História Scottish Kingdom - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 12
Palavras 986
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Essa história é unicamente de minha cabeça, algumas coisas não são totalmente históricas, como datas e locais, apenas colocadas ali para incrementar a fantasia.

Ps: Mysie é lido igual a Maise.
Pss: espero que gostem!

Capítulo 1 - O começo


Fanfic / Fanfiction Scottish Kingdom - Capítulo 1 - O começo

04 de Abril de 1410

07:30 da manhã de sábado


manhã era fria, como todas as manhãs, era o dia de comemoração ao quarto ano do rei Jaime I no trono. A rainha mãe, Anabela Drummond, convidou os clãs mais influentes, Mackenzie, Fraser, Sinclair e Boyd, a levarem suas filhas para a corte escocesa para que o rei Jaime pudesse escolher uma esposa. Seus líderes fazem parte do pequeno conselho do rei.

Nas terras do clã Fraser, os campos de trigo se destacam tomando grande parte do Terreno, ao fim dele se encontrava um jovem mulher, sua pele pálida dava mais vida aos seus olhos azuis esverdeados e cabelos vermelhos como fogo, marca única do clã Fraser. Sua beleza natural e simples se destacava com seu rosto afilado, cintura fina e corpo esguio, não precisava ter seios fartos para ser a mulher mais formosa do clã. Ao som do vento e de sua respiração profunda, ela puxou a corda do arco próximo ao seu rosto, ao sentir o vento levantar seus cabelos ela solta a flecha em direção ao seu alvo, uma maçã em um troco não muito longe. 

- Mysie! - Um grito soou pelo campo, a voz grave e ao mesmo tempo doce lhe era reconhecível até mesmo no alto de uma montanha, era Logan, seu único irmão. Em sua direção dois cães da raça Galdo correm pulando em cima dela e a derrubando na lama. - Colin, Cheer, sentem. - Ele ordena e os cães obedecem, assim conseguindo ajudar ela a se levantar.

- Nossa mãe vai ter um surto caso me veja assim. - Mysie fala rindo e limpando parte da lama.

- Ela está atrás de você, sabes que hoje deve ir até seu futuro noivo. - Ele fala com malícia e ela revira os olhos.

- Talvez você deve-se ir, afinal seu charme é irresistível. - Ela responde com desdém. Ao ir para a casa de pedras, atravessando o campo, as servas trataram de limpar Mysie para a viagem que iria fazer, Logan se despediu e seguiu para seus afazeres. Lady Cleide, sua mãe, entrou no quarto que estava para lhe confortar, Mysie não queria ir encontrar-se com um homem que não conhecia e além de não ter certeza se ele a escolheria. Ela era apenas uma das várias escolhidas para o Rei.

- Mysie, você sabe que isso é para o bem do nosso clã, não é vergonha ter medo...

- Não é medo, mamãe, é raiva! Por quê eu sou obrigada a isso? Outras seriam melhor opção. - Mysie interrompe sua mãe.

- Você é a herdeira do clã Fraser, nossa única filha legítima. Você é nosso orgulho, sendo escolhida ou não, é seu dever! - Lady Cleide fala segurando seu rosto. Logan chega para acompanhar Mysie na ida, ele iria escoltar ela com mais outros três guardas. Quando viu Logan, lady Cleide saiu do cômodo, o rapaz de cabelos castanhos escuro e olhos verdes era um insulto para ela, o filho bastardo de seu marido. Ele faz uma reverência antes dela sair de nariz empinado ignorando-o.

- Ela sempre um amor de pessoa. - Ele fala.

- Sim, você sempre foi o preferido dela. - Mysie rir. - Meu Cristo, é tão difícil respirar usando isso. - Ela fala tentando afrouxar o espartilho.

- Graças a ele, eu nasci homem e não preciso passar por isso. - Logan brinca com sua meia-irmã. - Vamos, você tem uma festa para ir.

Ao entardecer Mysie foi levada até o castelo do rei Jaime para a festa de apresentação de suas pretendentes, o caminho era rústico e deformado, os cavalos levantavam poeira nas estradas de terra, Mysie não se importava, mas os seus protetores sim, ainda mais quando ela usava a poeira para avançar na frente deles. O caminho não era longo, a paisagem fazia horas parecerem minutos, a algumas milhas do Castelo se encontrava o Callanish Stones, muitas lendas sobre o círculo dos druidas vieram em sua mente, as histórias que as servas lhe contavam a faziam querer correr ao seu encontro, mas sabia que era blasfêmia chegar perto, correndo o risco de enforcamento. Não demorou muito para ser recebida nos portões de entrada do castelo. A construção enorme de pedras e madeira era encantadora e intrigante ao mesmo tempo, ele já estava ali há cem anos atrás e continuaria ali cem anos depois. Mysie se aproximou montada em seu cavalo Antrus, Logan desmontou para ajudar ela a descer, apesar de não precisar de ajuda, ela aceitou mesmo assim. Uma mulher de idade avançada, com cabelos negros misturados com brancos os recebeu. Se tratava da rainha mãe, Anabela.

- Majestade, apresento lady Mysie Fraser. - Falou Logan fazendo uma reverência. 

- Claro, claro, os cabelos dos Fraser são reconhecidos a quilômetros. - Ela fala se aproximando para examinar a garota. 

- É um prazer conhece-la, Majestade. - Mysie a complementa com uma reverência antes de ter suas bochechas apertadas pela rainha mãe. 

- Ora, você é linda, certamente puxou a sua mãe Cleide, mas os olhos, esses olhos com toda certeza são de Ronald. - Mysie sorri desconcertada. - Você chegou cedo, as outras ainda não chegaram, mas pode ficar a vontade para ver o castelo, as servas lhe mostrarão seus aposentos. Vocês, rapazes, podem descansar e alimentar os cavalos, são nossos convidados para o baile de hoje a noite. - A rainha fala e todos agradecem com uma reverência, sendo guiados pelos servos para seus caminhos.

Mysie é levada até o segundo andar do castelo na ala Oeste, onde é alocada para seus próximos dias. O quarto rústico possuía uma grande cama com finos lençóis, uma lareira com duas cadeiras próximas, uma escrivaninha com pergaminhos, tintas, penas e cera. Apesar de tantas coisas, o quarto ainda era enorme, as pinturas nas paredes davam vida ao quarto. As cores do clã Fraser se estendiam nos lençóis e cobertores tingidos, Mysie se sentiu aliviada por pelo menos algo lhe ser familiar naquele lugar estranho.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...