História Save Me (VKookMin - ABO) - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Tags Taekookmin, Vkookmin
Visualizações 706
Palavras 5.401
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ecchi, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite Amores...

Sei que mais uma vez demorei mas é que eu estou meio enrolada com o planejamento de uma fic e por estar um pouco focada no enredo e acontecimentos desta fic eu acabei esquecendo de postar este cap no domingo... Sorry ... T.T

O cap esta prontinho no meu PC desde domingo mas estava tão focada nesta nova fic e tentando dar um rumo a ela que eu realmente esqueci de postar este cap no domingo... Mas enfim, vamos parar com a ladainha e vamos ao cap de hoje.

A foto na capa é mais ou menos a imaginação de como eu vejo o Taehyung, as tatuagens, os piercing...

Boa leitura!!

Capítulo 13 - Twelve


Fanfic / Fanfiction Save Me (VKookMin - ABO) - Capítulo 13 - Twelve

Jungkook On:

Falar que eu estava completamente ferrado era pouco para a situação em que me encontrava.

Deixe-me tentar explicar melhor a minha situação.

Lá estava eu, lindo de bonito saindo do banheiro depois de um longo e demorado banho com apenas uma toalha negra em volta da minha cintura, meu dia tinha sido longo e extremamente cansativo e o banho ajudou a relaxar o meu corpo que estava cansado, mas ao abrir a porta me deparo com um beta atrevido deitado em minha cama. Não seria nada demais claro, Taehyung era um folgado e já estava mais do que acostumado a ver ele se apossar da minha cama alegando que o colchão dela era mais macia do que a do quarto de visitas.

Hum... antes, acho que tenho que esclarecer algo relativamente importante – pelo meu ponto de vista.


Kim Taehyung era o único que eu deixava deitar em minha cama.


Nunca a compartilhei com ninguem nem mesmo com familiares, as minhas fodas eram sempre no quarto de jogos que tenho aqui e nenhuma das minhas submissas se deitou em minha cama ou se quer entravam em meu quarto e era extremamente proibido delas entrarem aqui, a não ser esse ser folgado que invadia o meu quarto e se apossa da minha cama sem o meu consentimento e não sai dela mesmo eu tentando o expulsando do meu quarto.

Agora voltando ao assunto...

Como eu ia dizendo, isso já era até algo normal e estava acostumado a ver o avermelhado deitado nela, e essa seria apenas mais uma das vezes que eu tentaria – em vão – o expulsar dali e com certeza acabaria desistindo. Mas, contudo, me deparo com ele em um estado um tanto que peculiar e que me fez rosnar de excitação por o ver daquele jeito e assim que o mais novo me vê em sua frente encarando-o sorri de um modo perturbadoramente sedutor.

Não era segredo para ninguem – e muito menos para ele – que eu era louco para tê-lo em minha cama completamente nú gemendo loucamente até ficar sem voz enquanto eu o fodia de todas as formas possíveis, e ver ele deitado neste exato momento em minha cama completamente nú só fez esse desejo ficar ainda maior.

Taehyung tinha o corpo perfeito, sua pele amorenada era extraordinariamente exótica para mim e as tatuagens que ele possuía faziam um contraste perfeito com o corpo delgado dele. A sua mais recente tatuagem – o tigre em sua coxa e boa parte do seu lado esquerdo, e que ele havia feito a ultima sessão hoje – foi o que me chamou a atenção quando olhei para aquele corpo que parecia ter sido esculpido pelos deuses de tão perfeito, mesmo a pele em volta da tatuagem ainda estando meio avermelhada.

Claro que, logo a minha atenção foi para outra parte de seu corpo, para ser ainda mais especifico o meio de suas pernas. Agora eu sabia perfeitamente bem onde Taehyung havia colocado um piercing e aquilo só me atiçou mais ainda pois a vontade que me deu de chupa-lo e sentir o seu pau em minha boca junto com o seu mais novo piercing... ah... aquilo realmente me fez salivar e me deixar duro só de imaginar.

- O que significa isso Taehyung¿ - digo com a voz carregada de luxuria ao ficar próximo da cama, não posso e nem vai ser agora que vou negar a imensa atração que sinto por ele.

- O que você acha que é isso Alpha¿ - ele me responde de modo prepotente o que só me faz rosnar para a petulância dele.

Fecho os meus olhos em puro deleite e respiro fundo antes de os abri-lo novamente para encarar o beta em minha frente - Não me atice Taehyung, não quero ter que te foder aqui mesmo para depois ter que acabar com a nossa amizade. – o alerto pois eu realmente estava me segurando para não avançar nele e o possuir por inteiro.

- E se eu disser que é exatamente isso que eu quero. – ele diz com clara malicia em seu tom de voz o que me faz arquear levemente uma de minhas sobrancelhas – A parte da foda é claro... não quero que a nossa amizade acabe, eu realmente gosto muito de você Kookie e quero menos ainda perder a amizade que nós temos. – seu tom de voz fica mais manhoso no final de sua frase o que me faz ficar ainda mais intrigado com as intenções.

- Então você quer que eu te foda mas que continuemos com a nossa amizade¿ - faço essa pergunta tentando entendê-lo e vejo o mesmo afirmando com um leve manear de sua cabeça positivamente – Você sabe que isso é quase que impossível de acontecer Tae, você melhor do que ninguem sabe como eu sou e de como é os meus relacionamentos, e com toda a certeza eu não faço isso com um amigo.

- Eu estou disposto a negociar Kookie. – ele se senta brevemente na cama para logo se colocar de quatro em cima dela e começar a engatinhar como se fosse um felino vindo em minha direção – Como você mesmo disse, eu sei bem como são os seus relacionamentos e do estilo de vida que você gosta... – no estande que ele estava próximo a beirada da cama em minha frente ele fica de joelhos o que faz os nossos olhos se encontrar – ...assim como eu tambem sei que no momento você não tem um submisso...

Pude ver que em seu olhar estava carregado de luxuria e sabia que o meu não se encontrava diferente do dele, meu corpo já estava praticamente em chamas só com a visão do seu corpo e eu não sabia por quanto tempo eu ainda conseguiria manter o meu autocontrole perante essa situação, meu lobo estava urrando dentro de mim e ele se encontrava louco de desejo por aquele beta, tanto meu lobo como eu estavamos loucos para tomar logo aquele beta e o colocar de quatro.

- Negociar... – digo com malicia em minha voz e levo as minhas mãos até o seu corpo esbelto e as coloco em sua cintura de modo possessivo trazendo o corpo dele para ainda mais perto do meu, levo os meus labios para bem perto de seu ouvido e sinto o mesmo estremecer levemente ao sentir minha respiração bater contra a sua pele – Negociar é tudo o que eu menos quero fazer no momento Taehyung. – digo em sussurro próximo ao ouvido do mais novo e sorrio ao sentir seu corpo se estremecer.

Já estava ligando o fodas para toda aquela situação, não estava mais me importando nenhum pouco com o que aconteceria depois daquela noite nem mesmo como ficaria a minha relação com o beta. Tudo que eu queria naquele momento, tudo que se passava na minha cabeça era que eu realizaria todos os desejos e vontades que eu tinha por Taehyung e que estavam reprimidos á anos.

Eu iria fazer o que eu quisesse com aquele beta, o usaria e me satisfaria da melhor forma possivel como eu sempre fazia.

- Me mostre do que é capaz de fazer Alpha... – ele diz com a voz rouca e logo deixa uma mordida de leve em meu pescoço fazendo o meu corpo todo se.

- Beta atrevido. – ouço a risada gostosa do mesmo e o vejo se afastando levemente do meu corpo, sem mais resistir aos meus desejos levo os meus labios ate o dele e o beijo de modo desejado me deliciando ao máximo de seus labios.

Posso dizer que os labios de Kim Taehyung acabaram de se tornar o meu mais novo vicio, sua língua quente acariciava a minha em uma breve caricia o que me fazia sentir o piercing que o mesmo possuía em sua língua me fazendo ficar extasiado por sentir o gosto metálico e viciante em minha boca, e me dava ainda mais vontade de chupar a sua língua contra a minha só para ter ainda mais contato dela.

Eu devorava a sua boca exigindo cada partícula que tinha de seu corpo, subo com uma de minhas mãos até a sua nuca e aprofundo ainda mais o beijo domando aquele beta com um simples beijo deixando ele completamente a minha mercê. Quando separamos nossas bocas em busca de ar eu abro os meus olhos - que se quer tinha percebido ter fechado - e olho para o beta que se encontrava ofegante mas com um sorriso em seus labios que agora se encontravam avermelhados.

- Deita. – dito com a voz de comando e vejo o beta em minha frente se estremecer um pouco ainda em meus braços, o solto e logo vejo Taehyung me obedecer se afastando de onde estava e se deitando no meio da cama como havia ordenado – Levante o braço e o deixe em cima da cabeça juntas e abras as pernas com os joelhos flexionados.

Dito as próximas ordens e não fico mais ali o olhando para ver se ele as cumpriria – pois tinha certeza que ele faria o que eu havia dito – e saio do quarto indo até o quarto onde eu estavam os meus brinquedos e que usaria hoje a noite com todo o prazer do mundo para torturar Taehyung da melhor forma possivel.

[...]

Domingo, dia de relaxar e ficar deitado o dia todo sem fazer nada apenas jogando ou vendo televisão, descansar de uma semana exaustivo de faculdade e os trabalhos cansativos da empresa... isso claro era o que eu havia planejado para esse domingo mas que não estava acontecendo nada do que eu havia planejado neste momento.

Ainda me pergunto o motivo de eu ter vindo neste almoço que meu pai havia marcado e tanto insistido para eu ir, e com toda a sinceridade do mundo... eu me arrependo amargamente de ter mais uma vez cedido aos caprichos do mais velho e ter vindo.

Á princípio era um almoço de negocio, pelo menos foi o que meu pai me informou e foi exatamente por causa disso que eu vim meio que me arrastando para este restaurante, estava praticamente um caco por causa da noite anterior.

Estava já em meu ultimo periodo da faculdade do meu curso de administração e para ter um conhecimento mais amplo de um dos setores em que meu pai trabalha, e para foder ainda mais com o meu psicológico r eu comecei a fazer o de desing de game no periodo da noite já que é uma área que eu gosto. Fora que alem da faculdade eu tinha o estagio de administração para terminar de fazer na própria empresa do meu pai e que consumia minhas energias mais do que os dois cursos de faculdade.

Nunca pensei que um dia eu sentiria falta de me reunir com os meninos e correr pelos bosques ou campos que tinham na cidade especificamente para isso, se eu soubesse que as coisas em minha vida iriam ficar com o tempo tão corrido eu teria aproveitado mais as tardes que nós nos, infelizmente agora eu não via os meninos com mais tanta frequência apesar de trocarmos mensagens uns com os outros quase todos os dias.

Yoongi e Choa iriam se casar em poucos meses e eu estava verdadeiramente feliz por eles e hoje Namjoon e Jin a está hora provavelmente já estavam noivos pois sabia que hoje haveria um almoço na casa do mais velho – Jin – exatamente com o proposito de comemorar o noivado dos dois.

Eu e Taehyung continuávamos o mesmo, agíamos como amigos na frente de todos pois nós realmente eramos e isso não havia mudado e nos encontrávamos muito quando o mais novo tinha alguma folga do estagio ou da faculdade, mas quando estavamos em meu apartamento Taehyung se tornava o meu submisso e fazia todas as minhas vontades.

Tive que praticamente refazer o contrato, um totalmente diferente para que ele fosse meu submisso. Taehyung não era apenas mais um e para poder satisfazer tanto a ele como a mim reescrevi varias regras mudando varias coisas no contrato, como por exemplo, o contato.

Com os meus antigos submissos o contato era apenas no apartamento e nos víamos apenas lá onde eu saciava todas as minhas vontades e fora que ele ou ela não poderia me tocar sem a minha autorização. Já com Taehyung eu tive que retirar essa regra pois o mesmo antes mesmo de ser meu submisso era meu amigo e nós tinhamos um contato maior um com o outro tanto fora como dentro do meu apartamento.

Nenhum dos meninos desconfia disso, e com sinceridade eu prefiro assim. Tenho a leve impressão que se eles souberem que eu e Taehyung nos envolvemos de um jeito mais intimo – ainda mais uma relação de dom e sub – algo catastrófico iria acontecer.

Ontem eu e os meninos resolvemos nos encontrar para irmos correr como fazia agora em alguns finais de semanas, o que – infelizmente – acontecia apenas uma vez por mês. Procurei aproveitar cada segundo que tinhamos juntos pois sabia que iria demorar até o nosso próximo encontro e ficamos até altas horas conversando e bebendo.

No final eles acabaram dormindo lá em casa e quando eu estava me arrumando para vim neste maldito almoço eu os deixei lá pedindo apenas para que eles não destruam o meu apartamento e que trancassem a porta antes de sair e vim para este restaurante para o almoço que meu pai me obrigou a vim.

Me arrependi no exato momento que coloquei os meus pés aqui dentro.

O almoço se tratava sim de um negocio pois se tratava da junção da empresa do meu pai mas a empresa chinesa mas para isso ser incluído eu teria que me casar com Victoria - a filha do dono da empresa chinesa. Eu juro que a minha vontade era de socar a cara do meu pai quando esse assunto veio á tona, eu me segurei muito para não usar a minha voz de alfa e intimidar a todos ali e para deixar bem claro a minha indignação, mas me controlei.

Respirei fundo, contei até dez mentalmente e me levantei da mesa tentando não transparecer a minha irritação – o que era quase impossível – e de modo educado recusei o casamento deixando bem explícito que eu NUNCA iria me casar para unificar as empresas, que era para eles arrumarem outra forma de unificação e ainda pedi desculpas a ômega pela indelicadeza de meu pai que havia armado aquilo sem o meu consentimento.

Sai dali sem ouvir o que eles falavam, meu pai até mesmo tento me alcançar para tentar me convencer a voltar e a aceitar aquilo mas eu me recusei e fui para onde meu carro estava estacionado e comecei a dirigir sem rumo tentando me acalmar de algum modo.

Dirigi sem ter um lugar para ir, não queria ter que voltar para casa agora e não estava a fim de ir para nenhum lugar especifico, por isso fiquei por mais de uma hora dando voltas pelas ruas sem uma direção certa apenas me afundando em meus próprios pensamentos. A única coisa que eu não entendi no final daquele meu passeio de carro meio forçado era o motivo de eu ter – mais uma vez – parado o carro em frente á residência dos Kim.

Era sempre assim, todas as vezes que eu tinha uma briga ou discussão com o meu pai ou com a minha mãe eu acabava vindo para cá no final do dia quando estava um pouco mais calmo, as vezes eu nem entrava apenas ficava ali parado olhando para a casa por um longo e demorado tempo e

Para depois eu ir embora tomando o rumo para o meu apartamento, e assim como das outras vezes eu estava aqui novamente.

Onde estacionei dava para ver a movimentação na casa, sabia que todos estavam ali e sabia que eles estavam comemorando o noivado do filho mais velho com o Namjoon.

Fecho os meus olhos por mais uma vez estar ali e bato a minha cabeça contra o volante ficando ali por alguns minutos apenas ouvindo de longe os risos que vinham de dentro da casa simples e sentindo a leve brisa bater contra o meu corpo. Às vezes eu podia jurar que eu tinha inveja da familia Kim, queria poder ter nascido em uma familia que tivesse me dado nem que fosse um porcento do amor e alegria que eles têm do que ter nascido em uma familia que nem a minha que só liga para o dinheiro e status.

- O que você esta fazendo aqui fora Jungkook¿ - ouço a voz do patriarca daquela casa e levanto a minha cabeça vendo o alfa baixinho do lado de fora – Brigou mais uma vez com os seus pais¿

- Esta tão na cara assim¿

Ele sorri de modo terno e leva as suas mãos ate meus cabelos o bagunçando, uma mania que Jonghyun tinha e que ele fazia desde o dia que me conheceu – Você sempre vem aqui quando briga com eles criança. – reviro os meus olhos pelo mais velho ter mais uma vez me chamado de criança – Vamos entrar você sabe que hoje o meu menino Jin esta noivando com Joon e você como líder da matilha deles deve dar a benção para eles.

- Pensei que esse dever de dar a benção era do pai da noiva... ou noivo como é o caso. – Abro a porta do conversível e logo saio do carro acionando a alarme dele e subindo a capô do mesmo ao mesmo tempo.

- Tambem, mas você como alfa tambem tem a suas responsabilidades para com eles, e tenho certeza que se entrar vai se sentir muito melhor. Sem contar que Key está louco para te ver novamente, meu ômega acha que você não esta se alimentando direito e eu tenho que concordar com ele. Você está mais magro Jungkook.

- Não é para tanto...

Pego algumas das sacolas que o mais velho estava segurando em mãos e o ajudo a levar para dentro de sua casa conversando com ele coisas aleatórias até entramos onde se encontrava boa parte da família de Kim Namjoon como de Kim Seokjin, alguns amigos mais próximos de ambos tambem estava ali como todos os membros da nossa pequena matilha.

Não vou negar que sorri ao ver certo beta de cabelos avermelhado e pele bronzeada brincando com algumas crianças de no máximo seis anos de modo distraído.

[...]

Tinha sido mais um dia exaustivo de aula, o professor estava passando a ultima matéria da aula teórica da ala administrativa. Ao final da aula o mesmo passou um trabalho em grupo e os dividiu falando que esse trabalho era para estar sendo apresentado no auditório da faculdade não apenas para a nossa sala como para varios outros alunos que fossem ir assistir e para professores que estarão avaliado o nosso desenvolvimento no curso.

Assim que a ultima aula acaba guardo o meu material dentro da bolsa que carregava e pego o meu celular verificando algumas mensagens. Vejo que uma delas era de Yoongi e a abro vendo a mensagem que o mais velho havia me enviado.

Yoongi:

Jungkook, preciso ter uma conversa serio com você,

me encontre hoje no meu apartamento ás 18:00h

Eu:

Aconteceu alguma coisa hyung¿

Yoongi:

Sim, e por isso preciso falar com você

Não posso falar muito agora pois tenho um paciente

para atender daqui a pouco

Eu:

Estarei lá

Guardei o celular no bolso ainda pensando qual seria o assunto que o Yoongi teria para falar comigo, pego o fone de ouvido dentro da bolsa e plugo o mesmo no celular para ouvir algum tipo de musica, me levanto da carteira em que estava sentado e coloco a alça da bolsa em meu ombro direito e saio da sala de aula junto com os outros alunos e vou andando pelos corredores da faculdade mexendo no celular procurando alguma boa musica de modo distraído sem dar muita importância para o que acontecia ao meu redor.

- Jungkook Oppa! – seguro um rosnado ao ouvir uma das ômegas de minha sala me chamar de oppa, se tinha algo que eu detestava era isso principalmente quando era claramente uma das ômegas mais oferecidas da faculdade me chamando assim como se fosse íntimos ou coisa do tipo – Oppa espera...

- Eu já disse que não sou seu Oppa Jiwoo. – digo já meio estressado e me virando para a ômega vendo ela se encolher um pouco por eu ter usado sem querer a minha voz de alfa.

- Desculpa. – ela diz baixinho e se aproximando de onde eu estava lentamente até ficar parada em minha frente com todo aquele ar de inocente e que chegava a me irritar.

- Diga de uma vez o que você quer comigo Jiwoo.

- E-eu queria saber se você vai ir com o pessoal da sala para o pub... todos vão e se você fosse e-eu... eu queria saber se iria comigo¿ - sua ultima frase saiu baixo e se eu não fosse um lúpus eu não teria ouvido.

- Sim, eu vou ir no pub para me distrair um pouco e até mesmo porque esse é o nosso ultimo ano de administração e vai ser bom para nós nos distrair um pouco. – a ômega da um sorriso minimo com a minha fala mas eu continuo com o rosto impassível e sem nenhuma emoção aparentemente – E eu não vou com você pois já tenho um acompanhante.

Me viro para voltar o meu caminho sem nem ao menos voltar a olhar para ela mas depois de dar alguns passos ouço a ômega voltar a falar – Você vai levar aquele ômega¿ - para e viro a minha cabeça para olhar para ela de modo periférico – Por que¿ Por que logo aquele beta¿ Ele é tão...

- É bom você nem terminar o que esta falando. – digo baixo mas de modo ameaçador

- Então é verdade... – ela diz baixo e eu franzo o meu cenho com o que a mesmo fala e me viro de volta em direção dela esperando que ela continuasse aquela frase – os boatos sobre você e ele são verdade... os dois estão realmente juntos¿

Levanto uma de minhas sobrancelhas ao ouvir aquilo pois eu não tinha ouvido nenhum destes boatos, e por mais que eu esteja agora sabendo do que as pessoas andam falando de mim pelas minhas costas eu não fiquei irritado ao ouvir aqueles tipo de boatos, foi até uma reação diferente das que tive de outras vezes em que alguém falava que estavamos tendo algum tipo de relacionamento comigo, na verdade eu até gostei por estarem falando que eu e o Taehyung estavamos juntos ao ponto de um leve sorriso surgir em meus labios.

- Talvez. – digo em um bom tom e vejo a mesma me olhando de modo intrigado e vê o sorriso que tinha em meu rosto, sem dar mais importância para ela volto a minha caminhada indo para o estacionamento para ir direto para a empresa do meu pai, iria cumprir hoje o meu ultimo dia de estagio ali e iria voltar a focar a minha atenção aos meus estudos.

O dia até que foi light, não tive tanto trabalho como estava tendo desde o inicio em que entrei ali e pude me organizar de modo melhor na empresa, ao final do dia me despedi dos meus “colegas de trabalho” que se quer imaginavam que eu era o filho do dono daquele lugar – já que eu nunca falei quem eu realmente era e nem mesmo tive mordomias ali por ser o filho do dono – e prometi que voltaria ali para pelo menos os rever.

Saí de lá e fui direto para o apartamento do Yoongi para podermos conversar e confesso que fiquei o dia praticamente todo tentando imaginar que tipo de conversa nós iríamos ter, aquela curiosidade estava praticamente me corroendo por dentro. Estaciono o carro em uma das vagas de carro da garagem do condomínio que ele mora, logo vou até o elevador e entro no mesmo agradecendo por não ter que ficar esperando o mesmo até o G2. Aperto o botão do sétimo andar e fico aguardando o elevador chegar em meu destino, quando as portas se abrem saio e vou direto para a porta do apartamento do mesmo e bato o interfone uma vez, duas vezes, três vezes.

- Yoongi! – o chamo mas não obtenho resposta nenhuma de dentro do apartamento o que me deixa irritado e bato mais uma vez o interfone de sua casa, já estava quase desistindo e voltando para a minha casa por ele não estar me atendendo... ou ele poderia ainda nem ter chegado do hospital – Ashi...

Ouço o barulho da porta do elevador se abrindo e ao olhar para traz vejo finalmente o alfa passando pelas portas metálicas vindo em direção ao seu apartamento – Desculpa a demora Jungkook, mas acabei demorando mais do que eu queria no hospital hoje.

- Sem problema, sei muito bem como é corrido a vida de pessoas que trabalham em hospitais.

- Sabe é¿ - ele me olha com a sobrancelha arqueada e eu resolvo não o responder nem dar trela para aquela conversa.

Não demora muito para Yoongi colocar a senha da sua casa na fechadura eletrônica, logo se ouve a porta destravando e o mesmo a abrindo e dando espaço para que eu entre primeiro. De inicio acho até meio estranho esse comportamento dele já que o mais velho não é de fazer isso mas acabo entrando na frente dele e automaticamente tateio a parede em busca do apagador para acender as luzes o que eu nãoão demoro para achar e aperto o interruptor para que as luzes se acendam.

- SURPRESA!

Olho para as pessoas que estavam em minha frente jogando confete e estourando aqueles foguetinhos barulhentos em cima e me pergunto como eu me deixei ser enganado daquele jeito por um grupo de cinco oito pessoas. Na verdade eu até tinha me esquecido que hoje era o meu aniversario, mas aparentemente ele não foi esquecido por nenhuma das pessoas ali presente. Namjoon e Minho que conheci nas aulas da faculdade de administração, Jin, Yoongi e Choa que tive o imenso prazer de conhecer através do Namjoon, o Taehyung que foi o motivo – mesmo que de modo errado... talvez – por eu ter continuado a falar com cada um ali presente, e até os pais do ômega e do beta Jonghyun e Key que me trataram desde o dia em que os conheci como um filho, como parte da familia.

Atualmente

- Foi naquele dia tambem que eu desfiz o contrato que eu tinha com o Taehyung de dominador e submisso, eu já não o via assim... ou melhor eu nunca o tinha visto daquela forma comecei aquilo talvez por não saber como ter um relacionamento mas ao passar do tempo eu queria saber como era ter algo assim, como era chamar uma pessoa de namorado e a ter ao meu lado e no mesmo instante que eu rasguei o contrato eu o pedi em namoro. Taehyung assim como todos da matilha foram me mudando aos poucos e eu agradeço realmente por ter conhecido cada um deles. Sei que não mudei completamente, ainda tenho manias e até alguns pensamentos de antigamente, são as minhas convicções, mas comparado ao que eu era a dez anos atrás eu acho que mudei bastante.

- Mudou bastante... Kookie quando você começou a falar eu me segurei para não pegar a sua cabeça e a bater contra a parede deste quarto. Você era um completo filho da puta.

Rio do modo que Jimin fala tentando parecer bravo mas acaba fazendo um bico que o deixa ainda mais fofo, mas não poderia não concordar com eles com relação a isso, as vezes eu mesmo tenho vontade de voltar no passado só para poder bater em mim mesmo por causa das varias coisas que já fiz ou falei e me arrependo hoje.

- Mas voltando a minha narrativa, depois que eu comecei a namorar Taehyung meus pais começaram a me deixar em paz por um certo tempo, eu até estava agradecendo isso pois era as conversas que eu tinha com eles que mais me estressava e fazia eu ficar de cabelos brancos. Um ano depois de me formar em administração eu começo a ajudar na administração da empresa do meu pai, fui apresentado como filho do dono e futuro presidente da empresa, muitos ali ficaram chocados com a noticia pois ninguem ali desconfiava disso pois muitos não esperavam aquilo. – dou um leve sorriso ao me lembrar daquele dia, me lembro até que algumas pessoas ficaram com os rostos pálidos ao ouvirem o discurso do meu pai para me apresentar para as pessoas que trabalhavam para ele.

- Me noivei com Taehyung no inicio de dezembro do ano seguinte, meus pais não aceitaram esse meu noivado e ambos tentaram me separar do Tae, fizeram varias merdas mesmo, fora toda essa não aceitação dos meus pais com o meu noivado eu comecei a descobrir alguns poderes da empresa do meu pai, alguns acionistas que roubavam dinheiro e aquilo foi algo que só me fez ficar um pouco afastado do Taehyung para tentar resolver. Mas o pior foi descobrir que o meu pai fazia parte disso, eu não pensei duas vezes antes de enfrentá-lo na justiça para tomar a empresa dele e se eu não me engane outubro ou foi em novembro eu consegui assumir completamente a presidência.

- Eu e o Tae conseguimos conciliar o nosso noivado com a faculdade mais o trabalho, ficamos noivos por dois anos e nos casamos no final do mês de janeiro, três anos depois minha mãe teve a ideia maluca de ma arranjar ômega para mim e o maluco do Taehyung aceitou, algumas semanas depois deste acordo meio maluco que os dois fizeram e varios encontros frustrantes que eu tive com ômegas que minha mãe escolhia Taehyung conheceu um certo ômega que na época tinha os cabelos tingidos em tons alaranjados.

- Me vi completamente louco quando o conheci, quando o vi todo tímido na porta da minha casa com as suas malas em mãos, pronto para poder começar a trabalhar em minha casa. Eu me senti bastante atraído por ele desde o primeiro momento em que o vi e quando Taehyung me contou que ele queria aquele ômega baixinho como nosso ômega eu só pude concordar pois eu mesmo já o estava querendo para mim, eu já o queria proteger e o mimar de todos os modos possíveis...

- Não precisa me bajular tanto... – olho para Jimin e vejo as bochechas do ômega levemente avermelhada, me inclino um pouco em sua direção e deixou um beijo em sua bochecha vendo o mesmo ficar ainda mais vermelho.

- Só estou falando a verdade Minie.

Sorrio ao ver Jimin se encolhendo em meus braços tentando esconder seu rosto e por alguns minutos o quarto fica em silencio confortável, Jimin havia me pedido para lhe contar como eu conheci Taehyung e eu disse tudo o que aconteceu desde o dia em que conheci o beta até mesmo como fui mudando por estar ao lado dele, e como eu disse, eu não me arrependo.

Não me arrependo de ter o conhecido, não me arrependo de ter ficado atraído por ele e nem por ter me tornado seu amigo, não me arrependo de o ter feito meu submisso e menos ainda de ter largado todas as minhas convicções de um relacionamento através de um contrato para poder namora-lo, não me arrependo em nenhum momento de cada segundo que ficamos juntos e pelos sufocos que passamos em nosso noivado e menos ainda de ter me casado com ele e querer ficar todos os dias de minha vida ao seu lado.

E não me arrependo nenhum pouco das decisões que tomamos no decorrer dos anos em nossas vidas pois foi por causa delas que agora nós temos um lindo filho ômega que veio para alegrar a nossas vidas e ômega que escolhemos para ser nosso companheiro.

- E o V¿ - Jimin volta a se pronunciar depois de um bom tempo – Como realmente é o relacionamento dos dois¿ Por que você disse que ele já matou um alfa¿

- Isso é algo mais complicado Minie, algo que eu prefiro deixar para falar em outro momento. – digo baixinho e começo a mexer nos cabelos do Jimin em uma leve caricia – Agora vamos dormir porque já está tarde e temos que acordar cedo amanhã.

[...]


Notas Finais


Até o proximo cap amores, espero que tenham gostado deste cap


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...