História Saturn - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, V
Tags Astronauta, Estrelas, Jungkook, Sad Fic, Saturn, Taehyung, Taekook, Vkook
Visualizações 36
Palavras 1.441
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura *u*



Obs: para uma melhor leitura ouçam
Echo - Jason Walker
Saturn - Sleeping at last

Capítulo 1 - Capítulo único


Sr. Kim Taehyung,

sua presença na missão AW23 foi concedida, por obséquio, se apresente em nossa base até o dia 28.

Atenciosamente,

Kim Schwarz


Um sorriso brilhante se formou no rosto belo do mais velho.

Ser astronauta sempre foi o sonho do Kim, desde pequeno sonhava em conhecer não só o mundo, mas também todo o universo.

Taehyung tinha uma paixão inexplicável pelos cosmos.

Porém, além dessa paixão, Kim Taehyung era apaixonado por outra coisa, na verdade pessoa, que tinha nome e sobrenome...

Jeon Jungkook.

Era o nome de seu amado, a única pessoa no mundo que fez Taehyung questionar, se realmente deveria ou não seguir seu sonho.


¥~°~¥


— Jagiya... Você está me ouvindo? – Taehyung se "despertou" de seus pensamentos ao ouvir a doce voz de Jungkook.

— Miane! Fale novamente, por favor...? –se remexeu sobre a manta - que impedia que os mesmos deitassem diretamente naquele gramado - e se virou para encarar o mais novo que fitava o céu com uma expressão indecifrável no rosto.

— Você anda aéreo esses dias – Jeon constata fazendo um bico – Aconteceu algo que queira me contar?

O Kim mordeu os lábios nervoso, motivo? A data em que o mesmo deveria embarcar na missão era exatamente no próximo dia e ele não achava uma maneira de dizer aquilo para seu noivo.

— Não é nada demais, Kookie-ah – deu um sorriso para o outro que o encarou desconfiado.

— Kim Taehyung – o garoto disse seu nome lentamente, se aproximando até que pudesse deitar a cabeça no ombro do mais velho – Olhe para esse céu estrelado... É tão lindo, não é? O jeito que ele ilumina as noites escuras, é tão belo

— Onde você quer chegar com essas palavras? – Tae interrompeu, não entendendo absolutamente nada do que o outro dizia.

— Quero dizer que as estrelas são como seus sonhos, Tae... Eu sempre estarei aqui para você, sempre te esperarei –jungkook fechou os olhos ao falar aquilo, sabia que infelizmente estava mentindo sobre aquele detalhe – Então, vá... Siga esse sonho, eu estarei no mesmo lugar quando voltar

— Sobre exatamente o que está falando?

—Eu li a carta, Taehyung –a voz do mais novo agora estava séria — Não acredito que realmente iria me esconder isso!

— Eu não iria esconder para sempre! – se defendeu fazendo com que o mais novo sentasse.

— Iria apenas esconder até a data passar, é isso? – perguntou, fazendo uma expressão indignada se formar em seu rosto ao ouvir um sim – Taehyung isso é ridículo! É o seu sonho, eu sei o quanto estudou e treinou até chegar nesse nível, não desista por uma razão tão besta, eu lhe esperarei

— Mas, Jeon, são quatro meses, eu...

— Você aguenta –os dedos do mais velho foram entrelaçados aos quentes e magros dedos de Jungkook – Por favor, por mim... Não desista desse sonho


¥~°~¥


Quatro meses.

Foram os meses mais agonizantes e perfeitos para Taehyung.

O Kim havia realizado pela primeira vez seu maior sonho e se sentia grato por ter tido aquela grande oportunidade.

No entanto, por todo esse tempo sentiu falta de seu amado, à cada dia sentia ainda mais a falta de Jungkook.

Ao chegar em casa, Kim Taehyung notou o vazio, algumas roupas estavam - ainda - na secadora, a louça estava lavada, porém era perceptível os cacos de vidro não muito distante da pia, o calendário marcava com um X vermelho a data daquele dia e com um sorriso no rosto o mais velho constatou que Jungkook literalmente contou os dias para sua volta.

Mas onde o moreno estava?

— Jungkook?! – depois de chamar pela nona vez enquanto varria o olhar pela casa, seu celular tocou — Alô?

— Taehyungie – ele não pôde evitar sorrir quando a voz de Jimin, seu melhor amigo, soou pelo aparelho.

Mas seu sorriso logo se desfez ao ouvir a última frase de seu amigo

— Jungkook não queria que eu ligasse, mas como seu amigo eu precisava falar isso... Tae, o kookie foi diagnosticado com câncer, ele está internado no instituto das clínicas, e se eu fosse você, viria enquanto há tempo


¥~°~¥

As palavras de Jimin ainda ecoavam em sua cabeça enquanto Taehyung caminhava no extenso corredor do hospital, à procura do quarto 266, o que não foi difícil quando dois homens de jaleco correram até o quarto com suas falas rápidas e ansiosas.

Taehyung estaria mentindo se dissesse que não houve medo ao atravessar a porta, pois ele teve medo, como uma criança que tem medo da chuva, Kim tinha medo do que iria encontrar ali.

— Os batimentos cardíacos estão em uma frequência muito baixa –foi a primeira voz que detectou ao entrar no ambiente tão branco.

Porém, mesmo com tudo a se observar, seus olhos foram se fixar em Jungkook, seu noivo estava mais magro, olheiras em seus olhos indicava que o mais novo com toda a certeza estava exausto e - para surpresa de Taehyung - uma touca, que mesmo o cobrindo, mostrava os resultados de tratamentos com a quimioterapia.

— Taehyung! –ouvir aquela voz depois de tanto tempo fez com que um sorriso se formasse no rosto do mais velho, que se aproximou rapidamente da maca.

— Jeon... –foi tudo o que conseguiu pronunciar, olhando para cada detalhe de Jungkook, analisando o quanto ele mudou naqueles meses.

— Senhor, você precisa receb... – um dos médicos falava quando foi interrompido por Jungkook.

— Vocês já sabem minha decisão sobre isso, deixe ele aqui só por mais alguns minutos –aos olhos de Taehyung aquilo soou como uma súplica.

Assim que os médicos saíram, o Kim fitou o rosto alheio, acariciando sua bochecha.

— O que houve com você? –perguntou em um murmúrio vendo as lágrimas se formarem nos olhos de seu amado.

— Eu não queria que soubesse assim, eu sabia que não iria se eu falasse...

— Claro que eu não iria, Jungkook você está com câncer e simplesmente achou que era melhor não me contar? O que você esperava? Que quando eu chegasse me esquecesse de você? Eu te amo... Por que escondeu isso de mim? –ele abaixou a cabeça mordendo os lábios, evitando qualquer contato visual.

— Hey... –ouvir a voz do mais novo, tão fraca e falha partia o coração de Taehyung – Olhe para mim, por favor, amor... –o tom trêmulo indicava que ele logo choraria e isso fez com que, mesmo a contragosto, o Kim o encarasse.

— Por que...? –indagou, os olhos fixados nos de Jeon.

— A vida é assim... –assim que suas mãos se juntaram ao do mais novo, Taehyung se permitiu chorar – Não chore amor... Eu estou aqui...

Apesar de Jungkook dizer aquilo, a máquina do hospital mostrava cada vez mais fraco os batimentos do Jeon.


¥~°~¥


Apesar de estar chovendo, Taehyung não possuía um guarda-chuva sobre sua cabeça, a água molhava seu terno totalmente e alinhado e levava embora consigo as lágrimas.

Com muita dor ele se aproximou do caixão, ao chegar ali em frente, repousou lentamente o buquê de orquídeas das quais o mais novo sempre gostara.

— Se fosse para falar sobre Jeon Jungkook e tudo o que ele já fez por mim... Isso provavelmente viraria um livro –Taehyung começou seu discurso, cerrando cada vez mais os punhos para tentar evitar a vontade de chorar – Mas se eu tivesse que escolher apenas uma característica de Jeon, devo dizer que a força que ele tinha me invejava –deu um sorriso mínimo, como se houvesse tido uma vaga memória de algum acontecimento – E eu não estou falando apenas da força física, Jungkook era uma pessoa forte mentalmente, com ele eu aprendi à ter coragem, a seguir meus sonhos e principalmente, ele me ensinou que se amamos algo, não importa o que, devemos lutar por isso... E por último, mas não menos importante...


—Você deveria ter continuado lá dentro –Jungkook sorriu ao ver se sentando ao seu lado no banco do pátio do hospital.

—Eu queria ver as estrelas... –ele se defendeu voltando o olhar para o céu – Sabe, como antigamente, quero ver isso pela última vez

—Kookie... –Taehyung não sabia o que dizer naquela situação, não depois de terem ouvido tão claramente as palavras do médico.

Jungkook tinha apenas mais uma semana.

—Tae, eu não quero palavras reconfortantes agora, a única coisa que eu quero é que me prometa algo

– E o que seria esse algo? –o Kim olhou diretamente para Jungkook que sorria.

—Viva e aproveite ao máximo, o universo é imenso, então saia por aí e desvende-o... Ele foi feito apenas para você fazer isso, não precisa sentir minha falta, eu sempre estarei ali –apontou para o céu com um sorriso angelical.


— Jeon Jungkook me ensinou a beleza do universo



Notas Finais


Boooom...
Eu sei que ainda faltam 12 dias para o aniversário da minha bebê, mas eu fiz essa OS como um presente adiantado.
Damy-ah, obrigada por sempre estar aqui e me incentivar à escrever.
Leticya, filhinha maravilhosa, pelos pastéis e caldos de cana eu consegui! \0/
Estrelinha de algodão, as referências às estrelas foi pra ti, nenis tinhama.

E é isso aí, até a próxima fic :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...