História Sanctum Agency - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Kakashi Hatake, Sakura Haruno
Tags Alternativo, Kakasaku, Kakashi Hatake, Naruto, Romance, Sakura Haruno, Sobrenatural
Visualizações 129
Palavras 2.114
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ecchi, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Sim, eu sumi. Me perdoem.
Como eu havia explicado antes, a faculdade, os problemas no trabalho estavam me sugando.
Devido à carga excessiva para que eu pudesse terminar meus trabalhos, eu acabei perdendo todo o tempo que tinha para escrever, e quando tinha algum tempo, eu tirava para eu me dedicar aos meus amigos, noivo ou a mim mesma.
Por isso, meus amores, eu digo que quando estiverem em situações assim, tomem um tempo para vocês. Faz bem mentalmente e por incrível que pareça, fisicamente.

E trago logo boas notícias, avisando que estou de férias aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
Fiquem com este capítulo repleto de informações sobre nossa heroína pela visão do nosso vampirão prateado.

Capítulo 12 - What You Meant


Fanfic / Fanfiction Sanctum Agency - Capítulo 12 - What You Meant

KAKASHI’S POV.

Cativado

Acho que eu poderia bem me descrever no momento dessa maneira. Mesmo com o caos acontecendo e com um perigo antigo iminente, eu me sentia tranquilo ao lado de Sakura.

Ela era como uma tempestade de verão, fresco e sensual ao mesmo tempo.

Talvez eu só estivesse deslumbrado por sua figura energética ou cativado demais por sua beleza.

Terei de manter minha cabeça em ordem perto dela, afinal, Sakura era uma succubus e eu quase nada sabia da sua espécie.

-Como eu identifico uma de vocês? –disparei em sua direção enquanto ela, concentrada em sua pizza, olhou-me por reflexo.

-oi? –suas expressões eram sempre incríveis, e nesse exato momento, sakura tinha um olhar infantil. Não consegui evitar rir.

-Vocês. Succubus. Há uma maneira de perceber que vocês não são humanas? Eu, er...fui meio que enganado por uma e até hoje não sei como pude deixar um detalhe tão importante passar despercebido. Sobrenaturais reconhecem sobrenaturais naturalmente, mas eu não vi nada que te denunciasse. Já que iremos trabalhar juntos, preciso de informações.

Sakura engoliu seu pedaço de pizza e seu semblante mudou novamente. O olhar antes, alheio e inocente transformou-se em um sério e concentrado.

-Não há exatamente uma maneira de nos identificar até que seja tarde demais. –empurrou a caixa de pizza para o lado e apoiou os braços no balcão, aproximando seu rosto ao meu, prendendo minha atenção, a expressão felina. Continuou sem cerimônias – Veja bem, somos deslumbrantes aos olhos de todos e somos cativantes de desejos. Por mais que pareça ser sexual, nem todas as vezes são assim. Nós não controlamos nosso magnetismo, e as pessoas poderiam chamar facilmente de carisma. Eu mesma nunca conheci nenhuma outra succubus viva. Se conheci, também passou despercebida por mim- Sakura baixou o rosto e por uma fração de segundo pensei ter visto traços tristes, mas antes que eu apontasse algo, ela voltou a posição de antes e sorriu pra mim.- Você nunca saberia de mim se não fosse pela agência.

- E está certíssima. Eu não saberia. E mesmo olhando pra você agora, eu não vejo nada diferente de uma humana. –ela se levantou e num impulso subiu no balcão e sentou de pernas cruzadas,como uma criança travessa. E lá estava novamente com aquele ar infantil, inocente -Então é por isso que vocês caçam na multidão e não são percebidas. É muito fácil se misturar tendo boa aparência e personalidade cativante.

-Temos algumas peculiaridades, conhecidas como talentos. São alguns poderes que nos acompanham que nos ajudam a fugir de situações extremas. Ou facilitam a caça. Se você não ver esses talentos manifestados, há uma única maneira de nos descobrir mas é preciso muito mais do que atenção. – ela falava gesticulando como se fosse uma professora instruindo um aluno. Era cômico, Sakura era claramente um pouco mais nova que eu e ainda assim sabia muito mais sobre algo que eu, mesmo em minha idade e experiência desconhecia.

-Eu te disse que voltamos da morte a fim de obedecer ao chamado de nossos mestres, não? –assenti sem dizer uma palavra para que ela continuasse em sua palestra- A ordem de um mestre é absoluta e não temos outra opção a não ser obedecê-los. Caso contrário nosso corpo é punido com dor e agonia. Isso é feito através de um selo. Ele se faz presente em forma de uma tatuagem. Ela pode ser minúscula, ou de porte médio, no pulso, ou qualquer parte do corpo e varia de hospedeira para hospedeira.- Num pulo gracioso, Sakura desceu do balcão e correu em direção à estante, e voltou rapidamente com papel e caneta- Ela estava tão empenhada em sua explicação que esperei que terminasse o desenho que estava fazendo.

-Esta é a marca da maldição. Na língua dos anjos, é um Alfa e um Omega entrelaçados. O início e fim. O céu e o inferno. Deus e o Diabo. É o que resume nossa existência. –Olhou para o próprio pulso com o olhar frio.

-Mas você não tem um selo como esse, não é, Saky? –puxei seu pulso para mim e me pus a observar à procura de alguma marca ou algum vestígio. Suas esmeraldas se iluminaram e seu sorriso era triunfante.

-Ah, eu não tenho um mestre.

-E como você conseguiu se livrar de um vampiro e um anjo? Não me parecem ter aceitado de bom grado- Sakura retirou seu pulso de minhas mãos com delicadeza e voltou ao seu assento em frente ao meu, do outro lado do balcão- O selo que Hashirama ativou em sua testa tem algo a ver com isso?

-A primeira pergunta é problemática. Sobre a segunda, digamos que devido ao meu temperamento, eu precise de certo controle sobre meus poderes, ou posso acabar causando certas tragédias. Qual a próxima dúvida?

Entendi que parte daquele assunto estava encerrado e que ela não soltaria mais nenhuma palavra sobre a ausência dessa marca. Ou sobre a presença desse outro selo. Ela era muito misteriosa quando o assunto era si mesma.

-É só pela marca que posso ter certeza de que a succubus é de fato uma? Dificilmente alguma me deixaria ver ser corpo, a não ser que estivéssemos nus numa cama. – tentei provocá-la um pouco, mas ela ainda estava impassível, pensando. Depois de algum tempo ela respondeu:

-Há uma outra maneira, mas acho uma informação bem inútil. Você precisa ter conhecido a succubus bem antes...saber a cor original de seus olhos.

-No que isso ajudaria?

-Quando passamos do tempo regular de nos alimentar, nossos olhos perdem a cor, e acabam tomando um tom prateado, ou cinza. Recuperamos a cor de nossos olhos depois de nos saciar e trocar energias com o parceiro.

-Isso explica muita coisa. Seus olhos, naquela noite depois que fizemos. De alguma forma achei que estavam mais verdes e brilhantes, pareciam iluminados. Estavam tão lindos como estão agora.

-Oh, então você olhou nos meus olhos e não só no meu decote? Você é interessante, vampiro- Sakura abafou um riso e se levantou mais uma vez, me dando um beijo na bochecha antes de ir à cozinha levar as caixas que agora estavam vazias. Decidi acompanhá-la. Ela parecia tão à vontade, mesmo comigo, um predador e quase desconhecido, adentrando sua intimidade. Ela estava em frente ao seu armário, tentando alcançar os copos que estavam guardados na parte de cima. Eu acabei rindo. Era uma vista interessante. Sakura em um moletom nada chamativo, um short curto simples e aquelas belas pernas à mostra. Mesmo vestindo algo que não era tão atraente, ainda era sexy como o inferno. E era mesmo baixinha. Aproximei-me de suas costas e segurei sua cintura com uma mão enquanto a outra pegava os copos que ela tanto tentava alcançar. Arfou por um segundo e quase achei que tinha feito força demais em sua cintura, mas era quase um gemido. Seu corpo era muito sensível e eu me perguntei se era por conta de sua espécie. Entreguei os copos em suas pequenas mãos e me afastei encostando-me na porta.

-Obrigada, eu tenho alguns problemas com esse armário.

-Que tipo de troca de energia é essa, princesa ? Eu achava que vocês sugavam a vitalidade masculina ou algo assim.

-As coisas não são como as lendas nos descrevem, Kakashi.- Abaixou-se em sua dispensa e tirou de lá uma garrafa de vinho. Abriu-a rapidamente e continuou enquanto despejava o líquido em um copo e sem seguida no outro. Um deles foi entregue a mim e Sakura tomou minha mão livre me guiando em direção ao sofá.

-Essa parte é um pouco complexa, então preste bastante atenção pois é complicado até para mim. Tentarei resumir tudo em algo mais compacto.

-Minha atenção, é toda sua, madame -sorri de lado e levantei o copo propondo um brinde. Logo hou o toque de seu copo no meu, bem suave antes dela leva-lo à boca e tomar um bom gole.

- Estamos presas entre as duas raças. Anjos e Vampiros. Aqueles que caíram - este são o Serim, anseiam por sexo como parte de sua maldição. O Serim deve trazer prazer à sua parceira - e não para eles mesmos – ou podem acabar se tornando tão selvagens quanto um demônio. São afetados uma vez a cada mês, geralmente perto de uma lua cheia. Vampiros devem se alimentar com mais frequência, e se alimentam de sangue e bla bla bá, você sabe. Nós somos uma espécie de mistura bizarra no meio, já que viemos das essências de ambos. Poderia dizer que somos viciadas em sexo, como os anjos, exceto que a nossa versão é mais egoísta e ainda temos o frenesi dos vampiros. Há toda uma história longa por trás disso tudo, mas fica para outro momento.

-Hm...então...é este frenesi que a alimenta?

-Que ótimo aluno você é, aprende rápido.-sorriu tomando mais um gole generoso.

- Tenho uma ótima professora. - Olhei em seus olhos enquanto tomava de meu vinho. -Mas você falou em troca, como que funciona?

- As pessoas tem desejos e sentem a necessidade de realizá-los. Nós cativamos esse desejo ao máximo para que nosso frenesi seja mais arrebatador. Em contrapartida, desejos tendem a se corromper facilmente, nublando a mente e o espírito. Nós drenamos cada gota dessa energia corrompida e o substituímos por prazer puro. Nós não temos espírito, então é como se necessitássemos de grandes quantidades de desejo constantemente. É por isso que precisamos nos alimentar com certa frequência, se não, nós secamos como uma árvore velha.

-Isso se aplica aos vampiros como eu? Não senti qualquer mudança em mim que pudesse ser significativa, além do prazer. Eu me senti anestesiado –Aquelas pernas torneadas cruzadas a minha frente estavam me provocando. Lembrar da noite que nos conhecemos, da transa maravilhosa que tivemos, já estava me tirando a concentração. Eu estava ficando duro.

-Curiosamente, não. Vampiros tem estoques infinitos de desejo, e vocês já são seres corrompidos, então mesmo que eu passe horas a fio fodendo com você, seu próprio corpo daria conta de repor cada quantidade instantaneamente. Claro que para mim, é uma boa vantagem. Posso usar meus talentos sem me desgastar tanto. – As esmeraldas tomaram um brilho malicioso, ela já tinha terminado seu copo e suas mão estavam livres.

-Para uma princesa você tem um palavreado um pouco sujo- tomei o resto de vinho que havia em meu copo e o depositei na mesa ao lado do sofá. Quando me virei ela já estava próxima ao meu corpo com o rosto próximo ao meu, quase sentando em meu colo e suas mãos espalmaram em meu peito. Eu baixava muito a guarda em sua presença. Preciso tomar cuidado com isso.

-Você ficou muito tenso com a minha aproximação, Kakashi? Relaxa, eu não vou fazer nada que você não queira- Sakura sentou em meu colo enquanto sussurrava sensualmente no meu ouvido. Sua voz estava embargada de tesão. O tom um pouco rouco e sua voz um pouco mais grave que o normal mexia ainda mais comigo.

-Há outro detalhe sobre nós- mordeu delicadamente o lóbulo da minha orelha, suas mãos subiram para a minha nuca, e as minhas foram automaticamente para o topo de seu quadril- nós sentimos o desejo crescer em nossas presas. E eu estou sentindo o seu se manifestando fisicamente abaixo de mim. É impossível eu não me sentir excitada com a energia que você emana, vampiro –Sakura falava devagar, enquanto rebolava no mesmo ritmo sobre a minha ereção. Ela estava disposta a  me dominar e isso aguçava a minha sede.

-Você cativa outro tipo de desejo meu, princesa. Um muito mais forte. Não sei se posso me segurar quando estamos tão perto assim –confessei olhando em seus olhos.

-Você não pode beber de mim Kakashi, é a única coisa que te peço. Prometo explicar em uma outra oportunidade, mas por hora, me deixe saciar essa sua outra fome. – Tomou meus lábios em um beijo molhado, ritmado e quente suas mãos passeavam em meus cabelos, os puxando gentilmente e acarinhando minha nuca. Segurei em seu rosto e o puxei mais para mim, e chupei seu lábio inferior. Como uma gata, ronronou em minha boca.

-Você tem o melhor gosto que já senti, e eu ainda nem tomei o seu sangue.

-Eu posso tomar você agora- seu tom de voz continha uma ameaça selada.

-Ainda tenho algumas perguntas - Ela já estava tirando seu moletom, expondo o seio nu em frente ao meu rosto. Pousou um dedo em meus lábios para me calar e deu um beijo estalado na ponta do meu nariz.

-Daremos uma pausa em nossa aula. Seja um bom menino e trate de obedecer sua professora sim?

-Farei o que você quiser, princesa.

Sim, eu já estava sendo dominado por ela e não reclamaria disso tão cedo.


Notas Finais


AAAAAAAAAAAAAAAA que quente.
Mais e mais informações sobre essa espécie peculiar são descobertas e assim, Kakashi pode entender um pouco mais sobre a vida solitária que Sakura leva.
Sobre ele dormir de dia. CALMA. Ele conseguirá mas eu não posso dizer como, ainda. é surpresa ;D

Obrigada por vocês ainda estarem por aqui, apoiando e comentando.
Continuem sendo ativas, por favor. Preciso saber se estou fazendo um bom trabalho ou estragando a história.
O próximo capítulo terá hentai e algumas surpresas.
Não desistam de mim, beijinhos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...