História School of South Korea - BTS - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Colegial
Visualizações 56
Palavras 1.898
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


⚜ PRIMEIRO CAPÍTULO ⚜

🎈-Pode me dar uma nota de 0 a 10 (após ler)? 🤞🤗🥇🥈🥉
🎈-Seu favorito é importante! ✔🍒✨
🎈-Espero que goste ❤💫

Capítulo 1 - The Beginning


Fanfic / Fanfiction School of South Korea - BTS - Capítulo 1 - The Beginning

Bem, como uma pessoa não tanto normal, eu, Lery, estava na minha escolinha publica, um LIXO, eu amo escola publica e tals, mas a escola que eu tava, DEUS É PAI, não tava nem aguentando mais, até o nome da escola da vontade de, sei lá, sumir o nome é: Scruzy School, meu Deus... Eu tenho uma amiga, a Laryssa, que todos a chamam de "Lary" , que chama a escola de Es Crazy School, ou seja, És Louca School, entenderam? Hahaha, tá, eu sei que não teve graça. Bom, eu estava dialogando, quero dizer, TENTANDO dialogar com um menino que é meio gay, tipo, ele fala que é meio gay né, mas tá na cara que ele é gayzão mesmo, tá parei, o nome dele é Jefferson, mas todos o chamam carinhosamente como "meu gayzin predileto" ou Jeff.

- Menina do céu! Ele é muito GATINHO, que faz até "MIAU!". - Disse o Jeff 

- Hahahaha, você me mata, Jeff! - Eu disse igual retardada rindo.

Eu olhei para a Lary e a Mari e elas estavam fitando o celular da Kelly, que é a garota mais, legal pra mim, ela me salvou de uma TPM, cara, ela é a melhor.

- Meninas, o que tem de tão interessante no celular da Kelly? - Eu perguntei, falei tão alto que as meninas ficaram com raiva falando "CALA A BOCA LERY!"

- Dá pra tu calar essa tua boca? - Disse a Lary

A Lary nasceu em Portugal, mas por conta de alguma coisa a ver com os seus pais, ela veio aqui para o Brasil, ela nunca quis nos contar o que aconteceu com detalhes.

- Ai, tá bom, vai, fala, o que tem de tão interessante ai? - Eu disse, desta vez, falando mais baixo.

- A Kelly tá falando com os meninos!! - Disse a Mari, sussurrando.

- Que meninos? Não sou adivinha, merda! - Eu falei confusa.

Bom, eu esqueci de, dizer, pensar, ah, você me entendeu. Voltando, eu esqueci de... Aff, que a Mari, é a Mariana, ela também é minha amiga.

Na hora que a Mari ia dizer que meninos que ela estava se referindo, bateu a merda do sinal.

- Sempre nas horas erradas, essa porcaria de sinal toca. - Eu disse.

- Não tem problema, eu te falo no recreio. - Disse a Mari.

Eu entrei na sala junto com a Lary, agente tava conversando sobre coisas MUITO aleatórias. Quando agente chegou, já tinha umas treze pessoas na sala de aula, quando eu fui sentar que me lembrei que esqueci de falar sobre o que as meninas estavam tão interessadas no celular da Kelly. A Mari a Kelly e o Jeff não tinham nem chegado ainda, a professora de química chegou na sala e sentou na mesa dela esperando os outros chegarem. Na minha escola, cada dia começa com uma aula.. É.... Sortida, tipo isso, agente não sabe que aula que vai começar e qual vai acabar, ou seja, o que me deixa com mais medo, tipo assim, se tiver prova, as professoras e professores lixo que tem nessa escola, não avisam, ou seja, eu sou OBRIGADA a estudar todo o sábado, aliás, meu dia preferido da semana, ou seja, sempre tomo no olho do cú. Depois que a Kelly a Mari e o Jeff chegaram, que por sinal, chegaram POR ÚLTIMO, a professora começou  a dar a aula, ela não fica esperando uma eternidade né, obviamente, tem um horário que eu nem sei qual é, que ela começa a dar a aula sem o fdp que atrasou.

Eu tava num tédio, e a Kelly lá.. De boa na lagoa. Não sei como ela consegue prestar atenção em aula de química, eu fico ouvindo música, olhando minhas unhas e mexendo nos meus lápis de cor.

A aula não demorou muito para acabar, eu sai da sala, só com meu "amiguinho imaginário" do meu lado, o Jeff a Lary a Mari e a Kelly estavam juntos, e quando me juntei a eles, me deram um fora danado, ou seja, me expulsaram de perto deles, ok, vou tentar não entrar em pânico, respira e inspira, tá, ok, melhorei.

Comecei a andar de novo, quando eu vi a fila no refeitório, deu até vontade de chorar, até chegar a minha vez, o recreio já vai ter acabado, esperei a poeira baixar, e fui lá , pegar um prato, o recreio acabou e eu tava lá, comendo, tinha outro carinha do meu lado, que tava comendo me fitando, fiquei com medo.

- Porque tá me olhando assim? - Eu perguntei pro carinha.

Mano, ele tava me fitando, mas ele é bonito pra caralho, tava com uma vontade de beijar ele...

- Nada, nada. - Ele disse me respondendo.

Mano, ele tava disfarçando, tava tipo, NA CA-RA! MeuDeusdocéu

Eu percebi que ele tava se aproximando de mim, cara, eu fiquei exitada, de verdade. E a cada colherada de comida que eu colocava na boca, ele se aproximava mais... A Senhor, o que eu faço? Viro logo de uma vez e beijo ele, ou finjo que não tô nem vendo? 

Mano, cada aproximadinha que ele dá, eu fico mais exitada isso aqui vai acabar em sexo, eu já tô até vendo.

Ele se aproximou de mais, e eu acabei dando um selinho nele, depois ele pegou na minha cintura e ai que começou a pegar fogo, caralho, ele beija bem.

E ai, nós paramos de nos beijar sem NEM SE CONHECER eu já beijei o cara, beleza, normal.

Ai, eu comecei a comer BEM rápido, só pra eu fugir dali e nunca mais ver a cara dele

- Vou ir, tchau - Eu falei, e depois, sai correndo em direção a minha sala de aula.

Quando eu cheguei na sala de aula, fiquei tão feliz, mais TÃO feliz, mano...

- Senhorita, você chegou atrasada. - Disse a professora de história.

- Nossa, percebi - Eu falei.

Quando eu terminei de falar, todo mundo começou a rir LOUCAMENTE, e a professora com cara de bunda esperando todo mundo acabar de rir pra me dar uma bronca.

- Já para a diretoria senhorita Lery! - Disse a professora com raiva.

Que que eu disse, ela meteu a bronca em mim.

- Tá, beleza. - Eu disse na tranquilidade.

Eu tô tipo, cagando se ela vai mandar eu pra diretoria ou não, a diretora é tão boazinha comigo, tô tranquila.

Eu me virei e fui em direção a diretoria, que ficava bem na frente da minha sala de aula. Quando cheguei na diretoria, a diretora já sabia até o que eu tinha feito.

- Respondeu sua professora de história de novo, Lery?! - Disse a diretora.

- Bem, pelo visto você já sabe. - Eu falei bufando.

- Isso mesmo, bem, pelo que você fez, vai ficar de castigo, sem recreio por dois dias, não vou pegar muito "pesado'', como vocês jovens dizem. - A diretora disse.

- Glória! Mas mesmo assim, fica sem comer é um horror. - Eu disse

- E por acaso você come? - A diretora disse erguendo a sobrancelha esquerda.

- Bem, de vez em quando. - Eu falei.

- Bom, agora chega, você está dispensada, pode voltar para a sua sala de aula. - Disse a diretora.

- Ok.- Eu disse me levantando da cadeira e abrindo a porta para sair.

Eu abri a porta fechei, tá, certo, mas, eu fiquei paralisada na frente da porta pensando no beijo que eu tive com aquele garoto, meu Senhor, tenho que esquecer isso!

Na hora que eu bati na porta da sala eu ouvi uns risos do vindo da sala, eu abri a porta bem devagarzinho e só coloquei minha cara para fora.

- Posso entrar? - Eu perguntei.

- Pode. - Disse a professora de história.

Eu abri a porta e dessa vez, eu entrei, eu sentei na mesa que eu sempre sento... Cadeira... Tanto faz, me entendeu né?

Depois de várias aulas e o tédio me dominando a cada aula que passava, as aulas acabaram, e, eu podia FINALMENTE ir para casa, eu fui junto com a Mari, que mora perto da minha casa.

- Mari, lembra daquela coisa lá, que agente tava conversando antes das aulas começarem? - Eu perguntei para a Mari.

- A sim, sobre a Kelly que estava conversando com os meninos? - Respondeu a Mari com outra pergunta.

- Isso mesmo. Que meninos são esses? - Eu perguntei novamente para a Mari.

- Os meninos que eu estava se referindo era os do BTS. - A Mari me respondeu

- Ah... Mas, quem são esses? - Eu perguntei para a Mari.

- Você não sabe quem são eles? - Perguntou a Mari.

- Não. - Eu respondi.

A Mari explicou tudinho, e eu não entendi nada. Mas ela falou em Coréia do Sul, e eu lembrei que vou viajar para lá daqui a um mês, como o tempo passa rápido... Eu queria que meu pai me matriculasse na escola Marquys School, uma escola particular, não é todos que podem se matricular lá, o que precisa ter para ser matriculado lá é DINHEIRO, que GRAÇAS A DEUS é o que meu pai mais tem, então, estou na esperança.

- Não entendi merda nenhuma, Mari. - Eu falei.

Eu ainda não falei para nenhum dos meus amigos que eu vou para a Coréia do Sul, tenho medo de ver a reação deles, mas, um dia ou outro, eu vou ter que falar.

Acho que se eu falar para a Mari e falar pra ela não falar para os outros, TALVEZ eu possa me salvar.

- Mari, tenho que te falar um negócin, mas, antes tem que me prometer que não vai contar pra nenhum dos outros, quero dizer, pra ninguém. - Eu falei.

- Pode falar, prometo que não conto. - Disse a Mari.

Eu expliquei tudo para a Mari, ela fez uma cara quando eu terminei de falar... Já sei que vai dar merda.

- Bem, ok, eu te entendo. Bom, minha casa é ali, tchaau! - Mari falou acenando para mim e andando de costas até que se virou e começou a andar normalmente.

- Bem, agora é hora. - Eu disse.

Peguei a chave de casa e abri a porta de casa e entrei, eu já cheguei em casa me tacando no sofá, fiquei mais ou menos uma hora só pensando naquele beijo, CA-RA-LHO, não paro de pensar nisso!

Logo vi a minha mãe descendo a escada

- Filha, está tudo bem? - Perguntou minha mãe.

- Eu? Tô sim mãe, tô sim. - Eu respondi.

- Bom, eu preparei um lanche para você, tá lá em cima da mesa na cozinha. - Disse minha mãe.

- Obrigada mãe. - Eu falei.

Eu subi as escadas e fui para a cozinha, lá tinha um sanduíche e um suco de laranja em cima da mesa.

Minha mãe é bem organizada, ela deixa as panelas em um canto, panelas sujas em outro, as coisas que ela lavou e não tinha enxugado ainda em OUTRO lugar, sério, eu amo muito a minha mãe.

Eu comecei a comer sem vontade alguma, e logo ouvi minha mãe subindo as escadas e indo em direção a cozinha, onde eu estava.

- Gostou? - Perguntou minha mãe.

- An? Sim, claro -  Eu falei.

- Você está bem? - Perguntou minha mãe.

- Bem...

 


Notas Finais


⚜ FINAL DO PRIMEIRO CAPÍTULO ⚜

🎈-Pode me dar uma nota de 0 a 10? 🤞🤗🥇🥈🥉
🎈-Seu favorito é importante! ✔🍒✨
🎈-Espero que tenha gostado 💖💫


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...