1. Spirit Fanfics >
  2. Se ouvir um Assovío a noite, SE ESCONDA! >
  3. Cuidado!

História Se ouvir um Assovío a noite, SE ESCONDA! - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Cuidado!


"Ontem foi, de longe, a noite mais aterrorizante que já experimentei em toda a minha vida. Estou sinceramente Surpresa por estar aqui até agora! Se não estitivesse escutado meus instintos, definitivamente, teria inventado pela morte horrível. Então, por favor siga meu conselho e esconda-se se você ouvir alguém assobiando no meio da noite. 



Ontem à noite, Fiquei super empolgado, pois esse é meu primeiro fim de semana de dois dias que tive em mais de  dois meses de trabalho duro. Meu grande plano para essa folga era comprar toneladas de lanches, montar minha poltrona na sala e assistir um pouco de Netflix. Eu sei, Pode parecer chato para você mas eu tenho 30 anos e não estou mais com pique para sair a algum tempo. De qualquer forma, depois de provavelmente cinco horas enfiando  doces no meu estômago e assistindo minhas séries favoritas, decidi que era hora de dormir um pouco. Já era duas horas da manhã, depois de limpar minha bagunça e desligar a TV,  escovei os dentes e fui para a cama. Depois de mais ou menos quinze minutos, senti meus olhos ficarem muito pesados. Eu estava entre o estágio de estar acordado e dormindo, foi quando eu ouvi um assobio fraco. Meus ouvidos ficaram alertas e ouvir atentamente. Parecia que estava vindo do lado dos meus vizinhos. Temos paredes muito finas em nossos apartamentos, por isso não é incomum ouvir-los às vezes mas,  nunca às duas  horas da manhã. Um assovío único naquela noite silenciosa. O assovio parecia ecoar até o corredor que separava nossas portas. Sentimento de pavor tomou conta de mim e de alguma forma, eu sabia que precisava me esconder. Levantei-me o mais rápido e silenciosamente que pude e corri para o meu armário, fechando a porta, deixando uma festa para quem estivesse do lado de fora da minha porta não pudesse ouvir o click do armário se fechando.



- Carlos? Uma voz perguntou.



Parecia o meu vizinho, mas, ainda assim uma voz muito estranha ponto final o que eu ouvi Em seguida fez meu coração ir para garganta. A porta do quarto destrancou, de alguma forma. Não havia como ele tem destrancado ela pelo lado de fora. Comecei a suar e estava lutando para manter a respiração sobre controle, pois o medo mais intenso que eu já senti, tomou conta do meu corpo. 



- Estou indo Carlos. - sua voz mudou de Tom.



Ouvi a porta se abrindo lentamente, seguido de um som suave no arrasto e um banco e pesado a cada passo que ele dava. Eu podia ouvir sua respiração irregular quando ele se aproximou. E, então, ele começou a assoviar. Novamente. A mesma melodia de antes, agora mais alta. Lutei contra as lágrimas, enquanto ele lentamente se aproximava cada vez mais no meu quarto. Rezei a Deus para fazer essa coisa desaparecer enquanto esfregava os olhos com força. Eu sabia que essa coisa não era meu vizinho, nem mesmo um ser humano. Aquilo parou do outro  lado de fora da porta do meu quarto e fez silêncio. De onde eu estava no armário, pude ver entrada da porta do meu quarto, só gostaria de nunca ter aberto meus olhos mas é claro, eu abri! 



No canto superior esquerdo, vi uma cabeça deformada, bem na esquina da minha porta. A parte superior da moldura da minha porta tem pelo menos 2 m de altura, e essa coisa ainda parecia estar curvada. Ela era enorme! Eu não conseguia ver detalhes do rosto porque minhas luzes estavam apagadas. A única iluminação venha das luzes da rua, brilhando através da janela do meu quarto. Na verdade, estou feliz por não ver seu rosto Por que provavelmente teria desmaiado de medo.



- Carlos. - ele sussurrou.



Eu apertei meus olhos mais uma vez quando ouvi entrar no meu quarto. Podia sentir o cheiro daquilo agora e pedia terrivelmente a coisa podre. Lágrimas rolaram pelas minhas bochechas, enquanto tinha certeza de que iria morrer.



Podia ouvi-lo puxar os cobertores da minha cama enquanto procurava por mim, deixando escapar um grunhido de confusão quando percebeu que eu não estava lá. Ele ainda estava ofegante, pois provavelmente esperava que eu estaria lá então, começou lentamente a sair do meu quarto, mais uma vez assoviando. Depois que eu vi minha porta fechar finalmente soltei um suspiro de alívio, sem perceber que eu estava segurando a respiração o tempo todo. Ainda podia ouvir assoviando no corredor quando de repente, ouvir a porta do vizinho do outro lado do Corredor se abrir.



- Que merda é es... 



Meu outro vizinho, Thommy, gritou Depois de alguns minutos. Sua voz foi cortada antes que ele pudesse terminar a frase e houve algum barulho do salto, seguidos de um silêncio absoluto. Acabei ficando no meu armário a noite toda. Havia policiais por toda a parte em nosso complexo de apartamentos e Thommy estava desaparecido pela manhã .



Ainda não foi interrogado mas tenho certeza de que serei. Não posso contar a verdade,  eles vão pensar que eu sou um psicopata e Possivelmente, suspeitar que eu tenha matado Thommy. Vou mentir e dizer a eles que estava dormindo e agir como se não tivesse ideia do que estava acontecendo. Se alguém tiver alguma ideia do que é isso e o que eu posso fazer para garantir que não volte, eu realmente agradecerei. Agora, Tenho a sensação de que ele voltará hoje à noite estou completamente aterrorizado."






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...