História Scars To Your Beautiful - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Mass Effect
Visualizações 29
Palavras 1.270
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Policial, Romance e Novela, Sci-Fi, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu demorei uma vida pra postar cap novo? Demorei, mas eu tava sem ideias, sem disposição, sem nada, então, me desculpem e eu acho que o cap ficou meio pequeno, no próximo já acaba esse arco da missão na citadel, eu sei q ta chato skajsaks, mas logo acaba, espero q gostem <3

Capítulo 11 - We Have Hope


Fanfic / Fanfiction Scars To Your Beautiful - Capítulo 11 - We Have Hope

Argos Rho

Hydra

Planeta: Syba

O homem desconhecido, pilotava o transportador por entre a floresta. Estava feliz pelos dois idiotas terem deixado ele sozinho no transportador. E com suprimentos ainda.

?: Vou achar um lugar para ficar – Disse a si mesmo – Esses suprimentos devem servir por um tem- Foi interrompido

O transportador balançou e ele quase caiu. Uma luz vermelha piscou no visor, ele havia sido atingido. Estava caindo, tentou mantê-lo no ar. Mas não conseguiu, só deu tempo de se jogar no chão antes que o transportador se chocasse contra algumas árvores.

?: Isso foi realmente necessário? – Perguntou uma mulher

?2: Claro que é necessário! – Riu o homem ao seu lado

?: E se for um civil? Deveríamos proteger os civis, e não feri-los – Disse

?2: Corte o papo de código de justiçar, ok? Vamos ver o que esse pequeno pacote nos trouxe – Disse

Ele apoiou a shotgun no ombro e foi até o transportador. Abrindo a porta e encarando o homem ferido no chão. Ele apontou a arma para ele. O homem os olhou assustado, a fumaça ainda cobria as duas pessoas.

Homem: Por favor, não me machuquem! – Implorou, cobrindo o rosto com os braços

?: Não estamos aqui para machucá-lo – A mulher negou

?2: Ela não está – Riu

?: Oleg! – O repreendeu

Oleg: Certo – Revirou os olhos

?: Desculpe pela brutalidade de meu amigo krogan – Disse – Esse é Oleg – O apresentou

?: Meu nome é Samara, qual o seu nome? – Estendeu a mão para ele

.

.

.

Nós estávamos novamente dentro da Citadel. Caminhávamos por outro corredor. Olhando em volta, eu reconheci aquele lugar.

Honor: Aqui é... – Disse

Cohen: ... O posto da C-Sec – Completou – Ou onde costumava ser – Disse

Honor: Tive um amigo que trabalhava aqui – Sorri me lembrando do turian – E outro que arranjava problemas e vinha fazer uma visitinha aqui – Lembrou do krogan

Cian: Passamos por poucas e boas por aqui – Disse – Desde o ataque á Citadel, o ataque da Cerberus e bla bla bla – Contou – Mas nós somos bons demais, então saímos com alguns arranhões só – Sorriu

Cohen: Nem todos tiveram tanta sorte – Caminhou entre os escombros

Eles continuaram caminhando na frente e Falere se aproximou de mim.

Falere: Sinceramente, comandante, não pensei que após tudo que passou, sairia viva – Disse

Honor: Para falar a verdade, nem eu – Sorri de canto

Falere: Minha mãe e eu ficamos por pouco tempo no monastério depois do que aconteceu – Disse enquanto caminhávamos – Foi pouco, mas foi bom ter passado aquele momento com ela – Sorriu – Se bem que... Rila ainda me faz muita falta – O sorriso se desfez

Honor: Eu não imagino a dor que você passou por ter perdido sua irmã, Falere, mas sei que ela está feliz por não ter morrido sendo uma daquelas malditas coisas e sim, a mesma Rila – Coloquei a mão em seu ombro

Falere: Sim, disso eu tenho certeza, Rila nunca desistiu – Deu um breve sorriso

Cian: Ei, pessoal! – Chamou – Vocês precisam ver isso – Apontou

Nós nos entreolhamos e corremos em direção aos outros.

Chegando em uma parte que parecia aberta e o sol pegava bem. Coloquei a mão na frente do rosto por conta da luz, mas quando olhei em volta, não conseguia acreditar no que via.

Era um enorme salão da Citadel, ou o que restou dele. Coberto de árvores e tudo que a natureza conseguiu tomar. Haviam animais por ali. Alguns pyjaks e space cows andavam livremente.

Honor: É incrível... – Disse

Falere: A natureza sempre prevalece – Disse

Pandora: É incrível como conseguiram se adaptar mesmo depois de tão pouco tempo após a guerra – Disse, acariciando um dos space cows

Eu guardei a arma, descendo dos escombros e caminhando por ali. Aquilo era lindo de se ver. Cohen andou até um dos space cows que estava com uma pedra em cima de uma das patas e choramingava. Removendo-a e ajudando ele que saiu correndo em resposta e Cohen apenas o observou.

Já Cian, estava olhando em volta e comendo o que parecia uma barrinha de chocolate turian, ao qual um pyjak tentava roubar e ele o encarava.

Gareth: Nunca pensei que fosse ver algo tão bonito assim – Se abaixou, mexendo nas plantas

Honor: Eles não desistiram, assim como nós – Sorri, observando alguns filhotes em volta de suas mães

.

.

.

Após pouco tempo ali, ouvimos som de tiros do lado de dentro. Todos se entreolharam, os animais se assustaram, correndo para longe.

Honor: Melhor irmos ver – Disse

Eles concordaram e nos armamos, indo para dentro do lugar novamente.

Corremos pelos corredores, quando chegamos, nos deparamos com um grupo de homens sendo atacados por varrens selvagens.

Gareth: São eles! São os que procurávamos! – Disse

Honor: Certo pessoal, já sabem o que fazer – Disse

Nós fomos para cima dos varren, atirando e matando-os. Tinha bastante deles, afastamos eles do grupo. Minha munição acabou e eu guardei a arma, tirando a omni blade. Um deles pulou em cima de mim, tentando morder meu rosto, eu o bloqueei com o braço robótico. E usei a omni tool para acertar o animal umas duas vezes e ele caiu.

Derrubamos mais alguns e finalmente estávamos livres. Corri para o grupo, vendo que os outros já os ajudavam.

Honor: Vocês estão bem? – Perguntei

?: Graças a vocês, sim – Assentiu – Muito obrigado por terem lidado com eles – Agradeceu e eu assenti

?: Deus do céu, o que você está fazendo aqui, Gareth? – O olhou

Gareth: Longa história, Adrian – Respondeu

Adrian: Seja o que for, espero que seu pai esteja sabendo – Disse, voltando á atenção para o amigo

Gareth e eu nos entreolhamos e eu cruzei os braços, logo, voltando á atenção para os homens.

Honor: São apenas vocês? – Perguntei

Adrian: Sim – Concordou

Honor: Tivemos um... – Olhei para Cian e Gareth – ...Problema com o transportador – Disse – Sabem se podemos conseguir outro? – Voltei a olhá-los

Adrian: Por sorte, sim, na baía de naves havia alguns transportadores, nós pretendíamos chegar lá já que o nosso quebrou, mas com algo atacando a cada passo que damos, é um pouco difícil – Explicou

Cian: Quer dizer que podemos arranjar um transportador para volta pra cara?! – Perguntou animado e o homem concordou – Legal! – Estendeu a mão para o gêmeo e o mesmo apenas o encarou

Pandora: Mas estamos em um grupo maior agora, dois transportadores seria melhor – Disse

Honor: Ela tem razão – Concordei

Adrian: Olhe, o que conseguirmos será o lucro – Disse

Honor: Tudo bem, mas faremos o seguinte, iremos nos dividir, deixarei alguns dos meus com vocês para que saíam daqui, lá fora é mais seguro – Falei – O restante irá comigo, vamos chegar até os transportadores e os encontraremos lá fora – Disse

Pandora: É um bom plano – Concordou

Adrian: Se vocês estão dizendo – Concordou

Honor: Cohen, Cian e Gareth vão acompanhá-los até lá fora – Os olhei e Cohen concordou – Pandora, Falere e eu vamos atrás dos transportadores – As olhei e elas concordaram

Cian: Grupo de garotas, legal – Cian brincou e deu uma piscadinha

Pandora: É, Cian, grupo de garotas – Deu uma breve risada – Tomem conta uns dos outros e tentem não morrer – Falou

Cian: Eu vou tentar, gata – Brincou

Pandora: Primeiro, tem que parar de ver vids humanos, segundo, da fruta que você gosta, eu chupo até o caroço, garoto – Riu

Eu não consegui conter uma breve risada diante da cara de espanto do Cian.

Cohen: Vamos logo – Saiu andando na frente

O grupo de homens foi logo atrás.

Cian: Ela está falando de fruta de comer né? – Perguntou e Gareth o puxou

Cian: Meu deus, não é fruta de comer né? – Perguntou

Eu balancei a cabeça e me virei para elas.

Honor: Vamos lá, garotas, agora somos só nós – Disse



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...