História School on Ice - Yuri on Ice - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Yuri!!! on Ice
Personagens Christophe Giacometti, Hiroko Katsuki, Isabella Yang, Jean-Jacques Leroy, Ji Guang-Hong, Kenjiro Minami, Lee Seung Gil, Leo de la Iglesia, Lilia Baranovskaya, Mari Katsuki, Michele Crispino, Mila Babicheva, Minako, Nikolai Plisetsky, Otabek Altin, Phichit Chulanont, Victor Nikiforov, Yakov Feltsman, Yuri Katsuki, Yuri Plisetsky
Tags Lgbt, Otayuri, Otayurio, Romance, Victor Nikiforov, Victuri, Victuuri, Vikturi, Viktuuri, Yuuri Katsuki
Visualizações 482
Palavras 2.198
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem, e me avisem se estiver muito grande os capítulos :p

Capítulo 3 - 3-Cansado de nunca me sentir suficiente


Fanfic / Fanfiction School on Ice - Yuri on Ice - Capítulo 3 - 3-Cansado de nunca me sentir suficiente

O jovem japonês caminhava tranquilamente até a escola, Otabek estava parado na porta, ele parecia extremamente apreensivo.

– Otabek-Kun. - Yuuri se aproximou do amigo.

– Olá Yuuri. - O jovem do Cazaquistão sorriu.

– Algo de errado? Você parece meio aflito. - O moreno apoiou a mão no ombro dele.

– Você não está errado... Sabe que hoje é aniversário do Yura né? - Beka dizia passando a mão na lateral da bochecha.

– Sim, sim, estarei na festa. - Yuuri sorriu.

– Então, Viktor vai dar uma festa surpresa, por isso pediu para todos fingirmos que esquecemos. - Otabek respirou fundo. - Me dói o coração fazer isso, eu nunca machucaria meu Yura.

– Isso é lindo da sua parte, se não se sente preparado ou bem com isso, recomendo que deva parabenizar ele. Além do mais, você esquecer seria suspeito demais. - O moreno moveu os ombros. - Perigoso ele desconfiar, se quiser eu converso com Viktor sobre isso.

– Seria incrível, obrigado Yuuri. - Otabek parecia aliviado.

O japonês sorriu e seguiu para o pátio, ele se sentou no banco esperando pela chegada de Viktor, ele virou o rosto e viu Otabek sorrindo de forma larga para Yurio que retribuía, o moreno o envolvendo em um abraço acolhedor em seguida beijando os fios loiros do menor, ele tirava da bolsa uma caixinha retangular, que fez o sorrio do Yurio triplicar de tamanho.

"Quero isso para mim, quero que alguém me ame assim" era a única coisa que Yuuri era capaz de pensar.

– Yuuri! - Viktor acenou se aproximando.

– Eu realmente estava a sua espera. - O moreno sorriu. - Eu estava falando com o Otabek, que ele não devia agir como se tivesse esquecido o aniversário do Yurio, pois assim ele desconfiaria que teria uma festa surpresa.

Viktor ergueu as sobrancelhas, ele não havia pensado nesse detalhe. - Você tem toda razão, agradeço que tenha feito isso.

– Você vai na festa hoje né? - O russo sorriu sentando ao lado do moreno.

– Eu vou, assim que sair da aula de balé. - Yuuri corou.

– Você faz balé? Eu não sabia, vai seguir essa carreira? - Platinado dizia empolgado.

– Sim. - Yuuri sorria de forma tímida.

– Eu acho muito sexy homem que faz balé. - O estrangeiro sorriu se levantando. - Podemos almoçar juntos de novo?

– Claro. - Os olhos do japonês brilharam, ele adorava passar um tempo com o russo.

– Até mais tarde então. - Viktor sorriu e correu até os amigos repleto de energia.

Na hora do almoço Yuuri chegou primeiro, ele estava pensando sobre a festa, ele não escondia, era a primeira dele, estava ansioso e nervoso, não sabia o que poderia acontecer caso resolvesse beber.

– Yuuri, eu estava pensando. - O russo se sentou ao lado do moreno.

– Desculpe, nem te vi chegar. - O jovem dirigiu o olhar para o amigo. - No que esteve pensando?

– Você é um rapaz muito bonito, devia explorar isso mesmo. - Viktor virou o rosto do amigo para si.

"Espera, ele pensa que eu sou bonito?" O japonês corava com o pensamento.

– Vamos ver. - O estrangeiro tirou os óculos azuis do moreno, depois colocou os cabelos negros para trás liberando uma visão total do rosto do rapaz, ele assobiou. - Bem Eros.

*Eros (em grego:"ἔρως" transliteração para o latim "érōs") é o amor apaixonado, com desejo e atração sensual.*

– Isso é seu jeito sutil de me dizer para mudar o visual para algo mais sexual? - Yuuri riu olhando nos olhos do platinado.

– Também. - Viktor aproximou seu rosto do jovem e em um toque sutil ele contornou os lábios do menor com o polegar enquanto mordia o próprio. - Mas você é lindo de qualquer forma meu pequeno Katsudon. - Eles apoiaram a testa sorrindo.

Uma tosse alta faz ambos desviarem o olhar para a porta do telhado.

– Sempre me perguntei, onde o Yuuri ia sempre no horário do almoço. - Phichit estava com os braços cruzados olhando para os dois.

– Não é nada do que está pensando. - O japonês levantou às pressas.

– Eu tenho que ir. - Viktor se levantou sorrindo, ele acenou para Phichit e desceu as escadas correndo.

– Achei que fossemos amigos. - Phichit parecia sério.

– Claro que somos. - Yuuri se aproximou do amigo. - Confia em mim, não está rolando nada, eu... Estou apaixonado por ele... Só isso, ele não sabe.

– EU SABIA. - o tailandês foi silenciado pela mão do japonês.

– Não conte a ninguém, por favor. - japonês não tirou a mão enquanto o amigo não acenou de forma positiva com a cabeça.

Depois da aula Yuuri seguiu para as aulas de balé, ele era o único lá naquele horário, ele preferia ir quando o estúdio estava vazio, ele detestava os julgamentos, e para Minako sua professora de balé clássico que o conhecia desde a infância isso não era problema.

– Espera Yu, deixa eu processar. - Moça se apoiava na barra olhando para o jovem. - Você está apaixonado pelo irmão do seu amigo de escola, e o seu amigo descobriu enquanto vocês estavam flertando?

– Eu não chamaria de flerte, foi mais uma coisa de amigos. - Moreno girava e saltava seguindo os passos no ritmo da música.

– Você é tão ingênuo, porque não diz para esse cara como se sente? Se abre para ele. - Minako apoiava as mãos na cintura.

– Se eu for negado? Então perderei a amizade dele, e provavelmente as coisas ficaram estranhas com o Yurio. - Ele parou para recuperar o fôlego.

– Se ele gostar e você não fizer viverá uma vida de insegurança, as vezes temos que nos arriscar. - A professora disse com tom confiante.

– Eu não sei. - Japonês suspirou.

Ele foi todo o caminho de casa pensando sobre isso, era inquietante a ideia de viver sempre com esses sentimentos que cada vez cresciam e tomavam conta dele, aquilo o trazia agonia, ele tinha certeza que aquilo não era mais uma queda passageira, ele amava Nikiforov com todas as forças, e cada vez esse sentimento o preenchia mais, perto do russo ele era tão completo, tão feliz, sentia-se como se nada o pudesse parar.

Moreno sorriu ao pensar no quanto os poucos dias com Viktor mudaram ele, nenhuma dúvida havia mais, era amor, do mais puro de todos.

Jovem se arrumou, fez uma pequena mala, se despediu beijando os pais, pegou o presente que havia comprado e saiu de casa, ele seguiu o caminho tranquilamente refletindo sobre como agiria ao ver o russo depois de ter assumido para si mesmo o imenso amor que ele sentia, ele respirou fundo e tocou a campainha.

– Yuuri! - Viktor disse animado puxando o rapaz para dentro de casa. - Vem vou te apresentar ao meus amigos.

O japonês entrava sendo puxado pelo amigo que era uns 15 cm mais alto.

– Esse é o meu amigo Yuuri Katsuki, ele é tão lindo não é? - O russo abraçou o rapaz de lado apoiando sua cabeça na dele.

O moreno parecia que ia explodir de tão vermelho e envergonhado que estava.

– Esse é o Chris, aquele o JJ, este Georgi. - Viktor apontava primeiro para o cara loiro, depois para o de cabelo pretos bronzeado, em seguida para o de cabelos negros bem pálido.

– Você chegou. - Phichit dizia puxando Yuuri de Viktor e o levando a mesa de bebidas. - Prova isso.

O japonês pegou o copo e cheirou, era transparente como água mas o cheiro era forte, o jovem simples virou o copo sem hesitar.

– Como se sente? - O tailandês dizia curioso olhando para o amigo. - Era vodka se tinha curiosidade de saber o que virou. - ele riu.

– A garganta queima, isso é horrível. - moreno passava a mão pela garganta

– Que reação tímida para um virgem de álcool. - Dizia Seung estendendo um copo pequeno.

Yuuri mais uma vez virou. - Esse tem um gosto mais suave, o que era?

– Rum, como o que os piratas bebem. - Seung moveu os ombros.

– Todos em silêncio Yurio tá vindo. - Viktor correu apagando as luzes e acendeu todas as velas.

Loiro havia chegado de um show de rock, ele estava com luvas que cobriam só metade dos dedos, uma camisa rasgada no estilo rebelde de um roqueiro e a calça de couro, ele estava com imenso sorriso falando com Otabek enquanto acendia as luzes se deparando com a bela festa.

– Happy bithday, Yurakta. - Dizia Viktor estourando os confetes que caiam sobre o irmão que parecia imensamente surpreso.

Todos aplaudiram e cantaram a música.

– Discurso! - Yuuri já gritava começando a ficar alterado.

Yurio ergueu as sobrancelhas surpreso pela atitude do japonês que sempre era tímido.

– Obrigado pela festa. - Loiro corou e todos bateram palmas indo cumprimentar o jovem.

– Ei Yuuri, tenho que te agradecer pelo o que houve mais cedo, você tinha toda razão. - Otabek sorriu apoiando a mão no ombro do moreno.

– Fico feliz Otabek-Kun. - O pequeno sorriu.

– Aqui meu pequeno Katsudon. - Viktor se aproximou estendendo a taça de champanhe para o japonês.

– Viktor... - Yuuri pegou a taça bebendo.

– Diga... - O russo bebia indo te o som não tiro distante.

– Porque me chama de Katsudon? - Moreno perguntou virando a taça.

– Porque o Yurio sempre te chama assim em casa. - Platinado sorriu, indo até os amigos.

– Hey porco. - Yurio chegou com o copo com líquido vermelho. - Sua primeira bebedeira, então prove isso.

Yuuri simplesmente virou o copo, e passou a língua nos lábios. - Incrível, é a melhor da noite.

– Chama devil, Beka fez algumas ali. - Loiro apontou para o balcão.

O jovem japonês seguiu até o balcão, ele virou tranquilamente umas 6 doses daquela, logo tirou a gravata.

– Anda Chris, diz pro Viktor como se sente. - Georgi encorajava o amigo.

– Eu direi. - Chris respirou fundo.

Yuuri subiu na mesa de centro da sala, ele tirou a calça, pegou um dos controles da tv e discaradamente começou a cantar um dos clássicos do Aerosmith.

– I could stay awake
Just to hear you breathin'
Watch you smile while you are sleepin'
While you're far away and dreamin' - Ele cantava completamente desafinado e sem calça, com certeza o álcool já deve ter subido a cabeça. - Don't wanna close my eyes
I don't wanna fall asleep
'Cause I'd miss you, babe
And I don't wanna miss a thing - Ele continuava com a mão no peito balançando achando que estava em um show de música.

Yurio parecia chocado, atrás dele estava Otabek com as mãos levantadas cantando junto, Phichit mais que depressa se juntou ao amigo na mesa de centro para cantar.

– Davai! - Viktor gritava se divertindo com a situação.

Guang também se juntou aos amigos cantando, não demorou muito para a mesa quebrar com o peso dos dois rapazes que estavam sobre ela.

Japonês se levantou e seguiu pelos cômodos da casa, ele nem sabia o que procurava mais, estava perambulando, ele parou e acabou percebendo que Phichit estava vomitando no vaso perto do banheiro, ele queria se aproximar para ajudar o amigo, mas aquilo era nauseante, ele saiu até a varanda para pega um ar.

Seu olhar foi puxado para Yurio e Otabek que estavam ali, o moreno segurava a mão do loiro e puxava a luva dele com os dentes, ambos sorriam e seguiam para um beijo caloroso, as mãos do jovem do Cazaquistão agarravam o traseiro macio do russo que retribuía o toque segurando o rapaz pelo pescoço enquanto iniciavam um beijo, Yuuri rapidamente entrou na casa, pegou uma garrafa do famoso Devil que Yurio havia o recomendado e começou a beber diretamente da garrafa.

– Meu pequeno Katsudon, vamos, acho que já é o bastante por hoje. - Viktor se aproximou tomando a garrafa do jovem, seguido dele veio Chris.

– Viktor a algo que quero lhe dizer. - Suíço vinha apreensivo.

– Vitya... - Yuuri se debruçava sobre Viktor tentando pegar a garrafa.

– Que fofo, diga outra vez. - Viktor olhou para o japonês.

Ambos estavam se olhando nos olhos, quando Yuuri de uma vez projetou seu corpo para frente beijando os lábios do russo de forma doce.

Viktor não pode esconder a surpresa daquele selinho inesperado, muito menos Chris.

– Yuuri? - O russo olhava perplexo.

– Não me olhe como se tivesse surpreso, você sabe que eu te amo, eu sou completamente apaixonado por você desde que nos conhecemos. - O moreno abraçou o russo.

Viktor permanecia com a expressão de perplexidade.

– Desculpe Chris, tenho que cuidar de um imprevisto. - O platinado disse tomando Yuuri nos braços e o levando para o seu quarto, ele entrou no banheiro com o menor e o ajudou a lavar o rosto. - Seu idiota, eu espero que me diga isso a dias, e logo quando você se entope de álcool você diz? Eu quero você Yuuri Katsuki, mas quero que fale que retribui meus sentimentos completamente sã, porque que nesse estado tenho medo que se arrependa. - Ele ajudou o japonês a se trocar.

Na manhã seguinte...

Yuuri se levantou, ele estava a cama do Viktor enquanto o russo dormia em um colchão no chão, ele pegou sua mala com as roupas e saiu pé a pé, sua cabeça doía de montão, e ele não tinha nem uma recordação depois de ter bebido a Devil que Yurio o havia recomendado, ele foi para a sua casa.


Notas Finais


Faz muitoooooo tempo que eu não escrevo uma fic de capítulos aqui, e eu realmente gostaria de saber se vocês preferem capítulos maiores como esses, ou alguns menores, e obrigado por tarem lendo hehehe, acho que nunca agradeci, vocês fazem eu me sentir muito bem com os comentários :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...