou. — Onde você quer chegar com isso?

— Qual a dificuldade em responder? Eu hein.

— É só você ser direta como sempre foi.

— Tá bom. Ontem a Bru viu a Erica escapulindo e indo para o chalé masculino, e queremos saber se ela ia te encontrar.

James começou a ficar corado. — Sim, eu que a chamei.

— E o que vocês fizeram? — Deu um sorrisinho malicioso.

— Nada demais. — Ficou mais vermelho.

— Sua cara não me engana não. Você é igual a Bru.

Eu sei como você se sente, James, sinto muito.

— Não fizemos nada, tá?

— Então por que você chamou ela? Pra olhar pras paredes?

— Só pra gente ter um momento sozinhos.

— Usaram camisinha? Eu não quero ser tia cedo.

James passou as mãos na cara, envergonhado. — Para de falar besteira. Só nos beijamos.

— Nem mão boba? — E ele desviou o olhar. — Aaah, teve mão boba sim! — Começou a rir, e James se virou. — Tá, tá, parei. Tava brincando. — O puxou com os pés e ele voltou. — A gente só ficou preocupada, só isso.

— Já que vocês estão assim... Aconteceu outra coisa.

— O quê? — falamos ao mesmo tempo.

— Eu... a pedi em namoro.

— QUÊ? E você só fala agora?! — Lili fez escândalo.

— Você ficou aí insinuando que fizemos outras coisas, esqueceu?

— Ah, que seja. Nossa, não acredito! Mas... e o teatro?

— Ela não liga, já sabe como funciona.

— Nossa... como você cresceu. — Fez voz de choro.

Ele balançou a cabeça. — Pronto?

— Pronto. Pode ir.

James voltou para sua nova namorada.

— É, Bru, agora que vamos ter ciúmes.

— Ciúmes de quem? — Vimos Júlio sentando do lado da Lili.

— James. — Ela respondeu. — Tá sabendo já?

— Tô sim, ele contou hoje cedo. Tava na hora, né?

— É, mais ou menos.

— Como assim? Não tá feliz por ele?

— Tô, mas... Sei lá. Não acho que eles combinem tanto.

— Não precisa combinar, é só eles ficarem juntos.

— Ah vá. — Fez uma careta. — Aliás, onde rolou esse pedido?

— Ele a chamou pra um quarto vazio do chalé quatro.

— Espertinho ele, hein.

— Claro. Ele pode ser meio lerdo, mas até que tem boas ideias.

Era estranho e engraçado ver os dois conversando assim. Até um tempo atrás nem queriam se olhar, e agora... Nem parece que aquele rolo todo aconteceu. Mas isso é bom, né?

— Tô com saudade da comida das tias. — Júlio fez uma cara triste.

— Até eu tô. — Lili comentou. — Que horas será que vamos embora?

— Ouvi o povo falando que depois do almoço.

— Ah... Estou triste e feliz. Quero essa cachoeira lá na escola.

Ele deu uma risada soprada. — Tá querendo demais.

— Sonhar não custa... Aliás, cadê o Bernardo? Não o vimos ainda.

— Deve estar perdido por aí — falei.

— Falando no diabo...

Olhei para onde ela olhava, e vi Bebê vindo em nossa direção, acompanhado com um garoto, que eu não conhecia.

Assim que chegou, sentou do meu lado e o menino do lado dele.

— Esse é o Cauã, dorme na cama debaixo... Bruna, Lili e Júlio, meus amigos da escola. — Nos apresentou.

Cauã acenou, e acenamos de volta.

Ele tinha a pele levemente bronzeada e cabelos curtos, de um tom de loiro escuro queimado.

Ficamos quietos, olhando o movimento do pessoal que ia e vinha, mas Lili sempre dava umas olhadas para o meu lado.

— Que foi? — cochichei pra ela.

Ela balançou a cabeça e eu olhei pro lado, vendo Bebê meio virado pro Cauã, conversando baixo.

Pouco depois, Lili, Júlio e eu decidimos ir nadar. Ficamos um tempo lá, até James se juntou, e saímos para ir almoçar.

Comemos e fomos avisados que iríamos embora as duas horas.

Fomos para o chalé, terminar de arrumar nossas coisas.

As meninas estavam lá, terminando de arrumar tudo com caras meio tristes.

Tifany foi a primeira a vir se despedir com um abraço, seguido das meninas. Elas até anotaram o email da Lili para adicioná-la no Orkut.

Elas foram embora primeiro, e assim que terminamos, nos reunimos com o resto do povo da escola na área social.

Os professores foram para seus respectivos ônibus, e só os seguimos, indo para os mesmos lugares que viemos.

Fizeram a chamada e partimos.

Eu já estava ansiosa para voltar.

Parecia que tudo voltaria ao normal quando a gente chegasse, e eu esperava muito por isso.

Ficamos quietos na volta, como se todo mundo estivesse cansado e só querendo sua cama.

O ônibus parou na frente da escola, e todos levantaram, querendo sair logo.

Nos liberaram e fizemos uma fila, passamos pela secretaria, assinamos nossos nomes e ficamos livres.

Lili e eu corremos para o dormitório, e cada uma foi para seu quarto.

Entrei, fechei a porta, larguei a bolsa e me deitei, agarrando meu travesseiro e suspirando.


Notas Finais


Eeeeeita agora sim, oficialmente James e Erica viraram um casal HSAYSUAHS

Ficaram decepcionados com essa notícia? Acho que sim, né? Não me culpem, a culpa é do James :B

Teremos algumas revelações no próximo capítulo, então vão se preparando!

Até mais o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...