História Save Me - Min Yoongi - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais, Suga
Tags Bts, Escolar, Shoujo
Visualizações 39
Palavras 977
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 28 - Eu te amo...


Fanfic / Fanfiction Save Me - Min Yoongi - Capítulo 28 - Eu te amo...

Yoongi

Estou à caminho do médico, onde os meninos pediram que fosse pois segundo eles, não pareço bem. Estou fraco, não durmo, não me alimento direito...

[...]

– Sr. Min?- me aproximo.- Por favor, entre.- pede.- Sou o dr. Jung.

Observo constantemente o seu consultório, olhando cada canto e focalizo principalmente em uma das paredes na qual há vários desenhos.

– Esses desenhos são lindos...- digo baixo.

– São, não é? Foram feitos pelos alunos da mãe de uma paciente minha.- olha ao redor.- Ela trouxe com esperanças de que sua filha melhorasse e por um milagre, foi exatamente o que aconteceu.

Levanto para olhar um que me chamou bastante atenção pois ele em si era diferente dos outros. Não era somente um desenho, mas junto havia algo escrito.

"Para a professora Kim Neri e sua filha.

Unni, melhore logo, ok? A tia Neri ainda ta triste porque você não acordou. Eu te amo unni.

Hye."

Kim Neri... Esse nome é familiar...

Uma pontada de curiosidade bate em mim e eu tenho muita vontade de perguntar algo, mas tenho receio pois não sei se responderá. Respiro fundo e decido perguntar.

– Doutor, essa paciente, por acaso o nome dela é Minyeo? Kim Minyeo?- pergunto já aflito.

– Sim, por quê? O senhor é parente dela? 

Sinto meu coração acelerar ainda mais ao ouvir a confirmação. Não só o coração estava palpitando rapidamente, mas também estava ofegante e uma enorme vontade de chorar.

– Desculpe doutor, mas não poderei ficar para a consulta.- levanto num baque e corro para fora de sala. Ouço sua voz me chamar, mas era tarde. Preciso encontrá-la...

[...]

Vou a todos os lugares em que fomos, mas não estava em lugar nenhum.

Não pode ser... Ela não está em lugar nenhum! A menos que...


Chego ao parque, super ofegante por ter corrido bastante.

E lá estava ela, da mesma forma que sempre esteve em meus sonhos. Na mesma posição em que esteve antes de sumir.

Balanço a cabeça, acreditando que estava ficando louco e que aquilo fosse uma miragem, mas não, era ela mesmo. Me aproximo pouco a pouco para perto dela, mas a mesma permanece imóvel e com os olhos fechados.

– Demorou para chegar, Yoongi.- abre os olhos e sorri ao me ver.

– Minyeo...- minha voz falha. Corro para abraçá-la e ela retribui, me apertando mais ainda.- Eu senti tanto a sua falta...

– Desculpe por demorar para me lembrar.- soluça um pouco.

– Senti falta do calor do seu abraço...- escondo o rosto em seu ombro.

– Eu também...

– Fiquei louco quando você sumiu...- digo, enquanto lágrimas escorrem pelo meu rosto.- Sofri tanto te procurando... Achei que nunca mais te veria. Eu sabia que você era real...

– Desculpe, por ter feito você sofrer, não era a minha intenção.- seca minhas lágrimas.

– Tudo bem, você está aqui agora, é isso o que importa.- sorrio e ela retribui.

Nos fitamos por alguns minutos, mas logo a puxo para um beijo. O beijo do nosso reencontro.


Neri

– Por favor, o dr. Jung.- apareço ofegante na recepção.

– Dr. Jung já foi embora, senhora. O último paciente dele saiu e então ele resolveu ir.

– Tudo bem... Obrigada...- faço uma pequena reverência.

Caminho ao café que fomos aquela vez, lembrando de tudo o que ele fez pela minha família, desde e após o acidente.

– Por favor, um café.- peço.

– Neri?- viro-me para olhá-lo.

– W-Won Jae?

– Que surpresa.- sorri.- Não gostaria de sentar comigo?

– Claro...

Sigo para a mesa em que estava, vendo folhas de jornais sob a mesa, junto de livros.

– Por favor.- puxa a cadeira para mim.

– Obrigada...- coro com o gesto.

– Mas então, o que a traz aqui?

– Na verdade, vim mesmo para encontrá-lo...É que eu queria agradecer por ter cuidado de mim e da minha filha... Obrigada, Won Jae.

– Por nada.- sorri.- Neri, desculpe se vou parecer um pouco atirado, não quero que entenda mal, mas é que preciso lhe dizer algo que já não consigo mais controlar...- abaixa a cabeça.

– Por favor, diga.- meu coração acelera.

– Me sinto como se tivesse voltado ao colegial...- ri de nervoso.- É que... Neri, eu gosto de você.- coro instantaneamente com suas palavras.

Meu coração palpitava cada vez mais. Palpitações tão precisas que tenho certeza de que ele podia ouvir.

– Me desculpe...- abaixa a cabeça, escondendo o seu rosto completamente vermelho.

– Não tudo bem... E-Eu também gosto de você, Won Jae.- o mesmo levanta o olhar rapidamente, mantendo-o fixo nos meus.


3 meses depois...

Minyeo

– Ei, Minyeo, me ajude aqui com o jantar. Já já eles chegarão.

– Ok, já estou indo.- levanto e sigo para a cozinha.

– Yoongi virá mesmo?- pergunta, ainda mexendo na torta.

– Sim, ele já voltou de viagem. A essa hora ele deve estar chegando aqui.- nem termino de falar e já ouço o som da campainha.

– Deve ser ele. Vai lá atender.

Deixo de lado os talheres e sigo para a porta principal. Abro e vejo o belo ser de cabelos escuros.

– Oi Minyeo.- sorri.- Sua mãe está?

– Sim, está na cozinha. Por favor, entre.- dou passagem e o mesmo segue para a cozinha.

Volto novamente aos meus afazeres, checando de vez em quando a torta pois mamãe e dr. Jung estavam assistindo a um filme e eu queria que nada acabasse com o momento deles.

Minha mãe sofreu muito depois do acidente que ela julgou ser culpa dela por meses, mas agora está tudo bem. Ela está feliz ao lado de Jung.

Espio os dois através da janela da cozinha e ambos parecem estar se divertindo bastante. 

– Velhos hábitos nunca mudam, não é mesmo, senhorita Minyeo?- sussurra em meu ouvido.

– Yoongi! Quer me matar do coração?- dou leves tapas em seu ombro.- Como entrou?

– Pela porta ué. Por onde mais seria?- debocha.

– Haha engraçadinho.- selo rapidamente nossos lábios.

– Sua mãe parece feliz...

– E ela está...- a vejo sorrir.- Eles combinam tanto...

– Assim como nós, meu amor.- sorri.

[...]

E foi ali que encontrei o verdadeiro significado da palavra felicidade. Estar junto de quem se ama, isso sim é ser feliz. 

– Yoongi... Eu te amo...

– Eu também te amo, Minyeo...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...