História Scars of heart - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Inuyasha, Kagome Higurashi, Miroku, Sesshoumaru
Tags Inuyasha
Visualizações 269
Palavras 1.454
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Adultério
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Alguém ai?

Eu realmente me sinto muito mal por não concluir a história, ainda mais essa que conta com tantos fãns

Pretendo finaliza-la, então peço um pouco de fé

Para aqueles que ainda estão aqui

Boa leitura

Capítulo 21 - Cap 21: Retomando a Vida


XoxooxoxoX

– Até quando você vai ficar me seguindo? – disse Kagome andando apressadamente pelos corredores da faculdade

– Enquanto meu senhor, assim o disser... – disse com os olhos fechados, como se recitasse um mantra

Kagome apenas bufou, aquilo estava indo longe demais! Ela estava no terceiro mês gravidez, mas para uma gravidez normal equivaleria ao 6 mês de gestação, ela não entendia bem o que aconteceu, foi como se a barriga tivesse crescido de uma hora para outra. Talvez estivesse relacionado com a marcação, não havia explicação, de uma hora para outra, seu ventre havia saltado! Seu novo obstetra comentou que por Sesshoumaru tê-la "aceitado" como companheira, seu bebê teve a energia maligna que precisava para se desenvolver. Ela não sabia dizer, mas ao menos, segundo ao seu novo obstetra, "oferecido" por Sesshoumaru, seu bebê estava se desenvolvendo bem, entretanto ela ainda não conseguia senti-lo mexer e nem sabia o sexo do seu bebê e apesar de todos dizerem que tudo estava bem, ela não podia evitar se preocupar...

A marcação era algo que ela preferia evitar, pensar que pelo seu estado ela havia obrigado Sesshoumaru a se unir permanentemente a ela... ela o havia destruído, definitivamente.

Ao se sentar viu o pequeno sapo sentando ao seu lado

– O que pensa que está fazendo? – disse dirigindo-se ao, agora, companheiro de classe

– Me sentando, oras, não espera que fique em pé até que termine essa bendita aula?! – disse como se fosse o obvio

– Nem aqui você vai me dar paz? Escute verme, se você... – ela parou a ameaça quando viu um youkai morcego diferente de Naraku entrar na sala.

– Bom dia classe, meu nome é Goyame Hito, serei seu novo professor desta disciplina, o professor Onigumo, teve alguns problemas de saúde e pediu afastamento da universidade. Não precisam se preocupar, as atividades seguiram na mesma rotina de sempre.

– Problemas de saúde? – Kagome disse em voz baixa apenas para si

Kagome achava aquilo muito suspeito, ela não conseguiu mais entrar em contato com Naraku, ele havia ficado de lhe enviar os últimos resultados de sangue, mas desde o incidente na festa, ela não teve mais noticias dele. Ela então observou Jaken, o mesmo estava quieto olhando a paisagem além da janela

– Diga Sapo, você sabe alguma coisa sobre isso?

– Já disse que meu nome é Jaken – disse ainda ignorando a garota – e não faço ideia do que está falando

Ainda assim, Kagome ficou com aquele pensamento na cabeça, teria Sesshoumaru algo a ver com o sumiço de Naraku?

~.~.~.~

– Bom dia Sr Taisho – Kagura saudou entrando na sala com a agenda do chefe, ela então caminhou sedutoramente até à mesa e fez a volta girando a cadeira do chefe para ela – o Sr. Yamasaki desmarcou seu compromisso de mais cedo – disse manhosamente passeando as mãos pelos ombros do chefe – talvez nós pudéssemos apro...

– Você parece muito bem para uma grávida Kagura – disse curto e direto, removendo com um tapa as mãos da secretária de seus ombros

Aquilo pegou a secretária de surpresa, fazendo-a ficar sem fala por um momento.

– oh... como assim..? Ora, querido, eu não sei do que esta falando, não diga bobagens, de onde tirou isso?

Sesshoumaru analisou melhor o rosto da secretária, viu a sombra de uma cicatriz no rosto da secretária, mas preferiu ignorar

– Um passarinho me contou que você anda espalhando noticias inquietantes pelos corredores

– Deve ser fofoca desses desocupados – disse dando desdém ao comentário do chefe

– Eu sei que você é a responsável por tais boatos, então devo lembrá-la que isso não faz parte das suas funções, no próximo boato, o menor dos seus problemas, será a fila do desemprego – disse com raiva, virando a cadeira em direção ao computador, ignorando assim a mulher à sua frente – peça que meu advogado venha aqui o mais cedo possível.

A mulher ficou sem fala encarando o chefe

– Isso é tudo Kagura. Saia agora! – disse num rosnado

Voltando a si pelo susto da forma como o chefe falava, a youkai saiu da sala deixando o só.

~.~.~.~

Kagome chegou à escola pontualmente escoltada pelo espião de Sesshoumaru, era o acordo e duvidava poder se desfazer do sapo tão cedo. E no momento, gostaria de evitar perder tempo com aquilo.

Ela então foi encontrar com Sango para retomar sua turma

– Bom dia, Sango, sentiu minha falta?

–Kagome! – disse Sango, se levantando da cadeira e indo abraçar a amiga – seus alunos vão ficar ainda mais felizes em te ver

– Também senti muita saudade de tudo isso, eu...

Ela foi interrompida pelo alto bocejo de Jaken parado na porta de sua sala, para estranheza de Sango.

– Amigo seu?

– Minha nova sombra – Kagome respondeu sem conseguir disfarçar a insatisfação – Ordens de Sesshoumaru, ele aparentemente acha seguro que eu ande com o ser "superdiscreto" lacaio.

– Suas aulas vão ser muito interessantes com esse seu... amigo

– Tenho tudo sob controle

Kagome disse olhando perigosamente para Jaken, o que o fez tragar saliva.

~.~.~.~

Se me perguntasse o que eu planejei da vida, eu diria:

"Quero ser bióloga, dar aulas, pois ensinar, passar conhecimentos é algo que me fascina, eu posso fazer a diferença!"

Quanta tolice... meu nome é Kagome Higurashi, sou herdeira de uma das maiores famílias do país, uma família respeitada, honrada e com décadas de tradição. Virar professora? Perda de tempo. Para meus familiares conhecimento era saber se portar a mesa, afinal, aos 17 anos meu casamento foi acertado, aos 23 anos me casei, mas a principio não foi ruim, desde que o vi aqueles olhos ambares me conquistaram...

Havia começado a planejar o futuro, mas minha mãe disse que não era daquela forma que uma senhora casada deveria se portar, larguei tudo, POR ELE

Dediquei-me a ser a esposa de um magnata, seriamos felizes, eu era a esposa perfeita depois tudo, era leal, prestativa, dedicada... fazia TODAS as suas vontades, eu me sacrifiquei POR ELE, esqueci de mim... quem eu era, quem eu queria ter sido...

EU O AMAVA, DROGA!

Na verdade, eu não posso culpá-lo pelo casamento, isso foi acertado pelas famílias, mas também no fundo, eu queria casar com ele no momento que o conheci! Ele ao, contrário foi forçado pelo pai... Inuyasha me revelou isso.

Nosso casamento não tinha valor para um youkai, eu que, no fundo, tinha a ilusão de poder mudá-lo, fazê-lo se apaixonar por mim.

A verdade, é que tudo que eu devia ter feito, era deixa-lo livre, pena que o fiz tarde demais...

Agora nosso casamento tem respaldo para ele, agora nosso casamento é real, ele me aceitou como sua fêmea, tudo que eu sempre quis... mas do pior jeito possível...

As crianças entravam na sala ao toque do sinal, era hora de retomar a rotina e rever seus alunos, claro, havia um "convidado" extra

– Você não vai entrar – ela disse estreitando o olhar para Jaken

–Não seja tola humana, eu ssssó obedeço, ordensss do meu amo, o ssssssenhor Sssssssssesshoumaru – disse dando muitas ênfases

Aquele vermezinho estava começando a irritar Kagome

– Sesshoumaru disse que você deveria me seguir, não necessariamente estar na mesma sala que eu – Kagome disse dando um ar de esperta

– Boa tentativa humana, mas não vai colar – disse com altivez

– Então não me deixa outra escolha

Kagome abriu a bolsa, tirou um pergaminho, escreveu algo. Levantou dois dedos e fechou os olhos fazendo uma oração. Terminando, ela colou o pergaminho na porta da sala e entrou deixando Jaken sem entender.

– Desafia-o a entrar – disse com uma sobrancelha erguida

– Você não faria...

– Sinta-se a vontade para testar – despediu-se do pequeno youkai com um sorriso e um aceno de mão

Jaken levantou a mão para tentar tocar no pergaminho, mas retornou logo em seguida

– Acho que não tem problema esperar aqui fora um pouquinho

Kagome sorriu de satisfação. A verdade era que ela não poderia correr o risco de usar seus poderes de miko, não quando poderia afeitar seu bebê, e aquele pergaminho nada faria, mas Jaken não precisava saber disso...

~.~.~.~

Sesshoumaru estava no escritório falando com seu advogado, aquele assunto tinha máxima urgência.

– Tem certeza que quer fazer isso Sesshoumaru? – disse o velho Miouga, advogado de anos da família Taisho

– Você, mais do que qualquer um sabe que minhas decisões são cuidadosamente pensadas. Quero que passe toda a minha fortuna para Kagome e as ações da empresa para meu filho. Kagome, é claro, terá sua porcentagem da empresa e sociedade, de acordo que ela é uma Higurashi, mas minha fortuna passará para ela caso algo aconteça comigo

– Isso é bem incomum, tendo em vista seu plano original para seu testamento – disse o advogado estranhando a repentina mudança

– Isso não importa, apenas faça o que estou dizendo, o que é pago para fazer.

– Como queira. "como sempre pedir 'por favor' é um pouco demais para ele" – pensou o advogado


Notas Finais


Ah, se alguém tiver ideias que gostaria de contribuir com a história sintam-se à vontade por ideias e tal :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...