História Save me doctor - Jikook (EM REVISÃO) - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Assassinato, Jikook, Mistério, Obsessão, Ódio, Presidiário, Yoomin
Visualizações 1.081
Palavras 1.854
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Nem vou criar desculpas dessas vez, eu vacilei na moral kkkkkk .
Desculpas . :'(
BOA LEITURA !

Capítulo 21 - Encontro !


-Aish, porque sempre vem a mim com todos esses machucados? –Hoseok se aproximou do detento que mastigava despreocupado uma barrinha de cereal.

-Eu não me importo em me machucar quando é você que cuida dos meus ferimentos. –A resposta é acompanhada de um riso descontraído.

Hobi apenas sorri de lado, um pouco envergonhado com a pequena e nem tão sutil investida do magrelo.

-O que você aprontou dessa vez Tae? –Perguntou se aproximando com um pequeno chumaço de algodão, parecia uma titia cuidando do ferimento de um menino travesso. -Outra fuga?

-Nós íamos conseguir. –Suspirou irritado, batendo a mão contra o colchão da maca. -Estávamos tão perto... se não fosse o idiota do Yoongi. –Balançou os pés demonstrando nervosismo.

-Yoongi? —Indagou arqueando a sobrancelha. -O que tem ele?

-Ele começou a tossir quando já estavamos em cima do muro, o guarda nos viu e ele acabou despencando. –Revirou os olhos. -Ele deve estar bem pior que eu.

-Droga. –Hoseok murmurou, era obvio qual seria o médico responsável por suscuidados.

 

-***-

O pequeno consultório tinha como único ruído o som descompassado das respirações.

Jimin mantinha sua atenção no moreno a sua frente, o mesmo que não desviava seu olhar por nenhum misero segundo.

A sala tinha adquirido aquele silencio angustiante—que aos olhos de Park era constrangedor— a partir da pergunta audaciosa do Jeon.

A resposta podia ser simples ou complexa, e talvez fosse isso que complicava tudo. Porque Jimin não respondeu entre nenhuma das opções, ele optou pelo silencio.

-Senhor Park. –A calmaria foi quebrada por vozes que o gritavam do outro lado da porta. -Emergência senhor Park. –A voz veio acompanhada de hesitantes batidas contra a madeira.

Jimin fitou Jungkook notando  que o moreno o encarava um pouco avoado.

-Me desculpe, eu acho que precisam de mim. –Um pouco amargurado se levantou ajeitando o jaleco no corpo.

-E quanto a minha pergunta? –O rapaz tinha a feição curiosa quando questionou, se levantando pra ficar perto do médico.

Park sentiu o maxilar travar, o coração se acelerou e ele apenas se aproximou do detento.

Antes que Jungkook pudesse raciocinar, as mãos de Jimin se apoiaram em suas bochechas, a fragrância adocicada se tornou inebriante e então o toque singelo sobre seus lábios finalmente o despertou para o que realmente estava acontecendo.

Park estava o beijando.

O que só fazia o ódio mortal pelas algemas retornarem com força total.

Ele queria toca-lo, acariciar a pele de textura macia que exalava o doce cheiro de baunilha.

Os lábios de Jimin se encaixavam entre os seus enquanto ele segurava com precisão o fino tecido do jaleco bordado. Não queria que o médico se afastasse, não queria viver em um mundo onde tinha que esperar dias e dias por apenas alguns beijos, porque era isso que acontecia. Sempre que se despedia de Park era condenado a ter noites e dias sem pensar em outra coisa que não fosse o alheio, ele não o via, não o sentia, muito menos o tocava.

Isso sim o deixava louco.

Quando Jimin se afastou, Jungkook notou o quão corado ele estava, o psiquiatra retirou os óculos do bolço e um pouco tremulo os levou aos olhos.

-Eu espero ter respondido a sua pergunta. –Disse tímido, arrancando um sorriso um tanto acanhado do moreno. -Agora... eu realmente devo ir. -Apontou para porta, o coração de Jeon falhou uma batida. - Nos vemos na quarta. –Sorriu fraco se aproximando para abrir a porta.

Não queria se despedir, não queria que ele fosse.

-Senhor Park. —Chamou ganhando com sucesso a atenção do outro. -Estarei esperando no jardim amanhã. – Observou a feição singela de indecisão tomar a face do médico, mas logo em seguida o rapaz de jaleco apenas concordou, lhe lançando um último sorriso antes de sair em disparada da sala.

 

-****-

-Você demorou. –Com um sorriso largo o pálido detento se remexeu na cama.

Jimin segurava a maleta com força um tanto desnecessária. Colocou as luvas nas mãos e em silêncio se aproximou.

-Faz tanto tempo que não nos vemos. –Provocou levantando a destra para acariciar o rosto do mais novo. -Você ficou se possível ainda mais bonito. –O sorriso se alargou assim que Park o afastou.

-Qual o problema? Esta de mal humor? –Zombou observando com atenção os objetos que o loiro manipulava entre os pequenos dedos.

Jimin umedeceu o algodão em boa quantidade de álcool e aproximou o objeto do queixo do detento.

-Ai, calma ae! –Estapeou a mão do médico fazendo o medicamento se desfazer no chão. -Onde está toda sua delicadeza? –Provocou.

Park refez o processo novamente, colocou o álcool no algodão e outra vez se aproximou, Yoongi não se esquivou dessa vez, apenas se manteve quieto quando o toque sobre sua pele ardeu e o fez fechar levemente as pálpebras.

-Está me ignorando? –Murmurou fitando a feição fechada do loiro, o único som que podia chegar aos ouvidos de Yoongi era apenas a respiração simples alheia. -Eu estou falando com você. –Audacioso se atreveu a segurar o pulso do outro.

Odiava ser ignorado, odiava em especial ser ignorado por Park Jimin.

-Park! –Aumentou seu tom de voz. -Fale comigo! –Exigiu.

-Eu estou aqui para cuidar de seus ferimentos, coisa que nem era necessário visto que temos dezenas de enfermeiras por aqui. –Se afastou, puxando o pulso. -Meu trabalho é te tratar e não ficar de conversinha com você. –O tom rude que se apossou de sua fala fez Yoongi sorrir malicioso.

-Eu realmente fico excitado com toda essa valentia. –Pulou da maca indo ao encalço do rapaz de jaleco. -Aonde vai? Você não terminou ainda. –Fez alvoroço ao observar os dedos ligeiros de Park guardando alguns equipamentos na maleta.

-Direi a enfermeira para que cuide de você. –Retirou os óculos os colocando no bolço. -Agora se me der licença. –A passos lentos se moveu até a porta.

-Está louco? —Yoongi o puxou pelo jaleco. -Como pode me tratar dessa forma? –Sentia o orgulho ferido, fazia um bom tempo que não via Jimin e não ia admitir ser tratado de forma tão desdenhosa, não era mentira os sentimentos quanto ao loiro, ele realmente sentia algo. -Meu braço doí. –Choramingou tentando manipula-lo.

-A enfermeira vai cuidar de você, não é nada grave. –Park ainda mantinha o semblante sério, Yoongi podia suspirar com tamanha beleza, isso claro se não estivesse um pouco irritado com toda aquela marra. -Tchau Min Yoongi. –Destravou a porta deslizando para o lado de fora.

-Ei volte aqui. –Gritou em plenos pulmões, mas era tarde demais, Jimin já tinha partido.

 

Refeitório do dormitório X 21:40

-Perdemos o Jantar. –Hoseok estendeu ao amigo uma barrinha de cereal.

-Obrigado. –Jimin levou aos lábios o alimento rico em fibras.

-Como foi com Jungkook? —Arrastavam os pés até o andar dos dormitórios.

-Ah, foi normal. –Sentiu as bochechas queimarem ao ter breves lembranças da manhã.

-E com Min Yoongi? –Indagou se encostando no corrimão das escadas. -Taehyung e ele resolveram fugir. –Sorriu ao se lembrar da expressão esperançosa que Tae mantinha no rosto assim que lhe contava os detalhes..

-Ele fingiu um desmaio. –Revirou os olhos. -Apareceram no meu consultório fazendo um alarde e quando o vi eram apenas poucos arranhões.

-Devo supor que ele fez tudo isso para te ver.

-Eu não me importo. –Se sentou em um dos degraus.

-Amanhã é nossa folga, você vai para casa?

-Sim, mas não me espere. –Um simples sorriso tomou seus lábios. - Eu tenho um compromisso antes.

 

-***-

A brisa fria que batia contra a face de Jungkook fazia alguns de seus fios castanhos flutuarem no ar. Estava um pouco aflito, as pernas tremiam e os lábios eram mordidos com força devido à grande inquietação que assolava todo seu ser.

Visualizou ao longe uma cabeleira loira se remexer conforme a direção do vento, o coração palpitou assim que seu campo de visão foi tomado pela imagem de Jimin.

Se levantou de imediato passando as mãos pelas roupas na tentativa falha de ficar um pouco apresentável, era sempre o mesmo uniforme desbotado, coisa que o deixa um pouco cabisbaixo visto que pela primeira vez quis estar um pouco bonito aos olhos de Park.

-Oi. –Jimin sorriu assim que se pôs a sua frente, Jeon apenas suspirou, mal podia acreditar que aquele homem fosse real.

-Não podemos ficar aqui, vem comigo. –Estendeu a destra em direção ao loiro que sem hesitar a apertou.

Caminharam para o lugar mais distante que Jungkook em seu vasto tempo ali já fora. Adentraram pelo mato que a muito tempo não era aparado, indo em direção a uma pequena cabana, a antiga guarita de madeira que fora por muito tempo usada para guardar utensílios agrícolas.

-Acho que não vão nos incomodar aqui. –Se sentou sobre uma pequena e improvisada mesa antiga.

-Você está com fome? –Jimin se aproximou pondo as mãos nos bolsos do casaco. -Hobi me deu algumas barras de cereal. –Sorriu retirando algumas embalagens do tecido as colocando perto do moreno.

Jungkook fitou o rosto corado do outro.

Jimin era precioso demais para si.

-É a sua folga, não é? –Indagou olhando ao redor, tudo estava como antes, como ele havia arrumado.

-Sim. –Encarou os próprios pés.

-Me desculpe, acho que estou te incomodando. –Sorriu fraco. -Se quiser voltar ...

-Está tudo bem, eu não quero voltar, quero ficar com você. –Direcionou seu olhar para as bochechas coradas do moreno.

Jungkook coçou a nuca, gesto que sempre fazia quando ficava nervoso ou apreensivo.

Seu olhar caiu sobre a face bonita de Jimin e ele apenas observou detalhadamente cada traço único e delicado que o mais velho possuía, uma obra de arte.

Respirou adquirindo do ar toda a calma que precisava, seu coração enlouquecia no peito e as mãos formigavam implorando pela derme alheia, em meio a toda quentura que percorria seu corpo ele apenas rompeu a pouca distancia que tinham tomando os lábios do médico de forma desesperada, as mãos enfim se moveram para acolher a nuca cheirosa do outro, depositando carinhos de formas delicadas e ainda assim urgentes.

Os lábios deslizaram para o maxilar marcado de Park, provocando arrepios em ambos os corpos, Jimin desabotoou com destreza os poucos botões do grosso casaco, sentindo que o frio não o abalava diante de toda a quentura que tomava cada partícula de seu corpo. 

Em apenas simples beijos estavam a ponto de incendiarem a pequena cabana, um necessitava do outro de uma forma tão absurda que era difícil calcular.

Jeon tinha as bochechas quentes, 50 % pela falta de ar e os outro 50 pela excitação que a cada segundo o fazia repensar se era realmente necessário ter tantas peças de roupas em seu corpo.

Com certa impaciência Jungkook beijou os ombros que infelizmente ainda eram cobertos pelo fino tecido da camisa que Park usava, queria mais contato, queria tê-lo totalmente para si.

Mesmo que fosse arriscado, mesmo que Jimin se arrependesse no fim.

Dentro daquele simples lugar todas as preocupações poderiam ser deixadas da porta para fora. Não existiam os rótulos que os definiam como detento Jeon e nem o médico Park e sim:

Jungkook e Jimin.

Eles se queriam, e no final o que realmente importava era isso. 


Notas Finais


Pois bem, quero fazer uma pergunta para vocês, quero ser justa então espero que sejam sinceras ok?
( Vocês preferem o Jimin Bottom ou Top ? O mesmo vale pro Jungkook ... Bottom ou Top ? ( Uke /Seme )
No geral espero que tenham gostado do capitulo, preciso nem dizer que o trem ta quente no próximo né ?
Beijos morecos <3
Estou ajudando uma amiga numa fic é de Hibrido é bem legal ! >> https://spiritfanfics.com/historia/hybrid-child--jikook-9290021


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...