História Save Me - Huidawn (Pentagon) - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias HyunA, Pentagon (PTG)
Personagens E'Dawn, Hong-seok, Hui, HyunA, Jin-ho, Kino, Personagens Originais, Shin-won, Woo-seok, Yan An, Yeo One, Yuto
Visualizações 38
Palavras 1.564
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, LGBT, Literatura Feminina, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente, trouxe mais uma capítulo dessa delícia :3.

Eu gostaria de perguntar algo relacionado com a fanfic Hey Doctor, vocês por acaso gostariam de alguns bônus?? Me digam se querem e se quiserem que tipo de bônus e focado em qual shipp :3

É isso...Boa Leitura!

Capítulo 5 - Hui e seus sentimentos confusos


Capítulo 04: Hui e seus sentimentos confusos.

 

P . O . V – Lee Hwi-Taek.

 

E’ Dawn: Você não vai me responder, Hui? – Ele disse se aproximando de mim. Jinho disse alguma coisa relacionada com Yanan (que eu nem ouvi direito), e se retirou do quarto fechando a porta do mesmo ao sair. Hyo-Jong se aproximava mais de mim, de uma forma intimidante, até que senti a parede contra as minhas costas. – Quem você acha gostoso? – Perguntou me cercando com seus braços. – Não vai me dizer?

 

Hui: Tem muita gente que eu acho gostoso... – Falei tentando disfarçar meu nervosismo. – Eu e Jinho estávamos falando do Jay Park. – Menti. Embora odeie fazer isso, eu nunca iria conseguir falar na cara dele que eu sinto uma leve atração por ele (A: “Leve”?), ou que eu o acho gostoso. – Pode me soltar? – Perguntei tentando sair, ele apenas se aproximou mais e colou nossos corpos. – Hyo-Jong, me deixa sair... Por Favor...

 

E’ Dawn: Não até você me falar a verdade, Taek. – Respondeu ele sorrindo de canto. – Vocês não estavam falando do Jay Park, não é? – Hyo questionou com um sorrisinho pervertido de lado. – Era de mim? Você me acha gostoso?

 

Ao ver que não teria escapatória, e que se eu não falasse a verdade Hyo-Jong iria me deixar preso lá a noite inteira, resolvi apenas assumir a verdade, e encarar as conseqüências. Conseqüências como: Ser zuado; humilhado; ignorado; encarado com nojo, desprezo, raiva/ódio; entre outros. Eu estava tenso, era um grande risco dizer aquilo na cara dele... Mas, a vida é feita de riscos, que precisam ser vividos... E talvez esses riscos podem trazer boas recompensas no futuro.

 

Hui: S-Sim, Hyo-Jong... – Falei abaixando a cabeça para esconder a vergonha que senti. – Eu e Jinho estávamos falando de você. Sabe, eu te acho muito bonito, fofo, divertido, carinhoso, engraçado, e parece ser bem protetor e companheiro. Eu iria adorar ser seu amigo, eu realmente me encantei por você... E desculpa se você não gostou que eu te chamei de gostoso, me escapou...

 

E’ Dawn: Eu ter desculpo sim... – Ele disse, mas ainda me prensava contra a parede. – Mas tem algo que ainda quero saber e que você não me respondeu... – Hyo aproximou seus lábios de meu ouvido e mordeu o lóbulo de minha orelha, me arrepiei por inteiro com esse contato e ele sorriu debochadamente. – Você me acha gostoso?

 

Nessa hora senti meu corpo gelar e estremecer inteiro. Eu poderia muito bem ter mentido, dito que falei aquilo no calor do momento ou qualquer outra coisa, mas eu, como o perfeito covarde honesto que sou, decidi falar a verdade. Em minha defesa digo uma coisa: Quando se tem um homem daquele te prensando na parede, sorrindo de canto, dando risinhos baixos e pervertidos e mordendo sua orelha, você não pensa direito. (Não me julguem ;-;).

 

Hui: E-Eu acho... – Falei gaguejando, senti minhas bochechas extremamente coradas. E’ Dawn apertou minha cintura fortemente, tirando um arfar alto de mim. – Eu te disse o que queria ouvir... Me solta, Hyo...  

 

E’ Dawn: O que está fazendo comigo? – Questionou encostando nossas testa. – Eu nunca deveria ter entrado no seu perfil... Não deveria ter pesquisado cada detalhe de sua vida... Eu fiquei tão ansioso em te conhecer, fiquei noites sem dormir por sua causa. – Ele dizia como se eu não estivesse ali. Hyo estava com os olhos fechados e falava em um tom baixo, audível apenas para mim e para ele. Naquele momento, não existia ninguém além de nós, era como se estivéssemos sozinhos no universo. – Você me encantou tanto, Taek. Cada detalhe da sua vida me encantou. Seus pais maluquinhos e protetores, os seus amigos que sempre estiveram ao seu lado desde a sua infância, o seu sorriso que sempre é verdadeiro e é tão lindo e contagiante... Eu podia te olhar sorrindo durante horas se fosse possível, mas duvido que seja. Você causa alguns sentimentos em mim, Lee Hwi-Taek... Mas ainda não sei explicar quais sentimentos, muito menos se são positivos ou se são negativos. – Ele disse abrindo os olhos e olhando em meu rosto. – Eu não consigo entender você... – Falou ao socar a parede ao lado do meu rosto, por incrível que pareça, não assustei com seu ato repentino. – Me diga o que está sentindo agora, eu preciso saber.

 

Hui: Eu estou feliz por não estar bravo comigo. – Falei baixo. – Mas confuso em relação á tudo isso.

 

E’ Dawn: Obrigado. – Falou Hyo ao se afastar. – Vamos comer, falamos sobre isso outra hora, ok?

 

Hui: Ok. Eu só vou trocar de roupa e já estou indo. – Falei, ele apenas respondeu um breve “Não demore” e se retirou do quarto. Me sentei no chão e coloquei a mão em meu peito, meus batimentos estavam acelerados demais. – O que você está fazendo comigo?

 

 – > ~Quebra de tempo (2 meses depois)~ < – 

       

Muita coisa aconteceu nos últimos meses, dois novos garotos entraram na universidade, eles eram Jung Woo-Seok e Yeo Chang-Gu (sendo que este último era o ex-ficante de Jinho), Hyuna fez amizade com metade das meninas do colégio e fez rivalidade com a outra metade, Yan An ficou emburrado com Jinho por motivos desconhecidos pela minha pessoa, Yuto teve um ataque de ciúmes com Kino no meio do refeitório por culpa de um carinha que estudava medicina, Hong-Seok e Shin-Won se tornaram meus amigos, e eu estava sendo um dos melhores alunos de psicologia. Quem era o melhor? Kim Hyo-Jong.

 

Sobre Hyo-Jong, as coisas entre nós era um pouco confusa. Ele se tornou meu melhor amigo em pouco tempo, fazíamos tudo juntos, mas ele continuava sendo aquele cara chato e pervertido que adorava me perturbar, provocar e irritar. Porém, Dawnie (Sim, Dawnie) mudou em muitas coisas, ele se tornou mais paciente, protetor, carinhoso, doce, gentil e romântico. Em dias muito frios eu costumava juntar nossas camas e dormir abraçado á ele. O calor humano é a melhor coisa que um ser humano pode oferecer ao outro em minha opinião.

 

Mas como nem tudo são rosas, havia uma coisa muito estranha em Hyuna. Ela havia se afastado de mim e de Jinho, de início pensei que fosse pela falta de tempo, já que a matéria que ela estuda é bem complicada, mas não era isso. Tanto que ela desistiu da metafísica e da robótica para focar no teatro. Ou talvez fosse por suas amigas novas, quem nunca teve um amigo que quando fez novas amizades te trocou por aquelas outras pessoas? Mas eu sentia que não era apenas isso.

 

Hyuna me olhava de um jeito diferente, era como se ela não gostasse da minha presença/existência. Isso me assustava um pouco, a garota era minha amiga desde quando eu tinha sete anos, e ela sempre olhou para todos com um brilho doce e amoroso em seus olhos... Mas eu não via mais esse brilho... Aquilo já me perturbava fazia semanas.

 

O sinal do almoço já havia batido, e como sempre, todos saíram correndo como desesperados ou como ARMY´s em um show do BTS (A: Seria “Jimin” que ele está falando... Nunca fui num show do BTS, se alguém quiser me levar, eu te agradeço pra sempre <3). Eu estava mais interessado no livro do Game of Thrones que eu lia do que em outra coisa, mas então, fui tirado do meu momento de paz por Hyo, que tirou os livros de minhas mãos.

 

E’ Dawn: O que está lendo? – Questionou ao pegar o livro de minhas mãos e olhar a capa. – Esse livro novamente, Hui?

 

Hui: Sim, esse livro novamente. – Falei esticando o braço pra pegar o livro. – Me devolve?

 

E’ Dawn: Por que as pessoas gostam tanto desses livros? – Perguntou confuso. – Prefiro Harry Potter.

 

Hui: Eu também gosto bastante de Harry Potter, mas também gosto de Game of Thrones. Você deveria ler, tenho certeza que vai adorar. – Falei sorrindo. – Se quiser eu te empresto esse. – Eu disse com prontidão. – Esse é o primeiro livro da saga, você o lê. Se gostar, eu te empresto os outros e nós assistimos a série, o que acha?

 

E’ Dawn: Hmm... – Ele estava pensativo. – E se eu não gostar?

 

Hui: Você me apresenta alguma série que você goste. – Eu disse confuso. – Não sei, você que é bom nesses negócios de aposta.

 

E’ Dawn: Apostas? Estamos apostando se eu vou gostar de determinado livro ou não? Isso é sério, Hui?

 

Hui: Não, eu só falei por falar. – Dawnie deu um sorrisinho de criança arteira, nessa hora me arrepiei inteiro. Eu conheço, sei que quando ele dá esses sorrisinhos ele vai me desafiar á algo. – Ah não, Dawnie! Não começa...

 

E’ Dawn: Bem, se eu não gostar... – Ele disse indo para atrás de mim. Hyo aproximou seus lábios de meu ouvido e sussurrou: – Você vai ter que dançar para mim...

 

Hui: E-Eu não d-danço, D-Dawnie... – Falei gaguejando e fechando os olhos. – Você sabe disso...

 

E’ Dawn: Não é uma dança comum, bebê... – Ele disse ainda sussurrando. – Já ouviu falar em leap dance?

 

Okay...

 

Chega... Isso foi demais...

 

Me levantei rapidamente e saí da sala, deixando um Hyo-Jong confuso para trás. Eu estava me sentindo estranho, confuso... Não vou mentir dizendo que eu o odeio, porquê eu não o odeio, não é porque eu não quero odiar ele... Mas é por que eu não consigo... Hyo faz eu me sentir especial, me faz feliz como ninguém nunca fez (mesmo com coisas mínimas). Eu tenho sentimentos por ele...

 

Mas são tão confusos...

 

~~ Continua...

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...