História Sangue e Mágia - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Hentai, Romantico, Sexo, Vampiro
Visualizações 8
Palavras 1.143
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bem essa é a minha primeira fanfic. Vou enviar novos duas vezes por semana, segunda e sexta.

Espero que vocês gostem, Sangue e magia é uma historia que estou fazendo mais pra mim mesmo, eu sempre quis ler algo desse tipo que estou escrevendo... Com misterio, amor, violencia, sexo na medida certa e um pouquinho de drama.
AOS ATENTOS DE PLANTÃO- na minha fic averá inúmeros Easter Eggs, de animes, filmes, novelas e etc. Me avisem caso encontre algum... rs

Boa leitura meus lindos =*

Capítulo 1 - O começo de tudo


Hoje era mais um dia como os outros, eu estava caminhando na floresta escura do meu vilarejo a procura de cogumelos, aranhas e maçãs. Sentindo o leve vento batendo nos meus longos cabelos castanho, pulando alegremente. Para um humano comum era simplesmente uma menina com aparência de 10 anos, andando saltitante na floresta escura, mas a realidade não é essa, eu escondo um segredo de muitos anos na qual dificilmente pode ser esquecido.
 Mas vamos falar daquele dia que mudaria minha vida pra sempre. Era noite e eu já estava voltando pra casa do meu pai, quando senti um cheiro forte de sangue que estava na direção de um rio um pouco mais longe dali. Eu decide investigar a razão daquele cheiro e me deparei com uma cena perturbadora. O homem ao qual eu denominava pai estava estirado no chão, com uma poça de sangue logo abaixo de seu corpo. Eu me aproximei friamente do cadáver e analisei seu corpo, haviam marcas em suas pernas, ele se machucou em uma tentativa de fuga, e seus braços estavam piores, ele possivelmente tentou lutar contra o quer que seja,  mas falhou miseravelmente.Naquele momento eu senti tanta raiva, eu queria me vingar, eu queria acabar com a raça de quem fez aquilo com o meu pai. Então deixei minha cesta, em um canto perto do rio . Eu me abaixei vagarosamente, aproximando do rosto do homem chamado Adrian e depositei um beijo em sua testa, logo em seguida toquei o chão sentindo a sensação da natureza me abraçar e me acolher, pedi silenciosamente a flor mais bonita daquele lugar e sem espera,  fui ouvida e no lugar de terra onde eu havia posto a minha mão, brotou uma linda flor branca, com um cheiro suave. Coloquei-a no peito de Adrian. Eu não consegui me manter mais fria, me derramei naquele lugar em cima do corpo de meu protegido.
-Me perdoe por isso pai, eu tentei juro, eu tentei protege-lo mas falhei... Vou encontrar o MISÉRAVEL  que fez isso com você e te vingarei.[eu disse chorando no peito de meu pai]
 Depois de alguns minutos eu me levantei, a raiva fazia meu corpo flamejar, eu precisava encontra-lo, o ser amaldiçoado que havia matado o único humano que me acolheu. Quem havia feito aquilo? E por que?Mas eu precisava de pistas, eu analisei mais uma vez o corpo e então finalmente encontrei, dois pequenos buracos no pescoço do Adrian, eu senti nojo no mesmo instante. Pelo o que me parece ser marcas de vampiro, mas o que me intriga é por que ele não continuou o que havia planejado e sugou todo o sangue do humano? Por que apenas machucou-o? Será que esse vampiro é um sádico doentio?
 Essa ultima pergunta fez meu sangue ferver. E então adentrei a floresta a procura deste infeliz. Eu encontrei perto do corpo de Adrian as pegadas do vampiro, e assim as segui, logo após eu encontrei uma poeira prateada. Arregalei meus olhos na hora quando identifiquei que era sangue. Quando um vampiro é machucado, o que brota do ferimento não é o sangue carmim dos humanos e sim prata que se dissolve em poeira em alguns minutos . Não é possível um humano ter machucado um vampiro, estes seres são muito fortes.
  A passos lentos continuei a minha procura, e foi então que eu escutei um som que me parecia ter vindo de algum lugar distante. Eu sabia que logo logo eu encontraria o vampiro que matou meu pai, então coloquei minha mão esquerda em uma grande arvore que, fechei meus olhos e eu senti um leve afagar na minha mão esquerda e logo após algo cobrindo meu pulso. Era uma pulseira, com espinhos que não me machucavam e com pequenas flores azuis. Isso iria camuflar meu cheiro pra um vampiro.
 Quando eu estava perto escutei mais uma vez o som, só que dessa vez era um urro ensurdecedor. E foi então que vi o vampiro, seus cabelos negros estavam grudados em sua testa tensionada, então eu percebi que sua mão estava dentro do seu peito. Ele estava tentando se matar!
 Eu não pensei duas vezes e pulei da escuridão e assim me tornando visível, ele olhou pra mim completamente assustado.
-O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO PIRRALHA? SAIA DAQUI!
-E se eu não sair? [ olhei-o com uma sobrancelha levantada]
-EU VOU TE MATAR SE VOCÊ NÃO FOR EMBO... [ com uma das mãos ele segurou a própria cabeça com força]
 Naquele momento momento eu percebi que se tratava de controle mental, algum vampiro poderoso estava tentando tomar o corpo dele, mas este vampiro estava lutando bravamente contra isso. E então ele parou subitamente, abaixando os braços,  retirando a mão de seu peito, e olhou pra mim. O vampiro perdeu a consciência.
 Avançou em minha direção com movimentos rápidos, eu consegui desviar me abaixando segundos antes de ter minha cabeça decepada por suas longas garras.  E em seguida chamei a minha fiel Diamond que sem pestanejar cegou-o com a luz de suas asas.
 Diamond é minha  familiar fada de espelhos, seu poder é repelir toda e qualquer impureza do corpo ou ataque mortal. Mas ela tem uma personalidade forte o que significa que ela não obedece comandos e sim faz trocas, resumindo eu tenho uma divida nesse momento... Eu temo o que ela vá pedir dessa vez...
 O vampiro colocou as mãos no rosto tentando afastar a claridade de seus olhos, se descuidando da verdadeira intenção da fada, que penetrou em sua mente e retirou a conexão com o vampiro alfa.
-O q.. o que você fez? [o vampiro me perguntou fechando os olhos lentamente indicando que a perda de sangue já o atingia, perdendo a consciência ]
-Eu te fiz um favor e quero que você me pague por isso. [Olhei pra ele com desgosto nos olhos, vi em suas mãos o sangue de meu pai e também o próprio sangue]
-Finalmente, eu não estava aguentando mais aquela vidinha pacata, então você sabe que esta me devendo uma eim Rebecca?[ Diamond olhou pra mim com um sorriso nos lábios, mas mudou a expressão para preocupada.] -O que aconteceu, sua cara esta péssima...
-Adrian esta morto... [ falei olhando pro vampiro deitado no chão aos meus pés]
-Não, não pode ser... Adrian não estava na idade de morrer e nem doente pra tal, quem o matou?[Diamond olhou-me com ira nos pequenos olhos]
-Ele. [Apontei com o queixo o corpo ao chão]
 Diamond olhou pro vampiro com raiva, em seguida balançou a cabeça e pareceu pensativa.
-Você planeja vingar Adrian?
Eu continuei pensativa.
- Você sabe que não pode mata-lo Rebecca, ele estava sob controle de algo maior, eu senti quando me infiltrei na mente dele. Você não é uma executora.
-Okay okay, vou levar esse idiota pro vilarejo pra cuidar desses ferimentos e conseguir informações do verdadeiro assassino do Adrian.

[...]


Notas Finais


Espero que tenham gostado desse primeiro capitulo.
Esse cap foi curtinho mas prometo que os próximos serão mais longos, nos vemos na próxima =D
--}


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...