1. Spirit Fanfics >
  2. Say My Name! >
  3. Throwback thursday "TBT"

História Say My Name! - Capítulo 4


Escrita por: e CamsHartman


Notas do Autor


Antes de ler a fanfic leia ATENTAMENTE a explicação abaixo, para quem desconhece a sigla TBT, no final do Capítulo ela será usada no lugar da famosa frase "Flashback On."

ATENÇÃO:

Tbt significa throwback thursday, que pode ser traduzido do inglês para quinta-feira do retorno ou regresso. É uma hashtag utilizada pelos usuários de redes sociais para marcar fotos que se referem ao passado, que trazem saudades, simbolizada por #tbt.

Capítulo 4 - Throwback thursday "TBT"


Meses após a "morte" de Letícia e passada a reclusão de Fernando ele decidiu retomar sua vida! Havia de casado com Márcia, não porque a amava, mas sim porque ela esteve ali com ele nesses meses e sentia que devia isso por ter feito tanto mal para ela também.

Mas ainda assim, não havia uma noite que não se lembrasse de Letícia! Principalmente dos bons momentos que tiveram, algumas vezes fora visitar dona Julieta e seu Erasmo que o acolhiam como filho, as coisas na empresa desde a perca perderam a cor o quartel já não fazia mais seus famosos códigos vermelhos e Luigi não dava mais chiliques, além de que o hall trabalhava em silêncio, a empresa está submetida ao silêncio. Terezinha como uma também das donas, proibiu que mencionassem o nome de Letícia na empresa sob condições de que a pessoa que o fizesse seria prontamente demitida!

-Meu amor, entendo que hoje não está sendo um bom dia mas será que pode não deixar isso nos afetar?-Márcia diz sentando ao lado dele

- Você se afeta sozinha Márcia. - Ele disse se levantando e caminhando até a porta de saída da presidência. - A propósito, não me chame de meu amor. Eu nunca fui seu!

Esse é o homem que Fernando se tornou, frio de sentimentos e de bondade! Não queria estar com a sua atual esposa e também já não suportava viver. Depois de recuperar a empresa e pagar todas as dívidas e também depois de casar com Márcia, continuava sem tocar em ninguém. Seu corpo não funcionava

-Ok Fernando, e desculpa!-Foi o único que disse. Márcia era uma mulher dependente dele, passou tantos anos ao seu lado que hoje não conseguiria viver sem a presença de Fernando.

Tudo o que Fernando precisava era de paz, subiu até o terraço da empresa e se sentou lá olhando céu, eram os poucos momentos em que ele se via tranquilo! "Meu amor!" Ele se recordou da noite em que passaram no apartamento de Omar e de quando Lety o chamou assim.

8 meses desde a morte de Letícia,8 meses de martírio,8 meses de dor para um homem apaixonado. Fernando nunca imaginou amar tanto uma mulher como ama Letícia, porque apesar de estar morta para ele, sempre se recordaria da sua inocência, sua pureza e de cada detalhe dela que o fizeram se apaixonar. Ele a sentia, toda vez que lembrava seu nome seu peito se aquecia como se ela estivesse viva.

Carolina desde a perda da amiga e do afilhado se dedicou ao trabalho e todos os finais de semana a levava flores. O senhor e senhora Padilha seguiam devastados, haviam perdido a sua única filha, a sua menina.

Omar havia abandonado a vida de garanhão desde o ocorrido, se sentia culpado e não podia olhar os olhos de outra mulher sem recordar a última expressão que Lety o havia dedicado

Já Terezinha, estava mais feliz do que nunca. A empresa havia voltado a ser o que era, seu desejo de ver Márcia e Fernando casados tinha se realizado e agora ela esperava pelos netos, nunca perdia a oportunidade de cobrar os dois por uma criança.

Ariel havia se afastado da família Mendiola e lembrava bem o que aconteceu a última vez que viu Letícia.

Flashback on.

-O que a senhora quer de mim, dona Terezinha?-Letícia diz ao chegar em um apartamento, local onde Terezinha marcou com ela.

- Espere e verá! - Terezinha disse enquanto aguardava a chegada de Ariel, o filho adotivo estava irredutível porém o que ele não faria por uma boa soma de dinheiro?

-O que ele faz aqui?-A expressão de surpresa foi inevitável em seu rosto, Ariel acabava de passar pela porta e tinha um olhar maldoso.

- A pergunta é o que ela faz aqui mamãe? - Ariel disse medindo Letícia com desdém.

- Eu pensei que vocês iam querer saber! - Terezinha olhou de um para o outro. - É simples, eu quero que você Letícia e você Ariel, façam algumas fotos sensuais para que eu possa enviar para o Fernando.

-O que?-Ela gritou com espanto -Está louca? Não! Não farei isso.

- Eu não vou me prestar a isso! - Ariel disse revoltado. - Não vou me deitar com essa coisa horrorosa! - Ele disse se virando para sair

Letícia pegou a bolsa e caminhou em direção a porta

- Ou vocês fazem isso ou eu mesma elimino essa criança que você espera Letícia, e você Ariel perde todas as suas ações e seu dinheiro! - Terezinha disse olhando ambos. - Eu prometo pagar bem.

- Por que tudo isso, dona Terezinha?-Ela já tinha os olhos marejados.

- Pelo bem do meu filho! Você não é mulher para ele e eu simplesmente não gosto de você! Tudo pelo bem do Fernando. - Terezinha disse sentando e bebendo sua champagne .

- EU JÁ DEVERIA IMAGINAR! Eu sempre soube que os Mendiola se cuidam entre si e nós os Villaroel que se ferre não é mesmo? - Ariel se revoltou. - Vou fazer, mas apenas porque preciso do dinheiro!

-Não...-Letícia se afastava conforme Ariel ia se aproximando dela, até o momento em que se chocou contra a parede e ele forçou um beijo. Terezinha tirou a primeira foto

- Seja compreensiva Letícia, eu não quero ser o culpado pela perca desse bebê! - Ariel sussurrou no ouvido dela e ouviu o click da segunda foto. - Eu não sou esse tipo de homem, porém preciso realmente desse dinheiro. - Ele a puxou até a cama e beijou o pescoço dela, reconhecia que ela tinha um belo corpo e podia sentir agora que estava a tocando.

-É desprezível então que você se submeta a isso por dinheiro!-Letícia diz com raiva.

- Quer saber? Você até que é uma gracinha! - Ele disse furioso desabotoando a camisa.

-E eu não tenho dúvidas que você é um idiota!-O vestido dela foi aberto por ele, deixando a mostra o sutiã que usava enquanto Terezinha fotografava tudo.

- Cale a boca! - Ele se aproximou e estava a ponto de beijar os seios dela, quando suspirou fundo e deitou a cabeça sobre. - Perdão! - Ele levantou e abotoou a camisa.

-Já chega, eu não quero mais!-Ela diz com a voz embargada, colocando o vestido novamente.

- Eu vou embora daqui! E quero meu dinheiro Tereza! - Ariel disse saindo e parando na portaria do hotel, por mais endividado que estava não poderia fazer tal atrocidade com Letícia, ela não merecia, decidiu esperar para pedir desculpas.

- Eu já tenho o suficiente, desapareça Letícia! - Tereza sorria maldosa vendo as fotos.

-Espero que um dia se arrependa de tudo que está fazendo!-Letícia saiu rapidamente do apartamento.

- LETÍCIA!- Ariel a gritou e se aproximou.

-Não se aproxime! O que você quer?-Ela a olhou com desprezo.

- Me desculpe, eu fui um imbecil lá em cima e nada vai justificar isso. - Ele diz suplicando.- Eu não sou esse tipo de homem, e por mais desesperado que eu esteja não deveria ter aceitado isso!

-Lide com a culpa de ter feito parte de algo tão sujo!-Ela o olhou de cima a baixo.

- Não! Você não conhece a Terezinha ela é uma mulher sem escrúpulos. - Ele olhou para ela. - Cada vez mais ambiciosa, depois da morte dos meus pais ela passou a controlar tudo! - Ele a olhou desesperado. - Perdão Lety, de todo o meu coração me perdoe.

-Ok Ariel, eu te perdoo mas não por você, e sim pra ficar em paz comigo mesma. Agora se me der licença, tenho que ir.

- Claro, entendo! Quando você voltar, se precisar de ajuda pode me procurar. - Ele disse sem saber que posteriormente aconteceriam tais atrocidades

-Lembrarei disso. -Leticia disse e saiu dali se sentindo suja e ainda mais usada.

Flashback Off.

Três anos depois.

O casamento de Márcia e Fernando ia de mal a pior, todos os dias brigavam por coisas banais e Márcia já não suportava estar no mesmo lugar que ele, porém não daria o divórcio! Aquele casamento era o ideal, era o certo! Eles estavam destinados desde criança, e era conveniente para ambas as famílias.

Throwback thursday. (TBT)

Oito meses atrás, numa quinta-feira enquanto uns se desesperavam outros conheciam o caminho para a luz.

Longe do caos num vôo direto para a Alemanha, Letícia lia indignada as notícias de sua morte! Afinal seria impossível a reconhecerem nesse momento, havia perdido o vôo por um bom motivo! Mudar de aparência e não ser reconhecida, seus cabelos já não possuíam a velha trança e tinha um tom Marsala, sua pele estava bem depilada e vestia uma calça jeans clara com uma camisa branca de seda usava uma maquiagem bonita, não levava malas! A velha Lety havia ficado para trás, por culpa do atraso ela havia trocado as passagens e não estava naquele vôo.

-Seremos eu e você,meu amor! Farei tudo que estiver ao meu alcance para te proteger de tudo e de todos. -Ela acaricia seu ventre.

Após longas horas no vôo, finalmente desembarca na Alemanha. Letícia respira fundo e sorri, ali daria início à uma nova etapa de sua vida e estava ansiosa para isso.

De longe Alessandro observava a movimentação e tinha nas mãos uma plaquinha escrita "Letícia Padilha." Se distrai vendo uma ruiva de corpo escultural se aproximando

-Boa tarde... Alessandro?-Letícia deu um sorriso tímido.

- Isso, Alessandro Lombardo! Sou responsável por você até que se adapte ao país, senhorita Padilha! - Ele sorri galante e pega a mão dela beijando o dorso.

-Então prazer em conhece-lo, senhor Lombardo. E chame apenas de Lety. -Ela sorri colocando uma mecha do cabelo atrás da orelha.

 - Então me chame apenas de Alessandro ou de Alê, como preferir Lety! - Ele sorri e estende o braço para que possam sair juntos do Aeroporto.


E deu-se início à reconstrução de Letícia Padilha Solís, longe de todos e da maldade!


Notas Finais


"Quando assassinam um anjo ele renasce em fogo e em carne, mulher, demônio e paixão!"

Fiquem atentas a cada detalhe.
E não deixem de acompanhar as nossas outras fanfics!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...