História Save Me - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Gravidez Masculina, Jikook, Jimin!seme, Jimin!top, Jiminativo, Jungkook!uke, Jungkook/passivo, Jungkookbottom!, Kookmin, Mpreg, Namjin, Teste, Vhope
Visualizações 158
Palavras 2.350
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 20 - 20


PONTO DE VISÃO DO JUNGKOOK

O dia passou consideravelmente rápido hoje. Desde o fim das aulas eu estou aqui trabalhando no mercado. Já eram quase 18:00, o que significa que meu horário de trabalho está acabando.

Eu fiquei batendo freneticamente a caneta que eu tinha usado para anotar tudo o que passou por mim em um bloquinho, os produtos e o dinheiro, na bancada. O dono pede mim fazer isso todos os dias por algum motivo. E eu não nego, óbvio, porque além de meu chefe ele é um alfa, sem contar que isso deve fazer parte do emprego.

Por algum motivo estranho eu estava me sentindo muito ansioso para rever o Jimin. Isso é estranho. Antes eu não sentia isso por ele.

Só sentia algo parecido quando estava prestes a ter um encontro com o Kwangjong.

Que droga. Aquele cretino ainda arruma um jeito de aparecer nos meus pensamentos em horas inapropriadas.

Balancei minha cabeça negando e sorri quando olhei pro relógio e lá marcavam exatas 18:00.

Me levantei da cadeira e fui pros fundos do estabelecimento, levando minhas anotações junto.

Troquei de roupa e guardei o uniforme na minha mochila. Eu venho da escola direto para cá todos os dias. Saí de lá e fui até que a bancada que o meu chefe fica.

- Aqui está - falei deixando o bloco de notas e a caneta lá em cima. - Eu já vou indo...

- Até amanhã, JungKook - ele disse concentrado já que tava mexendo no computador.

Me curvei e saí do mercado. Logo perto dos carrinhos pude ver o meu amigo encostado em um deles, enquanto mexia em algo no celular.

Sorri travesso e cheguei por trás dele, colocando as mãos em seus olhos.

- Quem é? - perguntei.

- Hmm..., deixa eu pensar... - ele entrou na brincadeira. - Acho que é meu amigo ômega mais lindo. Acertei?

- bobo - falei, tirando as mãos do seu rosto e indo pra sua frente. Minhas bochechas com certeza ficaram vermelhas.

- mas é verdade... - ficamos um pouco em silêncio e ele logo mudou de assunto. - Nem percebi você chegando...

- Realmente. Você parecia tão concentrado nesse celular, o que tava fazendo? - perguntei me aproximando para olhar o celular.

- Nada de importante - ele bloqueou a tela - Só tava conversando com o Yoongi - fiz uma careta - ele não ta passando muito bem, por isso não foi na aula hoje.

- Nem senti falta da presença dele - fui sincero.

- O que ta acontecendo heim? Percebi que agora você começou com uma implicância com o Yoongi - me acusou, parecendo começar a se irritar e elevar a voz.

- Ele que sempre me provoca - dei de ombros olhando para a rua - E não fala comigo assim nesse tom - pedi, sentindo meu olhos quererem lacrimejar.

Ele suspirou - desculpa. Não queria acabar com o clima, e muito menos que você ficasse triste. Mas estou meio irritado hoje. Primeiro tem isso do Yoongi doente e o appa do Hoseok.

Começamos a andar.

- O que tem o appa do Hoseok?

- Ele chegou lá no estúdio hoje fazendo o maior show - suspirou. Só então reparei que ele vestia uma roupa mais leve e que parecia ter suor seco nas partes expostas do corpo. Roupas que ele usa para dançar junto com o amigo - Parece que o Hobi acabou indo contra o que o appa dele impõe e agora ta sendo ameaçado a ser proibido de dançar

Suspirei meio triste. Eu não sabia muito, mas o que Jimin já me falou é que, por ser dono de uma empresa, o appa do Hoseok quer que ele siga a mesma carreira, mas não quer porque o que ama mesmo é dançar. Assim como o Jimin, e eles tem o sonho de ainda trabalharem juntos com isso.

- Espero que fique tudo bem...

E seguimos até o prédio que o alfa mora.

Entrar em um elevador tem sido um desafio e tanto pra mim já que eu fico enjoado com ele se movimentando.

Mas ocorreu tudo bem, sem acontecer desastres.

Entramos no apartamento do Jimin e tava tudo em silêncio. Deviam ser umas 18:30.

- Minha omma saiu e levou o Jisang e meu appa deve estar quase chegando do trabalho - disse tirando sua mochila de cima do ombro. Provavelmente ele coloca a caixinha de som lá dentro e leva para o estúdio que alugou com o Hoseok para treinarem - Eu vou tomar banho, você se importa de esperar?

Neguei e me sentei no sofá.

- Você já sabe ne? A casa é sua, fique a vontade - saiu para o quarto dele.

Fiquei mexendo no celular enquanto ele tomava banho. Uma coisa que amo é que na casa dos meus amigos éter a senha do wi-fi.

JungKook - ouvi ele gritar.

- O que foi? - gritei de volta.

- Pega minha toalha para mim? - pediu - ta lá no meu quarto.

- ok - sussurrei para mim mesmo.

Fiz o que ele pediu e fui pro seu quarto. Deixei meu corpo cair sobre aquela cama. Mesmo sendo solteiro, Jimin tem uma cama de casal . E eu gosto muito dela porque é super confortável.

Rolei pro lado e fechei os olhos por um instante. Quando abri de novo, pude sentir a presença do alfa no quarto, ele tinha acabado de entrar.

- sono? - perguntou esfregando a toalha na cabeça para secar o cabelo negro. Ele vestia uma calça de moletom e uma blusa fina de manga longa.

- Não, eu só gosto daqui - ele riu anasalado.

Passei os olhos pelo quarto enquanto me sentava e reparei em uma caixinha azul em cima do criado mudo.

Me sentei e fui até lá.

- Que fofo! O que é isso - perguntei pegando q caixinha. Ele correu até eu eu tava e tomou da minha mão.

- Não é nada demais, é só um presentinho - me virei pra ele e ele tava coçando a nuca.

- Presente? Pra quem?

- Para você. Ou melhor, para o meu... - pensou durante alguns segundos no que falar - sobrinho ou sobrinha.

Eu sorri pequeno. Que fofo.

- hm... toma - e me entregou a caixinha. Eu peguei ela e olhei por alguns segundos os detalhes, tinha desenhosinhos bonitos.

Abri e senti minha visão ficar meio borrada. Era um par de sapatinhos de neném brancos.

- Espero ter sido o primeiro - ele falou me tirando do transe momentâneo. Tae vai surtar quando ficar sabendo que o primeiro presente do meu filho ou filha não foi dele.

- Você foi - sorri e o abracei (praticamente pulando em cima dele) - isso foi muito fofo Jimin, obrigado. Você é o melhor amigo alfa do mundo.

- Que bom então - ele falou meio baixo, parecendo meio triste. Mas não me importei muito porque eu tô feliz.

Abraçar o Jimin é bom muito bom. A sensação de estar nos braços dele e de ter ele nos meus também é. É como se eu me sentisse protegido sabe? Jimin me passa essa impressão.

- Agora - começo a falar depois de alguns minutinhos - Você ainda quer aprender a jogar ne? Vamos jogar então? 

- Vamos - eu ne afastei dele e por um momento me senti meio vazio

Nós fomos pra sala e ele colocou o jogo. Eu me sentei no sofá e ele no chão meio que do meu lado. Eu até que aprendi rápido, na verdade aprendi em umas 1 hora e meia como jogar um jogo de corrida de carros. Aprendi, mas ainda n sou muito bom, Não como ele é.

- Yoon é muito bom nesse jogo - ele falou me fazendo ficar com um bico nos lábios. Agora nós estamos jogando um jogo que eu não sei o nome, só sei que o carinha, eu no caso, tenho armas e tenho que atirar em alguns outros carinhas.

- Achei meio violento, não quero mais jogar - fiz birra, soltando o controle no sofá.

- sério que você achou? Okay ne... - ele deu de ombros - Então eu vou jogar - e pegou o controle.

Por que ele sempre tem que falar do amiguinho Yoongi? Isso tá começando a me deixar irritado.

Mas isso do jogo ser meio violento até que não é mentira. Eu realmente achei, e todo esse sangue está embrulhando meu estômago.

O fato de Min Yoongi gostar e ser bom nesse jogo é um tanto quanto diferente! Aos olhos da sociedade isso é abominável por ele ser um ômega, mas parece que ele não se importa com isso. Isso é muito bacana, e me irrita. O fato dele ser tão diferente do "padrão" me irrita porque com certeza atraí o Jimin.

Pelo pouco que sei ele, ele é bem foda-se com a sociedade, mas não posso falar muito porque não o conheço de verdade.

- Não tem como você trocar? Realmente não está me fazendo muito bem ver todas essas tripas - eu coloquei minha mão na frente da boca, podia quase que sentir o pouco de comida que eu comi de tarde voltando.

- T-tá, eu vou tirar - vi que ele ia trocar o jogo, mas depois parei de prestar atenção porque não consegui mais segurar e fui correndo pro banheiro.

Depois de fazer tudo o que precisava eu saí. Estava me sentindo melhor, mas meio fraco. Jimin tava do lado de fora da porta, ele tinha pedido para entrar várias vezes mas eu tinha trancado a porta. Tenho vergonha dele me ver desse jeito.

- Está tudo bem - concordei com a cabeça e quando fui dar mais um passo quase caí. Então o Chim me pegou no colo e me levou pro quarto dele. Eu estava meio tonto.

Fechei os olhos. Ele me deitou na cama dele e eu fiquei de lado, apertando um pouco os olhos.

- E-eu vou buscar um copo de água para você - falou e saiu andando rápido. Pelo seu tom de voz ele parecia meio apreensivo.

Quando ele retornou para o quarto eu já tava me sentindo melhor, deitado de barriga para cima. Me sentei e bebi a água que ele trazia, logo depois devolvi o copo e me deitei de novo. Ele sentou do meu lado na cama.

- Eu tô com fome - falei cortando o silêncio. Estava olhando para o teto em cima, mas passei a olhar nos olhos do alfa. Eu podia ver claramente sua preocupação e sorri fraco com isso.

- Já está se sentindo melhor agora? - acenti e respirei fundo. - E o que você quer comer?

- Eu quero macarrão - senti minha boca salivar.

- Macarrão? Só macarrão? - ele levantou uma sobrancelha. Eu concordei de novo. - Mas não é saudável Kook.

Fazia tempo que ele não me chamava assim, isso me deixou um pouco de bom humor.

- Mas eu quero, Chim - fiz aegyo.

- Aish, assim não vale - ele riu virando o rosto. - Assim não da pra resistir. Da vontade de apertar suas bochechas.

- Mas e então? Vai ser macarrão mesmo? - ele concordou. - Yes! - comemorei rindo um pouco.

- Eu vou lá fazer então - e saiu do quarto.

Fiquei um tempo olhando pra porta que ele saiu. Pude começar a ouvir o som baixo dele mexendo na cozinha. Me deitei de novo de lado e visualizei a caixinha azul novamente em cima do criado mudo, Eu tinha guardado os sapatinhos lá de novo e tinha deixado lá em cima.

Minha mão foi até minha barriga. E sorri de novo.

- Seu tio é a melhor pessoa do mundo - falei, logo em seguida bocejei.

Acabei acordando assustado 15 minutos depois por algum barulho que agora não me lembro de que. Abri os olhos, respirando pesado e me virei para o outro lado da cama.

Mas tomei outro susto ao dar de cara com JiSang me olhando. Ele tava ajoelhado no chão com os braços e a cabeça em cima da cama. Ele abriu um sorriso e riu em seguida do meu susto.

- Meu Deus Jisang, quase que eu tenho um infarto agora - ele ainda ria e eu me sentei ainda acordando do meu cochilo. 

- Quer matar o hyung Jisang? - ouvi a voz de Jimin e ele entrou no quarto - Está pronto kook, você prefere comer aqui?

- Eu vou comer na mesa mesmo, já estou bem melhor - bocejei e me levantei, enquanto me espreguiçava.

- E você - o alfa apontou o dedo pro irmão, mini alfa. - banho.

- Ok hyung - o menino se levantou. - Até depois Kookie hyung, e me desculpa pelo susto - sorri para ele e acompanhei Jimin.

- Seus pais chegaram?

- Uhum - engoli em seco, eu me sentia desconfortável perto da omma dele. Claro que nunca comentei isso com ele, afinal é a mãe dele!

Chegamos na cozinha e pude ver a mãe dele sentada no sofá assistindo a tevê.

Me sentei na cadeira que ficava de costas pra ela e Jimin colocou um prato na minha frente, depois abriu a a panela e começou a colocar a comida no meu prato.

O sorriso que antes eu tinha se desmanchou, dando lugar a um bico.

- Jimin! - reclamei manhosamente. Ele me encarou sério.

- Você queria macarrão, eu fiz seu macarrão. Só adicionei alguns ingredientes extra - e segurou um riso servindo a si próprio.

Ele tinha mesmo feito o macarrão como eu queria, como molho de estrato, mas também tinha colocado um monte de verduras e legumes! Alguns cogumelos cortados, cenoura ralada, pedaços de batata cozida, brócolis cozido, cebolinha e mais alguns temperos. Eu não podia negar, o cheiro estava muito bom, então experimentei, logo depois dele.

- Nossa! - eu tava surpreso. Estava deliciosa toda essa mistureba de legumes, vegetais e macarrão.

Continuei comendo, só que dessa vez mais lentamente, porque não estou nem um pouco a fim de colocar tudo pra fora de novo. Eca.

Depois que acabamos, Jimin me acompanhou até um ponto de ônibus que fica perto do apartamento que ele mora. E agora eu estou indo para minha "casa".

Por sorte a senhora Park saiu da sala quando eu tive que passar. Ela nunca fez nada de ruim pra mim, mas sempre me olha estranho, desde que conheci seu filho. Talvez seja impressão mim, mas enfim, prefiro não arriscar me meter com ela.

Hoje foi um fia agitado, mas eu gostei. Pude me divertir com o meu amigo e de quebra ainda ganhei um presentinho para meu futuro filho.


Notas Finais


Eu tenho a impressão de q esse cap ficou meio grandinho (só acho)
Deu um trabalhinho para mim concluir ele, estou tentando acabar ele já tem uns dias

Espero q gostem bjss❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...