História Say my name - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Barbara Palvin, Diego Ribas da Cunha, Paolo Guerrero
Personagens Barbara Palvin, Diego Ribas da Cunha, Paolo Guerrero, Personagens Originais
Tags Futebol!, Romance
Visualizações 152
Palavras 920
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Esporte, Fantasia, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aaaae, em comemoração dos 50 favoritos 😍 demorei muito pra fazer esse capítulo, então n aceito poucos comentários KKKKKKK
Boa leitura 💜💜

Capítulo 19 - Hot!


Fanfic / Fanfiction Say my name - Capítulo 19 - Hot!

   P.O.V: Barbara

Diego me encostou na parede gelada e fechou a porta atrás de nós, ele depositava beijos no meu pescoço, me fazendo arfar. Arranhei suas costas por debaixo da camisa, e ele sorriu.

Diego: tem certeza que quer fazer isso? - ele perguntou me encarando, seus olhos estavam pretos de desejo, sorri, passando a mão pelo seu rosto.

- tenho... - eu respondi com a voz rouca - continua! - voltei a beija-lô. Diego tirou a minha camiseta, revelando o meu sutiã azul. Ele voltou a depositar beijos no meu colo, e eu retirei sua camisa, arranhando suas costas sem nenhum impedimento.

Diego: se vira! - ele disse, em tom autoritário, demorei uma fração de segundos, mas obedeci. Senti suas mãos quentes e macias em minha cintura, fechei os olhos apreciando aquele simples mas delicioso toque. Eu me arrepiei instantaneamente quando a sua respiração quente bateu em meu pescoço, ele passou a sua língua quente e molhada em torno da pele de meu pescoço, logo a mesma foi mordida e chupada com uma certa força. Gemi com aquele ato excitante e prazeroso, uma de suas mãos largou a minha cintura e foi parar em minha coxa, a apertando sem muita delicadeza. Ele queria me provar muitas coisas através daqueles toques, ele queria simplesmente me fazer esquecer de tudo.

Diego: eu nunca esqueci você - ele depositou um beijo na minha bochecha

- nem eu! - eu disse em um sussurro, sorrindo. Me virei novamente, para poder encara-lô, minha respiração estava ofegante e alguns fios de cabelo estavam espalhados pelo o meu rosto. Foi impossível segurar o gemido quando as mãos grandes de Diego seguravam os meus peitos ainda cobertos pelo sutiã, Ele os estimulava de um jeito tão delicioso que por um momento eu desejei já estar sem toda aquela roupa no corpo. Minha calça foi tirada do meu corpo com uma certa dificuldade e foi parar a poucos metros do meu quarto, os olhos de Diego já me fitavam intensamente, eu estava com medo de encara-lô, mas acabei fazendo isso. Seus olhos estavam em chamas, o fogo, o puro fogo do prazer e da sedução reinava em suas Íris que agora estavam perfeitamente escuras. Senti sua respiração descompensada se misturar com a minha que estava do mesmo jeito, seus lábios se roçaram com os meus e um calor tomou posse do meu corpo. Foi aí que eu esqueci a insegurança e foi aí que percebi que eu estava prestes a transar novamente com Diego Ribas, depois de 10 anos. Em um movimento rápido, Diego me pegou em seu colo e me colocou em cima da cama, enquanto me beijava. Suas mãos subiram lentamente da minha coxa até a alça do meu sutiã. Sem aguentar mais provocações, eu mesma levei as minhas mãos até o feixe do meu sutiã e o abri revelando meus seios que quase pularam pra fora pelo fato do sutiã estar um pouco apertado. Ele deu um sorriso malicioso e começou a chupar os meus seios que estavam completamente rígidos, ele os apertava com uma força extremamente gostosa que me fazia jogar a cabeça pra trás e gemer loucamente implorando por mais. As mãos de Diego deslizavam pelo meu corpo e pararam na barra da minha calcinha, quase tive um treco quando a mesma foi rasgada. Logo em seguida, Diego introduziu dois dedos em minha intimidade, um grito de prazer foi arrancado do fundo da minha garganta.

Diego: shiuu... - ele tampou minha boca com sua mão. - sua mãe está do quarto do lado e você ainda tem vizinhos! - eu tinha esquecido de quão bem que Diego fodia. Os dedos de Diego se movimentavam dentro de mim freneticamente, o polegar dele entrou em contato com o meu clitóris, e eu não contive o grito que queria sair, gritei em alto e em bom som pra quem quisesse ouvir. Ele tirou os seus dedos de dentro de mim e os chupou em seguida, logo retirou a sua calça, revelando sua ereção escondida pela sua Boxer preta. Toquei em seu membro por cima da Boxer e pude ouvir ele respirar fundo, tirei sua Boxer e sem aviso prévio, enfiei o seu membro em minha boca, arrancando um gemido de puro prazer da boca de Diego, chupei com um pouco de força e passei a língua em duas glades. Ele segurou minha cabeça e a movimentou do jeito que queria, e só pra provocar dei uma mordida na cabeça de seu pênis, o que quase provocou um orgasmo, pois as mãos dele se afrouxaram do meu cabelo e uma pequena gota de um líquido branco escorreu entre seu membro.

Diego: oh, meu Deus! - apertou os olhos com força, e depois abriu rapidamente - você quer me matar, é?! - não respondi, apenas sorri maliciosa. Nos deitamos novamente e ambos gritamos quando Diego entrou rápido e profundamente em mim. Uma mão de Diego segurava fortemente minha cintura e a outra segurava o colchão para ganhar impulso. Quando penetrou mais profundamente, me permiti gozar, seu membro estava mais escorregadio por causa do meu orgasmo e isso facilitava a entrada mais profunda do seu membro em minha intimidade que agora estava sensível. Depois de várias estocadas, Ele saiu de dentro de mim e gozou, gemendo alto, se deitando ao meu lado.

- isso foi... - eu disse recuperando o fôlego - incrível! - nos encaramos sorrindo um para o outro.

Diego: sexo com saudade é sempre muito bom! - sorri e não demorou muito tempo para eu adormecer.


Notas Finais


Eita! 🔥🤤 Oq acharam? Comentem suas opiniões!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...