1. Spirit Fanfics >
  2. Save me - Namjin >
  3. Novo amigo?

História Save me - Namjin - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem.





Boa leitura.

Capítulo 3 - Novo amigo?





- Mas... - Namjoon levantou a sobrancelha. - É para mim mesmo?
- Vamos fazer as pazes, Namjoon. - Sorriu doce, mostrando o prato com o bolo.
- Não foi você quem me tratou mal.
- Eu conheço bem o meu primo. Sei que ele não virá perdir desculpas.

Foi a vez de Namjoon arregalar os olhos, nunca que iria achar Seokjin parecido com Taehyung, tudo estava aposto e se bem que Seokjin é bem legal. Não que Taehyung não seja, Mas depois daquilo as coisas tinham se tornado tensas.

- Primo? - Tampou a boca.
- Sim. - Riu baixinho. - Posso entrar agora?

Namjoon suspirou derrotado e então saiu do caminho, deixando o outro entrar. Fechou a porta assim que o rapaz entrou e então passou na frente, indicando onde era a cozinha.

- Sua casa é bonita. - Seokjin elogiou, olhando por cima dos ombros.
- Obrigado. - Sentou no banquinho do balcão, encarando o rosado. - Que sabor é?
- Bom.. - Abriu a tampinha do bolo. - Eu não sabia de que você gostava, então fiz um de cenoura e chocolate. Você gosta? - Disse de uma vez, esperando o rapaz lhe dizer algo.
- Eu como de tudo. - Levantou do banco, indo até a gaveta de facas. - E é por isso que sou gordinho assim.
- Você não é gordinho.. - Observou o outro cortar o bolo.
- Quem me dera não ser.

Riu, fitando por uns segundos o rapaz, antes de tomar a mão alheia e tocar em seu rosto. Por instinto as bochechas do rosado ficaram vermelhas, tomando a vergonha para si, nem mesmo ele estava esperando um ato assim.

- Vê bem? - Apertou sua não contra a do rapaz, mostrando como era cheinho naquela região. - Gordinho como eu disse.
- Sendo assim eu também sou. - disse envergonhado. - Minhas bochechas também são assim.

O comentário fez os dois rirem um pouco, antes da mãe de Namjoon descer as escadas. A mulher ia  trabalhar um pouco mais tarde todos os sábados e domingos, por isso aproveitava no máximo os somos restantes. - É minha mãe. - Comentou, vendo a mulher deitar no sofá, cansada.

- Ela não viu a gente aqui?
- Está um pouco cansada. - Pegou dos pratos e os serviu.

Namjoon pegou as colheres e então começou a comer silenciosamente, igual Seokjin.

- Jonie, com quem você tava falando?

A voz da mulher soou pela sala, indo até a cozinha, onde os rapazes estavam.

- Um amigo, mãe.  - Mastigou o bolo.
- Yoongi veio nos ver? - A mulher levantou do sofá, andando até a cozinha. - Estava com tantas sauda...

Parou quando viu que não era Yoongi ali, levantou a sobrancelha por breves segundos e então virou para Namjoon, meio confusa com tudo.

- Pensei que fosse o Yoongi...
- Esse é o Seokjin, nosso vizinho mãe.
- Ah - A mulher deu um certo grito e riu, olhando para seu filho, que nem entendeu oque ela pensava. - Você conhece o nosso vizinho...
- Quando fui no psicólogo meio que nos esbarramos. - Explicou.

Uma pontinha de decepção passou pelo rosado e um biquinho insatisfeito se formou. Ele falou tanto de Namjoon para a sua mãe e o outro Kim nem ao mesmo tinha comentado sobre o ocorrido, era decepcionante.  Seokjin era um bobo mesmo.

- São amigos então? - Perguntou num tom de segunda intenção.
- Amigos mãe.
- É.. - Riu meio chateado.
- Que legal. - Se aproximou um pouco, em seguida estendendo a mão. - Sou a mãe dele, prazer.
- Kim Seokjin. - Apertou a mão sem jeito.
- Bom... - Riu sem jeito, se afastou do rapaz e passou pela porta. - Vou me arrumar para trabalhar. Se cuidem crianças.

E sumiu da visão dos dois rapazes.

- Ela é legal. - Disse derepente, fazendo o Kim rir.
- Aham. - Mastigou mais um pouco do bolo.
- Posso te perguntar algo? - Mudou o assunto.

Sem precisar pensar muito, Namjoon assentiu rápido.

- De onde conhece o Taehyung? São amigos.
- Estudamos na mesma escola. - Levantou da cadeira, indo até a torneira lavar as mãos. - E não, não somos amigos.
- Eu vou estudar lá também. - Acompanhou o movimento do moreno. - Vai ser legal.
- Eu já suspeitava. - Secou as mãos, voltando até o balcão.
- A gente vai se dar bem lá. - Insitiu com o sorriso nos lábios. - Eu espero...


O resto daquela manhã foi certamente calma, Seokjin já tinha ido embora e Namjoon permaneceu na caixinha logo após, limpando tudo para só assim sair um pouco se casa. Não fazia muito tempo desde que recebeu a ligação de Yoongi e agora era o momento apropriado para que se vissem um pouco, desde que voltou não tinha visto seu amigo, nem mesmo na escola.

Era preocupante não ver Min Yoongi dentro da sala, na aula de Literatura.

Biologia, matemática e Literatura; eram as aulas que compartilhava com o Min, talvez tivesse sido o destino para que ficassem pelo menos um tempo durante a semana. Tirando asas aulas, ele só conseguiam ver nos corredores ou no pavilhão, na hora do intervalo.

Passou o pano no balcão e saiu correndo para o andar de cima, olhou seu quarto pela última vez e então apalpou o bolso, tirando o embrulho Rosa de lá, desceu as escadas, indo para a sala principal, se ajoelhou ali mesmo, e pegou o cartão de crédito em cima da mesa. Espalhou bem o pó, fazendo 4 filheirinhas, em seguida cheirando a primeira com o canudinho de plástico.

Quando ia para a segunda, escutou alguém bater na porta.

- Quem é? - Gritou, desperado. tentando pegar todo o pó e por no plástico. - Merda...
- É o Jin. - Escutou a voz doce.
- Eu vou me arrepender tanto disso... - Assoprou todo o pó, espalhando no chão e um pouco no ar.

Levantou correndo dali, guardou no bolso e foi até a porta. Abriu um suspirinho e sorriu fraco. - Oi.

- Oi. - Seokjin sorriu. - Eu esqueci o paninho. - Explicou. - Aquele que tava em cima do pote.
- Ahh. - Lemrou de imediato. - Pode entrar.

Deu espaço para o rosado entrar e pegar seu pano. Se sentiu tão idiota por sentir medo de ser pego no flagra, coisa que não acontecia mais.

-- Que cheiro é esse? - Perguntou fungando o ar.
- É um aromatizante que minha mãe comprou. - Está tão ruim assim?

Correu para as janelas, abrindo descaradamente todas.

- Não. - Entrou na cozinha.
- Mais um drogado. - Riu baixinho.
- Falou algo Namjoon? - Saiu da sala, Já com o pano em mãos.
- Não. - Saiu de lá, pegou as chaves e acompanhou Seokjin até a porta. - Eu vou sair um pouco.


Cada um foi para um lado, Seokjin desceu a rua e Namjoon dobrou a esquina, seguindo aquele caminho de sempre. Não demorou muito e quando estava lá, de longe viu o branquelo baixo, se aproximou um pouco e então puxou para um abraço apertado.

- Estava com saudades. - Confessou, o apertando mais. - Pare de faltar as aulas.
- Como se você fosse o melhor aluno da turma. - Se soltou.
- Se eu me esforçar um pouco, obviamente que vou ser o melhor. - Riu.
- O melhor uma ova.

Namjoon sentia que poderia morrer de felicidades sempre que via seu amigo, ele era o motivo de muita coisa, e uma delas era não desistir das coisas, era ser forte e batalhar. Durante muito tempo foram só eles e foi oque bastou, como se Namjoon não precisasse de mais nada.

Eles se conheceram quando mais novos, na volta das aulas, quando Namjoon praticava basquete viu um garoto de longe, sozinho. Foi no automático, caminhou rápido e chamou o garoto para conversar.

Quando eles eram mais velhos, Namjoon lembra de engolir uma bala e escutar o Min dizer que ele ia ficar alegre depois de uns minutos. E foi verdade, Namjoon passou a rir muito alto por conta bala.

Aquela foi a primeira vez de muitas, que ambos iam se drogar.

- Tem aquela bala? - Perguntou rápido, quando voltou a ter o fôlego.

Ele tinha corrido até ali só para ter uma simples bala e se sentir melhor. Seus pais estavam se distanciando e tudo ficou complicado, como se seu coração parasse de funcionar e ele só coexistir com o mundo inteiro. No final das contas, Namjoon só usava aquilo por que queria se sentir bem de alguma forma, queria fugir.

E como sua mãe sempre disse: "Todos tem a sua forma de fugir dos problemas pessoais!"

E essa era a forma de Namjoon. Mesmo que fosse "errado".


Notas Finais


Gostaram?
Deixe nos comentários oque achou do capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...