História School on Ice - Yuri on Ice - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Yuri!!! on Ice
Personagens Christophe Giacometti, Hiroko Katsuki, Isabella Yang, Jean-Jacques Leroy, Ji Guang-Hong, Kenjiro Minami, Lee Seung Gil, Leo de la Iglesia, Lilia Baranovskaya, Mari Katsuki, Michele Crispino, Mila Babicheva, Minako, Nikolai Plisetsky, Otabek Altin, Phichit Chulanont, Victor Nikiforov, Yakov Feltsman, Yuri Katsuki, Yuri Plisetsky
Tags Lgbt, Otayuri, Otayurio, Romance, Victor Nikiforov, Victuri, Victuuri, Vikturi, Viktuuri, Yuuri Katsuki
Visualizações 428
Palavras 1.115
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que estejam gostando!

Capítulo 4 - 4-Fecho meus olhos e digo para mim que meus sonhos se tornar


Fanfic / Fanfiction School on Ice - Yuri on Ice - Capítulo 4 - 4-Fecho meus olhos e digo para mim que meus sonhos se tornar

Era segunda-feira e Katsuki ainda sentia as dores de cabeça da bebedeira de sexta a noite, ele entrava no colégio massageando as têmporas em busca do alívio para a dor.

– Fala nosso cantor favorito. - Phichit dizia passando o braço nos ombros do amigo.

– Eu não me lembro de nada... Pode me resumir o que houve? - O moreno dizia olhando para o amigo.

– Você quer que eu comece pela parte de você cantando sem calça até quebrar a mesa na casa dos russos, ou você chamando o Viktor de Vitya. - Tailandês se divertia com aquela situação.

– Oh my god. - Japonês colocou a mão sobre a boca. - Não quero saber mais.

– Yuuri-kun. - Uma voz doce chamou fazendo o moreno virar, era um doce menininho de cabelos loiros e franja vermelha, ele era tão fofo.

– Você é o Minami né? Obrigado pelos chocolates. - Yuuri sorriu de forma simpática.

– Yuuri-kun... - O pequeno encarou Phichit para que ele saísse.

– Nos vemos na sala Yuuri. - Tailandês entrou para a sala.

– Yuuri-kun, eu não espero que retribuía meus sentimentos, mas quero que saiba que do fundo do meu coração, eu amo você, e queria que pudéssemos ficar juntos. - Pequeno dizia de cabeça baixa.

Viktor se aproximou ao ver a situação, ele apoiou as mãos na cintura e parou atrás do Minami encarando Yuuri.

– Viktor? - Yuuri corou.

Minami olhou para trás notando o russo. - Pode me responder quando se sentir confortável. - Pequeno correu como uma flecha.

O platinado permanecia no lugar de braços cruzados, ele olhava para Yuuri de forma impaciente.

– Algum problema Senpai? - O japonês dizia encarando o homem.

– Temos que conversar sobre a sexta. - ele continuava sério, algo que não era comum. - Você gosta daquele garotinho?

– Eu não sei, mal falei com ele. - O moreno movia os ombros.

– Eu vou te esperar no telhado, para almoçarmos, eu vim até aqui te contar sobre uma coisa inusitada que aconteceu, mas perdi a vontade de falar, até o almoço. - Viktor acenou e saiu com as mãos nos bolsos da jaqueta.

Yuuri olhava para toda a situação confuso, por pouco ele não diria que aquela reação do Nikiforov foi uma crise de ciúmes.

O russo no horário de almoço havia montado um belo piquenique, ele ia dizer para Yuuri como se sentia, ele estava confiante pelas coisas que havia ouvido do japonês no outro dia.

– Desculpe a demora. - Moreno chegou olhando surpreso, ele sorriu. - Que gentil da sua parte.

– Fiz algo para você. - Viktor sorria de forma simpática, parecia que o humor dele havia melhorado, ele mostrou os onigiri.

– Você é um amor Viktor. - Japonês se sentou mordendo o onigiri e erguendo as sobrancelhas, ele olhou e o pequeno triângulo de arroz estava recheado de Katsudon, ele olhou para o russo surpreso.

– O que achou? - O platinado disse apreensivo.

– Incrível, melhor coisa que já comi. - Yuuri sorriu comendo e se sujando.

– Que bom, primeiro vou te contar algo, eu estava no café no sábado depois da festa, é um senhor me chamou, ele chamava Yakov, ele é um caça modelos, ele me chamou para um ensaio fotográfico. - Russo dizia com as mãos juntas e um largo sorriso.

– Caramba isso é incrível, sempre te visualizei sendo modelo. - Japonês parecia feliz pelo amigo.

– Sim, e com o dinheiro desse ensaio e o que juntei, eu poderei comprar a casa, Otabek já pediu seus pais para ser emancipado, então é questão de tempo para meu sonho se realizar. - Ele dizia todo animado.

– Eu não poderia estar mais feliz por você. - O moreno dizia animado.

– Tem mais uma coisa. - Viktor se aproximou, ele sentou no coloco do moreno, passou o polegar pelo canto do lábio do japonês limpando e o lambeu, em seguida ele agarrou os fios pretos do menor o fazendo erguer a cabeça e dando o beijo sutil e delicado que ia se intensificando, Yuuri não sabia muito bem como agir, mas ele retribuiu o que o mais alto fazia, suas mãos se apoiaram nas costas do russo e apertaram o tecido de sua camisa enquanto ambos intensificavam o beijo para algo extremamente excitante, com o final ambos devagar afastaram suas bocas deixando só um pequeno fio de saliva que ligava os dois, eles estavam ofegantes.

– Essa é a minha resposta para o que me disse na sexta, eu acho que você não se lembra, mas eu me lembro muito bem, então, você só vai entender isso quando se lembrar, Katsuki. - Russo se levantou sorrindo, ele mordeu o próprio lábio, pegou suas coisas, ele sorriu de forma simpática e correu para as escadas, deixando o japonês plantado lá, sem nem saber direito o que havia acontecido.

Yuuri estava refletindo sobre os últimos acontecimentos, ele não sabia o que havia, mas aquele beijo de Viktor o enchia de esperança sobre seus sentimentos.

– Phichit... Preciso que me diga o que eu falei para o Viktor no outro dia. Japonês correu até o amigo.

– Eu não sei, Chris que me contou que você estava cheio de intimidade chamando o Viktor de Vitya, ele quem viu. - Tailandês deu ombros. - Porque dessa curiosidade toda?

– Viktor acabou de me beijar no telhado, e ele disse que era uma resposta para o que eu falei para ele na sexta, mas eu não lembro o que falei. - Moreno puxava os próprios cabelos inquieto.

– Pergunte ao Chris, ele estava na biblioteca da última vez que eu o vi. - Phichit disse sorrindo - Me conte o que ele disse.

– Pode deixar. - Yuuri segurou na bolsa e correu para dentro da escola em busca do Chris, seu coração estava disparado ele tinha medo da resposta.

Ele se aproximou com cuidado de Chris, ele segurava um livro sobre sexo, o moreno ergueu as sobrancelhas.

– Posso ajudar Yuuri? - Chris ergueu o olhar de forma seria para o jovem japonês.

– Sim... Bem... Sobre a festa... Eu disse algo ao Viktor, algo que não me lembro o que foi. - o moreno corou.

– Você não se lembra de nada? - Loiro ergueu a sobrancelha e sorriu de forma cruel.

– Nadinha. - Yuuri olhou preocupado.

– Você disse ao Viktor que amava ele, que era completamente apaixonado por ele. - Chris apoiou o cotovelo na mesa e o queixo sobre a mão enquanto olhava para o japonês em estado de choque.

– E-eu disse? - O jovem se apoiou na mesa. - e o que ele fez?

– Antes disso, você roubou um beijo dele. - Chris fechou o livro. - Nada, ele só te levou pro quarto lavou seu rosto e te colocou para dormir.

– Obrigado Chris. Te devo uma. - Japonês saiu correndo dali.


Notas Finais


Vocês querem que eu continue?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...