1. Spirit Fanfics >
  2. Sasuke e Sakura: O cair das Flores (Livro 2) >
  3. Últimos momentos

História Sasuke e Sakura: O cair das Flores (Livro 2) - Capítulo 9


Escrita por: MelUchihaHaruno

Notas do Autor


Inhaí, gente! Lancei mais um para aliviar o tempão que vocês ficaram sem capítulo! Boa leitura!

Capítulo 9 - Últimos momentos


O último mês foi realmente insano, acho que eu nunca havia estudado tanto assim desde que eu entrei na faculdade. Tinha acabado de sair da minha última prova, por isso resolvi ir até o gramado e pegar um pouco de ar fresco.

- E aí, Sakura, sobreviveu?

- Oi, Sai! Não sei responder ainda, sinto que meu cérebro derreteu depois dessa última prova...

- Tenho certeza que você logo se recupera, mas então, como estão os preparativos para a viagem?

- Comprei a passagem, devo chegar dia 2 de setembro lá. Pelo o que eu entendi eles disponibilizam um motorista para me levar até a universidade. Também já olhei a grade deles e consegui equivalência em duas disciplinas, isso vai me deixar com mais folga...

- E o inglês? Está se sentindo mais confiante? – nesses últimos tempos eu tenho treinado meu inglês principalmente com o Sai.

- Hai! Inclusive, muito obrigada pela ajuda, eu não sei como estaria sem essas práticas...

- Provavelmente você se sairia bem igual. Do jeito que você é obsessiva e controladora com as coisas acabaria dando um jeito. – definitivamente a forma como Sai me elogiava era diferente...

- Er... Obrigada?

Enquanto isso eu vi mais uma vez aquela garota, ela estava indo em direção ao estacionamento. Desde que eu esbarrei com ela no início do mês parece que eu tomei consciência da sua existência ali, às vezes eu a via pelo campus, mas sem nunca conversar com ela.

- Realmente, ela é muito bonita... – soltei meu pensamento.

- Quer dizer que você cansou do Uchiha? – Sai me deu um sorriso.

- Deixa de ser besta, garoto. Eu só acho ela bonita, o que tem de mais?

- Nada, na verdade. Você e toda a universidade devem achar o mesmo. Ela definitivamente está no top 3.

- Top 3? – o olhei sem entender.

- Como você pode ser tão inteligente para umas coisas e tão tapada para outras?

- Você... Sério, Sai... – eu estava pronta pra esfregar a cara dele na grama, mas Sai apenas estalou a língua.

- Sakura, apesar de estarmos na universidade, as pessoas ainda tem aquela mesma mania do ensino médio: ter um pódio das pessoas mais bonitas, desejo de afeto, o que você quiser chamar...

- As pessoas, ein? Isso deve ser só pra você...

- Sai! Sakura-chan! – Naruto vinha gritando enquanto se aproximava.

- Naruto, aquela garota ali – Sai indicou a direção para onde olhar - é ou não um top 3?

Naruto seguiu o caminho e olhou por um instante.

- Sim, definitivamente um top 3! – disse enquanto se sentava, eu o olhei incrédula – M-mas, a Hina... É-é meu top 1! Não, definitivamente ela é a única no meu top, na verdade eu nem tenho um top por já ter ela! – ele correu para se justificar enquanto gaguejava e coçava a nuca sem graça. Eu apenas suspirei.

- Tá, eu entendi seu ponto, Sai. Satisfeito? – ele apenas sorriu, eu olhei mais uma vez na direção daquela garota. Ela estava conversando com algumas pessoas, provavelmente seus amigos.

“Será que o Sasuke também acha ela um top 3?”

- Com certeza o Uchiha deve achar ela um top 3. – assim que o Sai disse isso eu dei um pulo, eu tenho certeza que eu não havia falado nada, exatamente porque eu sabia quão tosco seria isso – O que? Você não estava pensando isso? – ele me olhou com surpresa, então sem deixar ele falar mais alguma coisa eu apenas dei um murro no seu ombro.

- Deixa de ser inconveniente! – bufei. Naruto apenas nos olhou sem entender nada.

- Então... Vocês querem fazer alguma coisa mais tarde? – o loiro perguntou.

- Achei que você ia trabalhar hoje... – Naruto havia começado a trabalhar com o seu padrinho, Jiraiya, que agora estava de forma fixa em Tóquio.

- Hoje a Karin disse que as coisas estão tranquilas na empresa, então estou com o dia de folga.

Desde Karin e Naruto voltaram a morar sob o mesmo teto, eles ficaram mais próximos. Não só isso, quando Jiraiya voltou para morar definitivamente com os dois, ele propôs que ambos trabalhassem com ele. Karin estava se formando em farmácia, e como parte dos negócios Uzumaki consistia em acordo com hospitais e empresas farmacêuticas, ela agora trabalhava nessa parte. A gente não se via com frequência, além disso, ela e Sasuke realmente se afastaram depois de tudo que aconteceu no primeiro ano de faculdade. Não que eles não se falassem mais, mas eles faziam questão de marcar bem os limites de interação. Não posso dizer que eu fiquei totalmente tranquila depois de tudo que passei com ela, mas eu já não carregava mais nenhuma diferença contra Karin. Cada uma ficava no seu canto e, quando a gente se topava por causa de algum compromisso familiar, a gente se tratava com educação.

- Hmm... A gente poderia ver um filme então, o que acham? – eu sugeri e os dois concordaram.

- Você não vai chamar o Uchiha? – Sai me perguntou.

- Não, hoje eu vou tirar o dia para vocês. Afinal é a última sexta do mês, certo? Além disso, ainda tem o final de semana... Inclusive, vocês vão amanhã, né?

- Claro! Agora que as provas acabaram dá pra gente fazer o que quiser, ttebayo!

- Beleza! Mas nada de rámen hoje! Vamos no comer no shopping!

- Sakura-chan, por que você me odeia? – eu bufei e Sai riu do loiro.

“Fazia tempo que eu não aproveitava assim...”

***

Sábado chegou e com ele o nosso encontro mensal. Desde o mês passado, eu e as meninas propusemos isso para os demais, dessa forma, apesar de qual fosse a nossa rotina, a gente ainda sempre tentaria ter um momento de tranquilidade em turma.

Naruto havia comprado um aparelho de karaokê e estava animado para estrear. Gaara e Shikamaru compraram um monte de cerveja, pelo jeito eles fizeram algum tipo de aposta e iam colocar em prática hoje. Como eu e as meninas estávamos mortas por causa dos estudos, ninguém quis cozinhar, então eu e Sasuke encomendamos comida de uma churrascaria bem famosinha do bairro.

- Pegou tudo? – perguntei para ele enquanto checava a minha sacola.

- Hm. Vamos?

Como o restaurante ficava perto de casa, nós viemos a pé. Nem acreditava que eu estava de férias agora. Enquanto voltávamos para a república, eu parei para perceber o entorno. Nisso eu percebi que Sasuke estava me olhando.

- O que foi?

- Nada. – ele voltou a olhar para frente.

- Sasuke...

- Nada de mais, Haruno. – então ele me deu um peteleco na testa.

Chegamos em casa e preparamos o almoço. O resto da tarde passou com tranquilidade, eu bebi como há muito não fazia e cantei horrores. Um dos pontos altos foi ver Neji bêbado cantando. Ele foi surpreendentemente muito bom! Eu e as meninas nos derretemos por esse lado dele, nem preciso dizer que os outros ficaram enciumados, certo? Inclusive, um dos motivos para a gente se reunir assim era porque ele e Tenten se formariam esse ano, então depois disso, mais coisas mudariam. Eu e as meninas ainda não sabíamos se Tenten continuaria na república ou não, por exemplo. Com esse pensamento, junto com todo o álcool que eu ingeri eu comecei a me sentir emotiva, senti uma vontade idiota de chorar até. Então corri para o banheiro antes que eu causasse algum tipo de comoção entre meus amigos. Assim que eu entrei no banheiro eu não consegui segurar as lágrimas, fiquei ali por um tempo desse jeito.

“Mas que idiota eu sou...”

- Sakura? – Sasuke bateu na porta – Está tudo bem?

- H-hai! N-nandemonai! Eu já saio! – eu me esforcei ao máximo para não entregar a minha voz de choro enquanto enxaguava o rosto.

- Você está chorando...?

- N-não! Parece que sim, mas é porque eu estou no banheiro, aí o som... – mas antes que eu pudesse terminar Sasuke me interrompeu.

- Sakura, eu não quero ter que estragar a sua porta... – o tom na voz dele deixava claro que ele não estava brincando. Me dei por vencida e abri a porta. Sasuke me olhou confuso ao ver minha cara inchada de choro, eu olhei para os lados para me certificar que não havia mais ninguém ali e puxei ele para dentro.

- O que você estava dizendo sobre o som do banheiro mesmo? – Sasuke me olhou com uma sobrancelha erguida.

- Tá, eu estava chorando, grande coisa.

- Você é uma péssima mentirosa... – ele me abraçou.

- Ou vai ver é porque você me conhece bem. – eu soava uma criança birrenta, como aquela que não quer dar o braço a torcer. Sasuke riu e se afastou.

- O que aconteceu? Por que você está chorando? – ele me olhava preocupado e eu queria bater com a minha cabeça na parede. O motivo era ridículo.

- Eu só fiquei emotiva por causa do álcool...

- Haruno, você vai continuar mesmo por esse caminho? – eu olhei pra ele com muita vergonha sem saber por onde começar. Sasuke suspirou.

- Aqui – ele se sentou no chão do banheiro – Senta.

Eu fiquei olhando pra ele sem saber se eu sentava, se eu só falava de uma vez ou se eu ia com ele pra outro lugar. Minha cabeça estava confusa. Mas Sasuke apenas esperou, então eu acabei me sentando ao seu lado.

- Agora – ele disse enquanto afastava uma mecha do meu cabeço – Começa do início, não importa o quão idiota você ache que seja, só fale. – eu o olhei e de novo a vontade chorar voltou a minha garganta.

- Bem, é só que... Vendo todo mundo junto assim, me deu um calor no peito, ao mesmo tempo eu comecei a pensar em como logo a Tenten e o Neji vão se formar, então isso quer dizer que eles vão ficar mais afastados como a Temari e o Shikamaru, e eu também... – eu já não conseguia mais esconder a voz de choro e as lágrimas voltaram – Daqui a pouco eu vou viajar e tudo vai mudar. Eu vou... Eu vou... – eu não conseguia terminar porque eu estava me sentindo super idiota, ao mesmo tempo o sentimento que me atingiu nesse momento era tão forte...

- Hontoni... Você consegue ser muito absurda, Haruno. – Sasuke me olhava com aquele sorriso de canto que eu mais amava. Só que dessa vez eu fiquei triste, eu me senti mais idiota ainda quando ele disse essas palavras.

- É, eu sei, estou sendo idiota agora... – abaixei meu olhar e mordi o meu lábio.

“O que raios eu tenho na cabeça?!”

- Sakura – Sasuke ergueu meu queixo – Você não é idiota. Você está se sentindo triste porque está vendo as coisas mudarem. Você convive com essas pessoas como se eles fossem sua família, e saber que isso vai acabar te deixa triste. É normal. Além do mais você bebeu, então seu senso crítico foi tomado pelo emocional. Não tem nada de idiota... – ele fez carinho em minha bochecha.

- Você... Você não acha mesmo que eu sou uma fracassada por estar chorando como se estivesse acabando meu ensino médio? – Sasuke deu uma risada.

- Não. Acho divertido na verdade. Nesses dois anos nunca tinha visto o seu lado bêbado chorão, estava até começando a achar que você não tinha um. – quando ele falou isso eu não pude deixar de rir – Então, como você está se sentindo? Quer chorar mais um pouco? – ele maneou a cabeça para encontrar o meu olhar e ao me deparar com ele, eu senti mais uma vez aquele aperto no peito. Eu não estava chorando só porque eu sabia que logo eu e meus amigos íamos acabar seguindo com a vida e tudo isso que vivíamos agora ia mudar, mas eu também estava triste por causa do Sasuke. Porque na verdade eu estava era com medo de ficar um ano fora e isso afetar nossa relação, a gente quase não falava disso e eu tampouco tinha coragem de trazer o assunto à tona, mas toda vez que essa ideia cruzava a minha mente, eu não consegui não me sentir angustiada.

- Você é tão lindo!!! – eu voltei a chorar e me atirei em seu pescoço – Mesmo agora, quando você só perguntou se eu quero chorar mais! Como v-você pode ser t-tão bonito! – eu realmente estava me sentindo uma criança agora, além de super bêbada. Sentia que se eu tivesse que passar por um interrogatório, eu abriria a boca e contaria tudo que eu sei sobre qualquer coisa. Sasuke soltou um riso e me trouxe para mais perto, me aconchegando em seu colo. Enquanto eu chorava mais um pouco, Sasuke fez carinho nas minhas costas até eu me acalmar.

- Então, melhor? – ele perguntou enquanto se afastava para me olhar, eu apenas assenti – Vem, você precisa tomar água e comer alguma coisa. – ele me puxou consigo e nos levantou.

- Sasuke? – eu o olhei com a visão já meio turva, estava me sentindo cansada e a minha cabeça estava pesada.

- Sim? – ele me olhou meio preocupado.

- Você tem um top 3? – eu perguntei séria.

- Quê? – ele agora estava confuso.

- Sai disse... Ele disse que todo mundo tem um top 3, e que você teria um top 3... Se a gente terminar porque eu viajei, você vai me trocar pelo top 3?

Sasuke me olhava sem entender nada. Então seu rosto endureceu, ainda assim suas palavras não soavam bravas.

- Eu não sei o que o baka do Sai te falou, mas a gente não vai terminar. Além disso, o único top 3 que eu tenho no momento são as diferentes formas de chutar a bunda daquele branquelo. Vem, você precisa comer.

Eu assenti mais uma vez, mas assim que eu tentei me mexer eu senti mais ainda meu corpo pesado.

- Sasuke, eu preciso de 5 minutos. – antes que ele falasse qualquer coisa eu sentei de novo, me encostei na parede e fechei os olhos.


Notas Finais


E aí, o que acharam? Se leu até aqui não esquece de deixar seu voto! Obrigadaaaaa ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...