1. Spirit Fanfics >
  2. Say something >
  3. Sakura escolhe Sakura

História Say something - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá!!!
trechos da musica da Christina Aguilera, Say Something inspiraram a história.
Imagem utilizada na capa retirada do capitulo 181 do mangá Naruto de Masashi Kishimoto
Os direitos autorais de Naruto pertencem a Masashi Kishimoto.

Capítulo 1 - Sakura escolhe Sakura


Haviam se passado seis meses desde o fim da 4ª guerra ninja, e a vila da folha estava voltando a normalidade. Sasuke voltou para a vila e aceitou sua prisão, afinal após a sua luta com Naruto no vale do fim, tinha aceitado a derrota para o seu amigo, derrota que significou reconhecer inegavelmente os laços que tanto negou, os laços com o time 7, com Kakashi que representava um figura paterna, com Naruto seu eterno rival, eterno amigo e eterno irmão e Sakura que preenchia seu coração de uma maneira completamente diferente de tudo que já conheceu, de um modo absurdamente irritante. Ele estava disposto a suportar qualquer punição, estava pronto para pagar por seus pecados, para iniciar um caminho de redenção para um dia ser digno dos laços que cativou.

Em uma cela, com paredes de pedra, levemente úmidas, o prisioneiro sempre de olhos vendados em uma camisa de força, via todos os dias passarem exatamente iguais, sempre a mesma comida, sempre o mesmo silencio, mas ele não reclamava! mesmo que fosse desconfortável dormir no fino e duro colchão, mesmo que algumas noites se tornassem assustadoramente geladas por conta da umidade das paredes, mesmo sem poder ver se quer a luz do sol, ele não reclamava! por que ele achava merecedor disso e muito mais, e após três meses sua rotina mudou sutilmente, ele passou a receber visitas.

 Naruto foi o primeiro a visita-lo e como sempre imperativo, conversando sem parar, Sasuke dava respostas monossilábicas e mesmo que não admitisse se sentia grato por todas as visitas do seu amigo e gostava de ouvi-lo falar sobre tudo e todos tão animadamente. Kakashi também começou a visita-lo, essas visitas eram mais silenciosas, e mesmo sem conseguir enxergar Sasuke sabia que grande parte do silencio era pelo seu sensei estar lendo seu livro idiota, mas não era algo que incomodava verdadeiramente o Uchiha, a companhia do seu sensei era agradável porque era família. Enfim, passaram-se seis meses de sua prisão, três em que podia receber visitas, e ele que não esperava que ninguém o visitasse, exceto o time 7, sentiu falta de uma visita, uma certa integrante de cabelos rosas, mas ela não apareceu ou mandou notícias nestes três meses, quando raramente tomava coragem e perguntava a seu sensei ou a Naruto sobre ela, recebia respostas como “ela está trabalhando muito”, “ela fica muito tempo no hospital” ou  “precisam muito dela” e ele respondia “hunm” mas a verdade é que ele não entendia porque ela não apareceu nem uma vez ou ao menos o mandou uma mensagem, ele sabia, sabia que não merecia alguém como ela, porém enquanto sangrava derrotado sem seu braço no Vale do Fim, ele pediu perdão por tudo e mesmo sem se achar digno achou que ela o aceitaria um dia quando ele estivesse pronto.

E seis meses após sua prisão em mais um de seus dias exatamente iguais a porta da sua cela foi aberta e ele paralisou, foi inundado por um cheiro doce que ele conhecia tanto e mesmo sem vê-la ele sabia que era ela, enfim veio visitá-lo e agora que não havia mais ódio comandando seus atos ele simplesmente não sabia o que fazer ou como agir.

- Sasuke-kun

-Sakura!

- Perdoe-me por não ter vindo antes, eu só não podia...

- hunm – ela sorriu ao ouvir ele dar uma de suas clássicas respostas -

- Eu vim me despedir, eu vou sair da vila por um tempo... meses ou anos, não sei ao certo... nem se quer tenho um destino especifico... ajudarei as pessoas e vilas que cruzarem meu caminho e precisarem de ajuda – sua fala era lenta e intercortada por longos silêncios -

- Por quê?

- Bom Sa-Sasuke-kun, eu sei que você não ficará aqui por muito tempo, mas quando você sair eu já não estarei aqui.

- Sakura, porque você está saindo da vila? – Sasuke tentava se manter calmo, tentava controlar a inquietação no seu corpo, nada daquilo fazia sentido para ele, porque ela escolheria partir? Ela quer fugir dele? -

- Por sua causa Sasuke -kun – ele prendeu a respiração com aquela resposta

 

Sakura pretendia dizer tanto e tanto para ele, mas agora parecia tão difícil... A 4ª guerra ninja teve fim, a vila estava voltando ao normal, mas ela se sentia tão quebrada, repetia sua rotina todos os dias, casa – hospital, hospital-casa, esperando algo que nem ela sabia descrever, o que mais atormentava sua mente, eram as lembranças de um moreno, de olhos ônix, bem, ele estava em casa, em Konoha, ainda que preso, e ela estava feliz por ele ter voltado, estava feliz pois quando o encontrou com Naruto no Vale do Fim, ela soube! Ele tinha sido salvo da escuridão e do ódio. Isso foi tudo que ela sempre quis, que ele pudesse ser salvo de toda aquela escuridão, mas então por que ela se sentia tão quebrada agora?

Ele havia pedido perdão por tudo que tinha feito a ela, deveria ser o suficiente certo?  Ela o amava, ela não tinha duvidas disso, esse amor impregnava toda sua alma, ela tinha certeza, ela o amava! Mas... mas ela se lembrava, lembrava-se de ter sido abandonada quando se declarou a primeira vez, lembrava-se de todas as vezes que ele a chamou de irritante e a afastou dele, lembrava-se quando se declarou na guerra e ele a prendeu em terrível genjutsu, lembrava-se de quando ele tentou matá-la, duas vezes, mas também se lembrava de como ele a protegia quando era criança, de como as vezes permitia que se aproximasse e de quando ele pediu perdão por tudo. “tudo” para Sakura podia ser tanta coisa, podia ser as sobre as noites que passou chorando ou até mesmo sobre quando tentou matá-la, todas as vezes que sofreu por ele... e foram tantas. Mas então ele pediu perdão! E ela o amava! Ainda assim as perguntas “Até onde o perdão conseguem preservar o amor ou até onde é justo perdoar em nome do amor?”, ou “Quanto sofrimento o amor suporta ou porque amar significa suportar?” perturbavam a mente de Sakura.

Essas perturbações em sua mente não começaram a partir do nada, Sakura começou um processo de imersão em si e em sua vida, a rosada olhava para si tentando se conhecer, conhecer o quanto Haruno Sakura vivia por ela mesma, isso começou, quando em uma das raríssimas noites em que saiu de sua rotina, saiu para passear com sua amiga Yamanaka Ino, foi um passeio nostálgico e ao passar por um campo de flores sua amiga lhe disse que “você não é mais um botão, Testuda”, ela sorriu para sua amiga, ela devia ficar feliz mas então se lembrou de quando ainda criança sua amiga lhe disse que ela era um botão, enquanto Ino era uma linda flor, uma flor que Sakura sempre admirou e se inspirou, há muito tempo a rivalidade das duas foi superada e reataram o forte laço de amizade, porém Sakura se lembrava, ela era um botão por que vivia a sombra de Ino sua única amiga, por que antes dela, sentia-se completamente inferior aos outros, sentia-se excluída, enquanto se escondia atrás de uma franja, era tão insegura, e então veio Sasuke, o menino que todas gostavam, e ela se afastou da sua amiga pronta pra sair das sombras, passando os próximos anos se dedicando a sua beleza e negligenciando o treinamento ninja, o que fez com que, no meio da floresta da morte, tendo seus cabelos cortados tivesse uma revelação, sentiu-se inútil e fraca e prometeu que não ficaria para trás, lutaria lado a lado com seus companheiros, não os veria mais pelas costas, e na 4ª quarta guerra ela finalmente sentiu que havia os alcançado e como ninja sabia que era forte, que não era um estorvo, que era um flor mas Sakura, Haruno Sakura, não a ninja, apenas a pessoa, ela era uma flor? Ela achava que não, porque ao longo desse processo de autoconhecimento, outra revelação! Ela ainda se sentia insegura e fraca, e aqui Sasuke entrou novamente como uma peça chave, a rosada viveu por ele, traçou seus objetivos pensando nele, treinou e lutou por ele, ela correu atrás dele, declarou-se, o perdoou, suportou toda a dor causada por ama-lo, e toda a vila sabia “Haruno Sakura amava Uchiha Sasuke!”, entretanto, quando retira-se o vingador, o que sobra de Haruno Sakura? Quem é ela? Amando Sasuke ela está se inferiorizando? Há algo que ele poderia fazer que eu não conseguiria perdoar? e foi por não ter as respostas pra essas perguntas que a Haruno decidiu não visitar o Uchiha, assim como seu Kakashi e Naruto, contudo agora a situação é diferente, nestes meses ela fez uma escolha “Sakura escolheu Sakura!”, pediu permissão ao Hokage, que não negou o pedido de sua estimada aluna, para realizar uma viagem de autoconhecimento de si e conhecimento do mundo, estava quase pronta para deixar a vila mas antes precisava visita-lo, simplesmente não era justo partir sem dizer adeus, e lá estava ela em uma cela escura olhando para o homem que sempre amou procurando por um fim, enfim uma resolução.

 

- Por sua causa Sasuke -kun – ele prendeu a respiração com aquela resposta, mas não ousou responder -

 

 

Say something, I'm giving up on you

I'll be the one, if you want me to

Anywhere, I would've followed you

Say something, I'm giving up on you

 

Diga alguma coisa, eu estou desistindo de você

Eu serei o seu amor, se você quiser

Eu te seguiria para qualquer lugar

Diga alguma coisa, eu estou desistindo de você

 

- Sasuke-kun, eu não estou te culpando, ta bem?... – ela não esperava uma resposta – eu sempre fui sincera sobre o que sinto, e Sasuke-kun, eu te amo tanto que chega a doer... – disse cabisbaixa – mas nem todo esse amor é suficiente, entende?

- Sakura...

- Sasuke-kun, poxa! Amar você me feriu tanto, você tentou me matar, e eu queria dizer que você ter pedido perdão foi suficiente, mas isso não apaga as minhas memórias, não é justo com o meu amor.

 

Sasuke ouvia a tudo e sentia-se paralisado incapaz de rebater qualquer coisa, porque ele sabia que não a merecia, porque sabia que era tudo verdade, mas ele queria ser egoísta e pedir para que ela ficasse, para que o perdoasse, que o esperasse, mas como ele podia exigir algo dela quando somente depois que foi preso se permitiu refletir e nomear o que sentiu e sente por ela?

 

And I will stumble and fall

I'm still learning to love

Just starting to crawl

 

E eu vou tropeçar e cair

Eu ainda estou aprendendo a amar

Apenas começando a engatinhar

 

- E se eu pedisse para que você ficasse, você ficaria? – foi o que Sasuke conseguiu dizer –

- Eu... Eu... não... posso – Sakura queria ter dito sim, ao menos uma parte dela, mas ela sabia que “sim” não era a resposta certa, pois dizer sim é assumir que o seu amor pode suportar tudo, talvez até possa, mas deve? Todo sofrimento é aceitável porque no fim há amor?  - eu acredito Sasuke que em alguma parte de você aja sentimentos por mim... mas eu não posso... eu não posso aceitar teu meio coração, ou a incerteza dos seus sentimentos, eu não posso mais achar que meus sentimentos são suficientes para nós dois e não posso mais ficar a mercê de suas vontades por conta do que sinto... porque eu sei Sasuke, que ficar significa aceitar você integralmente e mesmo que você não faça por mal, você terá o poder de me magoar o quanto quiser com a certeza do meu perdão. E é por isso que eu preciso ir eu tenho que aprender amar outra pessoa, eu tenho que aprender a me amar, eu preciso escolher a mim.

- Eu sinto muito Sakura – ouvir essas palavras magoaram Sasuke, ele sabia que nunca a magoaria de propósito, mas que garantias ele podia dar que nunca se perderia novamente na escuridão? Que o ódio não o cegaria novamente? Ele queria dizer que nada disso aconteceria porque ele a amava mas ele sempre amou e ainda sim tentou matá-la –

- Bom, eu tenho que ir

- Sakura, obrigado – obrigado por me amar-

- Sasuke-kun, adeus!

 

Say something, I'm giving up on you

Say something

Diga alguma coisa, eu estou desistindo de você

Diga alguma coisa

- Até a próxima vez – Sasuke disse tocando em sua testa e ela partiu –

O Uchiha estava de novo sozinho, ele não estava pronto para um adeus, era apenas um até logo, ele a veria de novo, afinal, estava só começando sua jornada de redenção e em algum momento, quando ele estiver pronto e ela estiver pronta seus destinos vão se reencontrar, talvez para que vivam um linda história de amor ou quem sabe se tornem bons amigos, só o tempo dirá.


Notas Finais


Essa é a primeira fanfic que escrevo e espero que alguém goste rsrs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...