História Say it Louder - Capítulo 11


Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Romance
Visualizações 7
Palavras 725
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 11 - Continue forte.


Fanfic / Fanfiction Say it Louder - Capítulo 11 - Continue forte.

No dia seguinte, fomos para a escola de mãos dadas. Quando pisamos na classe, William veio ao meu encontro.

Ele iria me dar um beijo, mas eu virei meu rosto:


- Por favor, não. Eu e Kevin... nós...


Olhando para baixo, deixei Kevin explicar:


- Estamos namorando. Bom, você foi um completa idiota com ela.

- O quê? Ela se avançou em mim, Katie, eu juro.

- Isso não importa, eu e você nunca tivemos um compromisso. Éramos só amigos. E continuaremos amigos. -  Disse, contendo as lágrimas  -

- Katie, posso me explicar? Por favor.

- Não. Kevin, vamos.


Ele puxou meu braço:


- Por favor. Só preciso falar.

- Tá. Kevin, eu já volto, vou tornar isso rápido.


Lhe dei um selinho, e saindo para fora, dei um longo suspiro:


- Fala.

- Naquela noite, a Vanessa tocou minha campanhia e eu a atendi. Eu ofereci drinks pra ela, e ela me embebedou. Eu juro.

- E o "estou ocupado?".

- Eu estava trabalhando em algo. 1 Hora depois, ela veio e aconteceu isso.

- Sim. Eu também tenho algo a dizer... não é algo fácil pra mim e garanto que para você também não...

- O quê é?


     Chorando, juntei minhas mãos e me preparei pra falar:


- Eu estou grávida. E o pai é você. Eu tenho certeza. Os enjoos começaram antes de eu e Kevin... esquece.

- Puta merda.


Ele olhou pro lado e juntou as mãos a cabeça, nitidamente surpreso.


- Sua mãe já sabe?

- Nem poderá. O estado dela é grave. Ela já está abalada, isso irá matar ela.

- Iremos criar esse filho junto. Eu prometo cuidar bem dele e d...

- Não. Você não vai cuidar desse bebê. Você já fez isso a mim, e...eu decidi Kevin me ajudar nessa criação.

- MAS ELE NÃO É O PAI!

- E VOCÊ NÃO É MEU NAMORADO.


Ele parou e começou a chorar, dando um sorriso de ironia:


- É assim? Ele não te conhece. Qual é? Está tão desesperada assim que vai aceitar o primeiro que se declarar?

- NÃO FOI ASSIM. ELE ME ACOLHEU, E ELE JÁ ME CONHECIA. 

- CONHECER DE LONGE É ALGO, MAS SOU EU QUE TE CONHEÇO VERDADEIRAMENTE.

- DO QUE ADIANTA SE VAI ME TRAIR? AH, É. NÃO É TRAIR SE VOCÊ NÃO TEM NADA COMIGO.

- Katie, ele não te ama. ELE SÓ QUER TE DESTRUIR.

- NÃO ME IMPORTA. ELE VAI ME AJUDAR.

- Não. Eu conheço esse cara. Fica longe dele, Katie. Eu tô dizendo.

- Ah, é? Por que? Porque ele me quer?

- NÃO. É PORQUE EU SEI DO QUE ELE É CAPAZ.


De repente, Kevin aparece na cena:

- Katie, vamos.

- Kevin...sim.


Deixando William sozinho, fomos para a classe, e meu dia todo foi uma tortura.

Ele passou o dia inteiro conversar comigo, mas eu só o ignorava.


                        (...)

Me deixando na porta de casa, dei um beijo suave em Kevin e acenei para ele.

Indo direto pro quarto, me joguei na cama e instantaneamente comecei a chorar.


" Katie, ele não te ama. Só quer te destruir".


Pensando no que William falou, começo a chorar mais ainda. Foi quando ouço a campanhia. Vou atender e é William.

Imediatamente fecho a porta.


- Por favor, Katie! Eu só quero te revelar algo. Por favor.

- Não. Por favor, vá embora.

- Katie, aquele cara não presta. Ele...ele é um cara mal.

- Não, você só está inventando. Vá embora.


Após alguns minutos, havia um silêncio. Voltei ao quarto e acendi a luz.

Cai para trás quando vi Kevin sentado na minha cama:


- K-Kevin? O quê está fazendo aqui?

- Senta aqui.


Sentei ao seu lado e ele colocou meu cabelo para trás e me encarando nos olhos com frieza:


- Sabe...esse cara me dá ódio. Fúria. E ele quer revelar algo sobre mim, é?

- Kevin, eu...

- Shh... só vem aqui no meu colo.


Sentei no seu colo, e de certo modo, aquilo me deu calafrios.

Ele passou sua mão das minhas coxas até chegar em meus seios. Sussurou no meu ouvido: "Só me obedeça."

Ele os apertou e mordi os lábios. 


- Rebola, Katie. Agora.


Comecei a me mexer no seu colo, e ele jogou sua cabeça para trás, em satisfação.

Ele tirou sua calça e arrancou minha calcinha com força. Eu estava usando um vestido de pijama de seda.

Ele enfiou seu membro em mim e segurando meus quadris, me fazia rebolar.

Ele soltava gemidos baixos e tapava minha boca. Em alguns minutos, nós dois chegamos ao ápice e ele se levantou rapidamente:


- Continue sendo uma boa garota e nada te acontecerá.


Com aquilo, ele saiu pela janela cuidadosamente e desapareceu.

O que ele queria dizer?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...