História Santa Ajuda! - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Tags Capa Pika, Chanbaek, Chenmin, Fem!lay, Finge Que É Comédia, Fluffy, Leve Baekchen, Shortfic, Sulay, Xiuchen
Visualizações 265
Palavras 2.824
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fantasia, Ficção Adolescente, Fluffy, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


QUI TUM TATA

quem não respeita os próprios princípios? eu mesma Eduarda Dourado.

QUI TU TATA

Enfim, ultimo cap, galerous! Estou muito ansiosa porque o final eh tao engras kkk e olha que eu sou dificil de dar risada ein.

AGORA QUE O EMBUSTE DO JONGDAE FOI EMBORA DA VIDA DO BAEK, VAI TER SÉQUISO SELVAGEM!

boa leitura sorry os erros

Capítulo 7 - Meu namorado! Meu namorado?


— Baekkie, você não sabe colocar um cachecol direito. — Chanyeol fez um biquinho fofo, tirando o pano do pescoço menor e arrumando melhor.

Yixing teve que rir com aquela cena, mas seu semblante ficou sério logo depois.

— Larga de ser viadinho, Chanyeol. A gente está atrasado! — Bufou e cruzou os braços.

— Calma, amor, deixa os pombinhos se cuidarem. — JunMyeon riu da raiva da namorada, dando um beijo na bochecha gelada dela.

O inverno de dezembro estava rigoroso, mesmo com o recesso de natal e ano novo acontecendo, os quatro colegas decidiram sair num encontro duplo.

Baekhyun ficou muito amigo de Yixing desde a descoberta do seu anjo da guarda, queria dizer o mesmo de Chanyeol mas com ele tinha outras intenções na época, então tudo era milimetricamente calculado – junto da ajuda da chinesa– para que o Park não o visse apenas como um amigo. 

Foi difícil, Baekhyun não era mais envergonhado mas tinha medo de Chanyeol não gostar mais de si, a sua amiga lhe dava uns tabefes quando ele pensava nisso só que o garoto sempre adiava a confissão.

JunMyeon também acabou virando um grande parceiro seu, mesmo sendo desengonçado e sem graça, o menino era muito inteligente e os dois viviam discutindo sobre vários assuntos políticos ou até mais nerds. Ele também era bem tímido e novinho, o que fazia Baekhyun achar muito engraçado o modo como ele ia todo acanhado conversar consigo na escola.

"Você é um veterano, Baekkie, eu sou só um loser do 1º."

"Mas eu sou o loser do último ano, Jooma, relaxa."

Sem querer, numa das conversas alheias com a namorada do seu amigo, o principal descobriu que  todas aquelas roupas e jeito estranhão eram para esconder a "máquina de sexo", segundo Yixing, que JunMyeon era. Ela começou a tagalerar um monte de coisas íntimas sobre os dois e Baekhyun só faltou implorar para que a menina calasse a boca, mas tudo que recebeu em troca foi ela dizendo que sua estatura baixa era muito bem compensada em outra parte do corpo (que seria muito rude comentar aqui).

Esses papos envergonhavam Baekhyun, principalmente por estar numa situação tão delicada com Chanyeol. Demorou quase um mês para que os dois dessem o primeiro beijo, por parte do mais velho. Ele tinha combinado tudo com a Yixing de arrumar um piquenique legal e poder se confessar para Chanyeol, foi tudo um sucesso, eles se beijaram e os dois viveriam felizes para sempre. 

O único problema era que nos dias em que estavam melosos demais, a probabilidade deles começarem a se beijar, não pararem e curtir demais o momento eram gigantescas, mas os dois travavam completamente. Baekhyun só tinha beijado duas pessoas na vida, e uma delas nem era uma pessoa mesmo, e Chanyeol nunca teve muita experiência por gostar de homens e ter um crush no Baekhyun há tempos. Basicamente, não sabiam como continuariam com aquela pegação estranhamente gostosa demais e perguntar para Yixing estava fora de questão, porque ela provavelmente falaria algo do tipo "é só abrir as pernas e rezar" ou "senta no pau do Chanyeol e chora" e aquilo não eram conselhos dignos.

— Obrigado, amor. — Ficou na ponta do pé para dar um selinho naqueles lábios fofinhos e geladinhos.

Os casais seguiram pelo bairro de Chanyeol, onde decidiram se encontrar, foram até um ponto de ônibus e esperaram o certo. 

Os quatro costumavam fazer esse tipo de encontro, mesmo Chanyeol e Baekhyun nunca tendo a conversa de rotular a relação. Para o mais velho, pelo menos, estava certo de que os dois se gostavam e eram namorados... Não tinha pedido algum mas não sentia que precisavam disso. Chanyeol também não parecia chateado com essa proposta, ele só ficava com o Baekkie e gostava muito de se agarrar nele nesse inverno, debaixo das cobertas e com uma música gostosinha tocando.

— Seus avós viajaram, Chanyeol? — Yixing perguntou enquanto tentava esquentar as mãos esfregando umas nas outras.

O ponto de ônibus estava vazio e provavelmente o automóvel também estaria.

— Sim, agora que eles descobriram essas viagens da terceira idade, decidiram que vão passar a virada do ano em Sydney.— Park riu ao se lembrar dos velhinhos animados com a viagem.

— E você vai passar com quem a virada? — Continuou.

— Com a família do Baek. Não estava afim de ficar na praia sozinho, e com frio. — Deu de ombros e entrelaçou sua mão na do Byun.

O ônibus chegou e os quatro entraram. Como previsto, estava bem vazio e um casal sentou num lado e o outro atrás deles.

— Baek,— Chanyeol chamou, vendo que o casal da frente não queria muito mais papo.— pode me ajudar com o almoço amanhã?

— Aish, Chanyeol, por que você não fica lá em casa de vez? Tu tem mais uma semana sem seus avós e minha mãe gosta de você. — Baekhyun fez uma cara brava.

Poxa, Chanyeol poderia quebrar as barreiras da distância deles e simplesmente ficar consigo naquele tempinho que os avós viajaram. Claro que o Byun ajudaria no almoço mas existiam meios tão mais fáceis, como comer a comida da Sra. Byun todos os dias, sem queimar o arroz ou deixar o macarrão por tempo demais na panela.

— Você não entenderia, Baek. — Chanyeol comentou manhoso, tentando tirar a cara de irritado do outro. — Eu preciso ficar um tempo sozinho porque... Porque eu tenho um anjo novo.— Sussurrou a última parte, parecendo envergonhado por ter revelado.

Baekhyun ficou surpreso com a notícia. Chanyeol havia pedido alguma coisa para o John? Provavelmente era algo bem importante porque o mais novo costuma lutar bastante pelas coisas que quer, o KyungSoo ensinou ao coitado que ele seria o único anjo da sua vida, senão o espírito o quebraria em dois. Então, se o Chanyeol desafiou seu anjo, o pedido era algo intocável e difícil.

— Sério? O que você pediu para o John? — Baekhyun perguntou animado.

— Não posso dizer, Baek. — Chanyeol virou a cabeça para a janela, fugindo do assunto. — E nem vem com essa de John, é Helena para mim. 

O Byun descobriu as variações de John e, não sabia se era porque estava apaixonado, aquela de Chanyeol era sua preferida. Seu anjo da guarda também via John como uma mulher, chamando de Mia, mas o nome que o seu namorado e o anjo dele chamavam era tão delicado e bonitinho.

— Eu sei, é costume chamá-lo de John. 

Baekhyun tinha até se esquecido que estava curioso para saber a missão de Chanyeol.

— Espera, não mude de assunto! — Disse sério e deu um tapinha nas coxas do maior. — Me diz qual seu pedido, por favor?— Fez um biquinho fofo e puxou o queixo do outro para que o olhasse.

— Nem vem com essa carinha fofa, porque eu só tenho vontade de te beijar assim. — Deu um selinho naquele bico. — Não dá vontade nenhuma de contar.

O mais velho olhou desafiador para o namorado.

— Então eu vou te mostrar uma forma de você me falar. — Ditou, cruzou os braços e começou a olhar para frente.

— Como? — Chanyeol perguntou rindo e viu que Baekhyun não respondeu. — Você vai me ignorar, é? — Nenhuma resposta.— Aish, Baekkie, não fica bravo... Eu não posso falar qual o pedido agora...

Mas o outro estava determinado a ignorar seu namorado. Chegaram no shopping, o menor sem nem olhar para a cara do Park, conversou com Yixing e ainda andou mais rápido com a menina, deixando Chanyeol para trás.

— Minseok do céu, me ajuda a ficar de bem com o Baekhyun. — Chanyeol pediu, se jogando por trás do garoto.

Não tinha nada que seu anjo da guarda pudesse fazer e sim, o Byun perdoou seu guardião e os dois melhoraram muito sua relação desde então. Quando chegava de noite, eles sentavam um de frente para o outro e tagarelavam como duas vizinhas fofoqueiras, o mais velho opinando nas ações que o outro escolheu, e o mais novo perguntando de sua relação com JongDae.

A intimidade e harmonia conseguiu evoluir consideravelmente depois que o anjo se assumiu, ele até virou humano uma certa vez para conhecer Chanyeol. Era muito difícil brigarem e só brigavam por qualquer besteira, como Baekhyun não beijar seu namorado o suficiente, coisas do tipo. Como JongDae vivia em missões aleatórias o tempo todo, sentia saudades do seu marido, então via que sua missão tinha muitas chances e não aproveitava.

— Tira o braço, Chanyeol. — Afastou aqueles braços de si e continuou andando.

— Aigoo, não seja assim, amor. — Park tinha uma voz manhosa e JunMyeon só ria da situação.

— Eu ia falar para vocês assistirem o filme e não se beijarem que nem uns loucos, mas pelo que vi, acho que isso não vai acontecer. — O mais novo comentou.

Baekhyun riu em escárnio.

— Eu não vou tocar no Chanyeol e quem deveria falar para não se beijarem loucamente são vocês. — Byun constatou.

— JunMyeon e eu já passamos dessa fase de se pegar no cinema e ele é muito envergonhado para fazer essas coisas em público.

— Beijar em público? — Chanyeol ficou confuso, ele normalmente beijava Yixing em público.

— É...— Yixing abriu um sorriso malicioso.— Beijar em público.

 

*Santa Ajuda!*

 

Não precisou de muito tempo para Baekhyun perdoar Chanyeol. Ele estava disposto a não olhar para a cara do maior por uma eternidade, mas uns beijinhos roubados e aquela mão gigante querendo se entrelaçar na sua foi quase impossível de não derreter-se.

Os dois assistiram o filme, passaram o dia no shopping e riram muito do JumMyeon todo apaixonado nas decorações de natal, que não foram retiradas ainda.

No dia seguinte, Baekhyun foi até a casa do namorado para ajudá-lo com o almoço, tranquilo e na sua. Ele não se sentia muito nervoso pelo fato de que os dois sempre travavam naquela hora, porque eram poucos os momentos que ficavam constrangidos e na maioria do dia deles eles brincavam e ficavam de dengo um com o outro, não era algo muito malicioso.

Mas agora, na situação que se encontrava, Baekhyun estava muito tentado a travar, chorar e querer se esconder. Não se sabe como chegaram até o quarto do maior, como começaram a se beijar intensamente, mas aquilo estava acontecendo e o Baekhyun não sabia que tipo de poção Chanyeol tomou para não ter parado ainda. Mesmo os dois sendo muito tímidos para isso, Baekhyun tinha o dom da falta de vergonha na cara, e isso acabava deixando que o garoto tomasse as iniciativas de beijos e amassos alheios, com um grandão todo acanhado e seguindo seu hyung.

O mais velho estava na cama com os cotovelos no colchão apoiados para não ficar completamente deitado e Chanyeol estava no meio de suas pernas, encostando um quadril ao outro, deixando seus membros bem coladinhos. Era completamente diferente, a língua de Chanyeol estava muito atrevida e seu quadril se remexia pouco, mas intenso, sobre o outro, causando uns leves gemidos por parte do menor. Seu coração acelerava por ver aquele homem que tanto sonhou consigo, naquela situação.Era uma sensação completamente nova, e aqueles beijos cada vez mais quentes davam uma segurança para Baekhyun. O maior estava se esforçando bastante para não parar, na cabeça do outro, mas também o passava conforto.

Eles se beijavam com a mais pura paixão em seu ápice, Baekhyun até suspeitou sentir os cheiros dos anjos naquela pegação toda. Seu coração batendo no mesmo ritmo que um feitiço faria, só que bem mais forte e intenso. Então os anjos cheiravam a amor? 

— Chanyeol... — Teve que sussurrar quando o namorado desceu os beijos muito prazerosos para o pescoço, se deixando deitar por completo.

Dessa vez, surpreendendo o Byun, chupando aquela pele fininha do pescoço, causando um alvoroço no membro dos dois.

O mais velho não sabia aonde enfiava suas mãos, se puxava os cabelos daquele que o provocava ou passava a mão pelo seu corpo todo atlético e bonito. Era a primeira vez que Chanyeol tomava uma atitude mais dominadora e Baekhyun desfrutava muito bem disso.

Mas foi quando ele abriu os olhos por alguns segundos, afim de ver seu quadril bem grudado ao de Chanyeol– que lhe dava um fogo bem diferente, Baekhyun teve a infelicidade de achar alguém no quarto, assistindo a cena.

E, sim, era JongDae.

— JONGDAE?— O menino gritou e tentou tirar Chanyeol de cima, mas o maior apenas se desgrudou dele, olhou para trás e viu o anjo lá.

Aquele cheiro de anjo não era da pegação coisa nenhuma, era o espírito em forma de humano que estava exalando tal odor.

O anjo estava de pé um pouco afastado da cama e tinha os braços cruzados, um erguido e com a mão no queixo.

— Cara, que merda você está fazendo aqui?!— Chanyeol perguntou bem irritado.

Chen desfez a posição de antes e deu de ombros:

— Eu queria assistir. 

— Por que você queria assistir, seu louco?— Dessa vez foi Baekhyun que questionou.— Aliás, o que você está fazendo aqui?

JongDae riu e foi até a cama, se sentando no final da mesma, com o casal na sua diagonal.

— Baekkie, seu querido namorado dragãozinho me pediu para transar com você... Isso tudo que você está sentindo aí, fui eu que ensinei. — Disse convencido.

Então esse era o pedido, Byun olhou surpreso para Chanyeol, que não olhava para o anjo e sim uma direção contrária, muito envergonhado e todo corado. O Baek até pensou que ele choraria.

Seu namorado queria impressioná-lo.

— E, sei lá, esses dias eu senti sede como humano, queria saber se eu também sentia tesão assistindo.

Resumindo, toda a sua possível primeira vez foi estragada porque o anjo de Chanyeol, infelizmente conhecido por Baekhyun, estava curioso sobre seu corpo humano. 

— Cara, eu não acredito que você fez isso comigo. — Baekhyun colocou as mãos no rosto, pensando em xingamentos que não precisavam de palavrões mas eram tão bons quanto.

— KIM JONGDAE! — Alguém entrou no quarto, que já estava com a porta aberta, gritando o nome do anjo.

Baekhyun levou outro susto e encontrou, ninguém mais ninguém menos que o seu anjo da guarda em forma de humano.

Bom, Chen poderia ter destruído sua noite sensual com Chanyeol, mas ele também acabar de estragar a sua. Minseok era bem bravo, principalmente quando alguém se metia onde não devia. Deveriam ficar juntos? Um interesseiro sem vergonha e um envergonhado reservado? Não, mas aconteceu...

— Minseok, meu amor, Xáozinho, pessoa que a cada dia me apaixono mais. — Chen se levantou rápido e fingiu que estava tudo certo.

Chanyeol já tinha desistido completamente, visto tanta confusão, e se jogou para o lado de Baekhyun, e escondeu sua cara no peito dele.

O anjo do Byun cruzou os braços e apoiou o peso numa perna, batendo o pé irritado e esperando uma explicação.

— Xáo, você sabe que...

— Não sei de nada, Chen. Você não deveria estar aqui como forma de humano! Estragou a primeira vez do meu protegido, entrará em dívida eterna comigo. — Declarou.

— Mas eu trabalhei tanto nisso, pensei que...

— Pensou em nada, já ouviu falar em pornô? Já  ouviu falar em transas casuais com seu marido? 

Baekhyun não podia rir, primeiro porque seu anjo estava muito irritado e segundo que levaria um bom esporro de JongDae, mas ele escutou Chanyeol abafando o riso.

JongDae podia ser o vagabundo e intrometido que fosse, quando Minseok chegava as coisas mudavam.

— Vamos embora. — O guardião ditou, indo até a porta e parando perto da mesma. — Por favor...— Deu passagem para JongDae

O Chen bateu os pés irritado mas foi até o marido, saindo do quarto.

— KyungSoo, eu sei que você está aí. — Minseok gritou.

De repente, o anjo de Chanyeol saiu do armário do protegido, deixando o casal boquiaberto (o Park levantou sua cabeça, desacreditado) com a plateia que assistia os dois, até quando seria assim? Para sempre?

— Af, por isso que eu não gosto do seu marido, estragou tudo. — KyungSoo mal olhou para a cara dos dois na cama e saiu do quarto, com Minseok indo atrás.

Chanyeol voltou a se esconder e não falou nada, o garoto provavelmente estava tendando entender o que tinha acabado de acontecer, igual o outro.

Baekhyun tinha muito para processar... Provavelmente não continuariam onde estavam e agora tinha um obstáculo: quando fizessem, teriam três espíritos os assistindo, aquilo causava um arrepio meio estranho. Talvez se não soubesse de John e todas essas besteiras, ficaria mais tranquilo, mas não tinha como apagar. 

Mesmo com a cena que acabou de acontecer, os três indo embora, Baekhyun sabia que nenhum tinha ido. Eles ainda estavam lá, e aquilo era horroroso de se pensar.

Só que o sorriso do principal acabou brotando em seu rosto, foi muito fofo o fato de Chanyeol querer tomar alguma atitude, pedir a ajuda e receber alguém que era muito bom em ficar falando dessas besteiras. E mais engraçado foi o destino, já que Baekhyun pediu ao próprio JongDae que ele o ajudasse a beij... Pera, se o Chen ensinou o mais velho do casal a beijar, beijando. Como ele ensinou Chanyeol a...

— VOCÊ TRANSOU COM MEU NAMORADO?— Gritou para o nada.

Mas todos sabiam muito bem com quem estava falando.


Notas Finais


DISSE Q IA TER SEXO, N DISSE DE QUEM KKKKKKK

Ou, ou, ou! Mas é sério, antes de me matar nos comentários, esse final aí é aberto, pq o JongDae poderia ter passado as "habilidades" só num selinho e o Chanyeol é mó dragão pra sair fodendo por aí, mas sei lá o Daezinho faz de tudo para a missão sair perfeita rçrçrç

BELEZA, VOCE PENSA O Q QUISER E EH NOIS.

Ok, muito obrigada a todo apoio que vocês me deram nessa história, foi algo surreal para mim, os comentários me fizeram muito bem e também me fizeram rir pakas. Não sei se vou fazer mais alguma coisa esse ano (zoas, tem outro extra de sem pinguins em casa feito e corrigido), porém de qualquer forma VALEU DEMAIS DEMAIS DEMAIS!

Vocês sao do ca-ra-lho, espero wue tenham gostado desse ultimo cap kkk

Beijões e mais beijões.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...