1. Spirit Fanfics >
  2. SasuNaru - Para Sempre Nós >
  3. Para sempre.

História SasuNaru - Para Sempre Nós - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


Último capítulo, grazadeux, eu não aguentava mais. Obrigada pelos favoritos, eu não sei como vocês gostaram, mas tudo bem, vamos nessa.
Eu sou "boa" em escrever, mas eu comecei a apressar muito e essa história não teve muito desenvolvimento, porque teve leitores que não entenderam a primeira temporada e tals. Eu entendo, porque eu comecei com 12 anos e voltei a escrever com 14, então eu não culpo ninguém.
Obrigada, @Maih-chanUchiha, gostei muito de você. <3 <3

Capítulo 21 - Para sempre.


Bom, o que podemos dizer agora? Sasuke foi feliz com Naruto? Sarada foi embora para o Canadá? Itachi preso? E Himawari, onde está?

Bem, há muitas perguntas que serão respondidas com o passar do tempo, dos anos. Há muitas lembranças ruins que nunca serão esquecidas, mas sim deixadas para trás.

Eu te perdôo, foi o que Itachi ouviu de Sasuke, foi o que Himawari ouviu de Naruto. Sim, o perdão. Não adianta acontecer algo de errado contigo, por mais que seja ruim, como, por exemplo, alguém em quem você confia te traiu, seu namorado (a) também, alguém bateu em sua mãe ou alguém importante foi morto e não perdoar. Todos devemos perdoar.

Não é porque eu perdoei que vou amar essa pessoa, não, não é isso. O perdão é para te livrar da dor, pois a pessoa quem lhe causou isso irá sim receber sua punição merecida. Por isso não se deve guardar o rancor.

Naruto ama sua irmã demais para fazer isso. Sasuke deseja esquecer Itachi, por isso o perdão ele lhe deu. Seguir suas vidas é a melhor escolha. É, a melhor escolha. Não voltar ao passado. Seguir em frente sem o pé, a mão, ou a cabeça virada para trás, olhando para o passado.

E, depois de quatro anos, Sasuke se vê a pessoa mais feliz do mundo. Ele não tem mais medo de nada, nunca teve, na verdade. Ele tem alguém que quer proteger com toda sua vida e que também o ama. Reciprocidade é algo maravilhoso.

Vocês querem saber de todos os outros? Vou lhes contar, é claro. Vou contar a vida feliz que eles tiveram, mas não porque a história foi contada por mim e mal escrita de um tempo para cá - rir para não chorar -, mas todos acham sua luz no fim do túnel.

Sakura decidiu voltar para Konoha e comandar um hospital, sendo considerada a melhor médica do Japão, conhecida internacionalmente, mesmo que odeie um pouco a fama.

Ela se casou, caso seja isso que querem saber. Uma tal de Ino Yamanaka, lembram-se dela? Sakura decidiu superar Hinata, seguir em frente e ser feliz. Talvez Hinata esteja feliz por ela e, acreditem, a Hyuuga está.

Adotou dois filhos. Uma menina, Aika Haruno, e um menino, Yato Yamanaka. Separar os sobrenomes foi um acordo bom. Acreditem. Ah, a menina tem cabelo ruivo e olhos azuis claros, como o céu em uma manhã tranquila. Yato tinha um cabelos escuros e azulados, com olhos verdes claros, como da Sakura. O cabelo, é claro, lembrava Hinata.

Sakura foi no cemitério vê-la uma última vez, dizer como estavam as coisas. Levou seus filhos, que tinham três anos, para acompanhá-la. Apenas deixou girassóis para a mesma e sorriu. Sentiu um arrepio percorrer por seu corpo. Talvez Hinata estivesse lá, estivesse sempre com ela, o tempo todo, até o seu último dia, onde poderia encontrá-la em sua caminhada para o céu.

Não irei pedir perdão por amar outra pessoa, Hinata. Foi o que Sakura disse, com um sorriso divertido em seus lábios. Elas "brincavam", mesmo em questões sérias. Era a melhor maneira de ver as coisas. Ver de um modo feliz, bom.

Pegou as mãozinhas dos filhos adotivos e foi em direção ao seu carro, colocando eles no banquinho. Olhou uma última vez para a lápide de Hinata e sorriu, mandando um beijo discreto para lá. Estava feliz. Não choraria. Nunca mais.

- Mama Saky, vamos buscar a mama Ino agora? - Yato perguntou, brincando com seu carrinho.

- Sim, meu amor, vamos buscar. - Olhou para os filhos pelo retrovisor do carro, sorrindo. Naquele dia, em especial, queria mimar suas crianças, mesmo que isso resulte em uma Ino histérica sobre "como não estragar os filhos cedo demais". - Iremos comprar doces antes disso, podem começar a escolher já para comprar logo, temos que ir até a casa do tio Naruto e tio Sasuke.

- Obaaaa, brincar com Ayato!!! - Foi a vez de Aika, batendo palminhas. Talvez ela gostasse do pequeno Uchiha? Talvez.

- Eu quero brincar com Sanae!!! - Yato quem disse, sorrindo levemente.

Sakura riu dos filhos que não tinham jeito algum. Ligou o carro e logo dirigiu, indo à doceria mais próxima.

°°°

Era a quarta vez naquela semana que Sasuke não conseguia vestir Sanae. Para uma criança de dois anos, ela até que era muito esperta. Esperta de mais para o gosto do Uchiha. Puxou Naruto, é claro.

Diferente de Sakura, que adotou filhos, eles preferiram usar uma barriga de aluguel. Um filho de cada. Sakura, como uma boa amiga, recusou logo de cara, tinha um hospital para cuidar. Ino também disse que não queria. Acharam Konan, uma linda mulher que se dispôs a engravidar deles. Ayato veio primeiro ao mundo, com características todas ao Sasuke. Cabelos pretos, personalidade calma e olhos negros. Naruto cismava ver um azulzinho pequeno ali, mas ele que era louco mesmo, constatou Sasuke. 

Um ano depois Sanae veio ao mundo. Pela sorte de Naruto, e azar de Sasuke, veio uma menina hiperativa ruiva de olhos azuis escuros que virava a casa de cabeça para baixo. Detalhe: Naruto havia ficado chocado com o nascimento. Recém nascida, quase não se dava para ver as marcas em suas bochechas, de tão clarinha que ela era, por incrível que pareça.

Naruto ficou irritado no começo, ele queria porque queria uma filha com marcas nas bochechas iguais a dele, para passar adiante isso. Claro que algumas semanas depois apareceu três em suas bochechas branquinhas, fazendo o, agora o mais novo Uchiha da família, ficar feliz.

Pais protetores? Hã, só por parte de Sasuke. Assim como o pai, Ayato era possessivo em relação a irmã e sua mama, Naruto, assim como Sasuke também era. Uma cópia exata dele, com certeza.

Uchiha loiro não podia andar pelo mercado de calça colada que já ficavam olhando e Ayato e Sasuke rosnando para cada um que ousasse olhar. Uma vez um cara chegou em Naruto, querendo seu número e insistindo, mesmo que o loiro dissesse não. Ayato, como um bom Uchiha, logo ligou para o pai e foi até o homem, chutando-lhe as bolas. Sasuke apareceu em três minutos. Estava do outro lado do mercado, mas veio correndo assim que seu filho ligou.

- Sanae, volte aqui agora! - Parou, usando a voz mais firme que pôde, mas, como boa filha de Naruto, simplesmente correu. - Eu não vou falar novamente!

- Papa não me pegaaaaaa!!! - Gritou pela casa, correndo pela sala e indo até o hall, dando de cara com Naruto. 

Sasuke sorriu, Naruto tinha mais influência sob a menina, então daria um sermão na mesma que iria para Sasuke de cabeça baixa, obediente. 

Certo? Errado, quando se trata do Uzumaki, nada sai como Sasuke queria. O menor pegou Sanae em seus braços e também saiu correndo pela casa. Gritando.

Os dois riam e Sasuke segurava-se para não xingar. Iria gritar com aqueles dois quando a campainha tocou.

- YATO!!!! 

- AIKA!!!! 

O jovens gritaram. Sanae decidiu se soltar de Naruto e ir para Sasuke, que estava com uma sombrancelha arqueada. Que macumba era aquela?!

Ayato se dispôs a abrir a porta, mas não alcançava ainda, o que fez o garoto ficar com cara emburrada. Vê se pode uma coisa dessas. Eu digo: pode.

Naruto riu e abriu, vendo sua amiga Sakura acompanhada da esposa Ino. Deu espaço para as duas entrarem. Quando decidiu fechar a porta, foi aberta subitamente, revelando Sarada.

- Eu cheguei com muitos presentes do Canadá para vocês. - Gritou, vendo os sobrinhos queridos.

Como bons sobrinhos, ignoraram completamente a presença da mais velha e correram até Aika e Yato, puxando eles para o meio da sala e brincando com os brinquedos novos que ganharam. Sarada, por ser ignorada, fingiu estar ofendida, mas ria internamente por isso.

Conversaram sobre tudo, como a vida estava e até provaram a deliciosa torta de pêssego de Naruto. Depois de algumas horas, o casal Haruno Yamanaka foi embora. Foi um custo, na verdade, pois as crianças não queriam ir embora, mas logo se veriam na escolinha assim que as férias acabassem.

O moreno olhou a hora e viu que estava quase no horário. Sim, aquele horário.

Uma vez por semana o casal visitava Itachi na cadeia e Himawari no hospital psiquiátrico.

Itachi estava melhorando, viam isso nele. Ele brincava com os sobrinhos muitas vezes e recebiam bolinhos feitos pelos pequenos com ajuda de Naruto. Sasuke se dera bem com o irmão. Estava disposto a empregá-lo assim que ele saísse da prisão em dois meses.

Com Himawari não era tão igual assim. Ela mostrava amor pelos sobrinhos, mas tinha vezes que surtava pelo Naruto ter casado com Sasuke e não com ela. Claro que tomava um sedativo e logo era levada pelos enfermeiros. Ayato e Sanae estavam acostumados com isso, mas amavam sua tia mesmo assim.

Eles tiveram um vida feliz. Tiveram filhos que amam, uma família unida, tudo isso era a cereja do bolo. A melhor coisa que Naruto pôde ter em sua vida depois de anos sozinho.

Esperar valeu a pena. Tudo acontece por um motivo, Naruto sabia disso. Eles estavam lá, juntos novamente. Felizes e assim que gostaria de ficar.

Podem receber críticas negativas e positivas, mas isso não era algo de muita importância para a família Uchiha.

Naruto não trocaria isso por nada, nem Sasuke. Mesmo que haja desentendimentos, isso é bem normal, já que logo resolvem com uma foda maravilhosa, seguida de um jantar a luz de velas no dia seguinte. Não estavam enferrujados, isso eu posso afirmar.

Na verdade, quem se importa, não é? Desde que eles estejam felizes, é tudo isso que basta em suas vidas.

Não existe o "Felizes para sempre", mas esperam que o tempo que ainda estão juntos, e planejam continuar até o fim, seja carregado de boas brigas, boas lembranças e, o principal, muito amor.

Acho que me equivoquei, desculpe, pessoal.

Talvez exista sim um felizes para sempre.

É, talvez.


Notas Finais


Obrigada a todos, hoje eu me inspirei muito, aaahhhh socorro, tô soft, não me toca. Talvez eu faça um bônus? Não, tô afim não, mas quem sabe, quem sabeeee.
Enfim, obrigada a todos que acompanharam e nos vemos algum dia desses em minhas fanfics novas e as futuras que existirão ainda.
Xoxo°^°


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...