História Se essa rua, fosse minha - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Amor, Bangtan Boys (BTS), Jikook, Jimin, Jimin Botton, Jungkook, Jungkook Top, Lemon, Lgbt, Namjoon, Raba Do Jimin, Sope, Taeseok, Terror, Universo Alternativo, Yaoi
Visualizações 88
Palavras 2.847
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Mistério, Orange, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Capítulo 7


⭐Votem e 💬comentem, é de graça e não custa nada.

Vou esperar meu homem voltar para me buscar.”


Assim como o clima que muda drasticamente de sol para chuva, assim era o humor de Jungkook, uma hora estava calmo e outra parecia um tornado que leva tudo que via pela frente, sempre foi assim, porém, hoje ele estava mais agitado e tragicamente ansioso, hoje era o aniversário de seu menino, Jimin completará seus 18 anos.


Um suspiro saiu dos lábios finos de Jungkook, esperou tanto por esse dia que sequer estava acreditando que finalmente chegou, ele podia sentir suas mãos suarem, estava na sala de treinamento observando seus soldados treinarem, porém, sua atenção não estava lá, e Namjoon estava atendendo a seu jeito inquieto, conhecendo como o conhece, sabia que Jungkook explodiria em qualquer momento.


— O que acha que está fazendo Kiil? — Jungkook perguntou alto.

— Senhor. — O homem de cabelos loiros se virou para Jungkook. 

— Como ousa atacar seu compatriota pelas costas? — Falou duro. — Nós não somos vermes que atacam pelas costas, somos guerreiros que batem de frente.

— Perdoe-me senhor. — Kiil se curvou tímido.

— Pegue sua espada! — Ordenou o príncipe.

E assim o soldado fez, empunhando sua espada, logo se colocando em posição de ataque e olhando temeroso para seu superior, e assim Jungkook atacou, sem nem ao menos um aviso, derrubando o soldado no chão com apenas uma rasteira, Jungkook tirou a espada que estava em seu cinto e a colocou no pescoço do soldado.

— Soldados que atacam por trás não merecem ser chamados de meus soldados. — A voz grosso e rouca de Jungkook se fez presente em toda sala de treinamento, para que todos os soldados ouvissem bem. — Que isso não se repita Kiil.

— Sim, senhor. 

Todos que habitavam a sala estavam calados, só se ouvia as respirações, todos estavam surpresos, moralmente Jungkook não era de agir assim, em outra ocasião ele teria chegado em Namjoon e ordenado que desse uma punição a Kiil, porém, hoje avia sido diferente.

— VOLTEM PARA O TREINAMENTO. — Gritou Taehyung, assim que viu Jungkook ir até o outro lado da sala.

— Ele está realmente estressado. — Disse Taehyung para Namjoon que fazia abdominais.

Namjoon tinha um belo corpo, muito belo, e Taehyung não media esforços para analisar o corpo do amigo, a qual sempre teve o desejo de conhecer intimamente, porém, não fazia o tipo de Namjoon, sem falar na amizade dos dois, talvez Namjoon o visse como um irmão, por isso que se esquivava de todas as investidas do avermelhados.

— Jimin fez 18 anos hoje, ele provavelmente esta louco para tomá-lo. — Namjoon soltou um sorriso. — Ele vai atrás dele.

— Não dúvido, porém, acho que eles deveriam esperar. — Taehyung falou se juntando a Namjoon em seus abdominais.

— Realmente, eles não se conhecem direito, Jimin não sabe como o Jk pode ser imprudente e imaturo
— Namjoon soltou um suspiro alto.

Namjoon não conhecia Jimin, o que sabia sobre o garoto era o pouco que ouvia de Jungkook, porém, com o que ouviu pode crê que Jimin era um menino doce e inocente, sem contar que Jimin não conhecia seus costumes nem suas leis, porque Namjoon sentia que não seria tão fácil assim como Jungkook dizia.

— Namjoon, vamos cavalgar. — Ordenou JungkooK.


                            [...]


O coração acelerado de Jimin parecia que sairia pela boca, como avia parado nesta situação, ele só tinha acordado se lavado e logo seguido para a cozinha para tomar seu desjejum, nunca que imaginária que Yoongi estaria em sua frente de joelhos o pedindo em casamento.

— Jimin? — Sua mãe o chamou assim que percebeu que o menino não respondeu ao pedido do príncipe. — Responda o príncipe, filho.

Jimin sabia que sua mãe o queria casado com Yoongi, assim como seu Pai é irmão, porém, ele não, não que o pequeno Jimin não gostasse de Yoongi, era o contrário, ele gostava do Príncepe, nesses dias se aproximou mais de Yoongi, porém, não do jeito romântico, pelo menos por sua parte, ele sentia somente amizade, nada mais, nada menos.

— Responda o príncipe, Jimin. — Seu Pai falou alto.

— Me desculpe, m-mas eu já tenho alguém. — E assim saiu a correr para fora de casa.

Não estava pronto para as diversas perguntas que seus pais fariam, não esta pronto para encarar Yoongi depois de ter recusado seu pedido nem uma explicação, Deus, todos pensam que Jimin esta louco e ele sabe disso, porém, não se importa.

— Merda. — Chorando baixinho ele se escorou em uma árvore. — Merda, merda, merda. — Não queria magoar Yoongi, o Príncepe foi tão bondoso com ele, não queria decepcionar seus pais.

Não queria nada daquilo, ele só queria Jungkook, talvez se nunca tivesse conhecido seu anjo, Yoongi teria uma chance, Jimin se casaria com ele e não se arrependeria da escolha feita, porém, Jungkook não saia de sua mente, as mãos grande e forte dele não saiam de suas lembranças, Deus, desde quando que Jimin parou de pensar em seu anjo, e começou a pensar em Jungkook.

O anjo a quem conhecerá era um ser mistério, que o protegia de longe, quê Jimin sentia uma curiosidade e uma necessidade imensa de estar perto, mas, Jungkook, porra, Jungkook era o homem quem o fazia tremer de cabeças as pés, quem o fazia ter seus primeiros pensamento maliciosos, foi o primeiro homem ao deixar exitado.

— Olha o que eu encontrei. — Uma voz suave e leve falou ao lado de Jimin. — Olá pirralho.

Jimin levantou assustado assim que viu um homem de cabelos vermelhos se aproximar, podia jurar que já o tinha visto, e como um flash as memórias vieram, era Minjoon, o mesmo homem de cabelos vermelhos que impediu Jungkook de se aproximar.

— O que quer? — A voz chorosa saiu rouca, ele estava chorando e ao menos sabia disso.

— Eu? Nada, e você o que quer? — Minjoon perguntou sínico.

— Nada, só estava dando uma caminhada. — Jimin levantou a cabeça e limpou os olhos.

— Você acha que tenho cara de otário, garoto? — Minjoon perguntou raivoso. — Eu sei que você veio atrás do meu JungkooK.

— Seu Jungkook? — Jimin pergunta sem entender, olhando em volta pode ver que estava na fronteira do bosque, no mesmo lugar onde capturou seus primeiros coelhos.

— Sim, meu. — Minjoon falou orgulho.

— Jungkook não é seu. — Jimin falou emburrado. — Ele é o meu homem!

E então Minjoon soltou uma gargalhada escandalosamente alta, como aquele garoto ousava chamar Jungkook de seu homem, Jungkook era homem de Minjoon, aliás foi seu primeiro homem, e sorriu com a ideia.

— Seu homem, claro. — Minjoon fez pouco caso. — Se ele fosse seu homem, não iria em meus aposentos a noite e me tomaria como homem. — Falou venenoso, sorrindo assim que os pequenos olhos de Jimin se encheram de água.

Jimin sentiu seu coração ser esmagado pela dor que o cortou a escutar tais palavras, Jungkook avia o enganado, seu anjo o enganou com promessas vazias, falsas, enquanto Jimin passava suas noites pensando em seu anjo, Jungkook passava nos lençóis quentes de Minjoon.

— Ele... — Minjoon parou de falar assim que ouviu cavalos se aproximando.

Jimin levantou o rosto molhando tendo a visão de Jungkook montado em um cavalo negros, seu anjo usava a típica máscara de coelho junto do sobretudo preto, ao seu lado avia um homem a qual Jimin não fez questão de analisar, decidiu presta atenção em Jungkook, séria a última vez que o via.

— Jimin. — O pequeno suspiro assim que os pelos de seu corpo se ergueram com a voz grossa.

Algo em seu corpo queria correr e se jogar nos braços de Jungkook, talvez sua alma querendo se juntar com a dele novamente, porém, Jimin deu meia volta e se pós a andar de volta para casa, os olhos inundados de lágrimas, ele iria voltar para casa, pedir desculpas a Yoongi e se casaria com ele, com alguém que não o enganasse, que não o magoasse nem o fazia promessas falsas.

— Jimin, onde vai? — Jungkook falou rápido, descendo do cavalo, entregando as rédeas para Namjoon.

— Vou voltar para meu homem! — Disse raivoso, era infantil agir assim, porém, o pequeno queria que o Jeon sentisse a mesma coisa que estava sentindo.

— Eu sou seu homem. — Jungkook falou com a voz grossa, o desespero em sua voz era evidente.

— Não, você não é. — Um soluço o interrompeu, admitir aquilo em voz alta doía. — Você é o homem dele. — Apontando para Minjoon que se encontrava ao lado do irmão.

Jungkook não estava entendendo absoluta nada, porque seu Jimin o estava o renegando, porque Jimin estava chorando, e então sua ficha caiu, seus olhos escuros foram de encontro a cabeleireira vermelha ao lado de Namjoon, Minjoon estremeceu assim que o peso dos olhos negros de Jungkook o olharam com tanta intensidade.

— Que merda ele disse a você, Jimin? — Jungkook perguntou alto, não obtendo resposta do pequeno ser a sua frente. — Que porra ele disse? 

— Eu disse a verdade. — Minjoon se interferiu.

— Não dei permissão para que falastes. — Jungkook falou sem ao menos dirigir o olhar ao avermelhado. — Diga para mim anjo, o que ele falou.

Jimin olhava Jungkook com mágoa, encarava os olhos escuros com tanta raiva, seu menino estava realmente chateado, isso era nítido para ele, só bastava saber o porquê 

— Disse que você não é meu, que é ele quem você procura para o tomar como homem. — Disse raivoso encarando Minjoon com um olhar mortal.

Jungkook suspirou e um pequeno sorriso se fez presente em seus lábios, era a primeira vez que via seu pequeno com tamanha raiva, Jimin o olhou pasmo, pós nem tentar negar ele avia tentado, com isso o pequeno se virou para ir embora, porém, não é segredo para ninguém que Jungkook o puxou pelo braço o fazendo bater contra seu peito forte, Jimin tentou se soltar, claramente não deu certo.

— Leve seu irmão de volta, Namjoon. — Jungkook falou alto, sorrindo ao escutou um leve gemido de Jimin sair, assim que o apertou pela cintura.

— P-pare. — Sussurrou Jimin. 

Jungkook suspirou e então se virou para Minjoon que os encarnava, ele gostava de Minjoon, querendo ou não eles cresceram juntos, eles tiveram um caso que não passou disso, o que sentia por Minjoon naquele época era apenas tesão sexual, ele estava com seus plenos 15 anos, com hormônios saindo pelos poros, e Minjoon estava lá.

— Jimin pertence a mim, assim como eu pertenço a ele, espero que entenda, o que tivemos no passado, fica no passado. — Jungkook decretou sério. — Agora vá com seu irmão.

As ordens foram seguidas, Namjoon puxou o irmão e o montou em seu cavalo com cuidado, logo depois amarrando as rédeas do cavalo de Jungkook em uma árvore, o olhar triste de Minjoon feriu Namjoon, seu irmão mais novo estava sofrendo e isso era nítido, porém, o Kim mais velho não podia fazer nada, tinha avisado o irmão.

— Tire suas mãos de mim. — Jimin gritou, como Jungkook ousava o tocar. — Você não vai tocar em mim nunca mais.

— Porque está falando isso Jimin? — Perguntou o olhando sem entender. — Eu já falei com Minjoon que sou seu homem, então porque isso anjo?

Jimin deu dois passos para trás, precisava pensar e com Jungkook tão perto de si, era impossível, o calor que corria em seu corpo toda vez que sentia o toque daquele homem o queimava o estômago.

— Você se deitou com ele, e com ele que você deve ficar. — Jimin disse batendo o pé esquerdo no chão. — Você disse que eu era seu, que me amava, que ia me esperar.

— Eu esperei vic..—

— Como me esperou, na cama de outro, fornicando com aquele homem? — Gritou raivoso, seu anjo não era nada daquilo que imaginava.

— Não levante a voz para mim, Jimin. — A voz saiu alta, os olhos do pequeno Park se arregalaram. — Primeiramente você era uma criança e eu era um adolescente cheio desejos por um garoto que eu não poderia ter, não me ache um monstro, Minjoon estava lá, por favor me entende. — Jungkook tomou ar nos pulmões e voltou a falar. — Eu não o toco mais, desde que ele se encontrou com você perto do lago, a 6 anos atrás, eu estou esperando por você.

Jimin estava parado o olhando, era muita coisa para digerir, a ideia de Jungkook na cama de outro não o agradava, doía pensar que outro teve Jungkook, teve de um jeito que Jimin não teve.

— Você o tocou, dormiu com ele, você deve se casar com ele, não seja um canalha. — Jimin bateu em seu peito forte.

— Vou me casar com você, te tomar como meu homem, te tomar na minha cama. — Jungkook agarrou os pulsos e se aproximou do pescoço de Jimin. — Vou marcar seu corpo inteiro, e quando você acordar de manhã vai esta com meu cheiro em seu corpo.

— Huum. — Jimin gemeu com o aperto forte que Jungkook deu em seus pulsos. — Assim como fez com ele?

— Nunca dormir com Minjoon na minha cama, nunca o marquei, era só prazer. — Jimin gemeu baixo assim que sentiu uma mordida em seu pescoço. 

— Você não vai tocar em mim, permitiu que outro alguém tocasse em você. — Jungkook o olhou surpreso.

O olhar acusador de Jimin o deixou irritado e excitado, seu menino era uma caixinha de surpresa, queria o prender em alguma árvore e o possuir duro e fundo, Deus! Se acalme Jungkook.

— Não seja hipócrita lindo. — Segurando o queixo de Jimin com força, Jungkook falou. — Você também permitiu que aquele Príncepe o tocasse.

— O que? Foi diferente. — Disse num sopro, porra, ter Jungkook tão perto de si, tão dominante segurando seu queixo de um jeito tão fodidamente sexy o estava excitando. — Eu não me entreguei para ele. — Aliás, como Jungkook sábia sobre o beijo com Yoongi?

— E nem vai, você pertence a mim, Jimin. — Jungkook rosnou como um animal, não, nunca que Jimin seria de outro, nunca.

— Yoongi me pediu em casamento. — Jimin soltou rápido.

— O que? — Jungkook se endureceu, deixando suas costas bem alinhado olhou para o fundo dos olhos de Jimin.

— Ele me pediu em casamento, acordei de manhã, quando desce para tomar meu café da manhã ele estava lá e fez o pedido. — Jimin poderia negar, falar que não estava amando as expressões raivosas que Jungkook fazia, porém, estaria mentindo.

— Eu realmente espero que você tenha falado que não, lindo. — Jimin apenas o olhou com uma sombrancelha arqueada. — Me diz que você o negou.

Jimin continuo calado, poderia dizer que não tinha aceitado, que negará Yoongi porque já tinha alguém, tinha Jungkook, mas, não daria isso a seu anjo, estava chateado com o acontecido passado, Jimin se assustou com a força que Jungkook o estava segurando.

— Escuta bem, você pertence a mim, mesmo que tenha aceitado isso não vale de nada, sou eu quem vai ser seu esposo, sou eu quem é seu homem. — Jungkook proferiu bem perto do rosto do pequeno Park.

Porra, Jimin estava latejando, sim, ele estava excitado, sentir os apertos fortes de Jungkook eu seu maxilar e cintura os estava o deixando louco de tesão, ele nunca teve pensamento tão sujos como estava tendo agora, todas as aventuras e loucuras que Jin o contará que viveu passou por sua mente, e desejou que Jungkook fizesse o mesmo com sigo.

— Me beija. — Jimin pediu baixinho, sentindo os lábios de Jungkook raspar com os seus.

— Não. — Jungkook estava tão perdido em sua raiva que nem ao menos percebeu como seu garoto estava vermelho e necessitado por si. — Você aceitou ele?

— Não, e-eu falei que tinha alguém. — Falou rápido.— Não me negue um beijo, não me negue nada.

— Não seja um mimadinho de merda, lindo. — Jungkook sorriu assim que um arfar saiu de Jimin, seu menino gostava de palavras sujas.

Deus, se acalme Jeon.

— Jungkook, por favor... — Com a voz baixa e manhosa Jimin implorou.

E com essa súplica sensual de seu lindo menino Jungkook cedeu, tomou os lábios de Jimin do jeito que queria, a doce língua de Jimin dançava com a sua de um jeito tão obsceno, e Jungkook teve que pedir a Deus que o desse controle, pós, ter um Jimin manhoso se esfregando em si era demais para sua sanidade.

— Eu amo você. — Jungkook sussurrou com o fim do beijo.

— Eu também amo você. — Com um sorriso gigante Jimin disse baixinho.

— Vamos, vou te mostrar meu mundo.

    


Notas Finais


🐰🐰🐰🐰🐰🐰🐰🐰🐰🐰🐰🐰🐰🐰🐰

Então foi isso, tenho que confessar que estou um pouquinho desanimada para escrever, porém, não se preocupem, não vou parar de escrever essa linda história.

Têm muitas coisas para acontecer que eu morro de ansiedade para que vocês leiam, porém, não dá agora kkkk então fiquem curiosos também.

Qualquer erro me avisem.

Tchau meus pistoleiros 🔫 até mais ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...