1. Spirit Fanfics >
  2. Saturday >
  3. Único

História Saturday - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


repostando pq flopou e se flopar de novo eu apago e finjo que nunca nem vi

Capítulo 1 - Único


Taehyung estava cansado de tudo e todos. Todo dia era a mesma coisa, a mesma rotina. O garoto gostava de mudanças, estar sempre em movimento mas sua vida era uma monotonia. Acordava cedo, ia para a faculdade, da faculdade ia para o estágio e do estágio para casa. E só. Era isso.

Não saía de casa para se divertir com amigos, até porque ele não tinha nenhum. Não saía com seus pais, pois eles só serviam para lhe passar vergonha. Seu irmão não lhe dava atenção, só vivia para a magrela da namorada (palavras de Taehyung). Então, o que ele podia fazer, era aceitar e manter sua rotina ridícula.

Estava em seu quarto, pensando na vidinha medíocre que estava vivendo quando ouviu vozes em sua casa, onde morava com seu irmão.

—    Taehyung! Tae! – Se levantou da cama contra a sua vontade e abriu a porta para gritar com Namjoon.


—    O que foi, hyung?


—    Vem aqui! Naeun e eu temos um comunicado a fazer.


—    Ah, essa magrela ‘tá aqui. – Resmungou.


—    O que?


—    Já vou!

Quando chegou na sala, quis voltar para o quarto imediatamente. Todos os quatro cantos do cômodo estavam cheios de pessoas, seus pais, parentes distantes, gente que ele nunca viu na vida e Yoongi, o tormento de sua vida e primo da namorada de Namjoon.


—    Bom, como a família já está completa, vamos falar. – fez uma pausa olhando para a namorada.– Naeun e eu vamos nos casar.


Após Namjoon dizer isso, todos presentes aplaudiram e felicitaram o casal, porém Taehyung apenas revirou os olhos e estava pronto para se retirar do local quando ouviu uma voz, muito conhecida por si, aliás.


—    Por que não “shippa” o casal?  O que você tem contra minha prima?


—    Primeiro que não é da sua conta. Segundo, você nem devia estar aqui e terceiro, vá se ferrar Yoongi! – Taehyung encarou a figura pálida a sua frente.


— Ei, mais respeito. Ainda sou mais velho que você. – Deu um sorriso insinuante que Taehyung não conseguiu decifrar. – E é claro que eu deveria estar aqui, sou primo da noiva.


—    Ah, eu não me importo. – Deu de ombros. – Com licença. – Falou com um notável tom de sarcasmo em sua voz.


Taehyung saiu sem olhar para trás. Entrou em seu quarto e se jogou na cama. “Ótimo.” Pensou. “Agora que Namjoon irá se casar, vou ter que me virar sozinho.”

Algum tempo depois ouviu batidas na porta e gritou um “me deixa em paz!” mas as batidas continuaram e Taehyung se viu derrotado por quem quer que esteja na porta, pois se levantou para abrí-la. Quando a abriu, tentou fechá-la rapidamente, mas o rapaz que estava do lado de fora do quarto o impediu com um de seus pés.


—    O que você quer? – Taehyung disse, depois de desistir de fechar a porta.


—    Seu irmão está te chamando. Parece que tem alguém lá embaixo querendo falar com você.


—    Avisa ao Namjoon que eu já vou.  – Taehyung falou, porém Yoongi nem se mexeu. Continuou encarando o moreno.


—    Você é muito lindo, Taehyung.


—    Não diga besteiras. Idiota. – Taehyung passou por ele e desceu para a sala, fugindo de seu olhar, pois com certeza, estaria mais vermelho que um pimentão.


—    Quem está aqui Namj-


—    Oi, Taetae hyung!


  — Jeongguk?? – Tae se assustou com a figura do garoto com um buquê de flores enorme em mãos. O Jeon era o único colega da faculdade de Taehyung, era legal e bonitinho. O Kim se surpreendeu ao vê-lo ali, ainda mais com um buquê gigante. 


  — A gente pode conversar? – O garoto pediu.


 — Ah, claro. – Taehyung estava desconcertado. E ficou ainda mais depois que o Jeon lhe entregou o buquê.


— Tae-hyung, há muito tempo eu 'tô criando coragem para vir falar com você. Eu sinto que não vou aguentar guardar esse sentimento mais. Eu te amo. Eu te amo mais do que posso. E eu sei que posso sair daqui com o coração em pedaços por ser rejeitado, mas eu não aguentaria conviver com esses sentimentos presos em mim. Só quero que pense com carinho, e se quiser aceitar meus sentimentos, é só ir à minha casa no sábado e eu saberei o motivo. – Jeon não esperou uma resposta. Deu um selinho na bochecha de Taehyung, que estava estático, e foi embora.


  —  Uau. O que foi isso? – Namjoon apareceu, acordando Tae, que ainda estava na mesma posição, de boca aberta.


     — Nem eu sei, hyung. Mas eu adorei. – Se jogou para trás no sofá e levou o buquê, que ainda estava em suas mãos, até seu rosto, para sentir o cheiro das flores.


    — Que brega! – Tae ouve uma segunda voz. Era o branquelo intrometido.


   — Cala a boca, Yoongi! – Namjoon e Taehyung falam em uníssono.


—    Vou guardar essas flores que eu ganho mais. – Taehyung se levanta do sofá e vai em direção a cozinha para pegar uma jarra para que pudesse colocar as flores.


—    Vai aceitar os sentimentos daquele garoto? – Ouve uma voz atrás de si.


—    Não é da sua conta, Yoongi. Aliás, já te disseram que você é muito intrometido? Se não, estou dizendo agora: você é muito intrometido.


—    Nossa, Taetae. – Diz o apelido em tom de deboche.


— Me deixa em paz! – Taehyung já estava ficando muito nervoso.


—    Tudo bem, não está mais aqui quem falou. – Ergueu as mãos em sinal de rendição. Mas o sorriso cínico nunca abandonava os lábios.


—    Aliás, o que você está fazendo aqui ainda? Todos já foram embora, você deveria ir também.


—    Está me expulsando, neném? Eu vou ficar aqui até o casamento. Namjoon me chamou para ajudá-lo com os preparativos da cerimônia.


—    Ai, eu não acredito. – Falou mais para si mesmo do que para Yoongi.


—    Acredite.


—    Tchau, Yoongi.


“Quero ver se até sábado você ainda estará pensando nesse menino.” – Pensou Yoongi, após Taehyung voltar para o quarto.


 Sim, Yoongi gostava de Taehyung. E por não saber como demonstrar seus sentimentos, vive implicando o garoto, mesmo sabendo que isso não irá fazê-lo se apaixonar por si. Na verdade, ele criou um tipo de ódio por si.

Depois de ver aquele menino se declarando para Taehyung, Yoongi ficou com raiva. Raiva do garoto, raiva de Taehyung por ter ficado feliz e, provavelmente, aceitar os sentimentos dele, e, principalmente, raiva de si mesmo por não saber demonstrar e, muito menos, ter a coragem que o menino teve para se declarar.

 Um dia, essa armadura de ironia e sarcasmo de Yoongi iria cair e ele sabia disso. E ele a mantinha justamente por não saber como se expressar. E, por isso, propôs à Taehyung a aposta mais ridícula.


 — Taehyung, eu aposto cem wons que você se apaixona por mim até sábado, antes de ir atrás de Jeongguk.


  — Você tem merda na cabeça, Yoongi? – Taehyung disse, rindo com certo desdém. – Aceito então, já sei que vou ganhar. 


  — Veremos. – Sussurrou sem que o mais novo ouvisse. 

  Yoongi estava disposto a mostrar uma versão diferente de si. Mostrar que pode sim ser amoroso e gentil. Não seria uma tarefa fácil, mas se esforçaria ao máximo. Essa era a deixa para demonstrar o quanto gosta do mais novo. Era o momento perfeito para demonstrar suas intenções e mostrar não era o monstro que Taehyung imaginava que ele fosse. 

  Por dentro desse corpo coberto de ironia e cinismo, havia um Yoongi apaixonado e todo bobinho por Taehyung. Um Yoongi que se derretia todo quando Taehyung sorria, um Yoongi que imaginava como seria beijar o garoto, se imaginava dormindo agarradinho com ele. Imaginava como seria ficar de mãos dadas enquanto assistiam a um filme qualquer na tv. 

       

     — Você o quê?? – Gritou Namjoon, irmão de Taehyung e seu melhor amigo, quando lhe contou sobre a aposta que havia feito com Taehyung. – Yoongi, você é louco. Taehyung é muito difícil, você não vai conseguir.


    — Poxa, Namjoon, que incentivo. Muito obrigado. – Falou em um tom falsamente ofendido. 


     — Eu só estou sendo realista. Isso é loucura. 


    — É o que vamos ver. – Yoongi estava determinado a conquistar Taehyung.

 




                       ☆





Taehyung odiava segundas-feiras, Yoongi e acordar cedo (principalmente nas férias). Era uma segunda-feira, férias e ele foi acordado cedo por Yoongi. A carranca que ele tinha dizia tudo, porém quando viu a bandeja sendo posicionada sobre si, se permitiu sorrir um pouco porque ama comer e Yoongi havia colocado suas comidas favoritas.


— Bom dia! – Yoongi disse, sorrindo e se sentando na cama de Taehyung. – Taehyung, eu gostaria de pedir desculpas. Desculpas por todas as brincadeiras de mal gosto, por todas as vezes em que fui ignorante e bruto com você. Um dia você vai saber o motivo de eu sempre agir assim. Mas ainda não é a hora de você descobrir. – Taehyung estava surpreso, porém desconfiado.


 — O que está aprontando, Yoongi?


— Um dia você saberá. Agora aproveite seu café da manhã. – Yoongi sorriu de forma doce e deixou o quarto. 


  Taehyung ficou surpreso. Era a primeira vez que conversava com Yoongi sem que ele o respondesse com flertes desnecessários ou sarcasmo. Por um momento chegou a pensar que Yoongi realmente gostava de si e queria mesmo o conquistar, mas se lembrou de quem se tratava e logo descartou a ideia. Yoongi é frio demais para se apaixonar, ainda mais por alguém como ele.  

 Ainda pensando em como Yoongi era um filho da puta por fazer essa brincadeira de muito mal gosto, se levantou de sua cama e foi ao banheiro para escovar seus dentes. Após sair do banheiro, Taehyung voltou para seu quarto para arrumar algumas coisas que estavam fora do lugar (lê-se tudo). 

     Arrumou a cama, colocou seus sapatos no lugar, dobrou algumas roupas que estavam na cadeira posicionada em frente à escrivaninha onde ficava seu computador e limpou os móveis. Quando terminou a limpeza, decidiu se deitar de novo e olhar o celular, já que não o tinha pego até o momento. Notou que haviam três mensagens de um número desconhecido.


 "Ei, é o Yoongi. Troquei de número."

       "Salva aí meu número novo."

       "Prometo não te perturbar muito."


          — Idiota. – Taehyung sussurrou rindo. "Salvei como yoongidiota." – Respondeu às mensagens.


       "Não tem problema, sei que depois vai mudar para "amor ♡."


        — Convencido. – Sussurrou.  "'Tá se achando demais." – Digitou.


 Taehyung se entreteu conversando com Yoongi por mensagem. Não sabia que podia ser tão divertido conversar e implicar Yoongi pelo celular.


   "Você está lindo hoje." – Taehyung corou com a última mensagem recebida. Direcionou seu olhar até a porta e viu a figura que estava escorada no batente com o celular em mãos, porém, lhe encarando.


        — Pare de me cantar, assim vou acabar acreditando que gosta de mim. – Falou divertido.


        — Eu nunca disse que não gostava.


         — Você ouve o que fala? Porque só fala merda. – Taehyung disse ainda rindo.


       — Desculpa. Eu só vim te chamar para almoçar. – Yoongi abaixou a cabeça e saiu do cômodo, deixando Taehyung perplexo. Quem era aquele? E o que ele fez com o Yoongi?



 Depois do almoço, as horas passaram depressa e logo eles estavam se preparando para dormir. Namjoon e Naeun no quarto do Kim mais velho, Taehyung em seu próprio quarto e Yoongi no quarto de hóspedes, no entanto, ele não conseguia pegar os cobertores, já que estavam no alto do guarda-roupas e ele não era tão alto assim. Estava com receio de ter que pedir para Taehyung, porém não tinha outra opção porque Namjoon já estava dormindo. Foi ao quarto do mais novo e o encontrou jogando no computador.


      — Taehyung? – Falou baixinho.


      — Yoongi? O que faz acordado a essa hora?


      — É que eu não consigo pegar meus cobertores. Pode pegar para mim, por favor? – Taehyung não deixou de fazer uma expressão de surpresa.


       — Quem é você? E o que fez com o Yoongi? – Brincou. – Iti malia, ele não consegue pegar os cobertores porque estão muito altos. – Fez uma voz infantil.


    — Aish, se vai ficar me zoando, eu prefiro pegar uma cadeira. – Falou, cruzando os braços.


     — Eu já vou, só vou terminar essa partida. – Falou, voltando sua atenção ao jogo, vendo Yoongi retornar ao seu quarto.



 Ao fim da partida, Taehyung se levantou e foi até o quarto ao lado para pegar os benditos cobertores para Yoongi. Assim que entrou no cômodo, não pode deixar de achar fofa a maneira como Yoongi abraçava o travesseiro, todo encolhido, dormindo com um biquinho formado em seus lábios. Taehyung logo pegou seu celular e capturou uma imagem. Precisava implicar o mais velho depois. 

Pegou os cobertores e cobriu Yoongi, observando seus detalhes. Yoongi era lindo, mas, por ser do jeito que era, não lhe atraía de certa forma. 



                     


                        ☆





        Os dias passaram voando e Taehyung estava cada vez mais desconfiado de Yoongi. Já era sexta-feira e desde aquele domingo, onde Jeongguk se declarou para si, Yoongi vem agindo diferente. Eles até mantém uma conversa civilizada sem xingos e sarcasmo! Poderia até considerá-lo um amigo.



          — Tae, eu vou à degustação do bolo pro casamento do Namjoon com ele, ok? – Yoongi apareceu na porta de seu quarto.


         — Ah não, fica aqui comigo hyung. – Fez um biquinho manhoso.


        — Repete o que você disse. – Yoongi não acreditava no que estava ouvindo.


    — Fica aqui comigo? – Taehyung estava claramente confuso.


             — Depois disso.


     — Hyung? – Foi aí que Taehyung se tocou que nunca havia chamado o mais velho com respeito. Sempre o tratava com xingamentos ou o chama apenas pelo nome.


        — Ah, eu não acredito. – Yoongi entrou no quarto e foi em direção ao garoto. – Você não sabe o quanto eu esperei por esse dia. – Falou abraçando Taehyung. – Obrigado. – O mais novo notou que ele estava chorando.


       — O que foi? Está chorando só por que eu te chamei de hyung?


       — Não né, idiota. – Reclamou, limpando algumas lágrimas que ainda caíam. – É que amanhã é sábado e você, provavelmente, vai aceitar os sentimentos daquele menino e eu vou ficar aqui com meu coração partido porque eu amo você. Eu nunca tive coragem para dizer o quanto eu te amo e, por isso, eu camuflava meus sentimentos através do meu sarcasmo mas isso só fez com que você me odiasse. Eu sou o homem mais burro dessa terra. – Falou tudo de uma vez, ainda chorando.


     — Uau. – Taehyung estava com os lábios entreabertos em surpresa. Ele não esperava que Yoongi realmente gostasse de si. Achou que fosse uma brincadeira da parte dele. — Eu nem sei o que dizer, hyung. 


       — Não, tudo bem. Não precisa dizer nada, Tae. Você merece ser feliz e Jeongguk parece ser um cara legal. 'Tá tudo bem. 


      — Hyung, 'pra ser bem sincero, eu nem pensei no Jeongguk essa semana. Você me mostrou ser uma pessoa que eu nunca imaginei que você fosse e eu gostei disso. Você é doce, só precisa demonstrar mais. Eu sei que você não gosta que te chamem assim, mas você é muito fofo. – Pegou o celular e mostrou a foto que tirou dele no dia em que foi pegar o cobertor. – Eu tirei essa foto porque te achei a coisa mais adorável desse mundo. Eu sei que não vou te amar de uma hora para outra, mas eu sei que é possível acontecer um dia. – Yoongi corou. Como assim ele tinha uma foto sua?


     — O que está dizendo? – Yoongi soluçava devido ao choro recente.


  — Não vou aceitar os sentimentos do Jeongguk, hyung. Vou aceitar os seus. Vou fazer de tudo para gostar de você da mesma forma que você gosta de mim.


    — Não brinca comigo assim, meu coração é fraco Taehyung. – Disse, dando um tapa fraco no braço do mais novo.


  — É sério, hyung. Você me provou que realmente gosta de mim. Até chorou. – Riu divertido, levando outro tapa. – Vem cá. – Abraçou o mais velho, que parecia tão vulnerável naquele momento.


  — Eu te amo, Taehyung. – Se desvencilhou dos braços do mais novo para o encarar. – Posso te beijar? Eu quero fazer isso desde quando te vi pela primeira vez. – Confidenciou.


    Taehyung apenas acenou com a cabeça e logo sentiu os lábios macios e fofinhos de Yoongi sobre os seus. Naquele momento, eram só os dois. Nada mais importava, Jeongguk, Namjoon, que gritava chamando Yoongi para irem à degustação logo, nada. Apenas queriam ficar presos naquele beijo para sempre.

    Taehyung sabia que não iria amar Yoongi do dia para a noite, seria um processo que Yoongi teria que esperar. E ele esperaria o tempo que fosse preciso para que o amor de sua vida o amasse tanto quanto ele o ama. Mas o que mais importava para Yoongi era que os dois estavam juntos e que ele ganhou a aposta.




       — Você me deve cem wons.

         



Notas Finais


nunca nem vi


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...