História Se arriscando no amor. - Capítulo 24


Escrita por:

Postado
Categorias Sex and the City
Visualizações 1
Palavras 1.870
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


MEUS AMOREESS!!!!!!
Me desculpem o sumiço, eu tive alguns probleminhas com a internet, mas agora estou de volta, e para recompensar eu fiz um capítulo muito emocionante (eu chorei fazendo esse capítulo 😢), e eu realmente espero que vocês gostem...e espero que entendam um pouco a vida de Mirela.

Capítulo 24 - Abrindo o jogo!!


Fanfic / Fanfiction Se arriscando no amor. - Capítulo 24 - Abrindo o jogo!!

Sábado 

13:34

-O QUE ESSE VERME FAZ AQUI CARALHO?-levanto com tudo da mesa fazendo todos me olharem com os olhos arregalados.

-Oi minha filha a quanto tempo-ele andava em minha direção-como você está...

-Não encosta essa mão podre em mim-eu disse quase chorando de tanta raiva.

-Vamos me dê um abraço-ele dizia me puxando pelo braço.

-EU JÁ MANDEI VOCÊ ME SOLTAR-gritei o empurrando.

-Charles-minha mãe chamou sua atenção-vamos subir la para o escritório?-ele apenas assentiu e subiu as escadas-calma minha filha, não esqueça que temos visitas-minha mãe falou em meu ouvido.

-Capeta de homem!

MÃE de Mirela P.O.V

-O que faz aqui?-perguntei quando entrei no escritório.

-Eu vim ver minha neta, tenho direito.

-Você não tem direito nenhum! Você nem é considerado pai de Mirela quem dira avô da filha dela.

-Por que diz isso?-ele perguntou cruzando os braços.

-Você ainda pergunta? Você é um monstro de homem, um verme e não tem direito algum de entrar na minha casa e exigir algo seu vagabun...-não deu tempo de terminar, pois recebi um tapa em meu rosto.

-Lave sua boca para falar de mim sua vadiazinha de merda, você sabe muito bem que não sou o único culpado nessa história- ele veio em minha direção e colocou seu polegar em minha bochecha- minha querida esposa, você sabe muito bem do que eu estou falando não é  mesmo? E ao menos que você queira que ela saiba a horrível mãe que ela tem, eu sugiro que continue com o nosso acordo!

-Vai se ferrar seu verme!-digo tirando sua mão de mim e o empurrando-eu vou contar tudo para ela, no momento certo, mas eu nunca permitirei que você chegue perto delas de novo...NUNCA!

-Olha só quem está mostrando as garras-ele sentou em uma  cadeira-olha só, você não vai falar nada, porque antes disso eu te mato sua vagabunda, ta me ouvindo? EU TE MATO...entao acho melhor tomar cuidado com o que fala e ficar de boca fechada, a não ser que queira um túmulo ao lado de sua filha e de sua neta! Todas vocês não passam de vadias-ele foi até a porta-agora vou ver minha neta-e saiu.

Eu não acredito nisso, eu preciso contar para a Mirela toda a verdade, nem que isso signifique minha morte, mas ela precisa saber de tudo, e garantir sua segurança ao lado de minha neta...aquele ordinário não vai fazer mal a elas, não vou permitir.

MIRELA P.O.V

-O que houve Mirela?-perguntou Chris.

- Não finja que se importa ta legal? Só me deixa!-disse sentando na mesa e olhando para Thaina que ja sabia de toda a história.

Como ele teve coragem de aparecer aqui? No aniversário da minha filha? Eu odeio ele com todas as minhas forças.

-Mirela? Me ajuda a pegar uma coisa na cozinha?

-Você não tem mao Thai...ta bom eu vou- sabia o que ela queria, então fui até a cozinha.

-Mirela, eu sei que ver ele de novo é muito difícil, mas porra, é o PRIMEIRO aniversário da sua filha, tente se conter um pouco.

-Como vou me conter? Você sabe tudo que passei, ele não...

-Eu sei amiga, eu sei...mas não faça isso agora, ele nao vai te machucar com a gente aqui, não MESMO...até porque você tem o Chris(ela piscou para mim)

-Cala a boca Thaina-dou uma sorriso fraco-a gente nem esta se falando direito.

-E aquelas mãos na sua coxa?

-Ele que...

-Ele o que?-Chris disse entrando na cozinha.

-NADA-eu praticamente gritei- bom vou voltar para a mesa-disse deixando eles sozinhos, mas logo em seguida eles também saíram.

Charles tinha ido embora depois da conversa com minha mãe (que afinal ficou trancada no escritório por umas 2 horas), eu aproveitei cada minuto da festa com minha filha:

-Bom gente, foi muito bom estar com vocês hoje, mas vou voltar para casa-disse isso enquanto pegava a bolsa de Kaity e a chave do carro-obrigada por tudo gente-me despedi de um por um.

-Amiga, eu e o Rodrigo vamos para uma festa, então só vamos voltar amanhã.

-Ta bom, aproveitem-dei um abraço neles.

-Tchau filha.

-Tchau mãe,precisamos conversar depois heim?-dei um beijo em sua bochecha.

-Garotaaa!-Thomas sendo Thomas-vou para sua casa, vamos pra balada hoje?

-Eu tenho que ver por causa da Ka ...

-Na verdade, eu preciso falar com a Mirela-encarei Chris com uma cara de interrogação-então vão ter que deixar a balada para outro dia...

-E eu estou um pouco cansada Thomas-ele fez uma cara triste-mas podemos ir amanhã, eu não farei nada mesmo.

-Eba-ele bateu as mãos todo animado-amanhã tenho trabalho...eu..cof cof cof...nossa que tosse que me deu, não posso passar germes para todo mundo não e mesmo?-ele disse pegando o telefone e ligando provavelmente para seu substituto.

-Esse Thomas, bom gente nós duas vamos indo, beijos a vocês-sai da casa da minha mãe e fui até o carro colocar a Kaity na cadeirinha.

-Ela se Parece com você-eu pulei de susto-é muito bonita.

-O que você quer Charles?

-E aonde está o pai?-ele disse chegando perto de mim, que ja fui fechando a porta de Kaity-não vou pegar ela não filha.

-Primeiro, não sou sua filha! Segundo você não e meu pai! E terceiro, nunca mais, NUNCA mais chegue perto de mim ou de Kaity, você não sabe do que sou capaz de fazer por minha filha-disse indo para a porta da frente mas ele me puxou pelo braço.

-Você não passa de uma puta, não tem o direto de falar nesse tom comigo-ele me puxou para perto dele-você ainda vai ter  o que merece e sua filha vai...-não pensei muito, só cuspi na cara dele.

-Lave sua boca para falar da minha filha-ouvi Kaity chorando e Charles limpando os olhos.

-VOCÊ VAI SE ARREPENDER SUA...

-Da para você soltar ela? Ou vou ter que te ajudar a fazer isso?- Chris disse colocando a mão sobre a mão de Charles que estava em meu braço, que a tirou de mim.

-Não se preocupe, meu recado foi dado-Charles foi até seu carro e saiu sirigindo feito louco.

-Você está bem?-ele me perguntou mas eu só fui correndo até Kaity para acalma-la, peguei ela no colo e sentei no gramado que  ali perto para amamenta-la.

-Obrigada Crhis.

-Não precisa agradecer-ele se sentou do meu lado-quem era esse homem afinal?

-Meu pai, que na verdade nao é meu pai.

-Como assim?

-Ele fez coisas horríveis comigo e com minha mãe.

-Que tipo de coisas? Não precisa falar se não quiser

Respirei fundo:

-Quando eu tinha 11 anos, um garoto muito gentil e legal se mudou para minha rua, ele se chamava Pedro, a gente começou a conversar e tals, e conforme o tempo passou uma amizade nasceu e junto um amor! Eu tinha 12 anos e ele 14, era o meu primeiro amor, meu primeiro beijo, resumindo, era tudo novo. Ficamos por uns 3 anos, até que ele decidiu me pedir em namoro, e óbvio que eu aceitei, eu o amava mais que qualquer coisa,mas Charles nunca aprovou, no começo eu pensei que era ciúmes de pai, todo pai tem ciúmes de suas filhas, mas ele ficou paranóico pelo Pedro, ele queria saber a vida dele de trás para frente, tinha momentos que Charles o seguia de carro, Pedro mesmo me contou, e isso me deixava apavorada, mas Pedro me disse para ficar tranquila que nada de mais iria acontecer-umas lágrimas comecaram a escorrer em meu rosto- ele queria me deixar tranquila-Chris chegou mais perto e enchugou minhas lágrimas-até que eu tive a minha primeira vez com Pedro, e foi a coisa mais maravilhosa de toda a minha vida, era prazeroso e cheio de amor, e ali eu vi que o amava! Algum tempo depois eu descobri que estava grávida de Pedro, e eu fiquei assutada, eu só tinha 15 anos e tinha muita coisa para viver ainda-comecei a soluçar de tanto chorar.

-Eii-ele disse chegando mais perto-ta tudo bem, não precisa continuar Mirela, é muito ruim para vo...

-Mas Pedro queria ter esse filho, ele até arrumou um emprego para sustentar ele, então eu contei para minha mãe, que no começo me xingou horrores, mas depois me apoiou, e então eu iria contar ao Charles, eu esperei Pedro chegar para me ajudar a contar, eu pensei que Charles aceitaria de alguma maneira mas eu me enganei, ele ficou furioso e começou a quebrar as coisas da casa, jogando tudo para as paredes, e então ele veio para cima de mim, mas Pedro veio na minha frente e o enfrentou, mas Charles era mil vezes mais forte e começou a soca-lo sem dó, o batia com muita raiva, eu tentei separar mas nao conseguia, quando fui gritar por socorro ele me puxou pelos cabelos e me levou até o sofá, amarrou Pedro em uma cadeira e o deixou virado para mim, ele veio para cima de mim e começou a me beijar, ele me tocava como se eu fosse um objeto de sexo-eu estava chorando muito, mas eu precisava me aliviar disso tudo- ele me chupava, me beijava, me apertava...e isso tudo na frente de Pedro, que gritava,chorava, o ameaçava, fazia de tudo para se soltar mas nada adiantava, ele me batia as vezes, socava meu rosto e minha barriga, puxava meu cabelo para trás e me dava tapas por todo meu corpo...e foi ai que tudo piorou, Charles penetrou em mim com tanto ódio e brutalidade que eu cheguei a desmaiar de dor;quando acordei eu estava no hospital, cheia de hematomas, eu tinha perdido meu filho e perdido o amor da minha vida-eu olhei para Chris que o mesmo estava chorando-ele o matou Chris, ele tirou as duas coisas que eu mais  amava, e foi então que me senti perdida, me senti suja,me senti sozinha! Minha mãe não estava em casa quando aconteceu, ela estava trabalhando, então ja pode imaginar o desespero dela quando soube- olhei para Kaity que ja estava dormindo, tirei a mamadeira dela e a arrumei em meu colo- eu fui incapaz de fazer qualquer coisa por Pedro, fui incapaz de salvar meu filho, e então eu me senti uma inútil por deixar que tudo isso acontecesse a eles, eu sou a culpada por isso, e quando James me estuprou na escola, eu me senti pior ainda, pois Charles vinha em minha mente, mas você apareceu e me ajudou, e sou muito grata a voce, aThaina e ao Rodrigo.

Chris me encarava com o rosto molhado:

-Eu sinto muito Mirela, eu tenho vontade de matar esse homem escroto, como ele teve coragem?-Chris dizia socando o chão e apertando os punhos de tanta raiva-eu não quero ver ele perto de você ou de minha filha de novo Mirela, eu juro que eu mato esse desgraçado!

Não pensei em nada, só consegui abraçar Chris naquele momento, eu precisava do carinho dele e de seu abraço acolhedor.

-Obrigada por cuidar de nós duas-disse me separando um pouco dele-sei que não estamos juntos,  gostaria muito de pelo menos ter sua amizade!

-Com toda a certeza eu serei eu amigo.

Fui para minha casa com Chris, coquei Kaity no berço e fui ate a cozinha pegar um sorvete, e me sentei no sofá com Chris:

-E ai? Quais as novidades?

-Bom, eu fui convidada a assumir o cargo de presidente da empresa da minha mãe....

-Que maravilha Mi, e você aceitou? 

-Ainda não, porque eu recebi um cargo de modelo na empresa Clarymax.

-A concorrente? 

-Sim

-Aceitou? 

-Ainda não também.

-E o que VOCÊ  tem vontade de fazer?

-Nossa...ninguém nunca me fez uma pergunta dessas-o encarei com muita admiração-mas eu nao sei, mas preciso de uma decisão ate segunda.

-Só seguir o que deseja mais!

-Mas eu desejo os dois!

-Igual a mim e aolucas nao e mesmo?


Notas Finais


Eu me emocionei muito com esse capítulo...e você?
Bom amores, eu espero que estejam gostando, curtam, comentem o que acham dessa história ou sugestões, e muito obrigada por acompanharem o "se arriscando no amor"❤❤😍😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...