1. Spirit Fanfics >
  2. Scars - CARL GRIMES (2) >
  3. 18. Família

História Scars - CARL GRIMES (2) - Capítulo 20


Escrita por:


Capítulo 20 - 18. Família


Fanfic / Fanfiction Scars - CARL GRIMES (2) - Capítulo 20 - 18. Família

NATÁLIE DIXON

(...)

Depois da conversa que tive com Daryl, resolvi sair para caçar. Não achei nada, então voltei para a comunidade.

Ao passar os portões, encontrei Dylan conversando com Carl. Me aproximei e cumprimentei meu amigo, com um toque de mãos.

一 Oi Carl. - sorrio, e ele faz o mesmo. 一 Sobre o que estavam conversando? - pergunto, olhando para os dois.

一 Apenas se conhecendo. - Dy sorri. 一 Agora, vou deixar vocês sozinhos. - ele começou a se afastar de costas. 一 Pensa no que eu te falei! - meu amigo diz ao Carl, me deixando sem entender.

一 O que o Dylan falou para você? - pergunto, com uma sobrancelha levantada.

一 Nada! - ele diz de imediato. 一 Onde estava? - Carl mudou de assunto.

一 Caçando, mas não achei nada. - respondo, dando de ombros 一 Daryl me contou sobre nós. - digo, e ele abaixa a cabeça. 一 Sinto muito.

Não precisa sentir. - responde, quase em um sussurro. 一 Não foi sua culpa.

一 Jp te chama de pai. - sorri.

一 Ele começou a dizer desde pequeno, então deixei. - Carl explica, e balança os ombros. 一 Não sabe o quanto estou feliz por saber que você está viva. - ele diz, se aproximando de mim.

Mas, eu nem me lembro de você. - sussurro, olhando em seu olho. Ele estava tão próximo, que podia sentir sua respiração calma em meu rosto. Carl sorri, e coloca a mão na minha bochecha.

一 O que importa é que você está aqui conosco. - ele diz, e faz um pequeno carinho em meu rosto. 一 Aposto que não vai demorar para se lembrar.

Como se fosse puxada, eu dei mais um passo para frente, até ficar colada nele. Carl me olhou nos olhos e foi aproximando seu rosto lentamente do meu. Não recuei, por que estava me sentindo bem daquele jeito.

NATÁLIE! - nos afastamos rapidamente, e viramos na direção de Glenn. 一 No portão, agora! - ele diz rapidamente, e volta correndo para lá.

Olhei para Carl e pude ver que ele estava frustrado. Apenas sorri, sem graça com a situação, e fui atrás do coreano. Carl também veio.

Chegamos lá e vi o portão aberto, com todos em volta dele. Me aproximei e, quando as pessoas me deram espaço para passar, pude ver Miranda lá.

一 O que você está fazendo aqui?! - pergunto com raiva, quando já estava cara a cara com ela.

一 Uma visita! - responde, com um sorriso cínico no rosto. 一 Vim conhecer Alexandria pessoalmente.

一 Já viu, acho que já pode ir agora. - digo, colocando a mão sobre minha espada. 一 Não tem nada aqui para você.

一 Pelo contrário Queen... - Miranda diz, se aproximando. Quando todos tentaram avançar, pedi para que parassem. 一 Tenho muita coisa para fazer aqui.

一 Como o quê? - pergunto, com uma sobrancelha arqueada. Miranda solta uma risada fraca e vai para perto de Eddie e Marie, que estavam próximos a nós.

一 Vocês sabiam que sua líder disse que vai me matar? - Eddie me olha sem entender, e eu encaro Miranda com raiva. 一 Estão de acordo com isso?

一 Estamos. - Marie diz firme, antes do marido protestar. 一 Ela é a líder. Tudo que a Nate decidir, vamos fazer.

Dou um sorriso superior, enquanto Miranda se aproximava outra vez de mim. Quando ela parou na minha frente, me aproximei e a encarei.

一 Não vai conseguir o que você quer. - começo, e ela me encara descrente. 一 Nunca vai conseguir destruir alguma dessas comunidades.

一 Vocês não iriam querer saber do que eu sou capaz de fazer com a Aldeia e as outras comunidades. - Miranda rebate.

一 E você não iria querer saber do que somos capazes de fazer com você. - digo e sorrio, ao ver que consegui atingi-la. 一 Agora, é melhor você ir embora, antes que eu decido matar você aqui mesmo. - falo baixo a última parte, apenas para ela escutar.

一 Então vamos ver... - ela pega uma faca, e coloca próxima ao meu rosto. Todos apontam suas armas para ela.

一 Para! - Maggie pega sua arma e se aproxima dela. 一 Vai embora, ou eu mesma vou matar você! - a mulher diz com raiva.

一 Sendo protegida pela mamãe, Quenn?! - Miranda solta uma risada sem humor, se afasta, e guarda a faca. 一 Isso foi apenas para assustar vocês e mostrar que eu não estou brincando. - ela diz, com raiva, e se afasta. 一 Até a próxima, Natálie. - fiquei vendo ela se distanciar, até entrar na floresta.

一 Você está bem?! - Maggie pergunta, passando a mão pelo meu rosto.

一 Estou. - sorrio para a mulher, mesmo sentindo minha cabeça começar a doer. 一 Fechem os portões e... - ouvimos um barulho de tiro.

NÃO! - foi a última coisa que escutei, antes de sentir meu corpo ir para o chão.

(...)

×

Maggie é a filha do Hershel e irmã da Beth. Foi com ela que estava quando meu irmão apareceu na fazenda, foi para ela que contei, pela primeira vez, sobre minhas cicatrizes.

O Governador estava prestes a tocar no meu corpo, quando escutamos o grito de Maggie. Depois que o homem me jogou na sala, a mulher me abraçou e Glenn me entregou sua blusa.

Na prisão, quando Merle morreu, Maggie me deu apoio. Além do mais, a mulher disse que me considerava como uma filha. E eu também a considerava como uma mãe.

Estava deitada em meu quarto, em Alexandria, quando Maggie e Glenn entraram nele. A mulher nos contou sobre sua gravidez e nos dois ficamos super felizes. Precisamos mesmo uma família.

Eu, Glenn e Enid chegamos em Alexandria e vimos Maggie em cima da torre, com vários errantes tentando derruba-la. Enquanto a garota foi ajudar ela, eu e o coreano a afastamos todos aqueles zumbis delas.

Maggie estava passando mal. Decidimos levá-la para Hilltop, mas encontramos o grupo do Negan no meio do caminho. Depois que ajudei Glenn, olhei uma última vez para minha mãe, antes de ser levada para o Santuário.

Entrei em Hilltop e vi Glenn e Maggie correrem em minha direção. Contei para eles como consegui escapar e fiquei aliviada, ao saber que o filho deles estavam bem. Enid e Tara também me cumprimentaram depois que me soltei dos meus pais.

×

(...)

Abri os olhos e senti minha cabeça latejando. Olhei ao redor e percebi estar em uma enfermaria. Sorri ao ver quem estava sentada ao meu lado.

一 Você acordou! - Maggie se levanta e sorri. 一 Como se sente?! Vou chamar alguém. - ela diz, e eu a seguro, antes que saísse dali.

一 Não precisa Maggs. - digo, e ela me olha confusa. 一 Temos muito o que conversar.

一 Você se lembra de mim?!

一 Claro, mãe. - digo, e vejo ela sorrir, com os olhos cheios de lágrimas.

一 Que bom. - Maggie diz, sorrindo e passando a mão pelo meu rosto. 一 Se lembra das minhas promessas? - concordei. 一 Nunca esqueci das minhas promessas. Igual nunca me esqueci de você. Uma mãe nunca se esquece do seu filho. - sorri, e a abracei.

一 O seu bebê ele...

一 Eu tive meu filho. - suspirei aliviada. 一 Ele se chama Hershel. - me emocionei. 一 Se lembra do meu pai?

一 Da Fazenda e da Beth também. - sorri. 一 Hoje vi que não se esqueceu das suas promessas. - ela me olhou confusa. 一 Me protegeu da Miranda. - expliquei.

一 Eu disse que sempre iria te proteger, não disse? - concordei, e a abracei outra vez.

一 Me lembrei da Tara e da Enid também. - vejo ela sorrir. 一 Como elas estão?

一 Bem. - sorrio. 一 Enid é sua melhor amiga também, ficou muito triste depois da sua morte.

一 Só quero rever ela. - digo, e abraço minha mãe outra vez. 一 Não vou sair mais de perto de vocês. - sussurro, ainda abraçada com ela



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...