1. Spirit Fanfics >
  2. Sasusaku - Porcelana Quebrada. >
  3. Porcelana Quebrada - SASUSAKU

História Sasusaku - Porcelana Quebrada. - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, esse é um oneshot sasusaku, super fluff que eu fiz pro meu nenê @Cats_witch 💙

Capítulo 1 - Porcelana Quebrada - SASUSAKU


Fanfic / Fanfiction Sasusaku - Porcelana Quebrada. - Capítulo 1 - Porcelana Quebrada - SASUSAKU

Resumo:

Sakura tem trabalhado duro ultimamente. Sasuke acha que ela merece um descanso.

Notas:

1. Baseado na arte oficial da família Uchiha postada no Twitter oficial de Naruto / Boruto (@NARUTOtoBORUTO).

2. A Dra. Sakura Uchiha lembra que você fique em casa, fique em segurança e mantenha-se saudável.


Porcelana Quebrada.


Fazia pouco mais de um mês desde que o vírus varreu o mundo como um furacão. Uma semana após os primeiros casos terem sido confirmados em Konoha, Naruto havia fechado as fronteiras e emitido uma ordem de quarentena, essencialmente fechando toda a vila.

No mês passado, Sasuke e Sarada haviam jogado vinte e sete jogos do monopólio de Konoha , assistido a cinquenta e um filmes e limpado a casa inteira de cima para baixo, dezenove vezes. Sarada chegou a convencer Sasuke a deixá-la fazer uma reforma e ele concordou com relutância, desde que ela prometesse nunca contar a ninguém sobre isso. Quando Sakura chegou em casa e encontrou Sasuke usando batom rosa cereja, sombra dourada e vários grampos de cabelo floridos, ela insistiu em tirar uma foto. Ela havia garantido a ele que não mostraria a ninguém, embora, com base em como Sai e Ino sorriram para ele quando ele e Sarada os encontraram em uma de suas raras viagens à vila para comprar mantimentos, ele estava bem.Tendo certeza de que Sakura cumpriu essa promessa.

Uma coisa que Sasuke se recusou a fazer, no entanto, foi participar de um 'desafio de dança' viral, no qual crianças filmaram vídeos de si mesmos e de seus pais fazendo uma dança coreografada e as postaram sozinhas. Sarada havia mostrado a ele o vídeo de Naruto e seus filhos participando da dança, que já haviam conseguido milhões de visualizações online. Sasuke pensou que parecia ridículo, mas teve que admitir que eles pareciam estar se divertindo.

Embora Sasuke gostasse de poder passar esse tempo ininterrupto com sua filha, ele lamentava que ele e Sarada não pudessem passar muito tempo com Sakura. Como chefe do departamento médico de Konoha, Sakura alternou entre trabalhar no hospital e trabalhar com a equipe que desenvolvia uma vacina. Como resultado, ela trabalhava muitas horas e costumava passar dias seguidos sem dormir.


Sakura estava preocupada em colocar sua família em perigo. Ela até considerou alugar um quarto de hotel para ela se isolar quando não estava trabalhando para não colocar Sasuke e Sarada em risco de infecção. Mas eles se recusaram a deixá-la fazer isso. Não era justo forçá-la a dormir sozinha em um quarto de hotel velho e miserável, quando ela estava trabalhando tanto para a vila. Eles eram fortes o suficiente para lidar com o que o vírus jogou contra eles.

Sasuke e Sarada estavam lavando a louça depois do café da manhã no trigésimo segundo dia de quarentena, quando Sakura chegou em casa após um cansativo turno de doze horas no hospital. Como sempre, ela imediatamente colocou suas roupas de trabalho na lavagem e foi ao banheiro tomar um banho.

Depois que terminaram de limpar, pai e filha entraram na sala de estar. Sasuke pegou um pergaminho para ler enquanto Sarada ligava a TV para que ela pudesse assistir The Maiden of Konoha , um drama sobre um casal cruzado de duas nações em guerra pelas quais Sasuke fingiu não estar interessado. Para sua surpresa, Sakura se juntou a eles alguns momentos depois, seus cabelos ainda úmidos do chuveiro. Ela se sentou entre eles no sofá.

"Mamãe, você parece exausta", disse Sarada, examinando as olheiras sob os olhos de sua mãe. "Tudo bem se você quiser ir para a cama."

Sakura balançou a cabeça.

"Eu nunca mais vi vocês dois", disse ela. "Eu quero passar tempo com você."

Sarada cedeu e abraçou a mãe. Sasuke voltou o olhar para o pergaminho. Ele assistiu o programa pelo canto dos olhos e ouviu Sarada explicar pacientemente quem era cada personagem e o que havia acontecido na história até agora com Sakura. Ele teve que resistir ao desejo de falar algumas de suas próprias opiniões sobre os personagens.

Quando o programa foi para os comerciais, Sarada levantou-se e foi à cozinha fazer um café. Sasuke sentiu uma pressão repentina no lado esquerdo. Ele olhou para cima do pergaminho e viu Sakura dormindo profundamente, a cabeça apoiada no ombro dele. Ela parecia tão pacífica que Sasuke não se atreveu a perturbá-la. Ela vinha trabalhando muito ultimamente e merecia um bom descanso.

Por alguns momentos, Sasuke pensou em ligar para Naruto para lhe dizer que Sakura não poderia trabalhar pelos próximos dias. Que ela precisava descansar e recuperar o atraso das semanas de sono que tinha perdido. Mas Sakura nunca o perdoaria se ele fizesse isso. Ela considerava seu dever como médica sempre colocar a vida de seus pacientes antes da sua. Ela descansava apenas quando todos os seus pacientes estavam curados e todos em Konoha receberem a vacina.

O som característico da porcelana quebrada quebrou a atenção de Sasuke. Ele virou a cabeça e viu Sarada parada na porta segurando uma bandeja vazia, o rosto mais vermelho que o cabelo de Gaara. Havia uma grande poça de café aos pés dela, com três canecas quebradas no meio.  

"Desculpa!" ela disse, sua voz mais aguda que o normal. “Não se levante, não levante. Eu posso limpar sozinha"

Ela cobriu o rosto com as mãos e saiu correndo da sala. Sasuke se levantou, pegou a Sakura que ainda dormia nos braços e a levou para o quarto.



Notas Finais


Uuu é curtinho, mas eu gostei.

me dêem sua opinião, bjs!

Aceito idéias pra outros oneshots! Me mandem!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...