1. Spirit Fanfics >
  2. Se eu pudesse voar >
  3. Por que?...

História Se eu pudesse voar - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Eae gente, bão? Mais um capitulo aqui pra ocês, epero que gostem.

Capítulo 3 - Por que?...


Beleuza galera, tava aqui batendo um papo com o autor, ele disse que queria fazer algo diferente hoje, disse que tava afim de contar algo um pouco mais fantasioso hoje, contando como seria se realmente se pudessemos voar, bora lá.


Mais um dia, mais uma aula, voar sempre foi o sonho da humanidade, e agora isso era possivel, com o auxilio de uma tecnologia de converção, que converte a enerjia corporal em enerjia mecânica para abastecer um equipamento levitacional, os seres humanos finalmente foram capaz de içar voo.


Assim como todos, Henrique ia voando para a escola, porem, diferente dos outros, ele voava baixo, baixo e rapido, quase num rasante, a emoção da adrenalina em seu corpo causada pela velocidade alta a qual ele voava, fazia seu coração disparar e bater como uma escola de samba, uma emoção que ele adorava sentir, já que ha muito, ele teria se fechado pra tudo, se não fosse pela paixão em voar.


-Bom dia gente, tranquilamente tranquilos? -Henrique falava ofegante e recuperando o folego, mas com um enorme sorriso no rosto.


-Cara, como que você consegue chegar cedo, morando tão longe? -Falou Vinicius, um dos amigos de Henrique, Vinicius tinha 1.70 m., porte fisico forte, apaixonado pela neurologia.


-Usando a fisica fica fácil. Eu subo o mais alto que consigo, depois é só descer com velocidade maxima, com meu peso, é como arremeçar uma bola de boliche de um avião enquanto ela recebe um impulso por um elastico que a puxa pra baixo. -Henrique fala com um sorriso arrogante enquanto se senta com seus amigos.


-Cada um de nós aqui é expecialista em alguma área da vida, você na ciência, o Vinicius na neurologia, eu em legislação, e o Lucas em empreendedorismo, então cada um aqui só entende o basico das outras areas por assim dizer. -Fala Alessandro com cara de tédio tendo sempre que explicar a mesma coisa pra Henrique.


-Mas mesmo que saibamos apenas o básico de cada área aqui, a gente sabe se virar bem nelas. -Lucas fala fazendo com que todos concordem, já que todos ali vivem juntos na escola e conversam bastante sobre varios assuntos, o que faz com que eles acabam aprendendo sobre as especialidades um do outro.


Na sala de aula, apesar de sentarem juntos, agiam como estranhos uns aos outros, se concentrando totalmente na aula, apenas trocavam pequenas palavras para compreender melhor o que era dito pelo professor.


No intervalo, as conversas eram sobre trivialidades, como o que fariam no fim de semana, ou fizeram no fim de semana passado, ou o que fariam no decorrer da semana.


-Ahh cara, vai ter prova na sexta, não to nenhum pouco a fim disso. -Henrique fala jogando seus braços e cabeças sobre a mesa.


-Concordo, a gente faz prova quase toda semana, isso começa a ser um saco depois de um tempo. -Lucas fala acompanhando o amigo.


-Adimito que fazer prova quase toda semana é um saco, mas não acham que estão exagerando não? -Pergunta Vinicius enquanto toma seu café e morde um pastel.


-Olha, infelizmente tenho que concordar com eles, não acho que estão exagerando, a gente faz mais prova aqui do que numa faculdade. -Alessandro fala também bebendo seu café.


-Pode até ser, mas deixando isso de lado, viram o festival de jogos que vai ter na sexta as 15 horas? -Vinicius pergunta com um enorme sorriso e muito empolgado.


-Ahh meu filho, quem ainda vai sou eu, mesmo que eu perca algumas horas de estudo, vale a pena pra poder jogar todos aqueles jogos e ganhar o prêmio. -Henrique fala se levantando com um olhar determinado, tipo aqueles do Rock Lee.


-Se todos trabalharem juntos, vai ser mole vençer o festival. -Fala Lucas também se levantando.


-É, mas não sabemosnquais os jogos que eles vão usar na competição, e a gente não tem muito tempo pra ficar jogando cada tipo de jogo numa semana só. -Alessandro fala recebendo um olhar mortal sobre si.


-O estraga prazeres viu? Fica queito na tua e deixa com o pai aqui, vai ser mole ganhar essa, só preciso conseguir identificar a linha de codigo do jogo que eu venço. -Henrique fala com um olhar confiante e visando o prêmio do festival, um pc gamer, que o ajudaria no curso de programação que ele estava fazendo.


-Bom, de qualqer forma, a gente tem que ir, temos coisas pra fazer, a gente se vê amanhã. -Vinicius fala já se levantando e indo em bora pra casa.


Depois de uma longa semana de aulas, finalmente o dia da peova chega, eles estão motivados, com um objetivo em comum, terminar a prova o mais rapido possivel pra se arrumarem para ir pro shopping.


A prova era sobre conhecimentos gerais, pra todos terem uma chance mais igual de tirar uma nota boa, os 4 amigos estavam bastante tranquilos, tinham confiança nas suas capacidades intelectuais.


Ao terminarem as provas eles sairam correndo pra fora da escola. Sim, mesmo podendo voar, eles aproveitavam os momentos em que seus pés estavam no chão. Ao chegarem do lado de fora da escola, eles combinaram onde se encontrariam no shopping, e após isso eles foram para suas casas.


Henrique como sempre voava baixo e rapido, chegando em sua casa e tomando um banho, ele troca de roupa e bota uma com um logo de controle de console, calça marrom, e sapato vermelho.


Alessandro estava com uma camisa preta do Punisher, calça camuflada, e sapato preto.


Vinicius tava com uma camisa vermelha com detalhes brancos, calça preta e sapato preto também.


Lucas estava com uma camisa marrom, calça jins, e sapato verde.


Eles logo se encontraram no shopping e foram em direção do festival de jogos, e em busca do primeiro lugar na competição.


Eles de começo se diviram e foram cada um jogar alguns jogos antes da competição começar. Henrique foi pros jogos de RPG e estratégia, Alessandro para os jogos de ação, Vinicius nos puzzles e Lucas nos de plataforma.


Eles jogavam como se suas vidas dependessem disso, já ambos queriam o lugar na competição, até que eles decidiram escolher quem vai participar da competição por meio de uma batalha no mortal kombat.


Depois de muitos fatalits, Vinicius ganha de seus amigos e vai para o festival como participante, enquanto que os outros 3 foram como expectadores.


Com um bom desempemho nos jogos, Vinicius acaba ficando em segundo lugar após perder num RPG novo que pegou todos de surpresa.


-Bom galera, vejo pelos seus olhares que estão surpresos com esse jogo usado na final, quero informar que esse é um novo jogo que está em desenvolvimento e será lançado no meio do ano com um prêmio especial pra quem compra-lo na pré-venda. -O apresentador falou mais algumas coisas que Henrique ignorou ao ver uma garota com cabelos vermelhos e olhos azuis, olhos e cabelos que o hipinotizaram, ele a analisou de cima a baixo, viu que ela não usava nenhum anel, o que fazia as chamces dela ser solteira almentarem, e Henrique quase nunca errava em uma dedução que fazia.


-Oi, tudo bom? -Henrique pergunta chamando a atenção da bela jovem, e os olhos brilhantes dela o fizeram corar ao mesmo tempo que seu coração dispara.


-Oi, tudo sim, me chamo Jacy, e você? -A jovem pergunta vendo o olhar de Henrique paralisado sobre o seu.


-Me chamo Henrique, o que achou desse jogo? -Ele fala desviando seu olhar para a tela que exibia a logo do jogo.


-Achei incrivel, os graficos, a história, a jogabilidade, é simplesmente, incrivel. -Ela fala maravilhada ao recordar das cenas que acabou de ver.


-Sim, to doido pra jogar ele, e pelo que eu vi, ele tem multi player, poderiamos jogar juntos quando sair? -Henrique pergunta com um leve rubor nas bochechas, e com a mão direita coçando a nuca.


-Claro, seria otimo, toma, meu número. -Ela fala pegando um pedaço de papel e escrevendo seu número nele. -Olha, foi bom te ver, mas eu vim com meus pais, tenho que ir agora, até mais. -Ela fala já indo em direção a saida sendo acompanhada pelos olhos de Henrique.


-Hohou, parece que alguém aqui ganhou a noite em cara? -Fala Alessandro pondo o braço por volta do ombro de Henrique.


-É, parece que sim. Henrique fala com uma voz sonhadora.


-Perde essa chance não cara, vai fundo. -Agora quem fala é Vinicius que havia voltado pra se reunir com seus amigos.


-Ta legal, mas assim como ela, a gente tem que ir também, amanhã a gente tem aula extra. -Henrique fala agora com uma voz de tédio.


Quando chegou em casa, Henrique toma um banho e se troca novamente para dormir, ele se deita, pensa novamente nela e dorme.


Nesse momento Henrique acorda, e percebe que foi tudo um sonho, um sonho que o fez acordar feliz, como ha muito não ficava.


-Se minha vida fosse assim, com esses momentos felizes, eu os deixaria passar, se eu pudesse voar?...


Notas Finais


Tchan dammmm, o que acharam desse capitulo? Deu pra dar uma surpresinha no final?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...