1. Spirit Fanfics >
  2. Say so >
  3. Why don't you say so?

História Say so - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


ai gente, toda fic nejiten tem que ser baseada em musica né
espero que gostem!

Capítulo 1 - Why don't you say so?


 

Era um dia bom. A imensidão azul se estendia por todo céu de Konoha, a ausência de nuvens e a temperatura razoável agradava ele. A missão concluída, relatórios feitos, casa organizada e o chá sem açúcar de fato eram aspectos que compactuavam para a paz de espírito do jovem  

Neji Hyuuga tinha tudo naquele momento para se sentir irrevogavelmente em paz, mas ele sendo um gênio sabia que momentos como aquele eram apenas uma mera ilusão quando se tinha companheiros de time e um sensei escandalosos e animados demais por perto

— Meu deus! Como a Hina aguenta o Naruto? — A risada alta feminina atrás de si chamou a atenção do jovem que caminhava a frente do time  

— Hinata como sempre uma mulher de coragem — Comentou o sensei orgulhoso em um dos seus jeitos dramáticos e extravagantes  

Neji bufou. Procurava manter a calma e não deixar a irritação evidente, lembrou do convite gentil para um almoço com o time nove no qual pertencia e mesmo relutando ele cedeu, agora não poderia estar mais arrependido. Não que não gostasse do time ou coisa do gênero, ele gostava  

Às vezes 

O problema normalmente eram os gritos, excesso de contato e as expressões exageradas, fora isso o time era tolerável  

— Ei rabugento — gritou. A voz feminina alcançando o ouvido dele e sendo prontamente ignorada.  — Neji Hyuuga parado! — ordenou dessa vez a voz fina imitando um membro da polícia  

Neji revirou os olhos buscando a calma entre a irritação 

Ele parou de andar, mesmo contragosto e sentindo a pontada em seu orgulho. Virou-se lentamente até encontrar os olhos cor chocolate que o fitavam com uma falsa raiva 

Aguardou até que o time o alcançasse  

— É um almoço entre time, deixe de ser chato e sair andando na frente para nos ignorar — resmungou a morena que agora caminhava lado a lado do homem. Neji apenas murmurou algo incompreensível revirando em seguida os olhos pérolas — Oras, vai dizer que não gosta de sair com nós?  

Ele a olhou de canto, o sorriso aberto formando covinhas nas laterais da bochecha corada devido a caminhada. Mesmo com um comentário irônico na ponta da língua ele optou por não dizer, ela tentaria o socar e desmancharia a feição alegre e delicada e bem, ele não queria nenhum do dois, por isso suspirou soltando em um murmuro:— Gosto 

Tenten sorriu satisfeita 

— Então pronto. Mude essa cara porque o Lee vai pagar hoje — Comentou orgulhosa batendo nas costas do amigo que assentiu com confiança 

Andaram mais cinco minutos até alcançarem o restaurante. O ambiente cheio devido ao horário de almoço não fora um problema para que encontrassem uma boa mesa localizada próxima a janela  

Sentaram-se na mesa para quatro, Tenten ao seu lado esquerdo olhava o menu segurando o queixo com a mão enquanto um bico se formava nos lábios. Uma mania adquirida a alguns meses que evidenciava sua concetração 

Neji não pode evitar o sorriso ladino, usou a mão como apoio e encaixou o rosto ali esperando o pedido sair da boca dela, ele sabia qual seria, era sempre o mesmo, mas ainda assim ela analisava o cardápio por longos três minutos na expectativa que algo chamasse sua atenção 

Enquanto a observava sentiu o olhar cravado do companheiro e rival sob si. Lee o encarava com um sorriso divertido nos lábios e as grossas sobrancelhas erguidas, fazendo Neji desviar os olhos da garota até ele.  

O rapaz uniu as sobrancelhas para a expressão do amigo, o lançando um olhar interrogativo 

Lee apenas riu sutilmente balançando a cabeça em negação, voltando o olhar para o cardápio que segurava 

Ainda que não entendesse o que havia acontecido e mesmo achando no mínimo estranho, Neji deu de ombros. 

 Esperou todos fazerem seus pedidos para se acomodar melhor na cadeira. Mesmo com um número consideravelmente alto de pessoas no estabelecimento foram atendidos rápidos, privilégios por serem heróis de guerra 

Comeram e jogaram conversa fora por muito tempo antes de decidirem ir embora, Tenten brincava animada com Lee arrancando gargalhadas altas do Sensei, umas tão contagiantes que até o Hyuuga se deixou levar pelo clima agradável e divertido  

Quando saíram do restaurante, Lee disse que o acompanharia até em casa, ele não se importou muito, apenas assentiu deixando-se ser seguido pelo companheiro. 

Andaram em silêncio boa parte do caminho, e ele agradeceu a ausência de voz. Usou da quietude do rapaz para fazer uma lista de afazeres mental. 

“Tomar banho, ajudar Hanabi com o treino, entregar o ultimo relatóri- Não. Ajudar Hanabi com o treino, entregar o relatório, tomar banho, ler e dormir cedo” 

Ele passava a lista a corrigindo e fazendo algumas caretas de reprovação quando algo não condizia com as outras tarefas. Passou bons minutos mexendo os lábios enquanto a reorganizava em sua mente, parando apenas quando avistou a mansão Hyuuga. 

 Olhou para trás com o propósito de se despedir quando viu a mesma expressão de mais cedo no rosto do amigo 

O sorriso brotando nos lábios carnudos, os olhos brilhando em malicia e empolgação. Por um momento Neji vestiu uma carranca de desgosto imaginando as intenções do colega 

— O que foi Lee? — perguntou preocupado usando o tom de sua voz para despertar o rapaz de seu transe 

Lee arregalou os olhos corando em seguida 

— N-Não é nada Neji — balançou os braços em frente ao copo voltando a expressão neutra 

—Então, que sorriso é esse?  

Lee desviou o olhar até as plantas bem cuidadas de Hinata sentindo mais uma vez o sangue se acumular na bochecha 

— É que os caras disseram uma coisa e agora eu comecei a pegar os sinais — comentou envergonhado por entregar os amigos  

Neji uniu as sobrancelhas e semicerrou os olhos se interessando pela conversa. Quando ele dizia “caras”, o Hyuuga já conseguia pressupor que algo bom não viria 

Suspirou olhando o par de olhos claros nervosos e inquietos 

Arrumaria problema de todo jeito então somente ergueu os ombros soltando em um único folego 

— Que você está apaixonado — Esperou em silencio qualquer evidência da irritação do amigo, contou a dez, bateu o pé no chão, mas nada aconteceu 

Ao contrário do que esperava, Neji não estava irritado e nem fulminante, na realidade ele sorria de forma presunçosa, como se Lee tivesse dito a maior idiotice do mundo 

Por fim ele apenas revirou os olhos fitando o amigo com desinteresse, mas no fundo aliviado por não ser algo a mais do que sua mente fértil idealizava  

— Obrigada pela informação Lee, nem eu sabia que estava — o sarcasmo predominava em sua voz  

Ele arqueou as sobrancelhas, agora o sorriso presunçoso dominava o seu rosto.  

— Disseram isso também  

— Isso o que? — o olhou com indiferença 

— Que você fugiria do assunto com sarcasmo  

Neji bufou, começando a se irritar com o assunto 

— Neji, nem com esse Byuakugan você consegue ver suas próprias atitudes — comentou rindo aumentando a raiva do Hyuuga  

— E por quem eu supostamente estou apaixonado? — a rispidez era notável em sua fala e ele não poderia se importar menos. 

Lee balançou a cabeça em negação olhando para Neji com divertimento evidente 

— Oras pela Tenten, não é obvio?  

Foi ali, naquele segundo que a atmosfera estranhamente ficou pesada 

Neji encarava o amigo incrédulo e com olhos arregalados, sentiu a garganta secar e o rosto ganhar um rubor perceptível 

Pigarreou algumas vezes  

— Pelo amor Lee, não fale besteira — Se irritou voltando a andar até o portão de madeira  

Lee ria atrás de si o seguindo  

— Sua raiva te entrega Neji. Se fosse de fato uma besteira você teria apenas revirado os olhos sem dizer nada — Dizia andando rente ao amigo  

Neji parou abruptamente quando alcançou o portão 

— Por que não assume? — encarou o amigo com o maxilar travado. Lee cessava a risada parando ao lado dele  

— Porque não tem o que assumir. Tenten é apenas a Tenten. — A irritação dominava sua fala e o amigo assumia uma postura seria e cansada  

— Não estou apaixonado, diga isso aos caras — Lee bufou. Sabia que causaria a exaltação dele, mas ainda sim se sentia no dever de fazer o amigo acordar. Oras, todos naquela vila viam o jeito como se olhavam, os toques sutis, as risadas que apenas Tenten conseguia arrancar dele, a preocupação excessiva durante a missão e o jeito como mesmo causando um buraco avassalador no orgulho do Hyuuga, ele cedia aos desejos e pedidos dela 

Os únicos cegos ali, eram os dois  

— Não vou discutir, mas preste mais atenção a sua volta e como você age quando está perto dela. Talvez assim você perceba  

Dito isso Neji entrou na casa fulminante indo direto para o quarto. Sua cabeça martelava e inconscientemente ele começara a pensar na mulher de coques 

 

Naquela manhã, ele acordou mais rabugento e insuportável do que o costume. Não havia tido paciência para treinar com Hanabi, muito menos levar o relatório até o Hokage e agora teria que atrasar seus planos semanais devido a insinuação incoerente de Lee e dos outros 

Se arrastou até o prédio onde Kakashi exercia sua função de Hokage da vila, ele não tinha animo e muito menos paciência para qualquer conversa que fosse, por isso evitou passar pelo time de Shikamaru na volta  

Andava pela rua distraído e ainda irritado, esperava não encontrar Lee  

Enquanto batia o pé irritado sentiu um agarre em seu braço esquerdo e de imediato travou o corpo 

Olhou para a figura alguns palmos mais baixos do que ele, os cabelos castanhos, a pele clara e a feição inocente 

Tenten. 

O frio dominou a barriga dele fazendo com que seu olhar não se prendesse no dela por muito tempo 

— O que foi? — perguntou rindo — Vi você passando como se estivesse prestes a assassinar alguém  

— É porque estou — comentou simplista 

Tenten balançou a cabeça ainda rindo. Neji sentia o braço quente devido ao contato dela. Era algo comum que fazia quando andava lado a lado com ele, mas naquele momento em especial e depois da conversa com Lee, ele se sentia... envergonhado talvez? 

— E quem seria o pobre coitado? — perguntou interessada  

Neji bufou  

— Lee — Tenten apenas suspirou rindo, não era uma surpresa, já estava acostumada com as brigas infantis deles  

— E por quê? 

O incomodo se apossou do corpo dele. Planejou mentalmente como dizer a ela, afinal mentir seria impossível 

Ela o conhecia muito bem para acreditar em qualquer que fosse a mentira.  

A olhou de relance, o semblante calmo como se nada pudesse a irritar naquele dia. Neji sorriu, ela definitivamente dava a entender que nada jamais a abalaria, e em partes ele acreditava.  

Notando o olhar cravado em si ela arqueou a sobrancelha bem feita  

— Ainda não respondeu minha pergunta  

Neji suspirou se sentindo calmo e livre de todo o estresse 

— Ele estava insinuando umas coisas, fiquei irritado 

— Hmmm, o que?  

Passou a língua pelos lábios sentindo a agitação dominar seu corpo 

Como poderia ela o acalmar e o deixar nervoso na mesma intensidade e facilidade? 

— Que estou apaixonado — Desviou os olhos dos dela — por você 

Neji sentiu o aperto em seu braço ser mais forte e não teve coragem de a encarar, possivelmente isso abalaria a relação incrível que possuíam e isso o fez se sentir idiota  

Ouviu o riso baixo ao seu lado e tomou coragem para a olhar. Tenten sorria olhando para a rua pouco movimentada  

— O que foi? — 

— Nada, é me parece uma acusação meio sem cabimento 

Ele uniu as sobrancelhas em dúvida — Por qual razão? 

Ela suspirava calmamente— você jamais se apaixonaria por mim, Neji  

Ele parou de forma súbita, no meio da calçada mesmo sabendo que havia pessoas atrás de si  

A olhou irritado recebendo um semblante confuso em resposta 

— E por que não? — voltou a perguntar  

Tenten arqueou as sobrancelhas o olhando como se a resposta fosse obvia 

— Por que eu não faço o seu tipo, oras 

— O que? — a feição irritada era substituía por uma incrédula, a agitação notória fez com que ele disparasse as palavras sem antes ponderar — Você faz exatamente o meu tipo  

Tenten sorriu envergonhada e só então Neji percebeu o deslize que havia cometido 

— Sou é? — perguntou divertida.  Sentia o sangue ferver e o constrangimento se tornar maior a cada segundo. Era tudo um truque dela e ele havia pateticamente caído 

— É, mas você já esperava — murmurou a olhando 

Ela deu de ombros assentindo 

— Não é como se eu sonhasse todas as noites com uma declaração sua, mas eu tinha minhas suspeitas — Sorriu mostrando os dentes alinhados e brancos se aproximando dele — Digamos que você também faça meu tipo 

Neji riu anasalado. Mesmo que seu coração desse saltos dentro do peito ele se conteve em revirar os olhos rindo e a puxar pelo braço, liberando a passagem para os pedestres  

Andaram juntos até o apartamento dela e antes que se virasse para ir embora, ele fora surpreendido com um selar de lábios delicado e gentil, só então percebeu o quanto, secretamente, aguardava por aquele momento 

Ali ele notou que a queria noite e dia e não havia mais motivos para negar. Não tinha olhos para outra pessoa a anos, e ainda que de forma inconscientemente já havia aceitado o sentimento puro e genuíno de amor que nutria por ela  

Ele concluiu aquele dia extremamente calmo e satisfeito, o oposto do que se havia começado. Não diria a Lee que ele tinha razão, mas não era como se ele não soubesse 

Todos sabiam afinal, não havia mais razões para negar.  

Neji era apaixonado por Tenten, e de uma forma ou outra era muito bem correspondido  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...