1. Spirit Fanfics >
  2. Scars on Your Heart >
  3. Chapter 13

História Scars on Your Heart - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, tudo bem? Espero que sim, desculpa a demora pra postar... de novo. Só não me matem...

Uma boa leitura!!!!

Beijos!!!!!

Capítulo 13 - Chapter 13


Tony não tinha interesse em se despedir de ninguém em Wakanda, nem mesmo de Bruce. De certa forma, ele estava aliviado por partir sem ter que enfrentar ninguém novamente - ele não tinha vontade de enfrentar o terceiro grau novamente. Porque ele não podia deixar de pensar que, agora que as pessoas tiveram tempo para absorver e realmente pensar sobre o que ele e Strange disseram na noite passada, ele seria assaltado com perguntas que ele não poderia ou não queria responda.

Então ele se esgueirou silenciosamente pela prancha do jato de Stark atrás de Strange - não, Stephen. E não tinha sido uma surpresa! Tony não estava acostumado a pensar no médico como Stephen, e ele não tinha certeza do que significava que Stephen o corrigiu. Isso poderia significar algo, mas também havia uma boa possibilidade de que não significasse nada. Stephen não o tratou de maneira diferente depois que voltaram para o quarto. Ele tinha acabado de desaparecer no banheiro para tomar um banho rápido, deixando a porta aberta. O fato de Tony ter ficado do lado de fora da porta do banheiro mesmo assim, ouvindo, era um segredo que ele levaria para o túmulo.

-Ei, Sr. Stark! – Peter disse animado quando Tony entrou totalmente no jato. Tony parou e piscou surpreso para ele. Por alguma razão, ele não esperava ver Peter aqui. Mas é claro que ele estava; não havia nenhuma maneira de Stark ter partido sem ele.

-Oi Peter. – Tony disse suavemente. -Você, uh, você pode me chamar de Tony. Para evitar que fique confuso.

-Tony. – Peter repetiu obedientemente, os olhos brilhando de alegria.

Tony tentou sorrir para ele e provavelmente falhou. A capa, sentindo suas emoções, envolveu-o com força. Ele o acariciou em agradecimento, olhando para longe de Peter e para fora da janela enquanto o jato ganhava vida sob seus pés. Stephen tocou seu braço, guiando-o para um assento para a decolagem. Tony se sentou obedientemente, puxando o cinto sobre os quadris e respirando fundo. Ele bateu no reator de arco, tentando se acalmar.

A última vez que Tony viu este jato foi antes de Thanos colocar as mãos nas Pedras do Infinito. Ele e Pepper fizeram uma viagem de negócios ao Canadá; eles tinham acabado de voltar para Nova York quando Bruce caiu do céu. Eles deveriam fazer outra viagem rápida para Malibu. Já que Tony estava indo para o espaço, Pepper foi sozinha ao invés. Ele ficou aliviado na época, já que isso significava que ela estava fora de Nova York e, portanto, fora do que ele pensava ser a linha de destruição.

O que Tony não tinha percebido na época era que Pepper estaria no jato no exato momento em que Thanos arrancou a Pedra Mental da cabeça de Visão e a colocou na luva. No momento em que Tony voltou para a Terra, o jato já havia sido destruído em um acidente de fogo. O piloto que estava voando era um dos que se desintegrou no Snap, e o jato caiu direto - levando Pepper com ele.

Seu estômago apertou com a memória. Pepper foi apenas uma das muitas que morreram como resultado do Snap. As coisas estavam tão complicadas que Tony levou alguns dias para descobrir onde e como ela morrera. Ele ainda não sabia até hoje se Pepper havia se desintegrado ou se ela morrera no acidente. Ele rezou para que a morte dela fosse rápida e sem dor, mas seu maior medo era que Pepper tivesse morrido sozinha e com medo porque ele não estava lá para ela.

Mas isso não aconteceria desta vez. Pepper estava segura em Nova York e Tony estava sentado aqui no mesmo jato em que ela morreu e Thanos estava morto, então obviamente a história não iria se repetir. Ele ainda não conseguia respirar com facilidade até que estivessem no ar. Só então ele olhou em volta, vendo que Peter estava olhando pela janela com óbvio entusiasmo.

Stephen, por outro lado, estava observando Tony. -Você está bem?

-Estou bem. – Tony sussurrou. Não era algo que ele queria falar na frente de Peter ou qualquer outra pessoa. Ele poderia dizer que Stephen não estava convencido, mas que ele sabia que era melhor não pressionar Tony agora. Tony estava, se nada mais, incrivelmente grato por Stephen Strange.

-Então, Tony. – Disse Peter, e era evidente que ele estava se esforçando tanto para ficar calmo sobre o uso do primeiro nome de Tony. -Como foi viajar no tempo? Machucou?

Tony piscou para ele, surpreso. -Er, não foi agradável. Meu dispositivo explodiu quando pousei aqui. Me deixou com uma queimadura. – Ele mostrou seu pulso. -E eu estava bastante desorientado. Foi bom eu ter aterrissado em Nova York, na verdade. Não tenho certeza se seria capaz de navegar em algum lugar com o qual já não estivesse familiarizado.

Claro, parte do problema tinha sido a falta de comida e sono. Mas Tony não iria trazer isso à tona. Ele estava muito ocupado apreciando a maneira como os olhos de Peter começaram a brilhar. Ele estava totalmente esperando a enxurrada de perguntas que foram prontamente disparadas contra ele, mas havia uma diferença entre Peter e T'Challa e os ex-Vingadores. Suas perguntas foram feitas com a intenção deliberada de replicar o que Tony fez, se possível. As perguntas de Peter nasceram de pura curiosidade científica. Não havia malícia ou desafio por trás deles, apenas um impulso inocente de saber e aprender.

Tony respondeu quantas perguntas sobre a ciência por trás dele quanto pôde, mas ele balançou a cabeça quando as perguntas de Peter começaram a mergulhar em território mágico. -Desculpe, garoto. Jane Foster estava encarregada do lado mágico das coisas. Eu a ajudei a reunir as informações, mas Jane era realmente a única com um conhecimento prático do que estava acontecendo. Tentei ficar fora desse lado.

Peter inclinou a cabeça. -Isso é justo. Eu sei que você não gosta de magia.

-Na verdade, estou gostando. – Tony admitiu sem pensar, então se proibiu de corar quando os olhos de Stephen se voltaram para ele.

-Mesmo? – Disse Peter.

-Mesmo? – Ecoou uma segunda voz. Stark abriu a porta da cabine e olhou para fora, levantando uma sobrancelha em julgamento. Tony franziu a testa para ele. Ele podia apreciar a descrença de Stark de uma forma. Todos sabiam que Tony Stark odiava magia.

E por um longo tempo, principalmente após o Snap, Tony realmente odiava magia. Mas sua atitude mudou um pouco depois de passar um tempo com sua capa e ajudar Jane a reunir o que eles precisavam para o dispositivo de viagem no tempo, e mudou ainda mais depois de conhecer Stephen. A magia, Tony estava descobrindo, era tão boa ou tão ruim quanto a pessoa que a estava usando ou manipulando. Muito parecido com aqueles que abusaram da ciência, era mais capaz de odiar as pessoas por trás dela do que a própria magia.

Então ele odiava pessoas como Wanda, que nunca tinha usado sua magia para o bem, ou Loki, que usou sua magia para tentar conquistar a Terra para si mesmo. E ele ainda achava a magia frustrante porque ele não entendia completamente as regras que a governavam, mas estar perto de Stephen estava ajudando com isso. Era verdade que a magia nem sempre obedecem às leis da ciência, mas que não quis dizer mágica poderia fazer o que for queria: ele descobriu que não eram regras e leis. A experiência de Tony foi apenas com pessoas que optaram por desrespeitar essas regras.

Mas o que realmente aconteceu foi que era difícil odiar a magia quando a magia era parte do que o trouxe de volta no tempo para salvar tantas pessoas. A magia lhe trouxe a capa, que o manteve são por meses, quando de outra forma ele a teria perdido. A magia o trouxe para Stephen.

-Sim, realmente. – Disse Tony, decidindo que ele não devia a ninguém uma explicação.

-Nunca pensei que ouviria o dia em que Tony Stark admitisse isso. – Disse outra voz familiar. A porta da cabine se abriu totalmente e Rhodey colocou a cabeça para fora.

O coração de Tony parou. Sua voz falhou quando ele disse: -Acho que é isso que acontece quando um cientista descobre novos dados.

Rhodey sorriu. -Isso aí. Não tenho certeza se o mundo está pronto para dois de vocês, mas tenho certeza. – Ele emergiu totalmente, esquivando-se de Stark, e cruzou a distância entre eles. Seu passo era suave e fácil, o que significava que as braçadeiras estavam fazendo seu trabalho. Mas o que realmente chamou a atenção de Tony foi a força de seu sorriso. Este Rhodey nunca havia perdido sua família para Thanos, então não havia nenhuma dor residual em seu rosto a que Tony estava acostumado.

Ele guinchou quando Rhodey o puxou para um abraço, despreparado para a força do abraço. Ele ainda tinha recebido abraços de Rhodey na velha linha do tempo, é claro, mas talvez ele tivesse subestimado o quão longe Rhodey estava. Foi um abraço que realmente fez os pés de Tony saírem do chão por alguns centímetros, não que ele fosse compartilhar isso com o amigo. Ele tinha piadas curtas o suficiente para durar uma vida inteira.

Ele se encontrou olhando por cima do ombro de Rhodey para Stark e, por um momento, Tony hesitou. Tecnicamente, este não era seu Rhodey. Ele não queria pisar em nenhum dedo do pé; Tony teve mais do que o suficiente de lutar por uma vida inteira, e indo em frente as coisas seriam muito mais fáceis se ele estivesse trabalhando com Stark em vez de contra ele. Mas Stark apenas acenou com a cabeça uma vez, boca fechada, e Tony interpretou isso como uma permissão para levantar seus próprios braços e abraçar Rhodey de volta. Na verdade, Rhodey o segurou com mais força.

-Você é um idiota. – Disse Rhodey em voz baixa, destinado apenas a Tony. -O que você estava pensando? Esse dispositivo de viagem no tempo poderia ter matado você.

-Valeu a pena. – Disse Tony. Nesse ponto, ele realmente não se importava se morresse. A maioria das pessoas descobriu como pegar e seguir em frente. Tony nem mesmo tentou. Se o dispositivo não funcionasse, ele não sabia o que teria feito. Começou a tentar descobrir como encontrar Thanos, provavelmente.

-Eu discordo pessoalmente, mas em termos de todo o mundo ... – Rhodey se afastou, colocando as mãos nos ombros de Tony. -Você salvou a galáxia inteira, cara.

-Não seria a primeira vez. – Tony respondeu, tentando sorrir. Isso estava lhe dando esperança. Espero que talvez ele não tenha que descobrir como navegar na vida sem Rhodey, afinal. Isso seria muito mais administrável.

-Vamos fazer isso da última vez, ok? – Rhodey disse, revirando os olhos. -Meu coração não aguenta.

Stark bufou com isso. -Seu coração está bem. Somos. – Ele gesticulou entre si mesmo e Tony. -Aqueles com problemas cardíacos, lembra?

-Oh Deus. – Disse Rhodey com horror crescente. -Agora há dois de vocês para se preocupar. O que eu fiz?

Inesperadamente, Peter saltou. -Isso é melhor do que a alternativa, Sr. Rhodes. Agora há dois deles para cuidar de mim.

-Eu não agito! – Stark gaguejou.

Na verdade, eles provavelmente fizeram. Tony não iria admitir isso, no entanto. -Estou com ele.

-E agora eles estão concordando um com o outro. – Rhodey olhou para o céu, como se rezasse por orientação.

-Sim, Pep vai ter uma vaca. – Stark disse.

-Vai? Quer dizer que você não contou a ela ainda? – Disse Tony.

Stark sorriu. -Eu pensei em surpreendê-la.

-Ela vai matar você. E eu. Nós. – Tony disse, encolhendo-se. Ele se afastou de Rhodey e afundou-se em sua cadeira, não tão chateado quanto fingia estar. Ele realmente sentiu falta de ser atacado por Pepper.

-Seu feiticeiro irá protegê-lo. – Disse Rhodey, lançando um olhar pensativo para Stephen.

Stephen apenas ergueu as sobrancelhas e disse lentamente: -Com base no que vi de Pepper Potts, não sou tolo o suficiente para atrapalhar.

-Não posso discutir isso. – Disse Rhodey, e encolheu os ombros ao se sentar ao lado de Peter. -Então vamos lá. Vamos ouvir os detalhes que você não queria contar a ninguém. Exatamente o quão forte você atingiu Thanos?

Tony sorriu. O resto da viagem foi gasto repassando a luta, com Stephen, Peter e Stark entrando na conversa para adicionar detalhes extras que Tony tinha perdido ou encoberto. Rhodey ficou completamente encantado ao ouvir sobre o momento em que Thanos foi decapitado. Era uma boa história, Tony tinha que admitir. Ele também, depois que Rhodey perguntou, contou a eles sobre a batalha da primeira vez, e como Thanos tinha vencido.

Foi com esse tom alegre que o jato desceu, pousando em uma pista de pouso particular nos arredores de Nova York. Tony olhou pela janela novamente e sua garganta fechou quando viu uma cabeça de cabelo vermelho familiar esperando na pista. Pimenta. Ele não a via há muito tempo. O trabalho de Rhodey com os militares significava longos períodos de tempo em que Tony não conseguia vê-lo ou falar com ele, mas ele não conseguia se lembrar da última vez que passou mais de uma semana sem falar com Pepper.

-Deixe-me ir primeiro. – Stark disse a ele.

-Por mim tudo bem. – Disse Tony. Ele observou Stark, Rhodey e Peter saírem do jato.

-Você acrescentou menos detalhes desta vez. – Disse Stephen.

-O que?

-Você não contou a eles tudo sobre Thanos.

Tony encolheu os ombros, brincando com a capa. -É melhor deixar alguns detalhes esquecidos. – Disse ele suavemente. -Além disso, eu tive que te dizer cada pequena coisa que eu poderia pensar porque você não sabe o que pode mudar as coisas. Eles não precisavam saber que Nebula e eu ficamos presos em Titã por três dias depois, ou que Thanos me apunhalou.

Stephen ficou quieto por um momento. Então ele disse: -Omitir esse último fato provavelmente foi sábio. Seu amigo é protetor com você.

-Certeza? – Tony acenou com a cabeça, sentando-se.

-O QUE?

O grito de fora imediatamente o fez desabar de volta no chão. -Eu não acho que você poderia abrir um portal para mim.

Um pequeno sorriso apareceu nos lábios de Stephen. -E atrasar o inevitável?

-Você só queria me ver ser assassinado. – Tony murmurou, ouvindo o som revelador de saltos nos degraus. Tony olhou para a porta, temendo o que estava para acontecer a seguir, e se levantou.

Mas Pepper o surpreendeu. Ela entrou e foi direto para ele. -Tony?

-Sim, Pep. Sou eu.

-Oh meu Deus. – Pepper respirou. Ela jogou os braços ao redor dele. -Oh, Tony.

Tony ficou piscando por alguns segundos de surpresa antes de abraçá-la de volta com cuidado. O perfume e o shampoo dela o envolveram e ele respirou fundo, percebendo mais uma vez o quanto havia sentido sua falta. Sobre sua cabeça, ele viu Stephen observando-os com um olhar estranho. Quando Stephen percebeu que Tony o estava observando, ele rapidamente caminhou até a porta e saiu.

-Eu não posso acreditar que há dois de vocês. – Disse Pepper.

-Mais de mim para amar. – Tony brincou. O humor caiu por terra, quando Pepper se inclinou para trás e segurou seu rosto com as mãos.

-Mais de você para se preocupar. – Ela corrigiu.

Tony sorriu com isso. -Tecnicamente, o único com o qual você precisa se preocupar é ele. – Ele acenou com a cabeça na direção da porta.

-Por favor. Independentemente de você ser seis meses mais velho, você é Tony Stark e isso significa que me importo com você igualmente. – Pepper o informou. Ela deu um passo para trás e deixou escapar um suspiro lento, olhando-o de cima a baixo. -Nós ... temos algumas coisas para descobrir.

-Eu sei. – Tony queria se desculpar, mas segurou a língua. Ele não lamentava, e nunca sentiria.

Pepper balançou a cabeça. -Nós vamos resolver isso. Não é um grande negócio.

-Acho que muitas pessoas vão discordar.

-Nós cuidaremos deles também. – Os olhos de Pepper se estreitaram e Tony sabia que ela já estava pensando em maneiras de divulgar isso para o público. Ele sorriu novamente; como ele poderia ter pensado que poderia fazer isso sem seus amigos?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...