1. Spirit Fanfics >
  2. Sana nera seu cachorro? (Imagine Sana) >
  3. 12

História Sana nera seu cachorro? (Imagine Sana) - Capítulo 12


Escrita por:


Capítulo 12 - 12


 

 

Os dias foram se passando, e Sana parecia estar cada vez mais adaptada. Durante os fins de semana eu a levava para passear em uma praça perto de casa, o que era sempre muito bom, mas seria ainda melhor se ela pudesse sair comigo na forma humana.

Como um ritual diário, chego à noite após o trabalho, destranco a porta e entro em casa, tiro os sapatos, deixo a mochila no canto do cômodo e vou caminhando até o sofá apenas com uma sacola na mão. Me jogo ali, fechando os olhos. O silêncio ininterrupto era muito estranho, ou talvez ela ainda nem tivesse chegado.

— Sanaaa, aqui garota. — assovio.

O silêncio persiste, e então do nada vejo a figura apoiar as mãos no braço do sofá e pular sobre meu corpo. Ela encosta a bochecha na minha, cercando meu pescoço com os braços enquanto se contorce desajeitadamente sobre mim. O movimento repetitivo do quadril da garota imediatamente me fez lembrar um cãozinho todo feliz abanando o rabinho.

— A Sana tá tão feliz, dona, tão feliz!

Eu podia imaginar o tamanho de sua felicidade, tendo feito aquela festa toda por me ver chegar em casa.

Sana não tinha orelhas ou rabo de cachorro, como geralmente os híbridos têm. Mas ela não era necessariamente uma híbrida, então era compreensível. O que era uma pena, ela ficaria uma gracinha com essas características.

— Isso é perceptível, Sana. Será que eu posso me sentar?

A rosada se levanta devagar e eu me sento, antes que ela mude de ideia e volte a pular em mim. Olho para a garota e vejo que ela já tinha se vestido, e sem minha ajuda, o que me fez querer chorar de alegria.

Poderia estar sendo exagerada? Com toda certeza, e muito provavelmente estava. Mas é que ver ela se adaptando aos poucos e aprendendo coisas comigo, era simplesmente encantador. 

— Trouxe um osso de plástico pra sua versão cachorro brincar. Mas nem me toquei de comprar algo pra minha shiba humana. — faço carinho nos cabelos rosados.

— Deixa a Sana ver.

Abro a sacola e tiro o brinquedinho, logo vendo a garota ficar inquieta mais uma vez. O desespero para pegar o osso da minha mão foi surreal.

Afasto o brinquedo o colocando dentro da sacola novamente.

— Sana, não! Não sei se é uma boa ideia você andar por aí com um osso de plástico na boca. — explico.

— A Sana não tem nada pra brincar, a Sana tá entediada.

Ela tinha razão, devido ao fato dela virar uma garota, eu não poderia arriscar deixá-la lá fora. Mas fazendo isso eu a privava de correr e brincar quando estava na forma de cão.

— Você pode assistir TV quando estiver entediada. — pego o controle.

E provavelmente ela só ficaria mais entediada ainda. Coitadinha da minha shiba.

— Aí apertando aqui você liga, e aqui você troca os canais.

— Canais?

— Sim, as imagens que estão passando lá.

Ela pega o controle e fica o olhando por um tempinho. Logo o deixa sobre o sofá, o ignorando, e deita-se sobre meu colo, olhando para mim daquele jeitinho irresistível, seguido de um sorriso enorme. 

— Faz carinho na barriguinha da Sana. — fala fechando os olhinhos. — A Sana tá sentindo falta do carinho da dona.

Levo minha mão até a barriga da rosada, fazendo alguns movimentos ali, como se eu estivesse fazendo cócegas nela. Imediatamente Sana faz um barulhinho fofo com a boca, o que me derrete inteira.

Por mais que eu não quisesse, me imaginar sem ela e aquela felicidade toda estava começando a se tornar algo impossível nos meus dias.

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...