1. Spirit Fanfics >
  2. Scared Of Love >
  3. Capítulo 01

História Scared Of Love - Capítulo 1


Escrita por: VanessaCosta2601

Notas do Autor


Então né
Eu não resisti então estou aqui postando o primeiro capítulo de S.O.L e espero que gostem
Peço que tenham paciência com a hina ok
Ela é insegura e no decorrer danhistoria poderam descobrir o por que dela ser assim
Para quem poder peço que dê uma olhada na música que ela foi inspirada
Megan Faria - Scared Of Love
Essa música é muito linda e esborca os sentimentos da hina
Então espero que gostem

Boa leitura...

Capítulo 1 - Capítulo 01


Fanfic / Fanfiction Scared Of Love - Capítulo 1 - Capítulo 01

"Só descobrimos o quão forte nós somos quando no decorrer da vida descobrimos que somos aprova de fogo"


As luzes brilhavam forte por todo o local onde todos era observados detalhadamente e o som da música ecoava pelos ouvidos tornando possível sentir a batida da música.

Um situação bem difícil para todos os juízes ali presentes, já que cada participante tinha sua presença marcante e dava mais de si com o objetivo de vencer.

As pessoas sobre a plateia ao redor comemorava e gritava o nome do seu preferido enquanto observava seus belos movimentos.

Cada detalhe daquela noite era importante para os que participavam daquela final e ninguém desejava sair sem aquele troféu.

O que todos não sabiam era que em meio a todos aqueles participantes uma se destacava anda mais com um olhar apaixonante e com um brilho que chegava a ofuscar quem estivesse a sua volta.

Ela passou por todos chegando ao centro onde se posicionou esperando o som dar início.

Logo se ouviu tocar a música de Billie Eilish - Lovely, uma escolha totalmente diferente do esperado mais que falava sobre tudo aquilo que escondia dentro de si a anos.

A música a recordava de sentimentos guardados dentro de si, dos seus medos e de tudo que não conseguia esquecer, simplesmente não podia.

Fechou os olhos sentindo a melodia e os primeiros movimentos foram apreciados, seus braços se movendo lindamente como o bater de asas de um ajo em contraste com a cor negra de sua roupa e pele clara.

Oprimido rodopio e pode sentir que lágrimas ameaçavam cair, por que tudo tinha que ser tão difícil?

Por que tudo tinha que doer tanto?

Infelizmente nem todos nós temos respostas as nossas perguntas e muitas vezes por mais que procuremos as respostas, podemos demorar a encontrá-las.

A todos a volta o silêncio veio a dominar observando aqueles movimentos, uma mulher tão bela por fora parecia ter uma escuridão sem tamanho dentro si.

Seus movimentos cada vez mais demonstravam sua dor, sua angústia, os sentimentos que todos sentimos mais muitos escondem, disfarçam ou resolvem apenas esquecê-lo.

Cada passo que ela dava era hipnotizante, era belo, cheio de amor, paixão mais ao mesmo tempo cheio de dor e de verdade.

Já não se ouvia sussurros, gritos de vitória, gritos de comemorações, apenas olhos vidrados naquela que esbanjava sua beleza em movimentos suaves e delicados que encantava mais a cada passo.

Para todos ali já existia uma vencedora e não se precisava de juízes ou uma votação aberta para tal decisão, ela já estava ganha.

Mais daí tudo ocorreu muito rápido deixando todos chocados sem qualquer reação.

Em um último salto junto as lágrimas e sentimentos não controlados a bela dançarina acabou em um desequilíbrio que lhe causou uma grande lesão a deixando em lágrimas de desespero ao chão com todos aqueles olhos em sua direção.

Logo se viu socorristas a retirando dali para a emergência e pessoas desesperadas tentando entrar em contato com algum familiar.

O que ninguém sabia era que a jovem se via sozinha ao mundo, abandonada pelos pais por decidir seguir seu sonho ao lado da dança.

No hospital veio a notícia que poderia acabar de vez com toda a esperança tão contida naqueles longos momentos.

-Você acabou tendo uma grande lesão devido a outros ocorridos de antes senhorita Hinata, e sinto muito falar mais a senhorita não vai poder voltar a dançar - o médico disse direto.

As lágrimas naqueles belos olhos tornaram-se como cascatas sem fim ao ser tomada pelo desespero de não poder fazer aquilo que mais ama.

Como se não bastasse as dores da vida, as cicatrizes invisíveis acumuladas ao logo da vida agora não podia fazer nem mesmo aquilo que mais amava.

E nessa mesma dor foram longos 6 meses de recuperação, tratamentos e esperanças que morriam a cada dia.

Sempre chega aquele momento em nossas vidas em que olhamos para a nossa frente e nós perguntamos...

Vale mesmo a pena viver?

Vale realmente todo meu esforço?

O que vai ser daqui para a frente?



- 6 Anos Depois -

Cidade de Los Angeles 



HINATA


-Hinata querida, você vai acabar se atrasando - ouvi minha amiga gritar.

Sakura é mais que uma simples amiga, é minha melhor amiga e única e não veio por minha opção de escolha e sim por que ela simplesmente disse que seríamos amigas e ponto.

Nos conhecemos em uma fase bem escura da minha vida onde eu estava na ponte Vincent Thomas Bridge olhando para o horizonte.

Minha intenção não era me jogar de lá, até por que nunca foi minha intenção tirar minha vida por mais miserável que ela seja.

Não vou mentir que nunca quis que algo me acontecesse, mais jamais eu teria a coragem para tal coisa.

Mais naquela noite Sakura parou o carro e me puxou de lá, me abraçou e enchgiu cada lágrima do meu rosto dizendo que se eu pulasse ela iria pular atrás de mim.

Até hoje ela ainda acredita que eu estava prestes a pular mais não adianta ir contra ela, não adianta por que ela nunca escuta.

Ela se aproximou e praticamente me intimou a sermos amigas e desde então ela sabe de tudo o que me aconteceu e realmente nossa amizade me ajudou muito.

Não sou alguém fácil de lidar, tenho muitos problemas mais sobrevivo até hoje com todos eles comigo.

Mais não sou alguém que se aproxima das pessoas, depois de tantas decepções e de tantas pessoas que nos deixa para trás acabamos desejando que ninguém mais entre para não correr o risco de perder ninguém.

Sakura foi uma grande exceção nisso tudo, e foi bem difícil também por que eu fazia de tudo no início para afastar ela, só que ela também sabe ser bem teimosa quando quer.

Passamos a morar juntas a alguns anos e ela cuida de mim como se fosse minha mãe, sempre preocupada apesar de ser mais velha que eu apenas 1 anos.

-Bom dia saky, que cheiro tão bom - falei entrando na cozinha.

Ela estava em frente ao fogão terminando algo com seu avental que costumo chamar de "rosa de arrasar".

-Que bom que veio rápido, tome seu café antes que se atrase - observei ela colocar panquecas no prato para mim.

-Obrigado, e não se preocupe não vou me atrasar, hoje a aula começa um pouco mais tarde - falei pegando um pouco de suco.

-E como está as crianças? elas amam suas aulas - ela disse sorrindo.

-É, eu amo ensinar elas também - sorri para disfarçar a tristeza.

Mosdi um pedaço da minha panqueca e vi pelo canto dos olhos sakura me olhando em silêncio.

-Já pensou em voltar a dançar? - paralisei na hora.

-Sabe que não posso voltar a dançar - disse querendo encerrar o assunto.

-Você pode e sabe disso hina, o médico te disse que não poderia fazer dança solo por que isso iria prejudicar sua lesão mais quenpoderia dançar em dupla, isso iria manter o equilíbrio e não se esforçaram tanto - falou se aproximando.

-Sabe melhor que ninguém que não posso ter um parceiro saky e nem quero - suspirei.

-Eu sei e te entendo... não falo isso para te magoar hina, sabe disso, você ama dançar e ainda pode realizar seu sonho se correr atrás disso... sei que tem seus medos e te entendo mais não pode afastar as pessoas para sempre - a olhei.

-Sim, eu posso - finalizei o suco pegando minha bolsa e saindo de casa.

Morávamos em um pequeno apartamento que era bem próximo do Studio onde eu dava aulas.

Sei que ela quer o meu melhor mais esse assunto não é algo fácil para mim ainda mais quando lembro do que ouve aquela noite.

Eu só tinha 19 anos e estava começando a me abrir novamente para a vida, estava namorando alguém que eu acreditava amar e que eu pensava me amar também.

Ele também dançava e depois de muito insistir eu acabei dando uma chance, mais depois do meu acidente tudo mudou.

Não que ele me tratasse mal, até hoje somos amigos mais eu sentia que estava prendendo ele a mim, que estava cortando suas asas e decidi terminar.

No início ele não aceitou mais acabamos percebendo que eramos melhores como amigos e hoje ele assumiu e namora com outro dançarino da sua mesma companhia de naca a qual eu fazia parte antes.

Eu amo dar aulas para as minhas crianças e não né vejo mudando isso, apesar da insistência dos professores, saky e até mesmo as crianças.

Essa é uma das minhas feridas que ainda hoje dói, mesmo que eu tente disfarçar na frente dos outros eu sinto falta daquela época.

Hoje com quase 26 anos não sei se conseguiria voltar mais a essa vida  mesmo pensando que seria meu maior sonho.

Saky vive dizendo que sou muito insegura de mim mesma e ela tem razão, morro de medo de tentar coisas novas e de mudanças.

Quando se tem muitas feridas que demoraram a se curar e outras que ainda estão abertas temos medo de outras aparecer.

Minha história não é algo da qual me orgulho, pelo contrário, tenho vergonha e evito falar sobre isso, só saky sabe algum detalhes mais ainda assim não sabe tudo.

Eu sinto que se permanecer sozinha não vou sofrer mais, então para que deixar alguém se aproximar e entrar em meu coração apenas para ela se decepcionar ou eu acabar a vendo se afastar de mim?

Eu prefiro jamais ter algo do que vê-lo sofrer por minha causa ou eu acabr perdendo mais alguém.

Se eu não deixar ninguém entrar não poderei sentir dor...

Cheguei na companhia de dança contemporânea de Los Angeles onde atualmente eu trabalho.

Não tenho muito o que reclamar, tenho apenas que agradecer por eles ter me aceitado e hoje consigo pagar minhas contas.

Subo as escadas e entro no Studio todo espelhado observando meus pequenos já fazendo cada um seu alongamento.

-Bom dia meu amores - entro chamando a atenção de todos.

-Bom dia tia hina - todos dizem ao mesmo tempo.

O carinho que eu sinto por eles não tem como expressar em palavras, eu amo cada um deles e sempre os ajudo para que possam realizar aquilo que tanto sonham.

-Hoje eu estive pensando em fazer algo diferente, uma aula livre - todos os olhinhos curiosos estavam sobre mim.

-Livre como tia hina? - a pequena sara perguntou.

-Cada um poderá fazer seus próprios passos, quero que deixem seu corpo falar por vocês,  quero que sintam a música e expressem na dança o que estiver sentindo - falei indo até o som.

Apesar de chamá-los de crianças nenhum ali tinha mesmo que 13 anos, eram pré adolescentes e Sara que tinha seus 16 anos e era a mais velha.

Liguei a música que começou lenta mais logo se ouviu algumas batidas e pude me sentir orgulhosa com eles.

Seus movimentos precisos, posturas firmes, saltos bem executados dmostrava o quanto eles faziam com paixão.

Sara era linda de si ver, ela exalava amor, paixão pela dança e isso claramente se podia ver por seus passos, não era atoa que o diretor da companhia queria ela em próximas competições.

Todos finalizaram e me olharam com os olhos brilhando, apesar de não competir mais eu amava ajudar eles a chegarem em seus objetivos.

-Tia hina, dança um pouco para a gente? - olhei para peter que me olhava ansioso.

-Acho melhor não crianças - logo todos estavam ao meu redor.

-Por favor tia hina, você é tão linda quando dança, gostaríamos de ver mais uma vez... por favor - olhei sara que estava a ponto de implorar.

-Tudo bem, mais só essa vez - os olhei de olhos serrados vendo eles concordar.

Logo a melodia começou e fiquei em posição bem ao meio do Studio com todos eles sentados ao meu redor.

Fechei meus olhos e deixei meu corpo falar por si só, permitir que ele se expressa-se em movimentos lentos.

Como eu sentia falta de quando dançava, das competições, aquela época parecia que dançar aliviava a escuridão dentro de mim.

Deixei esses pensamentos de lado me focando apenas na dança, não queria acabar chorando ou algo do tipo na frente deles.

Eu havia me apaixonado pela dança desde muito nova, dança de salão, balé, e outros mais a dança contemporânea me conquistou por poder expressar sentimentos por meio dela.

Por um momento durante meus movimentos senti que estava sendo observada mais não dei importância para logo finalizei.

Olhei ao redor mais não via ninguém, deve ser coisa da minha cabeça mais fui tirada dos pensamentos pelos aplausos das crianças.

Agradeci com um reverência e eles sorriram para mim e logo voltamos a nossa aula.

O tempo passou rápido e sai para almoçar, decidi que comeria algo ali por perto mesmo para facilitar e entrei em uma pequena lanchonete próxima.

Sentei e fiz meu pedido, enquanto esperava observei uma mulher alta de longos cabelos castanhos passar pela porta e olhar ao redor até seus olhos chegarem até mim.

Ela se aproximou e eu já sentia meu corpo todo tenso, tremer e fiquei nervosa, não gosto de aproximações de estranhos.

-Olá, você é Hinata Hyuga, não é? - perguntou já sentando ao meu lado.

Me assustei com sua aproximação repentina e por puro instinto me afastei um pouco vendo ela me sorrir.

-Sou sim, posso ajudar em algo? - perguntei para ser educada mesmo que minha vontade fosse correr dali.

-Eu me chamo dakota, sou tipo uma caça talentos e adorei quando me disseram que eu viria atrás de você... você é uma lenda - falou realmente empolgada.

Franzi as sobrancelhas e a olhei novamente a procura de algo que me dissese o por que dela estar ali mais não achei nada.

-Procurando por mim? e por que? - perguntei vendo a garconete chegar com meu pedido.

-Eu gostaria de um café bem forte sem açúcar e uma fatia de torta, pode ser qualquer uma - disse para a garçonete que logo saiu.

-Então hinata, já ouviu falar sobre a empire dance? - perguntou recebendo seu pedido.

Aquela conversa estava me deixando nervosa, não estava gostando do rumo que estava levando.

-Sim, uma das maiores vencedoras em competições de danças - tomei meu suco.

-Pois sim, vou ser direta por que odeio enrolação... queremos você em nosso time - me engasguei com o suco.

Comecei a torci sem parar parecendo uma louca com todos me olhando, e eu poderia realmente ser mesmo.

Respirei fundo algumas vezes para me recuperar e depois a olhei sem acreditar no que estava ouvindo.

-Como é que é? - perguntei quase em fala.

-A minha chefe pediu que eu viesse até você para fazer essa proposta... mais é claro que sabemos da sua condição e a queremos para sernparceira do nosso melhor dançarino, ele é ótimo e vai ser o melhor parceiro para você e juntos vão poder competir novamente - eu já não escutava ela mais.

Voltar a dançar?

Voltar as competições?

Eu estava pronta para isso? com toda certeza não estava e ouvir ela falar assim sobre o que me aconteceu me deixou ainda mais apavorada.

-Eu sinto muito mais não participo em competições já a alguns anos, então se me der licença - levantei deixando o dinheiro sobre a mesa e indo em direção a porta.

-Hinata - ouvi ela me chamar já fora do local e parei a olhando.

-Minha chefe disse que você iria rejeitar, falou que não eranpara eu insistir no assunto mais pediu que eu a convidasse para ir até nosso Studio... poderá ver o seu parceiro, ver ele dançar, conhecer o local e depois decidir... só te pedimos que pense sobre o assunto ok? gostaríamos muito de ter você ao nosso lado e você seria a parceira perfeita para ele - ela esticou um papel que peguei sem nem mesmo olhar.

Sai apressada para minha próxima aula e durante toda ela fiquei distraída em meus pensamentos.

A quem eu queria enganar?

Eu não poderia voltar, nem deveria estar pensando sobre isso, mais por que meu coração me traia mandando aceitar?

Eu me sentia confusa, insegura e nervosa por isso depois de terminar as aulas saí junto direto para casa.

Eu precisava de um bom banho, descansar o corpo e a mente para me acalmar primeiro.

Cheguei em casa e fui direto parano banheiro agradecendo aos céus por sakura estar de plantão hoje e não me ver nesse estado.

Sem nem mesmo tirar a roupa entrei no box do banheiro e liguei o chuveiro na água fria já sentindo as lágrimas que tanto segurei descer livremente.

Encostei as costas na parede e senti meu corpo escorregar por ela devagar até estar sentada ao chão debaixo de toda aquela água.

Eu não sabia se estava pronta para mais uma decepção.

Eu tinha tentado a alguns anos voltar mais não conseguir por causa da lesão que agora me perseguia junto ao medo de acontecer de novo.

E se tudo desse errado mais uma vez?

E se eu fosse um fracasso novamente?

E se eu decepcionante todos de novo?

Ou pior, se eu me machucasse novamente o que eu iria fazer?

Eu não sei se suportaria mais uma vez passar por tudo aquilo de novo, toda a dor, o abandono, o sentimento de perda.

Fechei meus olhos com força levantando e retirando as roupas, terminei o banho e saí de toalha.

Vesti um short curto e uma blusa grande e deitei em minha casa com meus pensamentos lutando contra meu coração.

Estava tão perdida que nem mesmo vi quando saky chegou do hospital, apenas pude vê-la quando ela entrou em meu quarto e me viu toda encolhida na cama.

-Hina, o que aconteceu? eu bati na porta e chamei várias vezes mais não me respondeu... por que está assim? - ela me abraçou.

Contei tudo a ela que me ouvia atentamente, ela apenas ficou me analisando em silêncio.

-Eu estou com medo saky - meus olhos voltaram a encher de lágrimas.

-Olha para mim, hina eu sei que sente medo e isso e normal, mais não pode deixar esse medo te dominar e deixar de viver... você ama dançar e essa pode ser a oportunidade que a vida está te dando para continuar de onde você parou... medo todos nós temos, mais não podemos deixar que ele guie nossas escolhas, nada acontece por acaso hina, tudo acontece por num propósito se lembre disso... eu não vou dizer o que você tem que fazer, isso é uma decisão apenas sua e vou te apoiar em tudo sempre, mais te peço que pense nisso com calma e carinho ok? - eu apenas concordei.

Deitei na cama e ela me cobriu, beijou minha cabeça e saiu apagando a luz me deixando ali com meus pensamentos em alta.

Em meio a muitos pensamentos lutando dentro de mim e pensando em que rumo teria minha vida dali para frente acabei lentamente adormecendo...




Notas Finais


Então é isso
Espero que tenham gostado ok
Roupa da hina na apresentação:
https://pin.it/5E7aaKv

Até a próxima
Beijos 💋 💋 💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...