1. Spirit Fanfics >
  2. Se não fosse de você- Kamishin >
  3. O contraste perfeito entre calmaria e intensidade.

História Se não fosse de você- Kamishin - Capítulo 4


Escrita por: _Niyx_

Notas do Autor


Olá✨ vim apenas avisar algumas coisinhas e desejar uma boa leitura💜

As partes em negrito no início do capítulo é o Denki lembrando de sua infância👌

A capa do capítulo eu não consegui identificar se era o Denki ou o Aoyama kkkk então eu prefiro acreditar que é o Denki ( a fanart não é de minha autoria, os devidos créditos ao artista 💜 )

E boa leitura✨💜

Capítulo 4 - O contraste perfeito entre calmaria e intensidade.


Fanfic / Fanfiction Se não fosse de você- Kamishin - Capítulo 4 - O contraste perfeito entre calmaria e intensidade.

Tenho paixão por tudo que é leve e colorido, tudo que tem energia boa, que traz suavidade e calmaria pra minha intensidade.



"Eu tinha 4 anos, lembro-me de abraçar o meu boneco favorito enquanto tentava dormir novamente, eu tinha um sono leve.  


Eu estava gripado, e na calada da noite minha mãe veio me acordar para me dar o remédio, junto do remédio ela trazia consigo uma toalha quentinha para por em minha testa.


__ Denki,  são 4:37, sei que odeia acordar apenas para tomar o remédio mas é preciso,  trouxe uma toalha quente para aliviar. __ Ela me balançou um pouco para me despertar, isso não foi capaz de me fazer acordar totalmente, mas o suficiente para me fazer conseguir tomar o remédio, eu estava com frio.


E foi aí que ela veio.   Minha mãe que colocava a toalha quente sobre minha testa, de repente deu um pequeno pulo em susto para trás,  ela agitava sua mão como se tivesse se queimado.   


__ Mãe?  A senhora se queimou? __ ela me olhou confusa, tinha algo de errado comigo?


__ Eu tomei um choque…? __ Apesar de ter sido uma afirmação, não saiu como tal, ela parecia estar se questionando de onde vinha o choque, então ela deu de ombros ainda relutante e voltou a ajeitar a toalha quente sobre minha testa.


Porém o choque veio novamente. De onde vinha?


__  Denki, você sentiu algo além da febre hoje?


__ Nada, eu só estou com frio.


Nesse dia, eu voltei a dormir, apesar de minha mãe parecer inquieta com algo.   Meus pais me levaram ao médico no dia seguinte,   aparentemente minha individualidade havia chegado.   


A partir daquele dia, nada de me darem banho, eu teria que aprender a tomar banho sozinho, água é uma fonte de eletricidade afinal, e se eu lhes machucasse?


Eu tive que aprender a controlar uma pequena parcela de minha individualidade, o suficiente para não machucar meus pais.


Nada de sustos, nada que me fizesse ativar minha individualidade involuntariamente.   Mas com o tempo isso tornou-se uma tarefa natural,  era o mínimo que eu poderia fazer.    Nunca mais machuquei ninguém a partir daquele dia,  eu não me perdoaria se machucasse alguém que amo.


Mas eu não tenho mais 4 anos de idade, eu não moro mais com os meus pais e amo tomar banho sozinho.  Eu não sei controlar minha individualidade bem ainda,  estou em treinamento ,  mas um dia eu irei me tornar um herói,  e espero fazer valer a pena todos os anos em que me afastei. 


Eu quero saber usar minha individualidade sem machucar as pessoas que eu amo, essas pessoas sim, merecem o melhor de mim."



__ Denki bro? Acorda, Aizawa-sensei acabou de falar conosco.   O que vai escrever na sua redação?


__ Redação? Do que está falando?


__ "O que te motiva a ser um herói?"  Esse é o tema,   você divagou muito.


__ Aposto que tudo que ele conseguia pensar enquanto a aula passava era quanto tempo faltava para ela acabar,   mas relaxa bro,  já estamos livres para ir para os dormitórios.    Nós temos duas semanas para entregar essa redação __ Falou Sero, ele parecia querer sair da sala o mais rápido possível.  


__ Se fosse assim, eu preferiria fazer a redação que eles entregam nas férias.  Acho que não tem como se divertir fazendo isso mesmo. __ Kirishima parecia estar com pressa, devido a pressão que Bakugou coloca para irem embora rápido.


__ Quer que a gente te espere?  Você pode vir conosco no guarda-chuva.


O que me fez reparar que o céu passou a manhã inteira nublado, parece que essa semana não será das melhores.


__ Não, não,  Bakugou está mais estressado que o normal hoje, vão na frente.


__ Certo,  qualquer coisa, estou em meu dormitório, se cuida Denki. __ Sero fala enquanto pendura sua mochila em seu braço esquerdo.


Nós sempre somos os últimos a sair da sala,  acho que mais alguns minutinhos a mais não faz mal, eu ainda estou um pouco abalado com as lembranças desenterradas a pouco tempo.


Faz tempo que eu não vejo os meus pais,   depois da U.A ter ficado em horário integral, eu apenas os via nas férias.   Como eles estariam sem mim?


De qualquer forma,  não vai demorar muito tempo até o nosso reencontro,  não demoraria até eles atenderem ao chamado do diretor Nezu. O que me faz pensar se eles vão mesmo cogitar fazer essa cirurgia.


Acho que deu pra mim,  um pouco de descanso com o som da chuva pela tarde me fará bem.


[ … ]


Nota mental, nunca mais recusar uma oferta de "carona" na minha vida. Porque eu não me toquei que eu não tinha um guarda-chuva?   Retiro tudo o que eu disse, sair mais tarde da sala é péssimo.  Será que eu entrei na sala com o pé esquerdo?


Apesar de ainda ter alguns alunos vagando por aí, nenhum me parece familiar e por uma coincidência do destino, os guarda-chuvas que ficam na sala ficam indisponíveis após um certo horário - em que trancam a sala - e eu não estou afim de sair correndo nessa chuva.


Tento olhar em volta para ver se vejo alguém que ainda não tenha ido embora,  e para minha sorte lá estava Hitoshi Shinsou.   Caminho em passos lentos até ele para não assustá-lo - o fato de que não nos damos muito bem me deixa um tanto receoso - e enquanto me aproximo percebo que o fato de ele estar parado com um guarda-chuva no meio do nada era nada mais nada menos que um gato. 


Hitoshi Shinsou estava cobrindo um gato com seu guarda-chuva,  mas estava sendo uma tarefa difícil pegar o gato devido ao fato de estar segurando uma mochila e um guarda-chuva.  


Dei uma "corridinha" até onde ele estava - assim ficando embaixo do guarda-chuva do mesmo - o ajudando a pegar o gato.


__ Eu te ajudo,  quer que eu segure o guarda-chuva enquanto você segura o gato?  


__ Você ama mesmo segurar minhas coisas né?


__ Não seja orgulhoso Shinsou, o gato estava no meio da chuva e você estava passando sufoco para pegar ele,  é pelo gato.  E você é a única pessoa familiar que tinha um guarda-chuva,   eu ajudo você e o gato e de comboio não pego um resfriado. __ Ele deu um suspiro percebendo que se ele me expulsasse, não conseguiria carregar o gato até seu dormitório. 


__ Enrole o gato em seu casaco, se você segurar o guarda-chuva vai acabar molhando eu e você.


__ Vou apenas ignorar que você me chamou de baixinho indiretamente.


__ E eu vou apenas ignorar o fato de você estar tentando me irritar quando eu claramente estou com uma vantagem aqui. __ Diz ele balançando um pouco o guarda-chuva sobre nossas cabeças, de fato,  eu sairia perdendo.


__ Certo, certo, você ganhou __ Digo dando de ombros e enrolando o gatinho em meu casaco.


E então fomos caminhando até os dormitórios, pelo piso estar molhado temos que andar mais devagar, o que estava tornando esse silêncio torturante, e como eu sei que ele não vai quebrar o silêncio eu me encarrego disso.


__ Que tipo de gato ele é?


__ Do que está falando?


__ Da raça do gato,  você encontrou ele por aí?


__ Ele é um gato birmadês,  e ele sempre fica nessa parte da U.A esperando algum professor colocar comida para ele.  Aparentemente ele foi abandonado, ele parece bem familiarizado com as pessoas.


__ Ninguém o tinha pego para criar ainda?


__ É o que estou fazendo agora.  Não é permitido animais nos dormitórios, então fique de bico fechado. __ Apesar de tentar disfarçar sua preocupação com o gato sendo "ameaçador",   notei que era quase uma súplica.   Apenas acenei com a cabeça acariciando o topo da cabeça do gato.


__ Você já colocou um nome? __ Pela sua feição, ele esperava que eu encerraria a conversa ali mesmo,  ele pareceu levemente surpreso - mesmo mantendo sua costumeira "face típica de Hitoshi Shinsou" -


__ Eu não sou bom com nomes.


__ Ele tem cara de Lykos.


__ Porque Lykos? __ de todas as vezes que eu conversei com Shinsou, essa foi a única onde ele pareceu verdadeiramente interessado, o que involuntariamente me fez parecer mais animado.


__ Sempre quis ter um gato,  então sempre idealizei tudo, incluindo o nome.  Se eu tivesse um gato algum dia, seu nome seria Lykos ou Nibi.


__ Pelo modo em que fala, parece que nunca poderia ter um gato.  Porque?


__ Tenho medo de minha individualidade machucá-lo caso eu tenha um,  prefiro abrir mão de um animal de estimação se for para prevenir.


__ Lykos é um bom nome. __ dei um sorriso terno em sua direção,   o ar estava mais leve e o silêncio confortável.  A chuva caía em gotículas pesadas, fazendo um som alto no guarda-chuva,  nossos sapatos batiam contra a água no chão e o cheiro de terra molhada era satisfatório, aproveitei esse nosso momento de paz para lhe analisar um pouco mais.   Shinsou sempre andava com sua costumeira cara despreocupada,  algo que eu evitava observar - pois em alguns momentos essa mesma face me dava receio de me aproximar - ,porém nesse exato momento eu apenas conseguia sentir a calmaria que ele irradiava,  era incrível como ele conseguia se mostrar assim na maior parte do tempo.  Seus olhos transmitiam a mesma paz,  as olheiras embaixo deles que mostravam a falta de algumas noites de sono,  me fazia sentir vontade de tocá-las, de perguntar o que tirava seu sono.


Seus olhos … eles eram lindos 


Eram em um lindo tom claro,  era incrível como ele contrastava com o cenário em volta.


Parei de andar por um instante… ele olhou para mim novamente e eu consegui ver nitidamente a cor de seus olhos.


__ Seus olhos… qual a cor de seus olhos?


__ O que deu em você? É claro que é roxo.


Roxo


Era assim que se parecia o roxo?  Era essa a cor dos Namagashi' s que ele comprava?


Sem perceber, eu apenas senti as lágrimas que caiam pelos meus olhos.


Pela primeira vez eu havia enxergado uma cor.


E eu não pude amar mais a vista de ter visto o roxo em seus olhos.


__ Hey, Kaminari seu idiota, porque você está chorando?


Pisquei mais algumas vezes,  percebendo que o roxo foi embora.   


Porque…?


Tentei não mostrar minha confusão em sua frente, foi uma ilusão ou eu realmente havia visto o roxo?  Era tão lindo.


Caí na real mais uma vez quando vi Shinsou passando a mão em frente ao meu rosto, e então voltamos a caminhar como se nada tivesse acontecido, porém a calmaria de antes havia ido embora, sobrando apenas confusão.


__ Shinsou? __ ele resmungou como resposta, então decidi levar isso como um pedido de continuação __ O que mais é roxo?


Ele me olhou confuso "porque um doido vem com umas perguntas sobre cores do nada?". Apesar de relutante, ele não quis questionar, então depois de um suspiro ele apenas voltou a falar.


__ Lavanda, uva, existem diversas flores roxas, um hematoma, vinho, uma ametista e-- porque raios eu estou citando coisas roxas?  É só você pesquisar na internet que aparece.  Não existem tantas coisas roxas.


__ Você esqueceu de falar dos seus olhos.


__ Não tem sentido falar em algo que você já está vendo.


Parece que as minhas "perguntas sem sentido" acabaram irritando ele de certa forma,  então passamos o caminho inteiro em silêncio até chegarmos ao dormitório dele.


__ Hey Shinsou, foi bom conversar com você.  Mais tarde eu venho devolver o guarda-chuva, e não se preocupe, eu não vou falar para ninguém sobre o Lykos.


Não dei nenhuma oportunidade para que ele falasse, me despedi do Lykos e fui finalmente para o meu dormitório.


[ … ]


__ Denki bro, você demorou. O que aconteceu?


__ Tive uns probleminhas enquanto vinha pra cá, nada sério.  Vou subir para meu quarto para tomar banho,  só desço pela noite.


Acho que eu nunca subi uma escada tão rápido em toda minha vida. Fechei a porta e me deixei cair na cama.


Eu tinha visto roxo.


Eu vi o roxo em seus olhos.


Notas Finais


Hello hello! Olha quem voltou✨😔✋

Aqui nas notas finais trago algumas "explicações" que podem ajudar na interpretação do capítulo.

1 - Lykos é o nome de uma personagem de Kujira no Kora, eu não vejo quase ninguém falando sobre esse anime e como é um anime especial para mim, decidi incluir ele aqui kkkk

2 - Para o ser humano, o roxo é cor mais difícil de se enxergar, então o Denki ter visto o roxo é mto✨✨✨

3 - Roxo estimula a área do cérebro de resolução de problemas, ajuda a equilibrar a mente e a transformar as obsessões e medos. Então o fato do roxo ter aparecido em um momento tão calmo pode significar algo.

4 - É calmante e está ligado à intuição e espiritualidade. Dizem que as pessoas criativas e excêntricas são atraídas justamente por esse tom. ( cof cof denki )

Informações tiradas do google🤡✋

E mais uma coisa✨ convenhamos nós, que apenas pelo fato de ser uma fanfic onde os personagens tem poderes já não faz muito sentido kkkkkk então, isso do Denki ter visto uma cor mesmo tendo acromatopsia é algo que eu creio que na vida real não aconteceria, não desse jeito. Apenas avisando que não é assim que as coisas funcionam e que como é uma fanfic onde coisas extraordinárias são possíveis, vamos colocar um tantinho de alegria kkkkk

O nome da fanfic parece um pouco sem sentido😅 mas fará sentido mais para frente 👌

Até o próximo💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...