História Sangue Latino - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello
Personagens Camila Cabello
Visualizações 29
Palavras 1.832
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - 2- A stripper


Fanfic / Fanfiction Sangue Latino - Capítulo 2 - 2- A stripper

2- A stripper

Camila pov

Estão vendo aquela moça de pele morena com olhos castanhos delineados de preto e batom rosa fraquinho com 1,58 de altura, um pouco magra mas com o corpo repleto de curvas e

com um sotaque latino com um portugues nato? É! essa sou EU...

Tenho 23 anos e alguns dizem que sou o clone daquela atriz Penélope Cruz, nasci em cuba, mas me criei no Brasil onde morei no interior até meus 15 anos de idade quando meu pai morreu de leucemia e como não tínhamos parentes por lá nem emprego fixo eu e minha mãe vendemos a pequena pousada de meu pai e nos mudamos pra NY pra ficarmos com minha tia e

sua irmã, a tia Samara. Meu pai era americano e conheceu minha mãe numa viajem que fez ao Rio de Janeiro, ele era alto e moreno e herdei seus olhos castanhos claros, mas minha pele saiu café

com leite mais café por causa da outra metade da família, minha mãe é latina, branca de cabelos negros

lisos e herdei os cabelos dela assim como traços do rosto, ela sempre me dizia que sou uma mistura perfeita dos dois!

Desde cedo fui apaixonada por dança e com essa mistura de etnias sei dançar

desde músicas latinas até samba, salsa e forró, meu pai era um dançarino nato e me ensinou a dançar salsa, merengue e todos os ritmos latinos.

Por causa da doença da minha mãe que surgiu quando eu tinha apenas 16 comecei a trabalhar muito nova fazendo bicos como empregada doméstica, mas aos 18 sua doença se

agravou e minha pobre mãe teve que largar o emprego de secretária e eu tive que arrumar dois empregos pra sustentar a casa e seus remédios, consegui uma bolsa de estudos na Universidade

de Columbia e como sempre fui uma excelente atleta fui aceita rapidamente, agora eu estudo durante o dia e a noite me transformo em Karla Estrabao e trabalho como striper numa boate chamada

strip- club.

Estava precisando de emprego e vi o anúncio no jornal há dois anos atrás até que foi fácil conseguir a vaga e desde então aqui estou, minha vida é corrida graças a meu MBA em finanças, a doença de minha mãe e meu trabalho na boate... Minha vida se resume praticamente

a isso...

Minha tia parou de falar comigo depois de descobrir que sou striper, ela assim como a maioria das pessoas pensam que striper significa prostituta e se não fosse sua filha Sara que me ajuda com minha mãe escondido da titia não sei o que seria de mim, eu entro na sala com as

compras...

-"A mamãe dormiu de novo?" pergunto a Sara que está esparramada no sofá

assistindo algum programa de TV fajuto...

-"sim! Dei seu medicamento e ela adormeceu novamente" responde, meu olhos se

enchem de lágrimas instantaneamente e me dirijo rapidamente a cozinha pra guardar as compras... ver a minha mãe nesse estado é departir o coração...

-"fica pra almoçar comigo?" pergunto.

-"Ah! não dá prima, eu vou ter que sair mais cedo porque tenho um encontro" diz

sorrindo de orelha a orelha.

-"hummm... um encontro!" repito.

-"sim um encontro com um gato que conheci outro dia!"

-"boa sorte então!" digo.

-"há que horas tenho que estar aqui amanhã?

-"ás 18:00 hs, vou dançar ás 23:00 hs então tenho que chegar mais cedo"

respondo.

-"sem problemas, sabe que se precisar é só bater na porta ao lado!" ela mora no AP

al lado meu.

-"obrigada Sara... eu nem sei o que seria de mim sem você" digo dando longo

abraço de urso na minha linda prima.

-"você faria o mesmo por mim" ela fala em meio a um sorriso tímido.

-"faria sim! Agora vai lá... e se precisar é só bater na porta ao lado" digo.

-"ok já estou indo" fala caminhando pra porta e para voltando a me encarar -"você já arrumou

alguém pra ficar com a tia quando começar seu estágio?" ela pergunta preocupada.

-" o Stuart disse que ficava com ela por enquanto eu não arrumasse alguém!"

-"Stuart não é aquele gostoso que trabalha na boate com você?" diz com os olhos

cheios de esperança.

-"sim! aquele mesmo... mas não adianta divagar com ele porque você sabe que ele

é gay até os ossos!"

-" sonhar não mata neh?" ela diz em meio a um suspiro e sai me deixando rindo...

Faço o almoço tomo um banho e acordo mamae, dou banho e ponho um vestido

bonito nela enquanto conversamos sobre coisas corriqueiras e sentamos pra almoçar, depois a

deito no sofá e juntas assistimos um filme chato na TV, estou deitada com a cabeça no seu colo e

ela me faz cafuné...

-"amanhã começa seu estágio naquela empresa importante sim?" ela pergunta com

voz cansada.

-"sim mama! E o Stuart vem te fazer companhia enquanto a Sara não chega... Eu

estou tão nervosa!" confesso.

"não se preocupe minha preciosa, como seu pai dizia sorria e vai dar tudo certo!"

Suspiro ao lembrar de papa e me aconchego mais ainda em seu colo até que durmo

profundamente sentido as carícias e cafunés de minha mãe...

Acordo sobressaltada graças ao barulho infernal do alarme do meu celular que me

diz que tenho me arrumar depressa pra meu primeiro dia como assistente/estagiária na empresa Dirksen's Interprese, Uma das maiores empresas no ramo de perfuração de poços de petróleo dos EUA.

Escovo os dentes e tomo um banho rápido, hidrato meu corpo e faço uma

maquiagem leve com um batom vermelho, ponho um vestido chemisier branco de botões largos de mangas ¾ com um cinto preto fino que dá duas voltas em minha cintura ele bate um

pouco acima das minhas coxas, escolho um escarpam preto de solado vermelho de salto bem fino e faço um coque meio desarrumado deixando alguns fios soltos da franja que vem até meu

queixo e no pescoço, passo meu perfume favorito suave de aroma de castanha um pouco amadeirado mas nada enjoativo pego minha bolça mochila preta, faço um café rápido pra mainha

lhe dou um beijo e vejo a mensagem de Stuart que avisa já estar chegando e dirijo minha moto

até a sede da empresa.

A fachada é elegante e o nome de destaque está em árabe com uma tradução em

letras simples embaixo, todo o prédio de 30 andares tem as janelas e portas de vidro azul da cor das águas do caribe ou será que são verdes?! Pego meu crachá na recepção com a Shelin, uma

moça atenciosa e esta me informa onde tenho que estar, subo até o último andar e sigo até a sala

da senhora Charlton e ela me passa todas as instruções das minhas funções como assistente estagiária do senhor Amir Dirksen filho do dono da empresa e responsável pelo setor de

finanças.

Ás 9:00hs da manhã ele chega ao seu escritório e nos apresentamos, ele é um

homem muito bonito de olhos castanhos e cabelo preto e um sorriso muito gentil, gostei dele...

-"É um prazer conhece- la senhorita Cabello, seja bem- vinda a nossa empresa!"

ele diz apertando minha mão.

-"obrigada senhor Dirksen".

-"me chame de Amir sim?!"

Sorrio docilmente

-"sim senhor!"

-"me traga um café forte senhorita e passaremos minha agenda de hoje na minha sala!" ele diz indo pra seu escritório.

-"sim senhor!" digo já me dirigindo a cafeteria no fim do corredor.

Estava adentrando seu escritório com seu café numa mão e a agenda em outra

quando de repente alguém sai apressado de sua sala esbarrando em mim e nos molhando de café, claro que o café estava quente e tinha que espirrar logo nos meus seios queimando tudo por

seu caminho... eu caio de bunda no chão em meio a xícara, papéis, agenda e café, a pessoa tenta me segurar mais vai ao chão em cima de mim dentro da sala...

-"mas que merda garota! não olha por anda não sua incomp..." uma voz rouca

esbraveja e para de repente enquanto eu estou muito distraída abrindo os botões de cima da minha blusa encharcados de café queimando minha pele...

-"quente, quente, quente!" Murmuro apressada e angustiada pra aliviar um pouco do ardor do café abanando com as duas mãos e tentando assoprar, olho de relance pra mulher

esparramada em cima de mim e congelo... Puta que pariu! É ela... a mulher pra quem eu joguei minha calcinha no clube semana passada, a morena de olhos verdes que me prendeu no

olhar e com quem tive sonhos quentes esses últimos dias.

Sinto meus olhos arregalarem e minha respiração acelerar e ela sorri de canto pra

mim... Oh meu Deus! Ela é a mulher mais sexy que vi na vida... está num terno escuro e seu cheiro é... Ah Deus, é muito bom!

Se aproxima dos meus seios e eu arregalo olhos mais ainda... Mas que porra ela

vai fazer? Será que vai... Vai chupar meus seios? Oh sim!

Pode chupar meus seios, pode me chupar toda se quiser... O pensamento me deixa molhada...

Ela põe sua boca bem próxima dos meus seios e começa a assoprar e eu jogo a cabeça pra trás suspirando e prendo um gemido...

-"mas o que diabos está acontecendo aqui Lauren?" esbraveja meu chefe que acabou de sair do banheiro...

EITA PORRA!

Ela continua em cima de mim assoprando meus seios -" eu esbarrei sem querer na sua secretária e a queimei com o café" levanta e me ajuda a levantar e eu tadinha

ainda estou sem fôlego e sem palavras sem conseguir me desviar de seu olhar.

Ela parece satisfeita com isso porque abre um sorriso lento e presunçoso -" me

desculpe senhorita...?"

-"Ca-cabello" falo atordoada, mas que porra ela tá fazendo aqui? Só tomara

que não comente que me conhece e de onde me conhece...

-"senhorita Cabello eu sinto muito ter esbarrado em você" fala encarando meus

seios, eu sigo seu olhar e vejo que meu sutiã vermelho de renda está a mostra e meus seios quase saltando dele...

-" Minha nossa senhora!" OPS! acho que pensei alto

demais... Ela ri assim como meu chefe e eu fecho meu vestido imediatamente e noto que ela está com suas calças encharcadas de café assim como meu decote.

-"des- desculpa senhora.. meu Deus que vergonha! Eu vou limpa- la num minuto

sim?!" digo apressadamente nervosa enquanto caminho em direção ao banheiro molhando uma

toalha de rosto e já me prostrando de joelhos na sua frente esfregando a mancha com a toalha mas paro de repente quando vejo algo palpitar dentro da calça e noto que é seu pau? que estou o esfregando. porra.subo meu olhar a ela rapidamente que parece desconcertada.

-"olha... pode deixar isso comigo sim?" ela diz um pouco corada tomando a toalha de minhas mãos, eu levanto apressado e não consigo olhar pra meu chefe que assiste a cena

atentamente.

-"mais uma vez desculpe senhora! Eu- eu vou fazer mais café e já trago" saio

praticamente correndo da sala morta de vergonha... Inferno! Mas que porra foi isso?!...

----

n/a to rindo kkk tadinhada camz

bjs



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...