1. Spirit Fanfics >
  2. Sarry - your beautiful face >
  3. When I first saw you

História Sarry - your beautiful face - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, tô de volta kkk

Blz, nesse capítulo,não tem referência a músicas para o jogo.

Vou fazer um capítulo explicando como vai funcionar ok?

Dois beijos com purpurina

Capítulo 4 - When I first saw you


Fanfic / Fanfiction Sarry - your beautiful face - Capítulo 4 - When I first saw you

(leiam as notas iniciais pfvr)  


                        #A um mês atrás#


Sal_ Valeu cara- dizia saindo do banheiro, agora com a máscara- eu realmente preciso de um banho, mas não se preocupa , tá tudo b...- antes que pudesse terminar, Larry o puxa para um abraço,pegando o menor de surpresa, que logo retribui o afeto.


Larry_ eu sei que vc não tá bem cara, só relaxa...


E naquela posição por alguns minutos, sal despejava suas lágrimas na máscara enquanto o maior acariciava seus cabelos.

Quando Fisher se acalmou, Larry decidiu perguntar.


Larry_ Sal, oq exatamente aconteceu?- ao ouvir a pergunta, Sally se afasta para encara-lo


Sal_ Eu estava na sala de música e quando sai ...- ele explica todo o ocorrido 


Larry_ Mas eu vou fazer aquele corno engolir os dentes!


Sal acaba por rir do comentário, partir desse dia, a amizade deles passou a evoluir...


                            # Agora #


                     ∆ Narrador on ∆


E lá estava Larry em sua tão querida aula de artes, nada e nem ninguém poderia atrapalhar o momento em que o garoto decide se dedicar a um desenho, sendo ele no papel ou em um quadro, aquele era seu momento, onde o mundo finalmente calava a boca, e tudo ficava bem.


Prof°_ Na atividade de hoje, vcs devem se soltar, expor oq está no fundo de seus corações, o objetivo e desabafar o estresse


Logo todos presentes na sala começaram seus quadros, e quando acabados, foram levados para o pátio principal e pendurados.


O jovem de longos cabelos observava as obra com atenção na tentativa de entender oq se passava com seus colegas.


A maioria era fácil de decifrar, mas teve um quadro em particular que deixou Jhonson pensativo. Na tela tinha uma árvore e nela estavam pendurados: uma arma, uma moça loira, e uma máscara, que lembrava a que Sal costuma usar, e por fim um homem atrás da árvore. Curioso para saber quem era o dono da obra, Larry decide ler o nome assinado em baixo, este tinha quase certeza que encontraria o nome de Sally, porém se enganou, o autor da pintura, era Travis Phelps.



                 ∆ Larry Jonson on∆

Assim que terminei de ver a assinatura, pude ter certeza que a relação que Sal e Travis tinha era mais complicada do que pensei, olhei para o lado e pude ver o loiro saindo com os olhos marejados.

Algo dizia que eu deveria segui-lo, mas isso seria ridículo...



               ∆ Travis Phelps on∆


Eu não deveria ter feito aquele quadro, oq Sal iria falar ao ver aquilo?! Não é como se eu pudesse apenas virar pra ele e falar: " eu sei quem matou sua mãe e deixou sua cara fodida!" .


Fui para o único lugar daquela escola que me deixava calmo, a sala de música, isso pode parecer ridículo, mas foda-se, não ligo.


Apenas me sentei de frente com o piano deixando meus dedos correrem soltos pelo mesmo, aquilo fazia com que me lembrasse da minha mãe, antes de tudo aquilo acontecer... Ela era uma mulher incrível, um anjo, ela me ensinou a tocar aquele belo instrumento, e sempre que o tocava, pensava nela. 


Acabo por me perder em uma música, bem percebi quando comecei a tocar e cantar.


...We were born sick

You heard them say it

My church offers no absolutions

She tells me: Worship in the bedroom

The only heaven I'll be sent to

Is when I'm alone with you

I was born sick, but I love it

Command me to be well

Amen, amen, amen


(...Nós nascemos doentes

É o que eles dizem

Minha igreja não oferece absolvições

Ela só me diz: Louve entre quatro paredes

O único paraíso para onde serei enviado

Vai ser quando eu estiver sozinho com você

Posso ter nascido doente, mas adoro isso

Ordene-me que eu me cure

Amém, amém, amém)



Take me to church

I'll worship like a dog at the shrine of your lies

I'll tell you my sins so you can sharpen your knife

Offer me that deathless death

Good God, let me give you my life


(Leve-me à igreja

Louvarei como um cão no santuário de suas mentiras

Vou lhe confessar meus pecados para você poder afiar sua faca

Ofereça-me aquela morte imortal

Bom Deus, deixe-me lhe entregar minha vida)


Sou tirado do meu momento de serenidade pelo barulho da porta sendo aberta.


Ashley_ Ainda sofrendo por um amor não correspondido?- ela debocha- sabe que isso é ridículo né?


Conheci a Campbell a cerca de dois anos através do Instagram, ficamos "amigos", bem sei se posso chamar esse relacionamento de amizade... As vezes dormimos juntos, isso ocorre raramente, não tem sentimentos envolvidos, apenas sexo sem compromisso.



 Travis_ Vc vive sofrendo pelo projeto de gótico cabeludo e eu não falo nada, e com vc por perto, quem precisa de inimigos certo?!- a vejo rir - oq vc quer?! Estou ocupado. 


Ashley_ Acho que sei como te fazer esquecer esse seu pequeno problema- ela vem para perto colocando a mão no meu ombro, e não demorei para entender oq ela queria .


Travis_ eu não quero transar Ashley, não quero mais ter esse "relacionamento" com vc,ok? Ok!


Ashley_ ISSO TUDO POR CAUSA DAQUELA ABERRAÇÃO DE CABELO AZUL?!- Pude sentir o ódio em suas palavras - TODOS VÃO ME DEIXAR POR ELE?! ISSO É RIDÍCULO, SEM EU VC NÃO SERIA NADA!


E começou... Sem paciência pra mais um ataque de infantilidade, apenas me levantei indo em direção a porta .


Travis_ Até nunca mais Ashley...



Estava indo para próxima aula, havia perdido duas aulas enquanto me distraia, parei para usar o banheiro, e quando estava entrando, apenas senti um chute nas minhas costas que me fez cair, teria batido o nariz no chão se não tivesse me apoiado em meus braços.


Sal_ OQ VC SABE ?! ME FALA! VC SABE OQ ACONTECEU COM A MINHA MAE NAQUELE DIA, NÃO SABE?!


Ao olhar pra trás, o vi, o garoto na qual sou apaixonado desde meus 8 anos... Porém ele não estava sozinho, seu "guarda costas" segurava em seu ombro direito, e foi nesse momento em que percebi... Que ele nunca será meu.


Travis_ Sim, eu sei oq aconteceu... E tudo começou quando vc me ajudou na pracinha, a 9 anos atrás... Quando eu te vi pela primeira vez. 


Notas Finais


Obrigadx por ler o((*^▽^*))o


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...