História Sanatorium Wings - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Comedia, Drama, Insanidade, Jikook, Jimin, Jungkook, Loucura, Namjin, Taeyoonseok, Vhope, Yoonmin
Visualizações 22
Palavras 2.860
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Luta, Orange, Romance e Novela, Suspense, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


*Desvia das facas
*Desvia das pedras

Olá amigos! Como estão? Tranquilos?

Desculpas pela minha morte em relação a essa história, mas eu não conseguia escrever como antes. Bate mil histórias na cabeça sendo que tenho outras para terminar, então fico nisso. Porém agora estou com foco nesta fic e na minha outra - E.t - e espero que vocês possam me perdoar.

Aproveite! :3

Capítulo 25 - Capítulo 25 - Jin


JIN


Dois dias.

Foram os dois dias mais intensos que tive. 

Thomas realmente decidiu testar todas as habilidades dos seus melhores enfermeiros, ou seja ele veio testar Jimin, testar S/N, testar Taehyung, testou o hyung Seungri, até o Jackson! - eu continuo surpreso. E mais alguns que não me lembro do nome muito menos do rosto.

Nesse tempo, como Jimin tinha dois pacientes S/N ficou junto de Yoongi, como se ela fosse sua enfermeira, admiro o trabalho dela, Yoongi não parava de sorrir e falar de como a garota o cuidava bem dele - Palavras do próprio Jimin. 

Cheguei a imaginar coisas estranhas nesse meio tempo.

Eu até descobri mais sobre Jackson, ele tinha mesmo conseguido ter outro paciente, e adivinhem, era o mesmo paciente que era o mais lelé da cueca de sua ala,  Mark Tuan. Ele era do mesmo nível do paciente de Taehyung. 

Mas não foi somente a pressão de ter o Thomas - lê-se seu chefe que é “namorado” - do seu amigo, o seguindo por todo lado, o julgando, foi o que vou contar agora.


[Um tempo atrás ]


Essa era a segunda noite em que vou ao quarto de Jimin, dessa vez foi tudo tranquilo, sem gritaria, sem surpresas, sem peitos sendo agarrados pelo Taehyung, sem nada!

Eu bati gentilmente na porta e esperei Jimin abri-la, quando eu pus o olho nele eu já revirei os olhos.

- De novo de cueca? Cadê seu pijama garoto!? - Falei divertido ouvindo sua risada e me sentei na sua cama.

- Eu não consigo dormir com roupa, me sinto estranho. - Ele foi ate o guarda roupa e vestiu uma camiseta maior que ele, indo até suas grossas coxas. - Mas você não veio para isso, me diga hyung, como quer que eu te ajude exatamente.

- Bom, eu sei um pouco de enfermagem, mas não sei se é o suficiente para cuidar de um paciente como Namjoon.

- Entendi, mas eu não tenho certeza de que somente eu te falando vai te ajudar. - Ele se inclinou até o criado mudo e pegou seu celular. - Vamos precisar de ajuda.

- Ajuda? Ajuda de quem?

- Você já vai saber. - Disse digitando no celular sem me olhar.


[...]


- Vamos Jin! Você precisa disso!

- Eu não! O Namjoon não é assim! - Falo indignado apontando para Taehyung.

- Olha não me julgue, sou um ótimo ator! - O mesmo fala com a mão no peito.

- E um ótimo safado. - Sussurrou S/N.

Nos estávamos a meia hora discutindo sobre como eu iria aprender a cuidar de Namjoon, Taehyung se ofereceu - notem o sarcasmo - para interpretar Namjoon e S/N o Thomas, estava indo do bem até que Taehyung começou a dar uma de lunático! 

- Jin hyung você acha que o Namjoon vai estar em plena sanidade? - Jimin se zangou e veio na minha direção - Ele não é mais o mesmo cara que você conheceu no passado, ele é um criminoso, um assassino cruel.

Eu não tinha como o responder, eu simplesmente concordei e abaixei a cabeça, “Ele conheceu o Namjoon?”, “Eles já foram amigos?”, Taehyung e S/N tentavam questionar Jimin entre sussurros mas eu os ouvia muito bem. Depois de uns 5 minutos eu me desculpei com Jimin e Taehyung e voltamos a fazer tudo como no plano de Jimin.

Mas era difícil imaginar aquele garoto doce e calmo como um assassino de sangue frio. Se talvez, eu não fosse um idiota com ele no passado isso não teria acontecido.


NARRAÇÃO


Kim Seokjin estava em plena juventude, nos seus 17 anos, no terceiro ano do colégio, era um dos alunos exemplares, notas boas, boa aparência, doce e gentil. Esse era Kim Seokjin na escola ao olhos dos professores e funcionários, já dos alunos não diria a mesma coisa.

Ele fazia parte de um grupo de quatro pessoas contando com ele, conhecidos pelo seus integrantes serem os mais populares de toda a escola, sendo ele o braço direito de Jisso - a líder e garota mais desejada da escola - o Kim sempre seguia suas regras a risca, mesmo se sentindo mal por magoar algumas pessoas ele não poderia negar, estar naquele tão disputado grupo escolar era algo quase que impossível de se conquistar, e ele não poderia dar mole numa situação dessas.

Até que alguém o fez pensar em jogar tudo pelos ares.

Kim Namjoon, dois anos mais novo, um aluno prodígio, com seu alto QI ele até conquistou o primeiro lugar em várias competições escolares nacionais, o mais novo era incrível, porém rejeitado por grande parte dos alunos.

Namjoon não era bonito aos olhos dos outros, tinha um estilo um tanto excêntrico, usava óculos escuros mesmo em dias em que o sol não aparecia, seu cabelo estava cortado em um alto moicano preto e suas roupas tinham um estilo de grupos de Hip-hop americanos.

Mas esse não era um problema Seokjin amava Namjoon do mesmo jeito e gostava de saber que o mais novo não gostava de seguir “modinhas” de roupas, ele mês. O criava seu estilo é o mesmo admirava isso. 

O problema era que Namjoon era apaixonado por Jisso e a mesma não gostava dele - na verdade o humilhava - porém o pobre garoto estava perdido naquele grande oceano de sentimentos desta fase de sua vida: Sua primeira paixão. 

O outro Kim se encontrava na mesma situação, entretanto não podia demonstrar que sentia um grande afeto pelo outro. Além de ter certeza de que passaria por uma grande humilhação na escola, talvez teia seu coração partido, afinal a homossexualidade não era aceita na sociedade, e o outro dizia que gostava apenas de garotas. 

Se magoar quem você ama já é algo muito ruim, imagine quando é preciso o humilhar diante toda a escola, durante o baile de primavera. 


JIN


No dia seguinte o sanatório estava uma bagunça, homens vestidos de terno, mulheres também muito bem vestidas, seguranças altamente equipados em cada lugar. 

O motivo era que Namjoon estava prestes a chegar e tudo precisaria estar perfeito, quando o mesmo chegasse ao seu quarto cada um dos enfermeiros que foram fiscalizados por Thomas iria ter 15 minutos para se famializar com o paciente, tanto Namjoon quando os próprios enfermeiros. 

E esse era outro ponto ruim no meu plano e de Jimin, como eu iria me famializar com ele se eu nem enfermeiro sou? Thomas não iria deixar, e qual foi a grande ideia? 

Eu entraria junto com Jimin o mais discreto possível e Jimin me deixaria a sós com ele, daí Jimin chamaria o Thomas e mostraria que sou um ótimo enfermeiro e me deixaria cuidar de Namjoon.

Fácil! Confuso, mas fácil! 

Agora eu estou vestindo um jaleco "emprestado" de Jackson, e esperando Thomas chamar todos os enfermeiros no refeitório - além da recepção esse e o único lugar que pode acolher tantas pessoas d e uma vez só - estou dentro da cantina olhando cada um deles até que avisto S/N, Taehyung e Jimin se aproximando, os três sorriem para mim e vão se sentar. 

- Bom dia a todos. - Thomas aparece pela entrada da direita do refeitório acompanhado de dois seguranças e um homem que não reconheço. - Agradeço a colaboração da guarda Militar e também a presença do delegado responsável pela prisão de Kim Namjoon, o senhor Lee Jung Sunk. 

Todos deram uma leve salve de palmas para o homem. Ele parecia ser bastante  jovem. 

- Obrigado, obrigado Thomas, eu gostaria de alertar a cada um dos enfermeiros escolhidos por Thomas. - Ele limpou a garganta - Kim Namjoon tem sérios problemas mentais, o indivíduo além de ser um psicopata ele também é um ninfomaníaco muito perigoso. 

Meus pelos se arrepiaram ao ouvir isso, como aquele garoto tão gentil e doce poderia ser um ninfomaníaco? 

Isso só aumenta o meu peso na consciência por ter feito aquilo com ele... 

- Ele gosta de fazer jogos mentais com quem conversa, seria uma das maneiras dele conhecer a pessoa e suas fraquezas, digamos assim. Eu gostaria de que vocês mantenham alta indiferença quando falarem com ele, isso é um conselho de amigo. E tamb-

- AAAAAAAAAAHHHHH! 

Um grito ecoou por todo refeitório, todos que estavam lá inclusive os seguranças que pareciam estatuas começaram a procurar de onde o som estava vindo. 

- Câmbio! Aqui é o 008! Chame reforço, Kim Namjoon atacou um de nós, câmbio! - A voz do rádio transmissor fala todos ficarem alertas. 

- Todos se acalmem! Os seguranças já foram verificar, peço que todos os outros permaneçam aqui para o término das explicações para irmos diretamente a sala de espera da Ala 04. - Thomas falou, porém eu não consegui seguir suas ordens. 

Sai sorrateiramente pela porta dos fundos da cantina e fui até a recepção, o lugar da onde os gritos eram mais audíveis. 

Muitas pessoas virem a na minha direção, pareciam que eles estavam fugindo, isso não bom. 

- SEGUREM ELE! - Algum segurança gritou.  

Eu sorrateiramente me esguerei pela perde e pude olhar o que estava acontecendo. 

Eu vi ele, Namjoon estava tão másculo, ele ainda mantinha seu moicano porém estava loiro, sua pele estava mais morena, estava mais alto, mais bonito. 

Mais tudo. 

Mas ele estava sendo imobilizado por vários seguranças que praticamente se jogaram em cima dele segurando-o, eu olhei para o lado esquerdo daí eu vi um deles caído no chão segurando seu pescoço e com sua mão manchada de sangue. Como Namjoon fez aquilo?! 

- Hah... Só foi uma mordidinha de nada! Seu fraco! - Minha cabeça se virou rapidamente na direção de Namjoon que olhava o homem caído. - Vocês são tão fracos! 

Alerta nível 2

A voz robótica soou e um dardo da cor do verde acertou o pescoço de Namjoon o deixando mole nos braços dos seguranças. Tive a leve impressão de que quando seus olhos se fechavam ele havia olhado para mim. 

Um olhar tão vazio. 

Namjoon - ah.. 

Eu fiquei olhando a cena até que eles foram embora da minha vista, não posso deixar que esse plano fracasse. Namjoon precisa de mim, assim como eu preciso dele.

Embora eu queria ajudá-lo, eu caio na realidade e volto correndo até o refeitório para pegar pelo menos o final da reunião, mas quando chego estava tudo vazio. Frustrado eu dei um soco na parede e penso onde eles podem estar agora. 

Pior! Eu posso ligar para Jimin! 

Pego meu celular e arregalo os olhos, S/N havia me mandando uma séria de mensagens enquanto eu estava fora, como eu não escutei os sons das notificações? Acabei lendo todas até que marquei as mais importantes. 


CHAT


Princess: Omma Jin, cadê você? Já estamos indo embora. - 14h30m 

Princess: Omma Jin, estamos indo no quarto andar, Jimin disse que o plano pode dar certo. - 14h37m

Princess: Taehyung disse que o Namjoon mal o encarou, ele tava meio grogue. - 14h40m

Princess: Caramba Jin estamos esperando você a um tempão, precisamos de você agora! - 14h55m

Princess: Omma Jin eu sou a próxima, você PRECISA estar aqui em cima agora. - 14h58m

Princess: Jimin vai estar te esperando perto do elevador. - 14h58m


Enquanto lia as mensagens entrei no elevador e apertei o botão freneticamente e escutei aquela musiquinha chata do elevador indicando que já estava indo para meu destino, chegou a hora de me reencontrar com Namjoon. 


[...]


Assim que a porta do elevador foi aberta, dei de cara com Jimin parado em uma parede a minha frente, ele deu um suspiro aliviado e segurou meu pulso e me arrastou pelo corredor tentando fazer o mínimo de barulho. 

- Aaah até que enfim! - Taehyung reclama quando me vê próximo a ele. 

Eu já estava próximo ao quarto de Yoongi e pude vê-lo de longe, em pé, Taehyung parecia impaciente. 

- Hyung se você demorasse mais um pouco eu ia-

- Shhhh! Quer que eles me vejam aqui?! - Eu sussurro num tom bravo e o outro revira os olhos. - S/N já entrou lá dentro? 

- Eles estão longe daqui agora, S/N entrou lá a pouco tempo então ela vai demorar um pouco. 

- Aliás, hyung temos um probleminha... - Jimin disse e mexia nos cabelos a ancioso - Thomas e os outros estão entrando junto com os enfermeiros, por... Questão de segurança. - Eu bufei frustrado - Mas eu vou dar um jeito, vou convencer Thomas de que eu não preciso de ajuda, afinal como Taehyung disse ele está preso a uma camisa de força. 

- Me deu certa pena em relação a isso... - Taehyung disse tristonho - Vou vigiar o corredor até a hora do Jimin. - Ele fez um aceno de cabeça se afastando de nós. 

Meu estômago doeu por alguns segundos, aquilo si me fazia sentir mais culpado com tido de errado que fiz no seu passado, meu passado, o nosso passado. Eu realmente preciso dessa chance para tentar falar com Namjoon.

Jimin e eu continuamos revisar mais alguns detalhes sobre o plano ouvimos Taehyung avisar que seria a vez de Jimin, meu corpo começou a tremer e fiquei aí da mais inquieto. Aquilo realmente daria certo? E se desse errado? O que faríamos para amenizar a situação?

Não, não posso me desesperar agora. O plano vai dar certo.

Tem que dar.

- Muito bem, eu vou falar com Thomas e Taehyung vai te levar ao quarto do Namjoon. Se funcionar eu irei ate lá com vocês, caso contrário hyung entre mesmo assim. - Me encarou sério - Tentem por favor, serem os mais discretos possíveis! - O baixinho disse quase num sussurro. - Boa sorte.

Esperamos mais alguns segundos até irmos ao nosso destino, no meio do caminho conseguimos ouvir as vozes de Jimin e Thomas dentro da sala, andamos na ponta dos pés até passar os por ela e irmos ao outro lado da ala.

Era o último quarto do corredor, uma grande porta de metal com um pequeno painel para digitar a provável senha nos impedia de entrar e ver Namjoon. Taehyung e eu chegamos mais perto e eu encarei a porta com certa curiosidade.

- Ele está tão perigoso assim?... - Murmurei. 

- Está. - O outro me respondeu. 

Eu mordo o lábio nervoso e permanecemos parados esperando por Jimin. Após alguns minutos ouvimos passos no corredor, Taehyung e eu ficamos em alerta até que o moreno aparece sorridente acenando para nós. 

- Consegui! - Ele veio até nós e foi rapidamente destrancar a porta. 

- Foi difícil? - Taehyung perguntou. 

- Não muito, eu consegui o convencer com poucas palavras. - Ele disse em deboche estudando o peito. 

- Até sei o que você disse... - Sorri malicioso e entrei no quarto antes de ouvir suas reclamações. 

- Quanta barulheira. 

Meu corpo travou ao ouvir aquele timbre baixo e grave direcionado a mim, eu ainda estava de costas para ele, então me virei lentamente preparando uma boa reação que não o levasse a pensar em nada de errado. 

Ele estava sentado em uma cama próxima a janela, as luzes meio esverdeadas batiam em suas roupas totalmente brancas dando um ar mais misterioso. Agora que pude ver mais de perto, seu rosto ganhou mais detalhes que o deixaram mais másculo, seus olhos estavam mais ferozes, a boca continua carnuda e bem desenhada como antes. A imagem que eu tinha dele foi substituída, para melhor. 

Eu bem que queria ver novamente aquelas covinhas... 

- Namjoon...

- Sou eu. Mas quem é você? 

Então ele não se lembra de mim? 


Se eu te ver novamente vou arrancar seu coração pra fora! 


- É-é... Sou Jin. Park Jin. 

- Park? Você é parente daquele... Park Jimin? 

- Sou... Sou irmão mais velho dele. 

Dei um sorriso amarelo ao perceber que ele engoliu. Resolvi me aproximar mais dele, porém ele me encarou dos pés a cabeça com uma sobrancelha erguida. 

- Vai chegar mais perto mesmo? E os seguranças? 

- Eu não achei importante que eles me acompanhassem... 

- Hm... - Manteve o olhar desconfiado - E seu bloco de anotações? Os outros tinham, você não tem um? 

Merda, eu pensei, mas consegui responder de imediato:

- Pra que um bloco se eu tenho minha boa memória de elefante? - Falei risonho e apontando para minha cabeça.

E para meu espanto ele me acompanhou na risada.

- Você é engraçado.

- Muito obrigado. - Sorri convencido.

- Mas essa sua risada de golfinho é mais.

Ele voltou a rir e eu fiz uma careta zangada, como ele ousa falar assim da minha risada?! Nem Taehyung fala assim! 

- Olhe como fala comigo rapaz. 

- Você é meu hyung? - DDisse relaxado. 

- Sou sim. 

- Não parece... - Ele disse num tom estranho e virou-se para encarar a parede. 

Dei um sorriso de canto e puxei uma cadeira - que estava em péssimas condições, vou pedir que alguém reclame - e me sentei ao seu lado enquanto cruzava as pernas. 

Minha vontade era de perguntar tudo o que tinha acontecido com ele após o baile, quero saber como ele se manteve escondido por tanto tempo, como ele vivia, se estava se alimentando direito, se ele passava frio nos invernos. Se deixasse eu iria perguntar até minha língua cair. 

- Namjoon, voc-

A porta foi aberta bruscamente fazendo convoque eu me engasse com as palavras, Thomas junto com alguns seguranças estavam parados lá.

E suas caras não eram nada boas...

- SeokJin velha comigo. - Thomas ditou com a voz seca.

Nosso plano havia falhado?! 



Notas Finais


Espero que tenha gostado! :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...