1. Spirit Fanfics >
  2. Sangue em Meio ao Gelo (The Elder Scrolls) >
  3. Ventos Frios

História Sangue em Meio ao Gelo (The Elder Scrolls) - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Ventos Frios


Fanfic / Fanfiction Sangue em Meio ao Gelo (The Elder Scrolls) - Capítulo 2 - Ventos Frios


15 de Estrela da Noite da 4E 389 - Skyrim - Solitude

Era provavelmente a maior tempestade que Haafingar já havia visto em décadas. Os fortes ventos que provinham do Mar Fantasma já havia afundado dois drakkars e cinco galés da poderosa frota Greywolf. Branden estava em seu quarto, no Palácio Azul. Havia chegado durante o almoço, e a viagem, que apesar de curta, tinha sido desgastante. Ele estava com o seu traje padrão, um veludo negro com bordas em vermelho e dois lobos cinzas em cada manga. Já estava na hora de Branden ir jantar com a sua família e a corte de Haafingar. O jovem rapaz saiu de seus aposentos e foi em direção ao salão de festas do Palácio Azul, era lá que os almoços e jantas eram servidas para a família Greywolf e sua corte.

- Me ouça, pai - A voz estava em um tom forte - Devemos casar os dois.

- Você prestou atenção no que está me pedindo? Quer que eu case a filha do assassino do seu avô com o seu irmão? Você está louco? - gritou Jorak Greywolf, Jarl de Haafingar e Lorde Solitude. Um homem velho, já estava com seus 50 anos, cabelo grisalho, mas ainda tinha a força de um touro.

- Sabe o que você é, pai? Um mal perdedor, isso é você, um mal perdedor... - um silêncio ficou sobre o salão - O filho dos dois levaria nosso nome e as terras do Redforest vão pertencer aos Greywolf, é uma das melhores coisas que poderíamos fazer - Rickard Greywolf, filho mais velho de Jorak, foi criado por Troy Torden, o Jarl de Whiterun que agora era rei, tendo mais empatia com Troy do que pelo seu próprio pai. Assim como quase todos os lordes de Skyrim, tinha grande admiração por Ivak Redforest. Era um rapaz de um pouco mais de vinte anos, cabelos negros, alto, ombros largos e a rigidez de todo Greywolf, o melhor herdeiro que se poderia ter. Ivak não teve tanta sorte, teve apenas uma filha, sua esposa não aguentaria ter outro filho, então, apenas Ivak e Frigga, levava o sobrenome Redforest.

- Por culpa deste homem, você não é mais Príncipe, e sim filho de um Jarl, assim como tantos outros, era para eu ser o Alto Rei de Skyrim - disse gritando Jorak, mais uma vez.

- Sabe por que ele se revoltou? Você sabe por que? - Rickard havia perdido a paciência, e começou uma discussão - Porque o meu avô, o seu pai, matou os dois irmãos dele, apenas porque eles estavam caçando lobos - Um silêncio repentino se sobrepôs no salão. Rickard II Greywolf, foi um grande Rei, mas ficou conhecido por ter um punho de ferro com aqueles que insultavam sua Casa. O próprio, sentenciou a morte de Leon Redforest e Nadri Redforest, apenas porque os dois estavam caçando lobos, símbolo da Casa Greywolf, Rickard considerou isso um insulto, executando ambos.

- O que você acha disso, meu querido filho? - Jorak perguntou à Branden. Branden olhou surpreso, estava em pé na porta principal do grande salão do Palácio Azul, não havia se mexido desde que entrou no local, era muita informação em pouco tempo para ele absorver.

- E.. e.. eu.. não sei. - Branden ficou espantado com a pergunta de seu pai.

- Com licença meus lordes e minhas ladys, perdi a minha fome - disse Jorak, se retirando do local.

Branden comeu sua comida em silêncio, assim como todos os outros, não havia nenhum clima depois daquela discussão acalorada de pai e filho. Após comer, Branden se retirou do salão e saiu do Palácio Azul, já era tarde, mas os guardas não iriam dizer não ao filho de seu suserano. Branden estava indo ao mesmo local que vai quase todos os dias. Estava indo ao pátio de treinamento do Castelo Dour. A tempestade já havia passado, e tinha deixado algumas árvores caídas no caminho até o castelo, mas nada que Branden não pudera evitar.

Branden chegou no pátio, estava fazendo um frio como nunca antes, mas não nevava. Estava com a espada que ganhara do pai aos 12 anos de idade, uma bela espada de aço, ele a chamara de Rugido do Lobo. No pátio, ele viu uma sombra em um canto, era um homem, estava sentado perto do guardador de flechas. Ele se aproximou mais para ver quem era, quando chegou o suficientemente perto, viu que era seu pai.

- Pai? É você?

- Sim, meu filho, sou eu.

- O que está fazendo aqui?

- Descansando. Você treina aqui todo dia, né? - Branden tinha a ilusão de que ninguém sabia o que ele fazia escondido, mas os guardas abriam a boca para o seu Jarl sem nenhum esforço do próprio.

- Quase todo dia.

- Por isso você é tão bom quanto eu na espada - soltou uma gargalhada - Lorde Karthwood está te ajudando?

- Um pouco, aprendo mais com o Rakir.

Os dois ficaram em um silêncio. Até que Jorak decidiu abrir a boca.

- Filho - ao dizer isso, Jorak se levantou, carregava uma cara de preocupado - O seu irmão tem razão, você deve se casar com Frigga Redforest. Ivak Redforest é um bom homem, ele só levantou armas contra a nossa Casa porque o seu avô era um lunático, matou os dois irmãos dele por nada.

Isso foi algo que Branden não esperava ouvir de seu pai, o ódio que Jorak carregava dos Redforest era maior que até da Casa Torden.

- Mas pai...

- Sem mas. Irei mandar uma carta para Ivak Redforest amanhã, vocês dois se casarão. Escute filho, no nosso mundo, não temos direito de escolha, devemos nos casar por política, eu me casei com sua mãe assim, e você será do mesmo jeito. Está entendido?

Branden não tinha opção a não ser concordar. Iria se casar com uma pessoa que mal conhecia, e pior, filha do homem que havia matado seu avô. Mas Branden sabia o que estava valendo ali, a Casa Redforest iria se extinguir, e as terras deles iriam para os Greywolf. Os dois conversaram um pouco sobre o casamento, afinal, teria de esperar mais alguns meses até Branden e Frigga completar os 16 anos, idade permitida para se casar. Deram gargalhadas, mas Jorak fechou a cara subitamente, aparentava que ia dizer algo muito sério.

- Sabe, você viu a Chuva de Sangue, certo?

- Sim, eu vi, toda a nossa frota viu.

- O Alto Rei Troy Torden, aquele bastardo miserável. Ele quer te ver. Já preparei uma guarda para você, irá partir com Aegir e seu irmão, amanhã, durante a madrugada, para Whiterun. Todos os filhos de lordes que estavam em Volkihar também foram chamados, mas você é o mais importante, filho de um Jarl, sua palavra vale mais. Frigga vai estar lá, aproveite, faça amizade com ela - Jorak estava falando muito rápido, não deixando uma brecha para o seu filho falar - E para finalizar, são muitos lordes que vão estar lá, por isso, você não ficará no Dragonsreach, ficará alojado em uma taverna, você, Aegir e Rickard.

- O Alto Rei quer me ver? Mas... Os filhos do Lorde Brann estavam lá, eles já não bastam?

- Não sei, pergunte ao Rei pessoalmente.

Os dois começaram a rir. Desde que Rickard fora ser criado pelo Rei Torden, Branden virou o queridinho de Jorak.

- Tome cuidado, garoto, lá, vai estar vários de meus inimigos, você sabe disso, tome cuidado.

- Okay. Mas e você? Por que não irá comigo?

Jorak fez a mesma cara de preocupado que havia feito antes.

- Eu e Rakir estamos reunindo uma frota, iremos para o Castelo Volkihar. Desde a Chuva de Sangue que eles não reportam nada, e a atividade marítima no Norte simplesmente desapareceu, segundo o Lorde de Northport. Vamos nos reunir aqui em Solitude, e depois vamos velejar até Northport.

- Você contou para Aegir?

- Sim. Ele me pediu para ir, mas eu neguei. Irei partir amanhã, cedo, você não me verá, provavelmente, então, acho bom nos despedirmos agora.

Os dois deram um forte abraço, era como se eles tivessem um sentimento de que não se veriam mais.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...