1. Spirit Fanfics >
  2. Sayonara - Sasusaku e Naruhina >
  3. Descobertas inevitáveis

História Sayonara - Sasusaku e Naruhina - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Gente desculpa pela demora mas aqui estou com um capítulo cheio de revelações hehehe <3

Capítulo 15 - Descobertas inevitáveis


Fanfic / Fanfiction Sayonara - Sasusaku e Naruhina - Capítulo 15 - Descobertas inevitáveis

Sakura On

Naquele mesmo dia Sasuke disse que tinha conseguido convencer o rei e a rainha da gente ir pra Sunagakure, para eu ir junto ele deu a desculpa que Naruto ainda precisava dos meus cuidados médicos. 

Já era noite e nós partimos pois era melhor, para evitarmos olhares das pessoas de dia. Mal me recordo só lembro-me de ser acordada por Sasuke no dia seguinte, já havíamos chegado. Eu nunca tinha vindo pra cá antes, falavam que era um lugar bem quente e tenho que concordar plenamente.

Sasuke: Já estamos chegando no castelo - Olho pela janela da carruagem, pessoas estavam acenando.

Naruto: Eu não me importo - Falava todo emburrado e ficou assim até chegarmos no castelo e sermos recebidos pelo príncipe. 

Gaara: Sejam bem vindos - Os dois se abraçam e eu apenas fico olhando em volta. 

Sasuke: Você parece uma criança impressionada - Fala baixo ao meu lado - Nunca veio pra cá antes?

Sakura: Nunca - Admiro cada detalhe - Meu Deus até o chão é bonito.

Sasuke: Ok agora chega de admirar, agora você tem uma missão se esqueceu? Assim que guardas suas coisas, saía para fazer compras na cidade.

Sakura: E você? Vai me deixar andar por aí sozinha?

Sasuke: Eu tenho que cuidar do príncipe, se eu sair do lado dele talvez algo possa acontecer. 

Sakura: Se eu sumir a culpa vai ser sua que me deixou andar sozinha - Ando pra frente o deixando pra trás. Depois de me mostrarem o meu quarto, dei a desculpa que ia comprar plantas e andei pela cidade - Meu Deus do céu, por onde eu começo a procurar essa garota? - Falo olhando para os lados e sem querer bato de frente com alguém - Sinto muito, eu te machuquei? - Olho para minha frente e vejo uma menina.

xxx: Está tudo bem, mal me machuquei e você? - Estende sua mão e eu a seguro e a levanto, sinto como se já conhecesse essa garota mas não me lembro de onde.

Sakura: Estou bem - Encaro a outra mão da garota que estava carregando uma cesta com plantas medicinais - Você é médica?

xxx: Sou sim, como soube?

Sakura: Pelas plantas, tô aqui pelo mesmo motivo - Nós duas damos um sorriso - Estou aqui de viagem e preciso de umas plantas mas eu não tenho idéia de onde comprar.

xxx: Não seja por isso, eu te mostro - Faz um sinal com a mão para eu acompanhar - A propósito meu nome é Rin Nohara.

Sakura: Eu me chamo Sakura Haruno - Ela me levou a um lugar cheio de plantas, fiquei conversando com ela que acabei me esquecendo do meu objetivo - Ai eu queria tanto mas tenho que encontrar uma pessoa.

Rin: Uma pessoa? 

Sakura: Sim uma amiga que está perdida, suspeito que ela esteja aqui.

Rin: Pelo o que disse está aqui de viagem mas tambem está aqui atrás de alguém? (PUTA MERDA EM SAKURA, POR QUE ABRIU A BOCA???)

Sakura: Eeee porque... É complicado de explicar.

Rin: Sei que isso não é da minha conta mas se ela sumiu por conta própria provavelmente ela deve estar em uma taberna, convento, celeiro ou em uma área mais afastada se ela está tentando se esconder - Começou a andar pelos lados - No entanto se ela sumiu, alguém pode ter feito ela sumir. Podem ter prendido ela em algum lugar ou então... Ela morreu.

Sakura: Morta... Não ela não pode tá morta. Não faz sentido tirar uma pessoa de um lugar tão longe só pra matar ela aqui.

Rin: Você tem razão mas ela pode tá presa, talvez acusaram ela de algum crime e mandaram matar ela na prisão - Quando ela olha pra mim, notou a minha cara - Ai desculpa eu não queria... Mas é uma possibilidade. 

Sakura: Tudo bem, pode ter acontecido qualquer coisa com ela. Agora eu tenho que ir.

Rin: Ok... Se quiser falar comigo e só me procurar, moro em um convento perto daqui e falando nisso tenho que cuidar de uma mulher que está passando mal, acabei esquecendo - Saiu toda apressada essa garota acaba falando o que não deve mas sei que não foi por mal.

Sakura: Aah agora tenho que ir atrás de uma taberna - Começo a minha procura nas tabernas da cidade.

(...)

Procurei em todas as tabernas possíveis e não achei nada. Hinata não estava lá e ninguém viu ela Tambem. Era bem tarde então decidi ir embora, andei pelas ruas em direção ao castelo e tudo era tão silencioso, diferente de Konoha, até a noite o povo fazia barulho. Quando entrei no castelo todos estavam dormindo já e eu caminhei até meu quarto e tomo um susto ao ver Sasuke deitado na minha cama.

Sakura: O que você tá fazendo aqui? - Fecho a porta e olho pra ele.

Sasuke: Você estava demorando demais então eu decidi ficar aqui te esperando e descobri que sua cama é melhor que a minha - Fala bocejando enquanto se senta - Tirando isso de lado, descobriu algo?

Sakura: Nada, hoje conversei com uma menina e ela me deu lugares ótimos pra pessoas ficarem escondidas.

Sasuke: Você falou pra uma estranha que está a procura da futura rainha? - Pergunta incrédulo 

Sakura: Na verdade não, apenas comentei que estou a procura de alguém e ela acabou falando algo que a gente não pensou.

Sasuke: O que?

Sakura: E se ela morreu? - Ando até ele me sentando ao seu lado - Eu sei que não faz sentido mandar ela pra cá só pra matar ela mas faria sentido que a morte dela fosse um acidente.

Sasuke: Acho que o Rei não se daria ao trabalho de matarem ela em um acidente.

Sakura: Seria mais fácil matar ela lá mesmo mas supostamente ele deixou ela viva aqui em Sunagakure, por que?

Sasuke: Realmente não faz sentido, por que deixá-la viva se ela sabe de algo grave sobre ele? - Foi aí que me toquei e coloquei a mão na minha boca - O que foi?

Sakura: Só há um motivo para não matar a esposa de um príncipe - Olho para Sasuke que estava morrendo de curiosidade até que ele arregala os olhos.

Sasuke: Ele não matou ela porque ela tá grávida... Mas isso seria impossível não acha?

Sakura: Pode ser que sim - Pego o caderno e o lápis - E pode ser que não, eles se casaram a pouco tempo - Faço os cálculos no caderno - 18 dias atrás. No entanto, ela pode não tá gravida por causa da explosão. 

Sasuke: Viu, impossível o bebê ter sobrevivido aquela explosão e a própria Hinata quase morreu.

Sakura: A não ser que uma certa médica loira tenha cuidado dela e guardou segredo.

Sasuke: Você não cuidou da Hinata?

Sakura: Não. Quase nem cheguei perto dela, Ino cuidou dela mas sempre parecia preocupada... 

Sasuke: E como é que ela descobriu que a Hinata tava gravida? 

Sakura: Ok lá vou eu usar meus poderes médicos - Levanto-me da cama com o caderno em minha mão anotando tudo o que digo - Quando aconteceu a explosão ela ficou desacordada e bastante ferida correto?

Sasuke: Exato minha querida.

Sakura: Desde então ela ficou desacordada durante horas... Quantas horas foram mesmo? - Mordo o lápis tentando lembrar - Mais ou menos seis horas desacordada e durante esse tempo Ino deve ter percebido alguns sinais físicos e decidiu fazer um teste de gravidez na Hinata.

Sasuke: Teste? Isso é possível?

Sakura: Sim, é só misturar a urina com vinho - O garoto fica com cara de nojo e desentendido - Para tentar saber se uma mulher estava grávida ou não, uma amostra era colhida e misturada a vinho ou a outras bebidas alcoólicas para ver se os fluidos produziam reações químicas.

Sasuke: Aaaaahhh agora eu entendi mas tem outro furo aí nessa sua teoria da Hinata tá grávida. Como é que a mesma não percebeu que estava gravida?

Sakura: Primeiro que ela nunca teve um filho antes e é óbvio que talvez ela não saberia os sintomas. Segundo que nem todas tem os sintomas na segunda semana de gravidez e se a Hinata tiver, não saberíamos porque ela sumiu...

Sasuke: Você é bem inteligente 

Sakura: Eu sei hehe - Sorrimos por um tempo até eu pensar em algo e fechar a cara. 

Sasuke: O que foi?

Sakura: Se a Ino sabia que a Hinata tava gravida, por que ela não falou pro Naruto mas sim pro rei?

Sasuke: Porque quem convocou vocês duas foram o Rei - Nos olhamos - E ele criou uma confiança maior na Ino do que em você. 

Sakura: Ino disse que conheceu Konan dias atrás mas é mentira. Ela conhece a garota desde o dia que entrou no castelo.

Sasuke: Será que ela...

Sakura: ...Contou ao Rei sobre nossos planos?

Sasuke: A gente pode tá correndo muito perigo.

Sakura: Não só a gente, a Hinata tambem.

Sasuke: É claro! Assim que a Hinata ter a criança - Ficamos frente a frente. 

Sakura: Ela vai morrer - Arregalamos nossos olhos - Mas temos 9 meses pra encontrar ela.

Sasuke: Não temos, se a Ino tá do lado do Rei isso significa que a qualquer momento nós dois podemos morrer.

Sakura: Temos que correr contra o tempo e tambem não podemos confiar em ninguém, qualquer um deles pode estar do lado Rei e podem tentar nos matar ou passar informações. 

Sasuke: Entendi - Senta na minha cama - É muita coisa pra minha cabeça 

Sakura: Nem diga - Encosto minha cabeça no seu ombro - Será que vamos conseguir salvar a Hinata e a gente?

Sasuke: Só há um jeito de saber, tentando. Amanhã é minha vez de procurar, você fica aqui cuidando do Príncipe enquanto procuro nas áreas afastadas- Tira minha cabeça de seu ombro a encostando calmamente no travesseiro - Boa noite - Beija minha bochecha e posso ouvir sua respiração. 

Sakura: Boa noite...

Hinata On

Meus olhos estavam fechados, eu estava tentando respirar mas estava difícil. Já era o terceiro dia em que eu passava mal, uma médica que vive aqui no mesmo covento que eu estava me atendendo. 

Madre: Então você já sabe o que ela tem? - Ao abrir meus olhos posso ver a médica ao meu lado e a Madre na porta.

Rin: Ela só está com uma virose - A Madre fica aliviada e saí do quarto mas a médica tinha a feição de preocupação - Ai Deus o que eu faço? - Pergunta com a cabeça baixa.

Hinata: Você está mentindo - Se assusta ao perceber que eu estava acordada - Eu não tô com virose nenhuma - Me sento na cama - O que eu tenho?

Rin: Você é uma princesa né?

Hinata: Como sabe? - Aponta para minhas roupas que estavam em um canto - Sim, eu sou. Me casei com o príncipe em Konoha.

Rin: Ai meu Deus, foi ele que a mandou pra cá né? 

Hinata: Ele quem?

Rin: Minato Namikaze, o rei - Ela se senta na minha cama - O que ele fez comigo, ele vai tentar fazer o mesmo com você.

Hinata: O que ele fez com você? - Ela fica séria e anda até sua bolsa e me entrega um jornal - Espera você é - Fico surpresa ao ler o que estava escrito.

Rin: É de se esperar que não me reconheça, já se passou um ano, ninguém mais se lembra de mim.

Hinata: Sinto muito por não ter a reconhecido antes alteza - Fico sem jeito perto dela.

Rin: Não precisa me tratar assim, a princesa Rin Nohara não existe mais.

Hinata: Você morreu em um ataque, como tá viva? 

Rin: Isso não vem ao caso agora, o importante aqui são vocês dois - Se levanta e começa a arrumar suas coisas enquanto eu fico confusa.

Hinata: Dois? O que você quis dizer com isso?

Rin: Você não percebeu? Você está grávida - Um sentimento de felicidade e confusão me preenche.

Hinata: Como assim gravida?? E-eu não sei nem o que dizer - Dou um sorriso bobo no rosto - Quando o Naruto souber disso ele... Ah... - Lembro que estou presa em um convento - Espera se eu estou aqui quer dizer que eu vou... - Coloco a mão na boca.

Rin: Fique calma, sei que foi muito do nada e é muita coisa pra digerir mas preciso que você não conte nada para ninguém.

Hinata: Como você quer que eu fique calma? Eu to gravida e eu sei muito bem como essa história vai terminar... Comigo morta.

Rin: Você está feliz por estar gravida?

Hinata: Sim...

Rin: Então faça isso por essa criança, agora eu tenho que ir - Ela saí do quarto e eu apenas tento digerir essa informação. 

Hinata: Grávida... A princesa Rin tá viva... O que mais pode acontecer hoje?

Madre: Ela está nesse quarto senhor -  Ouço a voz da mulher atrás da porta. Fico aflita pois quem poderia me visitar? Só poderia ser uma pessoa e quando a porta se abre minha confirmação estava certa. 

Hinata: O que você está fazendo aqui?

Minato: É assim que se trata vossa majestade? - Tira seu casaco preto e coloca na cômoda.

Hinata: Você não merece nem um pingo de respeito.

Minato: Não estou aqui para ouvir desaforo seu, como ele está?

Hinata: O bebê está bem, e ficará melhor bem longe de você. 

Minato: Que mal educada, não te ensinaram como uma princesa deve agir?

Hinata: E não te ensinaram como um Rei deve agir?

Minato: Sinceramente eu não sei o que o meu filho viu em você, além do corpo claro. 

Hinata: Você me dá nojo.

Minato: Chega de trocar ofensas, vim aqui para te trazer notícias - Joga um jornal em mim - Quem é essa pessoa? - Leio o jornal e nele dizia sobre meu sumiço. 

Hinata: Eu nunca contei isso pra ninguém, se eu fosse você eu ficaria esperto, parece que tem alguém te vigiando.

Minato: E se eu fosse você ficaria esperta, tem gente querendo sua cabeça - Coloca seu casaco preto e seu capuz - Aliás, você deve saber que se uma realeza ou majestade sumir, o príncipe terá de se casar com outra em questão de meses.

Hinata: Ele não vai se casar se eu aparecer antes.

Minato: Tadinha você acha mesmo que vai sair dessa? Querida após o nascimento dessa criança... Acho que você já sabe o seu destino - Sorri para mim - Irei voltar - Sai pela porta.

Hinata: Nem morta eu deixarei ele encostar em você - Encosto em minha barriga.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...